Até tu, Itaú?

Fora dos escândalos, a notícia mais comentada: o negócio do banco com a seguradora Porto Seguro. Seu proprietário, altamente profissional, fez um “leilão” entre Bradesco e Itaú, este ofereceu melhores condições.

Bastidores obscuros

Nesses negócios (ou fusões) existe sempre uma área pouco iluminada, onde mesmo os que sabem caminhar na escuridão, acabam se perdendo. De qualquer maneira, foi o negócio que a Porto Seguro queria e que o Bradesco (há muito tempo não entregue a gente tão pouco competente) não soube entender ou finalizar.

30%-40%-30%

Não são números cabalísticos e sim aritméticos e empresariais. O Itaú fica com 30, a Porto Seguro com 40, e o “distinto público” com 30. Tudo sujeito a “chuvas e trovoadas”. Mas não para o Itaú ou a Porto Seguro. (E esta ainda administra a carteira de automóveis, são os maiores especialistas do Brasil).

Rendimento mensal e anual, irrevogável

O dono da Porto Seguro recebeu uma parte em dinheiro (200 ou 300 milhões), nem queria tanto. O resto em ações do Banco Itaú, que em Nova Iorque (e no Brasil) são valorizadíssimas. Essas ações representam mais do que dinheiro VIVO.

1 BILHÃO E 300 MILHÕES

É quanto o dono da Porto Seguro terá em ações, que se PRECISAR negociar, TIRAM logo da sua mão, VALEM MAIS DO QUE AÇÕES DOS BANCOS AMERICANOS. Digamos por baixo, muito por baixo, que essas ações produzam um rendimento mínimo de 0,5% ao mês, 6% ao ano.

Traduzindo os números

1 BILHÃO E 300 MILHÕES a 0,5%, produzirão 6 milhões e 500 mil, MENSALMENTE. Ou 39 milhões ANUALMENTE. Ação do Itaú é melhor do que pré-sal, e fica na superfície.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *