Após prisão de Queiroz, Wassef será substituído como advogado no caso da “rachadinha”

Advogada que representa Flávio em inquérito eleitoral é a mais cotada

Naira Trindade
O Globo

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) deve tirar o advogado Frederick Wassef de sua defesa no caso em que é investigado pela suposta prática de “rachadinha” em seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio, com o envolvimento do ex-assessor Fabrício Queiroz. A advogada Luciana Pires é o nome cotado para ficar à frente da defesa  por enquanto, segundo duas fontes ouvidas pelo O Globo.

Ela representa Flávio no inquérito eleitoral que investiga o senador por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica na declaração de bens à Justiça Eleitoral. Queiroz foi preso na quinta-feira em um imóvel de Wassef em Atibaia, no interior de São Paulo. O local da prisão complicou a situação de Flávio Bolsonaro e provocou desgaste ao governo do pai dele, o presidente Jair Bolsonaro.

PARADEIRO  – Flávio e o próprio Wassef diziam, nos últimos meses, não terem conhecimento de onde onde estava Fabrício Queiroz. Procurada, a assessoria de Flávio Bolsonaro disse que não tem informação sobre a troca na defesa do senador Frederick Wasseff não retornou os contatos do O Globo.

Flávio já vinha sendo aconselhado a trocar Wassef, especialmente após a operação de quinta-feira que descobriu Fabrício Queiroz no imóvel. As pressões pela substituição também chegaram ao presidente Jair Bolsonaro, por meio de aliados.

A sugestão dos aliados a Bolsonaro era de convencer Flávio a trocar Wassef por um advogado que tenha trânsito e influência no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). No caso do TJRJ, o objetivo é enfraquecer a investigação que apura a prática de ainda na fase inicial, mas mirando também a possibilidade de a investigação subir para o STJ.

RACHADINHA – Flávio é investigado por um suposto esquema de devolução de salários de funcionários do gabinete, com envolvimento do então assessor, Fabrício Queiroz, na época em que era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Wassef é amigo de Bolsonaro e gosta de mostrar proximidade com a família do presidente. Ele é advogado também do próprio Bolsonaro no caso da facada que recebeu de Adélio Bispo durante a campanha eleitoral de 2018.

PROXIMIDADE – O advogado tornou-se um frequentador habitual do Palácio do Planalto, onde Bolsonaro trabalha, e do Palácio da Alvorada, residência oficial. Desde setembro do ano passado, já esteve ao menos 13 vezes em um dos dois locais, sendo sete vezes no Palácio do Planalto e outras seis na residência oficial.

A última ida ao Planalto ocorreu na quarta-feira, véspera da prisão de Queiroz, quando Wassef participou da posse de Fábio Faria como ministro das Comunicações. Nem todas as visitas a Bolsonaro constam da agenda oficial do presidente.

9 thoughts on “Após prisão de Queiroz, Wassef será substituído como advogado no caso da “rachadinha”

  1. Flávio vai tirar o sofá para seu bode catingueiro Wassef ir pastar em outro Planalto.
    Quem aguenta tantas trapalhadas?
    Quem aguenta pagar por isso tudo, a não ser o povo brasileiro?
    Se Flávio não fosse Vascaíno, o que esse péssimo homem público teria de bom?
    Viva o Vasco que.acolhe a todos.

    • Caro Velasquez,
      Fui vascaíno durante toda a minha vida.
      Vascaíno de ir ao Maracanã, São Januário, vibrar com o Vasco, sofrer com o clube.
      Mas, convenhamos, Eurico Miranda e seus macaquinhos amestrados acabaram com o clube.

      No terceiro rebaixamento cheguei à conclusão de que o sofrimento tinha passado dos limites.
      Afastei-me e deixei o tempo cuidar de tudo.

      Resultado: abandonei o futebol porque nenhum time substituiria o Vasco.
      Deixei até a seleção brasileira pra lá.
      Futebol pra mim perdeu o sentido.

      Hoje acompanho o basquete da NBA, torço pelo Lakers e admiro a arte de vários jogadores.
      Os jogos são eletrizantes.
      Pra mim, futebol nunca mais.

      A maior burrice do Vasco foi parar no tempo, desiludir, envelhecer.
      Os conselhos do clube estavam na mão do Eurico e aí a farra não tinha limites.

      O que fizeram com o Vasco, time de grandes tradições, um passado belíssimo, foi uma covardia.
      A torcida, de certa forma, era passiva e as revoltas se resumiam a algumas vaias e pouca coisa mais.
      Mas nunca desejo o mal para o Gigante da Colina; ao contrário, torço por dias melhores para o Cruz de Malta.
      Só que a política do clube é de tirar o sono da gente, é de desestabilizar qualquer um.
      Mas torço por dias melhores para o Vasco da Gama.
      P.S.: tenho 2 filhos vascaínos e 5 netos.
      Não consegui fazer meus netos vascaínos porque os coleguinhas da escola sacaneavam o tempo todo. Um dos netos está na escolinha do Flamengo e eu mudei de assunto. Um abraço e desculpe meu desabafo – primeiro e único.

      • Acho isso uma besteira, falar que está cagando para o futebol e endeusar o basquete norte-americano.
        Nada mais antibrasileiro.
        É o fim da picada!

  2. NO QUARTO DOS ESPELHOS. É por demais difícil, nesta nação, emitir um juízo de valor e apontar quem é o culpado: população ou autoridades constituídas!
    Um político bandido representa uma sociedade ingênua, ou uma sociedade igualmente bandida? Ora, se o cara me engana: uma, duas, três, quatro vezes…… E eu continuo acreditando: sou burro, conivente; ou a esposa que apanha todo dia, mas não separa, pois espera que amanhã o marido se transforme?
    Os constituídos são de outro planeta, ou daqui mesmo? Eles exalam a nossa morrinha, ou recendem perfume francês? Se um bandido não tem afinidade com uma comunidade, é possível ele se arraigar ali e encontrar ressonância entre os moradores?
    É viável um camaleão (o político) vermelho, camuflar-se numa floresta (a massa) verde? Ele passaria despercebido pelo seu predador?
    E pode um barco (o representante popular) se manter imóvel em um mar (a população) revolto?
    -Você já fez uma autocircunspecção? Verificou que a desonestidade está tão intrinsecamente permeada em nossa cultura que, quase sempre, cometemos atos desonestos e tudo se passa como senso comum, banalidade, nada a ver meu!….. Ainda assim, se você se sentir desconfortável com a sua atitude não recriminada, em nosso código de ética, chame um suíço; talvez ele enxergará algo que já é parte integrante do cristalino dos brasileiros.
    Mas, enquanto isso, para dar uma elevada artificial em sua autoestima e autoconfiança, e assim se sentir melhor, continue buscando defeitos só nos outros. E saiba também que os demais estão autopromovendo-se, apontando os erros seus também.

    • Não sei se é fato ou barrigada!
      Se sair, será para duas coisas: não prejudicar os amigos e/ou não se prejudicar mais ainda.
      O tempo dirá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *