As ilusões da vida, na visão genial de Francisco Otaviano

O advogado, jornalista, político, diplomata e poeta carioca Francisco Otaviano de Almeida Rosa (1825-1889) imortalizou-se ao escrever o poema “Ilusões da Vida”, o qual faz um convite à reflexão sobre alguns momentos que passamos durante a vida.

ILUSÕES DA VIDA

Francisco Otaviano

Quem passou pela vida em branca nuvem,
E em plácido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem, não foi homem,
Só passou pela vida, não viveu.

 (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 thoughts on “As ilusões da vida, na visão genial de Francisco Otaviano

  1. Sem dúvida, uma das maravilhas do gênio poético em qualquer latitude e em qualquer época.
    A consagração de Francisco Otaviano, como poeta, adveio principalmente desse pequeno, mas genial, poema. Tenho-o de cor desde que, como Promotor de Justiça, costumávamos recitá-lo na Tribuna do Júri. Sempre despertava interesse dos ouvintes que me procuravam para obter cópia.
    Momento de sublime inspiração! Convida-nos realmente a refletir sobre o cotidiano! Não contemporiza com quantos viveram à sombra!

  2. Pingback: As ilusões da vida, na visão do poeta Francisco Otaviano - Pagina do E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *