Auxiliar de Meirelles fala em aumento de impostos que pode arrasar o país

Declarações de Marcelo Caetano são realmente assustadoras

Pedro do Coutto

Em entrevista a Murilo Rodrigues Alves e Adriana Fernandes, incluindo bloco assinado pela repórter Maria Rosa, em O Estado de São Paulo, o executivo Marcelo Caetano, secretário de Previdência, setor hoje sob o comando do ministro Henrique Meirelles, anunciou aumento pesado de impostos, caso o Congresso Nacional não aprove a reforma do sistema de Seguridade Social. Com isso, ultrapassou o limite administrativo que o separa do ministro Henrique Meirelles. Isso de um lado, o ângulo da hierarquia política. Sob outro prisma, a condicionante é dose para elefante.

A ameaça dirigida ao Poder Legislativo e à população brasileira traduz uma elevação de tributos da ordem de 10% do PIB. Foi afirmado com todas as letras, como se diz para enfatizar uma comunicação.

Dez por cento do PIB brasileiro representam em torno de 560 bilhões de reais, equivalendo praticamente a 25% dos impostos cobrados anualmente.

30% DA ARRECADAÇÃO – No momento, para que se tenha uma ideia do que representa o valor contido no ultimato colocado à frente do próprio governo e da sociedade, vale acentuar que o orçamento da União para 2016 é de 3 trilhões de reais – dos quais  2 trilhões relativos à receita tributária. Logo a parcela estimada na escala de 600 bilhões – aliás, projetada pelo próprio Marcelo Caetano – corresponde exatamente a 30% da arrecadação total deste ano.

Verificamos, então, que a ameaça desfechada corresponde a uma elevação da ordem de 30% de todo o atual esquema de tributação. O Brasil poderia suportar tal acréscimo de peso na economia da produção e no sistema de comercialização? Não pode ser. E se a indústria e o comércio não poderiam suportar, quanto mais o povo brasileiro.

AVANÇO INFLACIONÁRIO – Um aumento de impostos da ordem proposta desencadearia um avanço inflacionário      atingindo diretamente a capacidade de consumo da sociedade e aumento ainda maior que o atual em matéria de desemprego (gostaria da opinião de Flávio José Bortolotto e Wagner Pires, sobre o assunto e outras possíveis implicações no cenário nacional).

Outro reflexo será o impacto produzido junto aos senadores e deputados federais. Isso porque a condicionante de Marcelo Caetano dirige-se diretamente aos parlamentares. Assim como quem diz: “Se vocês não aprovarem a reforma da Previdência, serão os maiores responsáveis pelas consequências”. Não creio que tal advertência seja encampada pelo ministro Henrique Meirelles e muito menos ainda pelo presidente Michel Temer.

MUDANÇA NAS REGRAS – As novas exigências previstas para as aposentadorias dos que hoje possuem menos de 50 anos de idade somente poderiam surtir algum efeito nas contas públicas daqui a 5 anos. Agora, portanto, compreende-se a iniciativa do deputado Rodrigo Maia ao propor a reeleição do atual chefe do Executivo nas urnas de 2018. Um mandato só não seria suficiente para equilibrar receita e despesa na área do INSS. Portanto, seria preciso um segundo mandato, estendendo o governo até o final de 2022.

O projeto pode vir a ser esse. Mas sua concretização depende de voto. Do povo, portanto.  E mais impostos poderão produzir mais votos? Essa a questão essencial.

14 thoughts on “Auxiliar de Meirelles fala em aumento de impostos que pode arrasar o país

  1. Caro Couto, já entregamos compulsoriamente 6 (SEIS) salários anuais em impostos, para serem roubados, e estamos escravos de governos hipócritas, que só falam em aumentar impostos, POR SUAS INCOMPETÊNCIAS.
    Sem aumento, os gêneros de 1ª necessidade, estão fora de uma alimentação básica de sustentação de vida sadia, razão de tantos doentes,`a porta dos hospitais. 30% de aumento nos impostos, só na cabeça de um imbecil. O senador Paim RS, fez um artigo no Globo, mostrando que as aposentadorias e pensões, com a contribuição do trabalhador, não é a causa do deficite, pois, a receita é maior que a despesa, mas, o governo em sua hipocrisia, rouba o trabalhador, pagando quem nunca contribuiu para o caixa, atender os DIREITOS DE DIGNIDADE, APÓS ANOS DE CONTRIBUIÇÃO.
    Esse congresso, vai engolir a ameaça desse cara???com certeza vai, pois, não representam o Cidadão eleitor, que com suor e lágrimas, rala, PARA SOBREVIVER,COM SALÁRIO MÍNIMO MISERÁVEL, MAS ELES TEM ALTOS SALÁRIOS E MORDOMIAS E APOSENTADORIAS (NÃO CONTANDO A CORRUPÇÃO MONETÁRIA), o PRESIDENTE TEMER, se concordar, com aumento de impostos, em vez de ADMINISTRAR SANEANDO, continuar preso, a ministros e altos funcionários, acusados de corrupção pela JUSTIÇA, levará o Brasil, a uma zona de perigo, queira DEUS, que tal não aconteça, mas…a FOME É MÁ CONSELHEIRA, 12 MILHÕES DE DESEMPREGADOS SÃO 48 MILHÕES NA RUA DA AGONIA. COM A IDEIA DE GERÍCO DESSE CARA, VAI POR 200 MILHÕES NO DESESPERO.
    RUI BARBOSA, ESTÁS NO MUNDO DA LUZ, POR TUAS OBRAS DE AMOR A JUSTIÇA, ULTIMO BASTIÃO DA CIDADANIA, PELO TEU AMOR A DEUS, REPRESENTADO EM TUA PRECE “DEUS”, ROGUE A ELE PELO PÁTRIA QUERIDA E SEU POVO TRABALHADOR E PACIFICO.
    PRESIDENTE TEMER, ESSE TEU AUXILIAR, COM SUAS IDEIAS, SE POSTAS EM VIGOR, AFUNDARÁ O “BARCO BRASIL” QUE ESTÁ À DERIVA!!!! JÁ ESTÁS VENDENDO A PETROBRAS AS MULTI NO VAREJO, VILIPENDIADA PELA GRANDE DUPLA:PT E PMDB (TEU PARTIDO), REALMENTE SÓ NOS RESTA APELAR À DEUS POR UM BRASIL DECENTE E JUSTO.
    LEMBRO: A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS, E PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL, JESUS O CRISTO, NOSSAS OBRAS, NOS LEVARÁ A LUZ E PAZ OU AO RANGER DE DENTES, A VIDA CONTINUA ALÉM TÚMULO, ACREDITEM OU NÃO.
    NÃO REELEGER, RENOVANDO, COM VOTO CONSCIENTE E DIGNO, É PRECISO.

    • Caro Theo,
      Enquanto o justo está esperando pela “justiça divina”, aguardando o paraíso celestial, o rico está em Miami, Suíça, Ilhas Cayman, Luxemburgo, Ilhas seychelles… e outros paraísos terrestres, vivendo a vida!

      • Caro Francisco, a Corrupção desenfreada, FINANCEIRA E MORAL, derruba governos, o Império Romano não nos deixa mentir, sigo uma Filosofia e Ciência, fundamentada na MORAL de 2 mil anos, trazida por JESUS, O CRISTO, que nos deu o seu “EVANGELHO”, Código da Vida, que pregou e exemplificou O AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO, a responsabilidade de nossas obras. Infelizmente, JESUS, NÃO FOI ACEITO PELO SEU POVO, E ATÉ OS DIAS DE HOJE, CONTINUA A NÃO SER ACEITO PELA HUMANIDADE, DESPREZANDO A ESPIRITUALIZAÇÃO DE NOSSAS ALMAS, PELA PRAZERES DA CARNE, TEMPORÁRIA, QUE DEIXAMOS NA PORTA DO TÚMULO, E A ÚNICA BAGAGEM QUE LEVAMOS É O BEM, O MAL OU O BEM QUE DEIXAMOS DE FAZER.
        A história da humanidade através dos séculos, mostra um progresso intelectual imenso e uma moralidade anã, razão da situação de DOR E SOFRIMENTO.
        Caro Francisco, ESTUDAR E O ESFORÇO DE VIVER AS INFORMAÇÕES DE JESUS, É O CAMINHO DA LUZ, ATRAVÉS DAS VIDAS SUCESSIVAS, POIS, NOSSA ESSÊNCIA A “ALMA/ESPÍRITO É IMORTAL” VIVENDO ENTRE DOIS MUNDOS:O ESPIRITUAL E MATERIAL, ATÉ ALCANÇAR O REINO DA LUZ DIVINA, META TRAÇADA PELO CRIADOR – DEUS.
        ENQUANTO DEIXARMOS FALAR MAIS ALTO O “CAIM”, EM DESFAVOR DO “ABEL”, SÍMBOLOS DO BEM E DO MAL, AMBOS DENTRO DE NÓS,
        ESTAREMOS NO CAMPO DA DOR. RESPOSTA DE JESUS AO Dr.. DA LEI, NICODEMOS: PARA ALCANÇAR O REINO DOS CÉUS, É PRECISO NASCER DE NOVO.
        OS QUE ROUBAM O “COFRE PÚBLICO”, PELO SOFRIMENTO E ANGUSTIA DE MILHÕES DE SERES, ESTÃO A CAMINHO DAS TREVAS ESPIRITUAIS, POR LONGO PERIODO, ATÉ RETORNAR AO MUNDO FÍSICO, PARA RESGATAR ATRAVÉS DA DOR OS CRIMES COMETIDOS, É A LEI: A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS E PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL.
        QUE NOSSO PAI CELESTIAL, NOS ILUMINE E A TODA HUMANIDADE, POIS SOMOS IRMÃOS EM ESPÍRITO, CADA UM NO SEU DEGRAU EVOLUTIVO,
        GRATO FRANCISCO AO ME RESPONDER, PERMITINDO EXPOR PEQUENOS CONCEITOS EVANGÉLICOS, QUE ESTÃO VIVOS EM NOSSO DIA-A-DIA.

  2. É, parece que Meirelle já escalou seu cão perdigueiro para fazer o jogo sujo, ou seja, ameaçar descaradamente os poderes.

    CORJA, NINGUÉM ESCUTA ESSES MANHOSOS, FALAREM POR EXEMPLO DE INTERVIR NA FARRA DOS ESTELIONATÁRIOS “LEGAIS”, OS BANCOS.

    E não me venha alguém dizer que não se deve fazer isso, por que intervenção assusta investidores e blá, blá, blá….

  3. -Aumento de impostos?
    -Obvio que terá! Ou você já viu algum pacote economico neste país que não tivesse esse tipo de medida?
    (Quando o gasto com o pagamento dos juros atingir 70% do orçamento anual ainda valera a pena trabalhar?)

  4. O governo terá de aumentar os impostos, isso eu não tenho dúvida. Os Estados, inclusive, já fizeram isso ao majorarem as alíquotas do ICMS.

    Agora a União vai buscar majorar as alíquotas dos impostos diretos, aqueles que recaem sobre a renda e o patrimônio. Justamente para evitar que a majoração sobre os tributos indiretos – como o IPI – atuem como um freio de mão sobre a demanda que já está reprimida.

    O espaço para a manobra de tentar recompor a arrecadação perdida por conta da recessão e do programa de desoneração implementado por Dilma é diminuto.

  5. Impostos aumentando e até sendo criados, e o salário da gente “ó”, como dizia Chico Anísio. Há quantos janeiros os funcionários públicos do executivo não têm aumento!!!!

  6. A BASE TEMERIANA

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1798033-sem-acordo-votacao-de-renegociacao-de-dividas-estaduais-deve-ser-adiada.shtml

    E O MONTE PARA O FUTURO ….

    O gatilho para novos impostos é um crescimento do PIB abaixo de 2% em 2017Comente

    Fernando Rodrigues
    02/08/2016 14:36.
    A equipe econômica decidirá sobre a necessidade de aumentar impostos de acordo com as projeções do PIB para 2017. Se o percentual estiver igual ou superior a um crescimento de 2%, não será preciso cobrar mais taxas dos contribuintes brasileiros.

    Se o percentual projetado para o ano que vem ficar abaixo de 2%, será preciso identificar (ou escolher) alguma taxa a ser majorada para produzir as receitas necessárias. Só assim poderá ser cumprida a meta fiscal, que fixou um déficit primário máximo de R$ 139 bilhões em 2017.

    A decisão será tomada ao longo deste mês. É que o governo está obrigado legalmente a enviar ao Congresso até 31 de agosto o Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2017 (eis como foi a de 2016). A proposta deve listar todas as despesas e receitas, incluindo a fonte do dinheiro.

    O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) tem informado ao presidente interino, Michel Temer, sobre o que pode acontecer. “O consenso por enquanto é que teremos um crescimento de 1,2% do PIB no ano que vem. Mas há quem fale em até 2%. Outro aspecto é verificar como se comporta a arrecadação de impostos nas próximas semanas. Vamos ter de avaliar tudo bem de perto neste mês para tomar a melhor decisão até 31 de agosto”, afirma o ministro, segundo apurou o Blog.

    No Palácio do Planalto existe uma rejeição a falar agora em aumento de impostos. Não que essa hipótese esteja descartada. Mas o presidente interino, Michel Temer, prefere esperar a votação definitiva do impeachment de Dilma Rousseff –no final de agosto ou início de setembro. Depois, tem de trabalhar para o Congresso aprovar a proposta de emenda constitucional que limita o aumento dos gastos públicos –o que deve ocorrer só no final do ano.

    Depois de vencidas as disputas congressuais, bem no final de 2016, o Palácio do Planalto acha que haveria espaço para propor algum tipo de aumento de imposto. Seria algo como um voto de confiança após a apresentação do resultado nos primeiros meses de governo.

    Há um certo antagonismo entre essa abordagem pretendida pelo Planalto e o que deseja Henrique Meirelles. Na prática, o governo está pensando mais em fazer uma aposta (que tudo vai melhorar na economia). O ministro da Fazenda tem um pensamento mais cartesiano: se em agosto não houver sinais claros de recuperação da arrecadação, é melhor dizer de uma vez que será necessário mais impostos.

    No final, quem vai arbitrar é Michel Temer. Até agora, o peemedebista sempre se posicionou a favor de seu ministro da Fazenda.

  7. Esses políticos déspotas só sabem ferrar o povo, se não é de um jeito é de outro. Ao invez de parar com a roubalheira e cobrar as sonegações de recolhimento de INSS e impóstos, só se lembram em há cada pouco reformar a previdência e/ou aumentar tributos. Um dia tudo isso vai parar: quando o povo estiver ralado e não tiver mais condições de pagar o pato.

  8. Hoje 02/08 já se passaram 213 dias de 2016. Aproximadamente foram 70 dias “úteis” terças, quartas e quintas que o congresso mais caro do planeta “trabalhou” cassando nobres colegas, afastando a presidente, negociando cargos, reajustes, comissões prá encher linguíça e o país descendo a ladeira, sobram alguns segundos para “solucionar” o problema que é ferrando com os aposentados e aumentando tributos.

  9. Desculpem-me a demora, pois só agora acessei o T I onLine, devido a viagem.
    Acompanho as abalizadas Opiniões do Sr. WAGNER PIRES.
    O Bom-Senso diz que o Congresso Nacional aprovará a Reforma da Previdência, não se tornando necessário ao longo do tempo, aumento de Impostos Federais na ordem de 10% do PIB, para tapar esse rombo.
    Mas, Impostos federais vão subir. Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *