Com a CPMF, Paulo Guedes voa na nuvem da fantasia, diz a senadora Simone Tebet 

Alvaro Dias on Twitter: "O ministro Paulo Guedes ainda não ...

Charge do Miguel (Charge Online)

Pedro do Coutto

Numa entrevista a Bernardo Caran e Daniele Brant, Folha de São Paulo de domingo, a senadora Simone Tebet revelou sua posição contrária ao projeto do ministro Paulo Guedes que recria praticamente a CPMF, falando na redução de outros tributos, inclusive o Imposto de Renda, mas sem definir o conteúdo concreto da matéria.

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, sustenta que Guedes referiu-se ao fato de não estar propondo aumento de tributos, mas então – indagou ela – qual a razão do projeto?

ESTÁ ATRASADO – O governo, frisou a senadora, entrou atrasado e de maneira equivocada na discussão da reforma tributária. Dois projetos já tramitam no Congresso mas sem prever a recriação do tributo. É importante assinalar que ele é cumulativo, pois a incidência atinge a indústria, o comércio, serviços e finalmente alcança o bolso de todos nós, contribuintes.

Essa fórmula está oculta sob a capa da taxação de operações financeiras através do sistema eletrônico. Com isso, Paulo Guedes, na realidade está propondo não um imposto, mas uma série deles.

Na minha opinião, o presidente Bolsonaro não percebeu o objetivo concreto do novo voo de Guedes para a fantasia.

BOLSONARO AUTORIZA – O presidente da República, em reportagem de Adriana Mendes, Geralda Doca e Ramona Ordonez, O Globo de ontem, segunda-feira, autorizou o ministro da Economia a desenvolver contatos com a área parlamentar em torno do assunto. Com isso, admitiu a hipótese de uma derrota tanto no Senado quanto na Câmara Federal. O deputado Rodrigo Maia voltou a manifestar sua posição contrária ao tributo disfarçado.

TÓPICOS ECONÔMICOS – No final da semana passada, edições de O Estado de São Paulo tocaram nos seguintes pontos econômicos.

1- o papel moeda circulante no país passou de 210 bilhões para 270,9 bilhões de reais, crescimento de 29% de junho de 2019 para junho de 2020:

2 – com o recuo do PIB da ordem de 9% declina o padrão de vida da população brasileira;

3- panorama da economia mundial faz o Brasil depender cada vez mais de exportações para a China. Hoje elas estão na escala de 1/3 desse movimento econômico. No primeiro semestre, por exemplo, as exportações atingiram 120 bilhões de dólares.

GABEIRA E FAKE NEWS – Na edição de ontem de O Globo, Fernando Gabeira publicou artigo sobre as fake news e o anonimato que o sistema atual dá ensejo. Tenho opinião sobre isso: Gabeira você tocou no ponto nevrálgico dessa questão: o anonimato impede qualquer processo por injúria, calúnia ou difamação. Portanto não é possível que predomine sobre a lógica. Gabeira no artigo diz que antigos adversários seus o consideram morto.

Nada disso Gabeira, você está firme. Recorro a uma frase que um nobre inglês disse ao poeta Byron: “Uma das melhores coisas desta vida é sua presença nela, Gyron.  E eu digo: Gabeira, uma das melhores coisas do jornalismo é sua presença nele.

11 thoughts on “Com a CPMF, Paulo Guedes voa na nuvem da fantasia, diz a senadora Simone Tebet 

  1. A PREOCUPAÇÃO DO GOVERNO COM A REFORMA TRIBUTÁRIA RESUME-SE, TÃO SOMENTE, EM AUMENTAR A CARGA TRIBUTÁRIA, DE FORMA DISFARÇADA, COM O ÚNICO OBJETIVO DE ARRECADAR MAIS E MAIS… TOME-SE, COMO EXEMPLO, A TRIBUTAÇÃO DO IRPF, HÁ ANOS SEM ATUALIZAÇÃO DA TABELA, JÁ ULTRAPASSANDO A CASA DOS 100,0%, MESMO COM A PROMESSA ELEITOREIRA DO BOLSONARO, QUANDO EM CAMPANHA, AO GARANTIR QUE O LIMITE DE ISENÇÃO PARA A COBRANÇA DO IRPF IRIA ATÉ R$5.000,00, CARACATERIZANDO, ASSIM, UM ESTELIONATO ELEITORAL. O QUE ELE PENSA E QUER É ACABAR, DEFINIITIVAMENTE, COM AS DEDUÇÕES DO IRPF – EDUCAÇÃO, SAÚDE – SACRIFICANDO, AINDA MAIS A CLASSE MÉDIA, E DEIXANDO DE LADO A TRIBUTAÇÃO DAS GRANDES FORTUNAS. POR OUTRO LADO, O PAULO GUEDES DORME E ACORDA COM A DETERMINAÇÃO MÓRBIDA DE RETORNAR A FAMIGERADA CPMF, DE ROUPAGEM NOVA, COMO SE ISSO FOSSE RESOLVER O PROBLEMA DO PAÍS E, POR CONSEQUÊNCIA, DA SOCIEDADE… ESPERAMOS QUE O CONGRESSO PARTICIPE ATIVAMENTE DESSA REFORMA E NÃO PERMITA A VOLTA DA REJEITADA CPMF, TÃO DEFENDIDA POR ESSE PAULO GUEDES E SUA EQUIPE, QUE SE PREOCUPAM UNICAMENTE EM PROTEGER O PODER ECONÔMICO…

  2. “O primeiro pilar é a reforma da previdência, o segundo são as privatizações aceleradas e, o terceiro pilar é a simplificação, redução e eliminação de impostos.”

    (Paulo Guedes em 2/1/2019 durante o discurso de posse)

    O pior que esse Ministrinho dos Banqueiros ainda está no (des) governo….

  3. Guedes só sai em fins de 2021. Gostava muito da campanha do Gabeira p governador que corria nas ruas: Quem senta, fuma e cheira, vota …. Achava hilário, coisa de carioca.

  4. O ministro Guedes é contraditório na condução da Economia. E liberal no sentido de diminuir o Estado, vendendo e concedendo tudo que vê pela frente. Mas, é estatista quando planeja o aumento desarvorado dos Impostos, tal e qual a CPMF que deseja recriar. Esse monstrengo (CPMF) criado no governo FHC e depois defenestrado por Lula.
    Por que a sanha arrecadadora? Porque melhora o aporte de recursos do Estado agora, para mais na frente utilizar para fazer o bem visando a reeleição do presidente em 2022. É o caso do Renda Brasil, medida populista destinada a criar um curral eleitoral.
    Trocando em miúdos, estamos agora debatendo as sobras do que foram os 14 anos dos governos petistas. Esse espólio, que foi gerado pelos efeitos do Mensalão e do Petrolão, tornou-se a brecha para destruir o sonho de governos de esquerda no país, principalmente os acertos no campo social, apesar do desastre econômico, advindo da crise econômica de 2008.
    A Direita foi pouco a pouco explorando o calcanhar de Aquiles do PT e colocar o governo que eles queriam, voltado para as causas exclusivamente conservadoras.
    O projeto em curso, consiste em apagar todos os vestígios do Iluminismo, principalmente a descrença na Ciência, o que denominam de Negacionismo. Nega a Ciência, A Razão, nega o Humanismo, nega a Liberdade de pensamento.
    Voltando ao economista/ministro Guedes, que comanda um grupo de neoliberais, escolhidos a dedo no mercado financeiro, que querem privatizar o Estado. Mas,a Petrobrás, o BB e a CEF, são consideradas vacas sagradas, para demonstrar a visão deles, racionais, que dificilmente serão privatizadas, por serem símbolos da nação, como as vacas sagradas na Índia. Isso realmente aflige o Lord Guedes Keynes, o qual afirma ter lido economista inglês, três vezes no original.
    Os fundamentalistas liberais crêem, que a iniciativa privada, por si só, proverá o país da infraestrutura, que o Estado não foi capaz.. Ledo engano, na década de 50/60 foi o Estado, que alavancou com seus recursos o processo de industrialização do país.
    Então, nessa quadra da vida nacional, o setor privado se apresenta como o salvador da pátria, o que não fizeram nas décadas passadas, porque o fariam nesse momento de crise geral? Não é vero má não tropo.
    Guedes é um ilusionista econômico, um vendedor de ilusões, enquanto toca sua harpa liberal, que salva o país da debacle três vezes por dia e diz que vai economizar um trilhão com as “reformas” e outros tantos com a venda de tudo que puder, achando que assim, o país vai decolar até 2022, quando pretende levar o presidente no nirvana da reeleição.
    É o famoso ditado: juntos comigo ninguém pode. Vem aí um mundaréu de benesses, como o Renda Brasil para alavancar votos de cabresto. O Mito político e o Mito econômico, ambos nos levarão para o melhor dos mundos, mas, só lá para a frente, porque agora a Pandemia atrapalhou, não é!
    Que assim seja, pra o bem ou para o mal.
    A sorte está lançada.
    Ainda acredito no Brasil, que é maior do que isso, que estamos vendo. tudo

  5. Pedro, o Gabeira está mais vivo do que nunca. O jornalista verde sobra nos comentários da Globonews e olha que lá só tem craque do jornalista politico, como a Natuza Nery, a Cristiana Lobo, o Camarotti, o Merval Pereira, o Demétrio Magnoli. Cuca Chacra, Pontual, etc…
    No entanto, Gabeira é o sábio dentre os sábios.
    Vida longa Gabeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *