Até que enfim a Receita descobriu que a declaração de renda das empresas é dispensável.

Carlos Newton

O governo decidiu acabar até 2014 com a principal declaração entregue hoje pelas empresas ao fisco – a do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica. E para atender a ordem de racionalizar o sistema tributário brasileiro, dada pela presidente Dilma Rousseff, em seu discurso de posse, a Receita Federal também vai extinguir mais sete documentos e adotar medidas para simplificar o PIS/Cofins.

Em entrevista à repórter Lorenna Rodrigues, o secretário da Receita, Carlos Barreto, disse que várias declarações não são mais necessárias porque o órgão já dispõe das mesmas informações por meio sistemas eletrônicos, notas fiscais eletrônicas e do Sped (Sistema Público de Escrituração Digital).

“Não justifica mais a gente exigir do contribuinte uma declaração sobre algo que já temos”, afirmou. A mudança pode ser feita apenas com uma instrução normativa. Segundo Barreto, nas próximas semanas, a Receita dará início à faxina com o fim da DIF-Bebidas, que traz informações sobre a produção de cervejas e refrigerantes.

No meio dessa faxina, será que a Receita vai dispensar as declarações das empresas anuais inativas? Se a empresa já declarou que está inativa, por que os burocratas da Receita insistem que ela continue a declarar todo ano que está inativa, caso contrário recebe altas multas?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *