“Atacou minha honra e de minha mãe”, diz Janot sobre Collor

Janot deu entrevista em Belo Horizonte neste sábado

Tâmara Teixeira
O Tempo

Após ser ofendido pelo senador e ex-presidente Fenando Collor, investigado na operação Lava Jato, o procurador geral da República Rodrigo Janot  afirmou que não iria polemizar com um investigado. “Ele atacou contra a minha honra e da minha mãe”, limitou-se a dizer, ao ser questionado sobre o fato, reforçando que preferia “não polemizar”.

Em Belo Horizonte para uma palestra na Escola Superior Dom Hélder Câmara, Rodrigo Janot defendeu ainda a ferramenta da delação premiada dizendo que este é um instrumento republicano e que “não se trata de alcaguete nem X-9”.  As declarações foram feitas após aula magna para cerca de 400 alunos.

Ele disse que a delação tem sido muito falada, “mas pouco compreendida”. “Existe todo um imaginário em torno da colaboração premiada. O colaborador da Justiça, ele não é um acaguete, um X-9. Não e o cara que chega. Lá e fala eu vou falar daquele, daquele e daquele. Não. O sujeito reconhece a prática de crime ele não está apontando o dedo pra ninguém”.

COLABORAÇÃO PREMIADA

Janot reforçou que prefere o termo ‘colaboração premiada’. “O primeiro dedo que ele aponta é para ele mesmo. Aí ele diz das pessoas que junto com ele também cometam crime. Isso é suficiente para nada. A delação premiada não serve de prova, mas te dá todas as circunstâncias para chegar ao caminho da prova”, afirmou.

O procurador disse também que a Petrobras não cometeu nenhum crime e que a empresa é vítima. “Existe uma conversa estranha, muito esquisita de que a Petrobras ela é autora de crimes. A Petrobras é vítima dessas pessoas. Eu sei perfeitamente onde levará esse discurso de que a Petrobras ela é autora de crimes. E isso dá para vocês perceberem”, afirmou.

4 thoughts on ““Atacou minha honra e de minha mãe”, diz Janot sobre Collor

  1. Mais uma vez o ferrarista senador ( minisculas ) mostra a sua face de jagunco de luxo. Quanto as premiadas o Norberto autorizou o Marcelo cantar , segundo o blog do Moreno. Isso talvez ajude para que o jagunco ferrarista fique na tranca um bom tempo.

  2. “Ele atacou contra a minha honra e da minha mãe”,
    E ninguém, nenhum colega ou o próprio Janot irá provocar uma omissão de ética para o collorido?
    Se não ocorrer, fica provado que comissão que funciona é a outra.

  3. A Petrobrás como qualquer outra empresa e composta de móveis, imóveis e utensílios ,
    representado todo o seu patrimônio, que são inócuos. Quando se refere a uma empresa,
    refere-se aos seus funcionários, estes sim, podem cometer crimes, como é o caso da Petrobrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *