Articulação política continua intensa durante o recesso parlamentar

Mariana Jungmann
(Agência Brasil)

O chamado recesso branco do Congresso Nacional suspendeu as atividades protocolares da Câmara e do Senado, mas não a atividade política dos parlamentares. Embora tenham seguido para os estados, onde ficarão até 2 de agosto, deputados e senadores continuam as articulações políticas em busca de acordos para as votações e outras atividades que serão retomadas no próximo mês.

A oposição, especialmente, trabalha intensamente durante o período de recesso pelas suas pautas de interesse. O líder do DEM na Câmara, deputado Ronaldo Caiado (GO), tem procurado os colegas oposicionistas e os aliados do governo mais independentes na tentativa de juntar votos suficientes para derrubar os vetos da presidenta Dilma Rousseff aos projetos sobre o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Ato Médico.

Segundo Caiado, a distância física não representará obstáculo para a articulação política nas próximas duas semanas. “Estamos sempre em contato por telefone, pelo Whattsapp. A gente se comunica direto com a bancada toda, com os líderes dos partidos. A política não para nunca, ela é contínua”, disse o líder.

REFORMA POLÍTICA 

Também na Câmara, um grupo de parlamentares do PT está mobilizado durante o período de recesso para mudar o presidente do grupo de trabalho que irá coordenar as propostas de reforma política. O grupo quer que o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) passe o posto para Henrique Fontana (PT-RS) e divulgou uma nota na qual questiona a escolha de Vaccarezza feita pelo presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). “Somos inteiramente solidários ao companheiro Henrique Fontana e estaremos ao seu lado na luta por uma reforma política para valer”, diz o texto.

As assinaturas de apoio a Fontana começaram a ser coletadas no dia 18, quando o recesso já tinha começado. Mesmo assim, em dois dias 40 dos 89 deputados do PT já tinham assinado o documento que será também apresentado na reunião do Diretório Nacional do partido, no sábado (20).

Em nota divulgada na sexta-feira (19), Vaccarezza disse que está comprometido com a proposta de plebiscito encampada pela presidenta Dilma Rousseff e convida “aos que tentam transformar o debate em torno da reforma política em arena de disputa política a mobilizar energia para viabilizar a realização do plebiscito, que dizem defender”.

O recesso parlamentar vem sendo chamado de recesso branco porque os parlamentares não poderiam ter suspendido as atividades do Congresso Nacional sem concluir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Entretanto, a lei não foi votada e mesmo assim os deputados e senadores seguiram para os estados e as sessões deliberativas das duas Casas foram suspensas. Algumas comissões podem convocar reuniões durante esse período, mas não há previsão de que tenham quórum para qualquer tipo de votação.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 thoughts on “Articulação política continua intensa durante o recesso parlamentar

  1. A importância das Forças Armadas no contexto da RPL-PNBC-ME.

    À evidência, caso cheguemos ao consenso da RPL-PNBC-ME, digo, caso o conjunto da sociedade brasileira, por maioria, delibere nas urnas, livre, democrática e soberanamente, que deseja transformar o modello esgotado de federação de terceiro mundo que aí está, com prazo de validade vencido há muito tempo, em uma megaconfederação de primeiro mundo, com Meritocracia Eleitoral (participação direta da população nas eleições, com ou sem filiação partidária), obviamente, as Forças Armadas do Novo Brasil Confederativo jogará nesse grande processo de transformação estrutural do país um papel de suma importância, aliás, o mais importante de toda a sua existência, como garantidora da nova união indissolúvel face ao novo pacto social confederativo, escolhido pela vontade soberana e majoritária do povo brasileiro, porque evoluir é preciso, resolvendo-se assim os modellos exauridos de república e de política-partidária-eleitoral, acometidos de moléstia insidiosa que está causando há muito tempo grande sofrimento à população brasileira, que, ultimamente, desesperada, sem ter mais a quem recorrer, obrigou-se a sair às ruas e emitir um enorme S.O.S., talvez a Deus, que, por sua vez, ao que parece, já mandou até o Papa pra cá para ver o que de fato está acontecendo e se o povo tem ou não razão de estar tão revoltado contra tudo e todos. A Travessia é difícil, complexa, assustadora, capaz de meter medo até nos pseudos-machões da república exaurida, mas se a conseguirmos fazer com as cautelas devidas e com êxito, estaremos garantindo ao Brasil e , sobretudo, ao povo brasileiro, pelo menos 100 anos de estabilidade e prosperidade. Assim como estaremos mostrando aos demais irmãos sul e norte-americanos o novo caminho a seguir, para o bem de toda a humanidade.

  2. Juventude consciente do Brasil, cuidado, aonde o Trigo vai o joio e seus pombos estão indo atrás…

    Estamos sendo espionados dia e noite. Juventude consciente do Brasil, pró-RPL, cuidado nas ruas e nas redes, pois aonde o Trigo (RPL-PNBC-ME) vai o Joio e seus pombos (Tio Sam Espião, CIA da mesmice, mercenários e nazi-fascistas locais pró-continuismo e golpismo) estão indo atrás e aprontando das suas (quebra-quebra, vandalismo, violências), com a intenção de confundir o cenário, a cor do rebanho e até aplicar golpes sujos para impedir o advento da Revolução Pacífica do Leão (RPL-PNBC-ME). O resto é blablablá, trololó, palanquismo vazio, mais continuismo da mesmice e novas tentativas de aplicação de novos 171 eleitorais no povo incauto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *