As fronteiras da subalternidade e o complexo de viralatas

Muitos brasileiros estão sendo barrados no exterior

Mauro Santayana

Enquanto os EUA suspendem a isenção de vistos para 38 países e o número de brasileiros barrados em aeroportos europeus – principalmente os espanhóis – aumenta em quase 10% – foram 923 apenas no primeiro trimestre – ainda há sujeitos que, no primeiro escalão do governo, defendem a isenção unilateral de vistos para países ditos “desenvolvidos”, como se tivéssemos que assumir, na “nova ordem” mundial, a condição de cidadãos de segunda classe.

O “trade” turístico que nos desculpe, mas o diabo está nos “detalhes”. O excitatório frenesi dos vira-latas – que, junto ao entreguismo mais abjeto, não consegue se refrear neste governo – precisa entender que, nas relações internacionais, o limite para o pragmatismo e o déficit de dignidade é o critério de reciprocidade.

TRATAMENTOS IGUAIS – Não se deve assegurar ao estrangeiro o que ele faz questão – de forma aberta e oficial – de nos negar. Especialmente quando somos a quinta maior nação do mundo em território e população e, por mais que a contrainformação fascista e midiática faça questão de ignorar, com mais de 250 bilhões de dólares emprestados, o quarto maior credor individual externo dos EUA, por exemplo.

Uma condição que se deve, justamente, à atuação de governos que estão sendo goebbelslianamente acusados de terem assaltado e quebrado o país.

Como diriam nossos antepassados, quem muito se abaixa acaba mostrando as nádegas. No Brasil de hoje, parece que no trato com os gringos, estamos agindo como se estivéssemos quase sempre, despudoradamente, em permanente consulta proctológica.

16 thoughts on “As fronteiras da subalternidade e o complexo de viralatas

  1. Embora, e realmente, o Brasil seja um país de segunda classe, queira o Santayana ou não, numa coisa ele tem razão: tratamento igual quando se trata de imigração. Visto para quem pede visto e livre para quem nos trata com liberdade. Agora, esqueçam esta história do explorado que serve muito bem para a política petista mas não ajuda em nada a quem realmente quer crescer. Um país sem educação, saúde e segurança não é nem de segundo mundo e sim, imundo.

  2. Em 2002:
    -dívida pública interna= R$ 640.000.000.000
    -dívida pública externa=R$ 212.000.000.000
    TOTAL= R$ 852 BILHÔES.
    Em 2015:
    -dívida pública interna= R$ 2.650.000.000.000
    -dívida pública externa=R$ 142.000.000.000
    TOTAL= R$ 2,79 TRILHÕES.
    E dá-lhe juros, e dá-lhe Meirelles xodó do lula, e dá-lhe Bank of Boston…

    • Sonegação em 2106 = R$ 500 bilhões —- Dívidas junto ao PIS / Cofins – R$ 545 bilhões —- Dívidas junto ao INSS – R$ 470 Bilhões —- Dívidas junto à Receita = R$ 1,7 trilhões….
      Tem muitos safados para serem cobrado antes, na liberação das contas inativas do FGTS, havia mais 8 milhões de trabalhadores que levaram o cano…

  3. Aumentaram o PIS/Cofins dos combustíveis, mas dada fizeram para receber os R$ 545 bilhões de PIS/Cofins não pagos…. Ser caloteiro sem vergonha compensa no Brasil.

  4. De 1988 para cá TODOS os nossos ex-presidentes estariam presos, se houvesse justiça nesta fazenda…
    Não se salvaria um, nem mesmo o atual.
    -E isso poderia ser chamado apenas de “um complexo”?

  5. Corretíssimas as ponderações do veterano articulista. Mas, vira-lata é vira-lata e nao conhece honra nem dignidade! Portanto continua lambendo as botas de quem o pisa e humilha. Nelson Rodrigues era gênio.

  6. Com certeza somos uma das nações mais colonizadas do planeta e vem das parte superiores da pirámide para baixo . Não é atoa que nossos vizinhos nos chamam de macaquitos
    Tal colonização atingiu seu ápice a partir do regime militar na decada de sessenta e entregaram o país ao ” Tio Sam ” . Viralatas somos à muito tempo .

  7. Senhores,

    Não somos escravos dos americanos, nem dos ingleses e nem dos russos. Somos escravos de nós mesmos, da nossa própria incapacidade de ver longe, da nossa incompetência como cidadãos.
    Somos escravos dos LADRÕES do naipe dos mercenários que atualmente infestam o topo da pirâmide dos Poderes Executivo, Legislativo e, principalmente, do Judiciário!!!

    Os americanos apenas se aproveitam (e se aproveitaram) da generosidade das cafetinas que ocupam (e que já ocuparam) o Palácio do Planalto e que colocaram os brasileiros nos acostamentos da via do progresso para serem vendidos como prostitutas, escravos, analfabetos e desdentados.
    Os brasileiros foram transformados vira-latas pelos próprios brasileiros, os donos do mundo, da mesma forma que o assaltante do Trem Pagador, apenas se aproveitaram da situação imoral reinante por aqui.

    Os números da dívida pública e da sonegação fiscal, citados acima, confirmam isso, por isso não esperemos que surja um herói fora do país ou de Marte para salvar este torrão. Não espere que o Leão tenha piedade do Asno. No mundo, cada nação que se cuide (e lute) para ser forte, para adquirir independência e para não ser dominada e escravizada como uma colônia.

    Abraços.
    (E vamos trabalhar para pagar outros bilhões de dólares no fim deste mês ao patrão – e se o fruto do trabalho escravo não for suficiente, tiremos da poupança dos aposentados..)

  8. Reciprocidade é o mínimo para isenção de vistos, vide acordo entre Brasil e Coréia do Sul, turista 90 dias lá, idem cá, após este período, é necessária a saída do país.Muitos brasileiros que viajam com destino a países europeus ou aos EUA, com visto de turista, tem a clara intenção de permanecer ilegalmente no país anfitrião:pouco ou nenhum dinheiro no bolso que garanta sua estada, sem cartão de crédto internacional, sem reserva em hotel/passagem de retorno devidamente datada, sem carta de recomendação, etc…se for jovem então, nestas condições, sequer deixam o aeroporto.Lembram do episódio da Sra.idosa, calçando havaianas?O tratamento que lhe submeteram foi desumano, porém, com familiares que encontravam-se em situação ilegal, ela não foi a Espanha a passeio…

  9. Complexo de vira lata é uma expressão criada por Nelson Rodrigues, referindo-se a falta de fé dos jogadores e torcedores de futebol em 1958.
    Mas a verdade é que sem levar em consideração qualquer esporte, o sonho da maioria dos brasileiros é morar no exterior por considerar a vida mais fácil. Imigrar é uma boa experiência, sim. Mas vamos encontrar problemas que vivemos aqui no dia-a-dia, penso assim, que nunca sai desde Brasil brasileiro.
    Nada posso dizer se as pessoas lá fora nadam em dinheiro, mas penso que a gente tem que dançar conforme a música.

  10. … 250 bilhões de dólares emprestados…
    É mesmo?! Então somos ricos e nem sabemos. E a dívida de 3 trilhões, a gente dá o cano?
    Poxa, estamos vivendo o melhor dos mundos e o inocente brasileirinho não sabe.
    Quanto aos gringos, expulse todos eles do nosso paraiso brasileiro – a gente num precisa de dolares. Somos uma grande nação.
    Um dia a gente vai até lançar foguete com o nosso astronauta – não para a lua, mas para Marte, para o Sol, para bem longe ver desfraldar a verde amarela gloriosa da nossa pátria gloriosa. (Ai, ai)

  11. Reciprocidade é para quem pode.
    O setor de turismo Brasileiro não pode se dar ao luxo de dispensar quem quer que seja.
    Afinal, ninguém vem para o Brasil atrás de bolsa família.
    Já os países que precisam se defender da entrada ilegal de trabalhadores, tem o direito de se proteger.
    Nos também temos este direito, mas não seria útil opor obstáculos em troca de facilitar a vida de potenciais emigrantes ilegais.

  12. Jornalista é aquele que fala tudo que sabe, e pode provar, para os seus leitores.
    Escreveste alguma coisa sobre a entrega da nossa refinaria, feita pelo lulalau ao índio Morales, na Bolívia ?
    Aí o buraco é mais embaixo, pois falar de falcatruas de cupinhchas tem que ter isenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *