Aras se manifesta pela rejeição de queixa de Dilma contra Bolsonaro por comparação a uma ‘cafetina’

Augusto Aras diz que comentário não tem relação com mandato

Rayssa Motta
Estadão

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou uma manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira, dia 31, defendendo o arquivamento de uma queixa-crime apresentada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A petista entrou com um pedido de investigação contra Bolsonaro em razão de uma postagem no Twitter. Em agosto do ano passado, o presidente publicou um vídeo de uma fala dele na Câmara dos Deputados, nos tempos de parlamentar, na qual compara Dilma a uma ‘cafetina’ e os membros da Comissão Nacional da Verdade a ‘prostitutas’.

“CAFETINA” – “Comparo a Comissão da Verdade, essa que está aí, como aquela cafetina, que ao querer escrever a sua biografia, escolheu sete prostitutas. E o relatório final das prostitutas era de que a cafetina deveria ser canonizada. Essa é a comissão da verdade de Dilma Rousseff”, diz o então deputado federal Jair Bolsonaro.

Embora tenha reproduzido a gravação quando já ocupava o cargo de chefe do Executivo, para Aras, o comentário não tem relação com o mandato presidencial e Bolsonaro não pode ser responsabilizado por ‘atos estranhos ao exercício de suas funções’.

“A conduta atribuída ao presidente configura, em tese, crime comum e não guarda relação com o desempenho do mandato presidencial, inexistindo, assim, nexo funcional”, disse. “Descabe cogitar da instauração de processo criminal em face do Presidente da República, durante o mandato, por suposto crime comum que não guarda relação com as funções presidenciais”, defendeu.

8 thoughts on “Aras se manifesta pela rejeição de queixa de Dilma contra Bolsonaro por comparação a uma ‘cafetina’

  1. Para manter um Cavalo de elevado pedigree, confinado em um HARAS, com todas as despesas que o quadrúpede exige, pesa muito no Bolso. Se o animal não oferece nada em contrapartdaa, o proprietário desiste da cria.

  2. Não gosto de Aras e muito menos doboçalnato. Isso não é linguagem nem do presidente da república de um puteiro. Este sujeito não se dá ao respeito. Também não gosto de Disma e de nenhum petista. Quanto aos outros comentários, não sei o que posssam ter a ver com o assunto em pauta.

  3. Não votei em Dilma, quando se candidatou à chapa como Vice-Presidente de Lula, reconheço que Dilma é uma pessoa destrambelhada, foi conivente com a corrupção na Petrobras, dirigida pela não menos sonsa Graça Foster, aquela que não sabia de nada, assim como dizia Dilma, mas isso pode ser criticado.

    Todavia, Jair Bolsonaro ter injuriado Dilma Roussef, chamando-a de “cafetina” e depois cometer injúria, calúnia e difamação ao dizer que Dilma que ao querer escrever a sua biografia, escolheu sete “prostitutas”, Dilma Roussef e as sete biógrafas da ex-presidente tinham mesmo de apresentar e um PGR Aras se manifesta pela rejeição de queixa de Dilma contra Bolsonaro que afirmou que a ex-presidente da República uma ‘cafetina’.

    Censuro o pau mandado de Bolsonaro, que como seu chefe quer destruir a Lava Jato para livrar a si mesmo, a seus filhos e cúmplices, desta vez censuro  que o PGR, que foi comprado para fazer este papel ridículo, dentre outros a mando de Bolsonaro, repito censuro que Aras se manifeste pela rejeição de queixa de Dilma contra Bolsonaro por comparação a uma ‘cafetina’.

    Espero que juristas de peso que lêem esta Tribuna da Internet, se sensibilizem, e entrem no STF como “amicus curie” dessa queixa-crime apresentada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Bolsonaro tem de ser punido por isso pela via judicial.

    Mostrou Bolsonaro que não tem postura, educação, civilidade, que agride com inverdade seus adversários políticos, e não poupa nem mesmo seus ex-aliados e ministros, muitos demitidos injustamente. Este homem não está à altura nem tem competência para exercer a presidência da República. E as “rachadinhas” ? Será que também este crime contra o erário vai ficar por isso mesmo ? E a estreita ligação com milicianos ? E o miliciano Queiroz, das rachadinhas que junto de sua mulher, foragida da Justiça, que estava escondida e foi encontrada pela polícia, vão continuar sem dar depoimento e continuar vivendo no conforto da casa deste casal beneficiados por um Habeas Corpus descabido (Habeas Corpus para foragidos da Justiça e depois capturados ?) Enquanto presos que cometeram crimes semelhantes e até mesmo estão doentes de verdade continuam na prisão ?

    Estes fatos envergonham os brasileiros do bem e repercutem na grande imprensa internacional. O Brasil virou pilhéria na imprensa internacional, e a falta de confiança dos estrangeiros nas ações deste governo estão afastando investidores internacionais, derrubando nosso PIB, retirando suas aplicações financeiras do Brasil e investindo no exterior como nunca houve nem pode haver igual.

    Abaixo vão matérias de cafetinas hoje bem sucedidas entre os políticos de Brasília :

    1) https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2013/12/03/interna_cidadesdf,401375/conheca-jeany-mary-corner-a-cafetina-presa-por-agenciar-garotas.shtml

    2) https://www.otempo.com.br/pivo-da-queda-de-palocci-cafetina-e-presa-em-brasilia-1.754844

    3) https://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/elas-chamavam-as-cafetinas-de-maes-diz-delegada-que-desarticulou-trafico-para-prostituicao.ghtml

    4) https://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2013/12/03/interna_nacional,475717/programa-de-luxo-em-brasilia-custava-ate-r-10-mil-para-politicos-e-empresarios.shtml

    5)
    https://recordtv.r7.com/fala-brasil/videos/veja-como-funciona-a-rede-de-prostituicao-de-luxo-de-brasilia-df-05102018

    A lista de cafetinas que apresentam prostitutas jovens para políticos e empresários é bem maior do que essa cinco listadas. Assim sendo, Jair Bolsonaro (ele não sei) mas muitos que convivem com ele contratam “serviços” de moças jovens, algumas menores de idade. Escrevo isso pela minha indignação de saber que Jair Bolsonaro disse, caluniosamente, que Dilma Roussef é uma “cafetina”.

    Se até eu sei quem são as cafetinas de luxo em Brasília, devemos admitir que Jair Bolsonaro, com 27 anos de mandato como deputado federal saiba quem são as mais caras cafetinas de Brasília, e que dentre elas não está Dilma Roussef.

  4. Dilma foi uma das pessoas mais execradas e ridicularizadas que tivemos na História do Brasil.

    Como presidente foi uma lástima;
    como chefe, diziam que não era nada gentil;
    como subversiva, tentou explicar que seus atos criminosos na década de sessenta e setenta eram pela democracia, enquanto assaltava bancos e cometia seus sérios desvios de comportamento em prol de uma atividade terrorista.

    Mas, como pessoa, ser humano, mulher, acusá-a de “cafetina” extrapola os mais comezinhos princípios de educação e respeito por uma senhora que é mãe, avó, e que foi eleita presidente da República democraticamente!

    Nesse aspecto, a solicitação do procurador-geral para que a ação promovida seja arquivada, o STF não pode aceitar sem chamar às falas Bolsonaro!

    Na condição de deputado, jamais poderia afirmar tal disparate e calúnia contra Dilma.
    À época, caso o congresso fosse mesmo decente e não um antro de venais, o deputado Bolsonaro deveria ter sido denunciado à tal ridícula comissão de ética, e deveria perder o seu mandato ou severamente punido, pela ofensa absurda contra Dilma.

    Tenho sido um crítico veemente contra o PT, Lula e Dilma.
    Por mais declarações estapafúrdias que Dilma tenha enriquecido um folclore com seus discursos, tratava-se de uma mulher digna, honrada, na sua conduta como presidente da República, e falo da mulher, da pessoa, do ser humano, do seu comportamento como primeira-mandatária.

    Dilma sendo cafetina, e afirmar que os depoentes à Comissão da Verdade eram suas prostitutas, o ex-capitão já estaria demonstrando que seria um presidente dado a rompantes, que agiria através de instintos, e que nos colocaria em situações constrangedoras em níveis internacionais, que acabou acontecendo.

    Não aceito esse tipo de palavreado de um deputado para uma ex-presidente.
    Por mais que fossem inimigos ideologicamente, até mesmo em guerras existem a ética e o respeito pelo inimigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *