Augusto Heleno classifica declaração de Gilmar Mendes como ‘injusta agressão’ ao Exército

Defesa e comandantes das Forças Armadas acionarão a PGR

Renato Souza
Correio Braziliense

O general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, reagiu, nesta segunda-feira, dia 13, às declarações do ministro Gilmar Mendes sobre a participação de militares nas ações relacionadas a pandemia de coronavírus. O magistrado afirmou que o “Exército Brasileiro está se associando a um genocídio”.

Gilmar se referiu a participação de militares no Ministério da Saúde, que ocupam funções e cargos que não tem relação com suas formações. O próprio ministro interino da saúde, Eduardo Pazuello, não tem formação médica nem experiência no setor, mesmo estando a frente das ações de enfrentamento a pandemia que atinge o Brasil e o mundo.

CRÍTICA – “Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde. Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, pontuou.

Atualmente, o Brasil tem 71 mil mortos e 1,8 milhão de infectados pelo novo coronavírus. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), Brasil e Estados Unidos concentraram 50% das novas infecções por coronavírus nas últimas 24 horas. Uma nota divulgada pelo Ministério da Defesa e assinada pelo titular da pasta, Fernando Azevedo, rebate as acusações do ministro.

“LEVIANA” – “Comentários dessa natureza, completamente afastados dos fatos, causam indignação.Trata-se de uma acusação grave, além de infundada, irresponsável e sobretudo leviana. O ataque gratuito a instituições de Estado não fortalece a democracia”, diz um trecho do texto.

O documento é assinado também pelos comandantes do Exército, general Edson Pujol, da Marinha, almirante Ilques Barbosa e da Força Aérea Brasileira, Carlos Bermudez. Em mensagem publicada no Twitter, Heleno declara apoio ao texto publicado pelos demais militares.

APOIO – “Reafirmo meu apoio à Nota Oficial, emitida nesta segunda-feira pelo ministro general de Exército Fernando Azevedo e pelos Comandantes das Forças Armadas, em resposta à injusta agressão sofrida pelo Exército Brasileiro, em entrevista do Ministro do STF Gilmar Mendes”, escreveu Heleno.

O Ministério da Defesa afirmou que vai acionar a Procuradoria Geral da República (PGR) contra Gilmar Mendes. A troca de acusações gera uma crise, envolvendo o Executivo, o Supremo e os comandos das Forças Armadas. Procurado pelo Correio para comentar o caso, o ministro Gilmar Mendes disse que não vai se manifestar sobre este assunto.

11 thoughts on “Augusto Heleno classifica declaração de Gilmar Mendes como ‘injusta agressão’ ao Exército

  1. “Não é aceitável que se tenha esse vazio no Ministério da Saúde. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção, é preciso se fazer alguma coisa. Isso é ruim, é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. Não é razoável para o Brasil. É preciso pôr fim a isso”.

    Mourão

    É isso. Palmas para ele.

    Quanto ao Exército, enquanto na política, deve aceitar críticas. Discordando, basta apresentar números e fontes.
    Que sabemos não ser possível, pois são muito ruins.
    Obs: Se for possível identificar uma parte da população sendo a principal prejudicada, é sim genocídio.

    Ex: negros pobres

  2. Caro CN … o Treino do Juízo Final está bem nos finalmentes kkk KKK kkk

    O Ministro da Defesa (do Estado Democrático e das Instituições Democráticas) encaminhará representação ao PGR, chefe do MP … a quem cabe a Defesa do Regime Democrático … muito bem que as FFAA estão dentro de que lhes cabe, né???

  3. DEPOIS de tudo que já aprontaram para os nossos ancestrais, estão nos aprontando e querem continuar aprontando para os nossos descendentes, ou seja, depois de tanta bateção de cabeças, erros crassos, fake news, robôs, terrorismo cibernético, mentiras, enganações, corrupção, roubalheira, ilusões vãs, guerras tribais, primitivas, permanentes e insanas, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios sem limites, prejuízos incalculáveis, frustrações, perda de tempo e tempo perdido, agora, se bobearmos, esses lunático$ ainda vão nos meter numa guerra santa, a julgar pelo andar da carruagem. Não há como acabar com a corrupção no Brasil, sem fecharmos a fábrica de corruptos, que é o sistema político podre, mais furado do que queijo suíço, forjado pelo militarismo e o partidarismo, polítiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, sob a égide do qual, na verdade, é impossível ser feliz, mesmo que nós não tenhamos medo de ser feliz, como restou comprovado. https://www.youtube.com/watch?v=W_YMN4Mz3CE

  4. Por falta de autoridade moral, tanto Gilmar Mendes quanto a Cúpula Militar, e os partidos, respectivamente, em sã consciência, por questão de bom senso, deveriam mais é calar a boca e apenas se renderem, pacificamente, ao Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, até porque, com a república do militarismo e do partidarismo, politiqueiro$, e dos seus tentáculos, velhaco$, em frangalhos, os quais não aliviam no achaque ao erário nem em época de pandemia, levada pelos me$mo$ à completa exaustão moral, política, econômica e social, aos 130 anos de idade, transpirando decadência terminal por todos os poros, apenas o Povo Brasileiro e a Revolução Redentora, da política, do país e da população, têm condições morais de se levantarem contra tantos absurdos, descalabros, roubalheira, corrupção e insensatez praticados por homens e mulheres que deveriam ser os sustentáculos do conjunto da sociedade e não as suas aberrações. https://www.brasil247.com/brasil/cupula-militar-reage-a-gilmar-mendes-e-cenario-e-de-grave-tensao-institucional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *