Autênticas, textuais e entre aspas

Os jornalões deturpam até a palavra pública e pessoal do presidente dos EUA. O que ele disse, e como é figura que não pode ser ignorada, retumbaram no mundo inteiro: “Estamos S-A-I-N-D-O da recessão, mas ainda FALTAM anos para que a ECONOMIA se recupere”.

Agora repercutiram, com “adendos”, que palavra, assim: “Os EUA S-A-Í-R-A-M da recessão”. Mudaram todo o sentido da afirmação, basta examinar os pontos chaves da afirmação do presidente.

Saiu um novo jornal econômico, com sede em São Paulo. Quem investiu tanto num setor que pode até ser influente, mas não é lucrativo? Apesar de defender seguradoras, bancos e empresas globalizadas?

Na última e nada discreta chamada na Primeira, desvenda uma parte: “O Bradesco BBI comanda avanço sobre médias empresas”. E logo depois, sem constrangimento: “Cimento cresce no Norte do país”. Cimento não cresce, o Wall Street é mais bem escrito, Hupert Murdoch é gangster, mas cuidadoso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *