Aras reforça embate e afirma que Lava Jato em Curitiba é ‘caixa de segredos’

Aras diz que Lava Jato em Curitiba tem dados de 38 mil pessoas

Marcelo Rocha
Folha

Em um novo capítulo do embate com a Lava Jato, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta terça-feira, dia 28, que a força-tarefa em Curitiba é uma “caixa de segredos”. “Em todo o MPF [Ministério Público Federal] no seu sistema único tem 40 terabytes. Para o funcionamento do seu sistema, a força-tarefa de Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados, que ninguém sabe como foram escolhidos”, afirmou Aras.

“Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos.” A fala do chefe do MPF ocorreu durante a webconferência Os Desafios da PGR em Tempos de Pandemia, promovida pelo grupo Prerrogativas. Aras disse que recentemente foram descobertos 50 mil documentos invisíveis à corregedoria.

ACESSO –  “Não podemos aceitar 50 mil documentos sob opacidade. É um estado em que o PGR não tem acesso aos processos, tampouco os órgãos superiores, e isso é incompatível”, afirmou. Ele fez o comentário ao abordar a proposta de criação da Unac (Unidade Nacional de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado) em discussão no MPF.

Críticos do modelo citam risco de excessiva centralização de poder. Um outro ponto seria também a concentração de informações de inteligência em um órgão. O coordenador dessa unidade seria escolhido por Aras, a partir de uma lista tríplice elaborada pelo conselho do Ministério Público.

O pano de fundo da discussão é a desconfiança com que em geral procuradores veem Aras. Ele assumiu o comando da Procuradoria por indicação direta do presidente Jair Bolsonaro, sem ter disputado eleição interna da categoria, como seus antecessores.O Ministério Público Federal atravessa uma crise que opõe a cúpula da instituição em Brasília e integrantes das forças-tarefas da Lava Jato.

POLÊMICA – No mês passado, a PGR tentou ter acesso aos dados armazenados pela investigação no Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo. A força-tarefa em Curitiba recebeu a visita de Lindôra Araújo, uma das principais auxiliares de Aras, mas se recusou a entregar os dados, questionando a legalidade da busca e acusando o procurador-geral de “manobra ilegal”.

Segundo a força-tarefa, não houve comunicação de qual seria a pauta da reunião. Os procuradores afirmaram que “não foi formalizado nenhum ofício solicitando informações ou diligências, ou informando procedimento correlato, ou mesmo o propósito e o objetivo do encontro”. Sob o argumento de que o acesso tem respaldo em decisões judiciais, incluindo despacho de 2015 do então juiz Sergio Moro, Aras recorreu ao Supremo Tribunal Federal.

COMPARTILHAMENTO – O presidente da Corte, Dias Toffoli determinou o compartilhamento de dados. Ao expedir a ordem, o ministro afirmou que a postura da Lava Jato viola o princípio da unidade do Ministério Público. O procurador-geral disse nesta terça-feira que não é dono dos destinos de 38 mil pessoas. E defende “que todo o MPF possa, de forma fundamentada, justificar para o que quer saber da vida alheia, para que isso não sirva de chantagem, extorsão”.

Em dez meses à frente do MPF, declarou Aras na live, sua gestão procurou reconduzir a instituição à sua unidade contra o que chamou de aparelhamento ocorrido em gestões anteriores. “A nossa maior preocupação foi reconduzir [o MPF] à sua unidade”, afirmou. “Não permitir que haja um aparelhamento desta instituição, que importa em segregação de muitos membros, que não concordam com este modus de fazer política institucional.”

“PRIVILÉGIOS” –  Aras ressaltou ainda que o Ministério Público vinha sendo muito mais uma instituição de independência individual de seus membros do que propriamente de unidade. Ele ainda afirmou que buscou construir essa compreensão de unidade para, entre outros objetivos, acabar com “privilégios que alcançaram pequenos grupos, que partilharam de viagens internacionais, partilharam de favores, de cursos, de cargos”.

De acordo com Aras, a atual gestão abriu todas essas oportunidades para que distintos segmentos da carreira pudessem mostrar sua capacidade e ter realização profissional.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A crise entre o chefe do MPF e integrantes da Lava Jato, ao que tudo indica, está longe de ser sanada. Ainda na noite desta terça-feira, Roberson Pozzobon, procurador da força-tarefa, levantou suspeitas sobre a escolha de Aras para a PGR. Afirmou nas redes sociais que ‘faltou transparência’. Briga de cachorro grande. (Marcelo Copelli)

43 thoughts on “Aras reforça embate e afirma que Lava Jato em Curitiba é ‘caixa de segredos’

      • A Cidadã promulga 3 independências e 15 autonomias.

        Independência é mais forte … pois se refere à Independência do Brasil (claro que em relação aos outros Países, né???) … e Autonomia é referente a Municípios (portanto, coisa interna)

        Outras Independências são relativas ao Ministério Público e à Defensoria Pública … porém, tal Independência não é certamente em relação aos Poderes … pois MP e DP não são Poderes … e portanto é relativa a cada Procurador em relação ao PGR, à Corregedoria, ao CSMP e ao CNMP – será isto mesmo??? kkk KKK kkk

        A coisa fica mais clara … pois Autonomia é garantida ao Judiciário (que é Poder) e aos MP e DP … e fica mais clara ainda … pois não estão Promulgadas Hierarquia e Obediência … só nas FFAA … hummm

        Comentei besteira???

        • Não é Aras que quer acabar…
          É o BOLSONARO e os militares… a fim de que não chegue a eles.
          Serviu a Lavajato para tirar o PT e iniciar a onda antipetista (bode expiatório) e demonizar a esquerda

  1. Marcelo Copelli, tens total razão. Pelo que tem sido publicado, parece um dos coveiros da Lava Jato.

    Parece estar acumulando pontos para ser ministro do STF.

    • Sr. Celso
      A briga é boa, tem o aras, o andré mendonça e o coutinho.
      Ainda correndo por fora, o gilmar quer fazer conchavo com o Bozo pra nomear, gente dele.
      Só que correm o risco do mandrião sacanear a todos os CRÁPULAS e nomear um outro qualquer.
      Vale tudo!!
      Atenciosamente.

  2. A saída do Moro do ministério foi o sinal de partida l para o desmonte definitivo da Lava Jato, o império da corrupção volta a funcionar a todo vapor no país. E com as bençãos de quem se elegeu prometendo o contrário, somando-se a isto o apoio do Centrão com as suas dezenas de implicados em casos de corrupção..

  3. Lava Jato!? Deveria ser Lava Lento. Ficaram anos e anos procurando algum papel, tipo recibo, contrato, escritura, Reg Imóveis, IPTU, Condomínio, em nome do Lula, e não encontram. Isso é Lava Jato, ou vamos ficar fazendo de contas que o salário e diárias são bons?

  4. Os caras se preocupam em enfraquecer os que combatem a corrupção, em nome de uma Justiça excelsa, perfeita (quando deveriam melhorar a droga que temos).
    E a vida é tão breve…

  5. A Caixa de Segredos apenas mudou de mãos…

    Agora a caixa está com o PGR, Augusto Aras, nomeado fora da lista, que dança conforme a música tocada pelo Presidente, com os militares – estes que desde sempre agiram, sem dar sossego às instituições democráticas, mas desde 2010, e especialmente 2012, monstram suas caras.

  6. Ou arregaçamos as mangas ou vamos nos esborrachar com força!!
    O país não vai aguentar tanto desmando, é muito ladrão a céu aberto.
    Já é na cara dura, na mão grande.
    O apito amigo funciona maravilhosamente.

    Viva longa à república coco bananeira do seu jair.
    Atenciosamente.

  7. Ora, o procurador -geral questiona a eficiência e produtividade da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. O erro dessa teria sido ter informações demais!

    NO ESTADO CLEPTOCRÁTICO TODA EFICIÊNCIA SERÁ CASTIGADA.

  8. As bolsonaretes que aqui comentam ficam em silencio.

    Essas bolsonaretes sabem que investigações podem chegar na família Bozo.
    Por isso essas bolsonaretes não comentam muito sobre isso.

  9. Lula criou o mensalão para acabar com a oposição no congresso.
    Saiu distribuindo dinheiro, que alegava gastar em propaganda oficial, e aprovou os projetos que bem entendesse.

    Bolsonaro não aceita que certas instituições saibam mais do que ele, principalmente aquelas que possuem inquéritos e investigações contra parlamentares, gente do executivo e judiciário, de modo saiba quem tem o rabo preso, e possa jogar com essas informações para amenizar os podres de seus filhos.

    A escolha de Aras já teve essa ideia, de que o PGR fosse o advogado da presidência, assim como Cardozo havia sido de Dilma.

    A saída de Moro da Lava Jato, desencadeou o desmanche da operação mais importante na história brasileira.
    Concomitantemente, o pedido de demissão como ministro da Justiça, teve em Bolsonaro o arquiteto perfeito para enfraquecer a Lava Jato, a partir do momento que trouxe Moro para compor o seu staff.

    Uma vez que o ex-juiz aceitou, caindo na armadilha do Planalto, a sua saída seria uma questão de tempo, mas a operação que mais julgou e condenou os ladrões da República, inclusive ex-presidente, estava irremediavelmente prejudicada.

    Aras, agora quer por que quer saber da “caixa de segredos” de Curitiba.
    Quer ter conhecimento para alertar o presidente e aliados, sobre o que foi apurado e comprovado em termos de crimes contra o erário.

    O comportamento de Bolsonaro nessa sua obsessão em saber a respeito do que se passa nas investigações policiais, denota a sua preocupação com os resultados, sintoma inequívoco que tem contas no cartório para pagar, e não são poucas.

    Enfim, é aquilo de sempre:
    Entra e sai governo, ou seja, as moscas mudam, mas o excremento continua sendo o mesmo!

    E dizer que ainda tem gente que crê que o Brasil tem solução!

      • Prezado Leão,

        Tenho minhas reservas com siglas, pois são muitas, e a minha mente é pequena para ter seus significados na memória.

        Cardozo foi Ministro da Justiça, no tempo de Dilma, tens razão.
        MAS, em 3 de março de 2016 Cardozo foi exonerado do cargo de Ministro da Justiça e nomeado Advogado-Geral da União (AGU), permanecendo no cargo até o afastamento da presidente Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados do Brasil em 12 de maio de 2016.

        Portanto, eu apenas confundi as siglas, pelo qual me penitencio, até porque foi o “ponto G” que me trouxe confusão.

        No entanto, assim como a PGR não poderia estar a serviço de Bolsonaro, e sim do governo, da mesma forma Cardozo não poderia se valer do cargo de Advogado da União para defender Dilma.

        Logo, a minha comparação entre ambos estava certa, com diferença apenas na sigla que cada um representa, menos nas funções que um desempenhava e o outro atualmente, pois idênticas!

        Abraço.

        • Errou também, Bendl!

          Eduardo Cardozo ficou como amAGU somente até maio e deixou o cargo justamente para defender a Presidenta Dilma… Como é o certo! Não misturar interesse da pessoa do presidente com atos do Chefe de Estado. Ao contrário de todos os Ministros de Bolsonaro e do próprio mandrião… que misturam o público com o privado…

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Eduardo_Cardozo

          Bom dia!
          Abs.

    • Chicão, você sabe que eu prometi nunca mais comparecer nesta TI, espaço rico em difusão de teorias e exposição de erudição política e jurídica, mas com pouca assertividade e eficácia na busca de soluções.
      Mesmo com a possibilidade de ser novamente bloqueado, não consigo omitir-me diante da asquerosa campanha contra a Lavajato e o Dr Moro, orquestrada pela milícia 2.0 do mandrião e justificada e até defendida pelos ilustres e eruditos comentaristas da TI.
      Deixemos as coisas claras, senhores, a corrupção sistêmica tem duas causas, a estupidez humana pela ganância e a impunidade e o maior ou menor grau de impunidade regulará o vigor da corrupção. Não existe mais ou menos corrupto, o é ou não é, e não existem atenuantes, se justificar-la ou criticar quem a condena, SE NÃO É CORRUPTO, ESTÁ NO CAMINHO DE SÊ-LO. a corrupção pública é o verdadeiro cancro que coroe nossa politica e sociedade e gera os fatos e figuras públicas que os senhores debatem e criticam.

      • Desculpe, amigo, Jamais bloqueei seus comentário, Moreno, estou estranhando essa afirmação sua. Se deletei algum comentário seu, foi por engano, é claro.

        Forte abraço,

        CN

        • Caro Carlos, não é impressão ou sonho meu, em junho, se não me engano, após um comentário sobre a existência das famosas “jabuticabas”fiquei três dias impedido de acessar o “comentários”, debite-lo a qualquer problema técnico, em 06/07 após comentar sobre o PL das fake news, no consegui mais acessar e aí preferi abster-me, pois eu nunca entraria no baile onde não fui convidado e posso te garantir que não fiquei magoado,só um tanto curioso para saber onde poderia ter incomodado, mas Carlos, fique tranquilo, sempre admirei seu trabalho jornalístico e já comentei com você na Tribuna da Imprensa e na TI, de onde me afastei por causa da agressividade dos acólitos do PT, na época. Pode conferir o que estou dizendo, com o Bendl, com quem já teria tido oportunidade de comentar particularmente.
          Um abraço e que Deus te ilumine param segurar firme o timão deste barco.

      • Caríssimo Moreno,

        Alegro-me ao ler o teu comentário, invariavelmente sensato, lúcido, inteligente, e de domínio da situação nacional.

        A campanha contra Moro está sendo orquestrada de forma cruel, arrasadora, sistemática e eivada de mentiras e de intrigas.
        A necessidade de desprestigiá-lo é fundamental, pois o ex-juiz é ameaça real contra Bolsonaro na sua reeleição.

        Curiosamente, os “defeitos” de Moro foram “descobertos” depois que saiu do ministério, afirmando que o presidente queria agir politicamente na PF.
        Antes, de modo a colher dividendos eleitoreiros com a figura daquele que comandou a mais importante operação contra a corrupção no Brasil, Moro era herói, inigualável, e que daria uma contribuição ao governo inestimável.

        O comportamento do Planalto com relação a Moro foi deplorável, deprimente, deletério, de gente sem caráter, de pessoas que sempre estiveram contra a luta empregada para acabar com a corrupção porque envolvidos!

        Bolsonaro sempre soube das trampas de seus filhos, e sabia que Moro não iria acobertá-los.
        Cedo ou tarde, o país tomaria conhecimento da forma como os Bolsonaro atuam, e seus envolvimentos em acontecimentos nada exemplares e republicanos, perlo contrário, do mesmo jeito de seus antecessores.

        Pois olha, Moreno, eu até quero que Moro não se candidate!
        O povo e o Brasil não merecem uma figura honesta no poder.
        Não estamos mais acostumados a ter um comandante sem rabo preso ou mal intencionado.
        Mais a mais, Moro enfrentaria um congresso na condição de arqui-inimigo, portanto, teríamos uma administração que o parlamento inviabilizaria, e teríamos momentos de tensão no governo e para a população.

        De certa forma, Bolsonaro está com o caminho livre à sua reeleição.
        A menos que ele consiga piorar o que já está ruim, inexiste candidato para disputar com o presidente hoje em dia.
        A oposição está muito desgastada, sem crédito com o povo, além de não ter nomes de impacto.

        A esquerda, que reclama que Lula nunca foi de esquerda, na verdade sempre aproveitou a popularidade do pernambucano para se expandir, ainda mais os partidos comunistas e de extrema-esquerda.
        Permaneceram décadas à sombra de Lula, e agora não encontram ninguém que possa herdar o seu legado político que, aliás, encontra-se altamente prejudicado pela corrupção que ele instituiu no país e nas instituições.

        Qualquer candidato de esquerda e nos vem à mente o mensalão, petrolão, aparelhamento do estado, acordos espúrios, alianças imorais, ensinos deturpados pela ideologia, o país servindo os petistas ou esquerdistas como um mordomo.

        Não. Definitivamente o Brasil e seus cidadãos não querem mais essa esquerda liderada pelo PT.
        Mas, pressinto, em 2022 também essa direita que Bolsonaro representa será repudiada!
        O atual governo tem muito pouco tempo para reequilibrar o país, devastado pela pandemia, crise social, política e econômica.

        Enfim, parceiro, a queda nacional é iminente.
        As castas, elites, sistema bancário, os poderosos, jamais irão colaborar para a nossa reconstrução.
        O povo pode viver com 600,00 por mês, na ótica dessa gentalha.
        Porém o parlamento e o judiciário precisam receber no mínimo 200 mil mensais cada membro, ou seja, um salário de deputado ou de ministro dos tribunais superiores vale 200 vezes o salário mínimo!

        Um forte abraço.
        Vê se não nos abandona mais!
        Saúde e paz.
        Te cuida, meu!

        • Caro Chicão, obrigado pelo incentivo.
          Você sabe que eu não tenho essa facilidade e disposição sua para escrever, pelo tanto vou sintetizar o seu comentário
          A corrupção do PT elegeu Bolsonaro, a corrupção do Sistema o mantem e a impunidade total o reelegerá. Todos contra a corrupção!

          • Meu caro amigo Moreno,

            Acredito que Carlos Newton esclareceu o desaparecimento de um comentário de tua autoria, e sigas conosco nessa luta contra a infâmia, a corrupção, e o povo e país continuarem sendo roubados, explorados e manipulados.

            Indiscutivelmente, a desonestidade se tornou marca registrada dos três poderes!
            Com tal grave defeito ético e moral, tenho afirmado que não temos solução, a menos que o povo decida virar a mesa.

            No entanto, até tomar essa atitude – duvido muito, diante da maneira de ser e agir do brasileiro -, a corrupção continuará cada vez mais sólida, até a nossa total destruição.

            Vejo o Brasil como aqueles impérios da antiguidade, que se desvanecia, periodicamente, pelo fato de sucumbirem a si mesmos, pois interessava apenas e tão somente as conquistas – que não é o nosso caso -, porém a riqueza ostentada pelas suas cortes, enquanto o povo não tinha acesso algum ao poder.

            Seus desaparecimentos foram naturais, e assim acontecerá conosco.

            A intenção de nossos governantes e instituições é uma só:
            locupletarem-se com o dinheiro público!

            A razão é simples:
            somos fracos, frágeis, oprimidos, incultos, incautos, pobres, miseráveis, desempregados e analfabetos.

            Que força temos como população e representatividade junto aos poderes?
            Nenhuma.

            A eleição para nossos “representantes” no legislativo é o maior engano, mentira, afronta e escárnio contra o cidadão!

            Moreno, pergunto para ti mas, ao mesmo tempo, estendo a questão para nossos colegas:
            Te lembras de algum projeto votado no congresso que tenha auxiliado o povo?!

            Pois o covil de ladrões só vota o que pede o governo e contra o cidadão!
            Nessas negociações de o Planalto ser atendido nas suas pretensões, as famigeradas “negociações”, onde rola a céu aberto os acordos espúrios, o nosso indefectível “toma lá dá cá”, enquanto empobrecemos e nos tornamos miseráveis!

            Logo, tenho dito e reiteradamente, que os poderes constitucionais, elites, castas, o sistema financeiro nos classificaram como inimigos de suas pretensões, então temos de desaparecer.

            Na concepção dessa gentalha, o Estado não poderiam gastar sequer os parcos recursos – e alguns fictícios – em áreas vitais para o país, tais como educação, saúde e segurança.

            O que se arrecada de impostos, taxas, tributos … essa dinheirama deveria ir apenas para o sustento e condições de vida nababesca dos membros dos três poderes!

            O povo que se dane, que se lixe, que morra de uma vez, pois haverá menos despesas e protestos.

            Desa forma, meu caro, o cidadão não tem a menor condição de combater a corrupção hoje devidamente instituída nos poderes e instituições.
            Nada consegue vencê-la, em face do quanto que esse meio possibilita o enriquecimento, bem-estar e segurança às autoridades.

            Qualquer tentativa de querermos, pelo menos, amenizar essa chaga aberta que temos, esse conceito que o exterior tem de nós, de um país corrupto, esbarra nas poderosas solidificações da corrupção, que forma uma corrente de elos inquebrantáveis entre os que gozam de condições sociais muito superiores àquelas que nos são oferecidas.

            Em outras palavras:
            a estrutura e organização da corrupção pertence aos três poderes, às elites e sistema econômico.
            E, agora, lamentavelmente, com a única esperança que havia, as FFAA, que também se entregaram sem qualquer combate e tiro disparado à corrupção, comprovado pela defesa que faz de um governo solerte, mal intencionado, insensível, incompetente e, logicamente, corrupto!

            Fim.
            Deveremos mudar o nome do país ali adiante, inclusive:
            República Federativa e Corrupta do Brasil!

            Abração Moreno.
            Saúde e paz.
            Te cuida, meu, a gripezinha do Bolsonaro já matou mais de NOVENTA MIL BRASILEIROS, e deve bater próximo dos cem mil na virada do mês, dentro de três dias!

            Como diz o Mediador:
            Mas quem se importa?

  10. Francisco Bendl espero que sua saúde esteja bem.
    Na codificação de Kardec no Livro dos Espíritos, em uma pergunta de Kardec ao espírito sobre se podemos regredir; a afirmativa foi: Não; podemos ficar estacionários mas, regredir não. Então temos que aceitar as circunstancias que não podemos mudar; coragem para mudar as que podemos(lutar a boa luta conforme este espaço TI) e sabedoria para distinguir o que podemos e o que não podemos mudar.
    É mais ou menos o que diz uma oração que dizem ser de origem árabe.
    Boa noite.

    • Caro Pereira Filho,

      Obrigado por perguntares sobre a minha saúde.
      Ela não vai bem, confesso. Mas é natural, na minha idade, os problemas físicos porque estou vivenciando e padecendo.
      Não me queixo, apenas preciso de força para suportá-los, e tenho encontrado esse apoio justamente nos amigos granjeados na TI!

      Dito isso, gostei da alusão que fizeste entre a nossa situação dentro do que diz o Espiritismo, que não podemos regredir.
      Verdade.
      Porém Kardec se referia à reencarnação do ser humano para espécies irracionais.
      Exemplo:
      Eu, mesmo sendo o que sou, não me seria permitido renascer um elefante, um rinoceronte, um hipopótamo, paquidermes que muito me identifico, pois grandes, feios, brabos, e defendem uns aos outros com ferocidade, não. Isso seria regredir, então devo reencarnar um cidadão de acordo como fui na etapa anterior.

      Tal consentimento, de se reencarnar outras espécies, aceita o Budismo (alô meu amigo Antônio, nosso mestre nessa área).

      Agora, conforme quiseste dar a entender, a nossa estagnação não deixa de ser um retrocesso, uma regressão, pois enquanto outros povos e países avançam, progridem, o Brasil e seu povo seguem como eternos dependentes da ciência e tecnologia dos demais!
      Pior:
      ainda somos a nação que melhor remunera seus poderes constituídos – nossos inimigos! -, e aquela que pior trata seus habitantes!

      Então o carma, o castigo, as penas que temos de pagar pela nossa omissão, irresponsabilidade, falta de civismo, e desinteresse pela Pátria!

      Na razão direta desse nosso desprezo pela política, os políticos se aproveitam da nossa distração e tomam conta de nós e do país.
      Resultado:
      estamos à mercê das castas do legislativo e judiciário, que nos obrigam ao que devemos fazer e obedecer, e sem qualquer chance de melhorarmos como cidadãos e de oferecer às nossas famílias condições não tão ruis de sobrevivência!

      Em outras palavras, meu amigo Pereira Filho:
      fomos totalmente dominados!
      E, nós mesmos, nos enganamos – “me engana que gosto”! – porque nos brindam com a pantomima das eleições, da escolha, porém jamais temos acesso ao poder.
      E nos dão o futebol, o carnaval, menos saúde e educação.
      E dizem que o país está sem dinheiro, no entanto, membros dos poderes constituídos têm proventos DUZENTAS VEZES superior ao salário “mínimo”!

      Se não regredimos como pertencentes à espécie humana, Pereira Filho, a bem da verdade nos tornamos gradativamente um povo de baixa categoria, baixa autoestima, sem orgulho próprio, sem dinamismo, sem disposição tanto para si quanto para o Brasil!

      Isso, a meu ver, é castigo, sim.
      A cada ano, e temos mais e mais dificuldades para sobreviver.
      Miséria, pobreza, desemprego, analfabetismo, violência, saúde, cada vez mais aumentam suas estatísticas negativas, ao contrário das castas e elites, que, na medida que involuímos como cidadãos, eles progridem, conseguem mais poderes, mais dinheiro, e são felizes!

      Quando reitero que não temos mais solução, até posso mudar a expressão, e usar de palavras que dizem estarmos perto do fim!

      Muito obrigado pelo comentário.

      Abração.
      Saúde e paz.
      Te cuida!
      Bom dia.

  11. Senhores comentarista dessa tribuna..

    Inícioo falando do POST,do 01 novembro 2018 as 13:30 hs, de autoria Dr. Jorge Beja,diz “A reputação do juiz Sérgio Moro pode vir abaixo por aceitar ser ministro”.

    Luiz Fernando postou as 14:53;14:58;15:12
    concordando Dr.Beja,Moro trocou 6 por meia dúzia, POLITICAMENTE não foi uma boa..
    Tá escrito lá…

    Faço essa lembrança para vos dizer que Sr.Moro errou em aceitar ser ministro desse goverlixo.

    Hoje sofre acirrada campanha por parte dos Bolsonaristas e Lulistas orquestrado pelo Zé Dirceu,e por incrível que pareça pelo Bolsonaro,sob regência do Sr. Augusto Aras, é Bob Jeff do judiciário,(PGR),mais “ADEVOGADO”do diabo..
    Digo isso,pela simples constatação,Sr.Bolsonaro tem interesse em blindar os seus filhos e os milicianos “amigos”.

    De outra banda o Sr. Augusto Aras,sempre foi petista de carteirinha,assim,como Toffoli,na soltura do Lula,deu um festão em sua casa..
    Para mim,Sr. Aras é um enganador.

    Voltando ao Sr. Moro, com a devida vênia, nenhum partido politico vai aceitar nos seus quadros o algoz dos políticos,o algoz das empreiteiras,dos banqueiros,dos picaretas em geral..
    Lamentável,mas,Sr. Moro cometeu suicídio quando caiu na lábia dos clã..

    Ao Sr. MORO,só resta,fazer novamente concurso
    para magistratura.
    Veja,o escritório do Sr. Joaquim Barbosa..?

    PS: Sei que os fanáticos e robôs de ambos os lados vão discordar..
    Mas,quem sabe, sabe…

    • Não se discute, Dr Moro errou e errou feio, acreditou num sonho de verão e não soube discernir sobre o personagem idealizado com o paladino da moralidade pública.

      • Caros Moreno e meu conterrâneo Souza, POA/RS,

        Concordo plenamente com ambos, que Moro errou, e feio, ao sair da magistratura federal para aceitar o convite da velha raposa política, Bolsonaro.

        Em defesa do ex-juiz, afirmo que a sua demissão foi motivada pelo seu idealismo, intenção de diminuir a corrupção, de nos dar um país menos amarrado com a desonestidade de nossos poderes constituídos.

        No entanto, percebeu tarde, que havia embarcado numa canoa furada. Ou dela pulava fora ou o seu patrimônio ético e moral afundaria junto.

        Evidente que ter pulado do barco, o capitão não gostou, pois quem possuía boia de salvação era ele e demais companheiros, menos o Moro, que precisaria desaparecer do contexto, da sua influência junto ao povo.

        Foi pedir demissão, e o Planalto o escolheu como alvo a ser destruído, em face do perigo e ameaça que representa às pretensões do presidente quanto à reeleição.

        Não bastasse a campanha orquestrada pelo governo contra Moro, ontem o parlamento anunciou que votará uma lei que deverá complicar mais ainda qualquer candidatura advinda do judiciário!
        Somente após OITO anos de “interstício”, entre a saída da magistratura para ser candidato a um cargo eletivo.

        Logo, percebemos as manobras palacianas para impedir que algum nome de fora desse meio corrupto e mal intencionado possa vingar.
        E assim será sempre que surgir uma esperança de mudarmos o sistema ou tentar combatê-lo.

        Abraço a ambos meus amigos.
        Saúde e paz.
        Cuidem-se!

  12. Prezado Leão,

    Tenho minhas reservas com siglas, pois são muitas, e a minha mente é pequena para ter seus significados na memória.

    Cardozo foi Ministro da Justiça, no tempo de Dilma, tens razão.
    MAS, em 3 de março de 2016 Cardozo foi exonerado do cargo de Ministro da Justiça e nomeado Advogado-Geral da União (AGU), permanecendo no cargo até o afastamento da presidente Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados do Brasil em 12 de maio de 2016.

    Portanto, eu apenas confundi as siglas, pelo qual me penitencio, até porque foi o “ponto G” que me trouxe confusão.

    No entanto, assim como a PGR não poderia estar a serviço de Bolsonaro, e sim do governo, da mesma forma Cardozo não poderia se valer do cargo de Advogado da União para defender Dilma.

    Logo, a minha comparação entre ambos estava certa, com diferença apenas na sigla que cada um representa, menos nas funções que um desempenhava e o outro atualmente, pois idênticas!

    Abraço.

    • Weintraub quando fez ofensas ao Membros do STF
      Danares quando fez ofensas aos governadores e prefeitos
      Bolsonaro quando quer proteger seus familiares e amigos e usa informações de sua rede privada abastecida por servidores da ativa ou aposentados que obtém informações na rede obscura…
      Todos eles não o fazem essencialmente como ato de governo de estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *