Até o Ministério Público está envolvido em irregularidades e corrupção. Afinal, há alguma instituição em que possamos confiar?

Carlos Newton

Enfim, chegamos ao fim da picada. Não se pode confiar em mais ninguém. Até mesmo o Ministério Público, outrora tão respeitável, já entrou na jogada. Desperdício de dinheiro, licitações ilegais, furtos, extravio de processos e morosidade nas investigações – esta é a realidade do Ministério Público em São Paulo, por exemplo, e podemos imaginar qual é a situação nos outros Estados.

Essas múltiplas irregularidades foram detectadas numa inspeção realizada em São Paulo pelo Conselho Nacional do Ministério Público. Foi constatada uma série de problemas no trabalho de promotores e procuradores de Justiça do Estado em diversos casos em andamento na instituição, que tem como tarefa justamente defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais.

As irregularidades constam de relatório do Conselho Nacional do Ministério Público aprovado em julho, que tem como base inspeção realizada em setembro de 2010, mas somente agora vem a público, mais de um ano depois.

A respeito do delicado e vexaminoso assunto, o Ministério Público de São Paulo afirmou que sua Corregedoria-Geral instaurou procedimento para apurar os atrasos nos trabalhos. Segundo a assessoria de imprensa, os processos estavam parados devido ao grande volume de trabalho. Para tentar corrigir o problema, a Promotoria afirmou que está implantando um sistema de dados de acompanhamento dos inquéritos.

Então, fica combinado assim. Quanto ao desperdício de dinheiro, licitações ilegais, furtos e extravio de processos, nenhuma palavra. O Ministério Público prefere mudar de assunto.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *