Barroso eleva o placar para 3 a 1 e o julgamento será decidido amanhã por Rosa Weber

Resultado de imagem para barroso stf

Barroso reafirma sua luta incessante contra a corrupção

Deu no Estadão

Quarto ministro a se manifestar, Luís Roberto Barroso afirmou que irá seguir o voto de Alexandre de Moraes e Edson Fachin, posicionando-se a favor da prisão em 2ª instância. Apesar de já ter indicado seu voto a favor da prisão em segunda instância, Barroso demorou na argumentação sobre seu entendimento e chegou a pedir desculpas pelo voto prolongado. Neste momento, o placar está em 3 a 1 pela manutenção do entendimento que permite a execução antecipada de pena.

O relator Marco Aurélio votou contra a prisão após condenação em segunda instância, enquanto Alexandre de Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram a favor.

VIOLÊNCIA E CORRUPÇÃO – “Considero que instituições políticas e econômicas inclusivas, eficientes e responsivas à sociedade estão na origem da prosperidade das nações”, afirmou Barroso, depois de assinalar que o Brasil vive uma epidemia de violência e corrupção. “Nós nos tornamos o país mais violento no mundo, com 60 mil mortes por ano, mais que a Síria”, disse.

Sobre o tema específico do julgamento, disse que “a jurisprudência é um valor intrínseco em si; o precedente existe para ser respeitado. Quando estamos falando na alta criminalidade, o trânsito em julgado é lerdo, é muito lerdo”, acentuou Barroso, ao citar condenados pela Lava Jato cujos recursos ainda se encontram no STJ, sem perspectivas de julgamento.

O entendimento de Luís Roberto Barroso, a favor da execução antecipada de pena, já é amplamente conhecido – e foi reiteradamente defendido pelo ministro ao longo dos últimos anos.

INTOLERÂNCIA – “Esse debate não tem nada a ver com a opinião pública. Essa é apenas uma das faces da intolerância, da inaceitação do outro, da obsessão pelas próprias convicções. Na outra face da intolerância, estão os que acham que o defendem o modelo antigo tem pacto com a impunidade. A crença de que quem pensa diferente de mim só pode estar a serviço de uma causa sórdida é uma forma primitiva de viver a vida. Gritos e ofensas não mudam opiniões, nem a realidade”, disse Barroso.

Até agora, Alexandre de Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram a favor da prisão em segunda instância. Marco Aurélio, por enquanto, foi o único a votar contra. Os votos, até o momento, seguem o que já era esperado.

A dúvida maior está no voto de Rosa Weber, a próxima a falar. Mas o presidente Dias Toffoli declarou suspensa a sessão de hoje, que será retomada amanhã, às 14 horas. Haja coração.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG  
–  Conforme já explicamos, a ministra Rosa Weber vai decidir o julgamento, que deverá ser 6 a 5 para um lado ou para o outro. Na votação de 2016, ela foi contra a prisão após condenação em segunda instância, mas sempre cumpriu a jurisprudência, ao contrário de Toffoli, Gilmar, Celso de Mello, Lewandowski e Marco Aurélio, que simplesmente resolveram desconhecer a jurisprudência e passaram a libertar os presos, indiscriminadamente. (C.N.)

14 thoughts on “Barroso eleva o placar para 3 a 1 e o julgamento será decidido amanhã por Rosa Weber

    • Boa ideia, meu caro.
      Apesar das polêmicas e divergências entre ele e alguns daqui, o doutor Beja sabe mais o que é justo e o que seja justiça mais do que muitos dali.

      • Falaste bem, Francisco, Justiça o Dr. Béja, conhece muito bem. Ele faz justiça a tudo que defende. Tem, também uma grande diferença entre a Constituição e a Justiça. O que queremos neste momento é Justiça, como diria Jarbas Passarinho: “Ás favas” com o Trânsito em Julgado. Apenas, torço que tenha justiça.

  1. Esse povo trabalha meia hora, descansa outra meia…trabalha meia, descansa mais meia…

    -Imagine se todos os processos que resultarem em prisão precisarem do julgamento dessa modorrenta Corte!
    -Como Jeca Tatu, então precisando é de Ascaridil ou de vergonha na cara!

  2. Voto do Ministro Barroso é Dez!!! É nota Dez!!!
    Aconteça o que acontecer, foi plantado na consciência do resto da corte, as palavras do digníssimo Juiz.
    E as vítimas nas estradas esburacadas e não duplicadas pelo $ desviado?!!! E as vítimas nos hospitais ou pior; nas entradas dos hospitais?!!! E as vítimas da segurança por forças mal aparelhadas e treinadas?!!! E o futuro das próximas gerações pelo mau ensino por excesso de carga dos professores e péssimas condições?!!!
    Só não entende e se entende e não aceita; é porque é servidor do Mau.

  3. É muito blablabla para justificar uma coisa que é óbvia: o Brasil não resiste a essa tal de prisão em última instância. Isso não é nem razoável, mesmo que tivéssemos um sistem eficiente.
    Tá na cara, it is blowing in the wind! How many roads must a canalha walk down to become a man?

  4. Vocês querem saber quem ordenou que “barris de petróleo podre da Venezuela” invadissem o Brasil inviabilizando a saúde e toda rede econômica e social brasileiras ???? É só o Ministério Público Federal , Forças Armadas e Polícia Federal Intimarem oficialmente os “políticos brasileiros” que foram a Venezuela e se reuniram com Maduro pedindo que ele invadisse o Brasil para colocar na rua o atual Governo Federal, Eleito Democratica e Legalmente em 2018. No outro dia dessa criminosa reunião de criminosos de lesa pátria e narcoditadores, esse óleo começou aparecer na costa brasileira, haja coincidência !!! Por isso que nessa noite aqui no Nordeste, governantes e políticos, Professores das Universidades, esquerdopatas em geral, falam a uma só língua que vem mais óleo por aí…! Como eles estão sabendo desse óleo que vem por aí ??? Como o Senador Humcerto Bosta disse que dentro de poucas horas o Brasil vai virar um Chile ?? Com a palavra as Forças Armadas se estivermos dentro de um Plano de Desestabilização e Destruição do Brasil e a Tomada do Poder por parte do Foro de São Paulo e quadrilhas unidas !!!

  5. A prisão de uma pessoa é uma medida extrema, e, até por isso, só deve ser decretada em caso de extrema necessidade, daí a preocupação do Direito e o cuidado do legislador constitucional e ordinário em permiti-la só após o trânsito em julgado da sentença condenatória, tendo em vista inclusive a falibilidade humana e as possíveis paixões pessoais dos julgadores que, embora alguns se julguem Deuses, na verdade são tb pobres mortais cheios de defeitos, fraquezas e algumas qualidades, permitindo-se, pois, a prisão fora dessas condições só como medida cautelar, mediante comprovação da sua necessidade face à periculosidade do réu, de modo que fora dessas condições é forçar a barra, é inventar nova modalidade de prisão fora da lei e da constituição, usurpando-se inclusive os poderes e funções legislativas, precedente, aliás, perigosíssimo, máxime em se tratando de julgamentos com viés político e ideológico, que tem como pano de fundo uma situação político-partidário-eleitoral. No caso Lula, que parece ser o pivô do advento da tal nova jurisprudência que tem para tudo neste país, a extrema necessidade de prisão que se vê, foi a extrema necessidade de tirá-lo fora do páreo eleitoral, ao que parece.

  6. Ora essa, o problema não está no transito em julgado da sentença mas, isto sim, na morosidade do judiciário, como disse o Barroso. Se para camuflar a morosidade do judiciário e escamotear a verdade dos fatos há que se afrontar a Constituição, o ordenamento jurídico, princípios civilizados e até o bom senso, então que seja extinto o Estado Democrático de Direito, e imponha-se o reinado da toga, aliás, absolutistas e corporativistas já são e a há muito tempo.

  7. -Supremo?
    -Pois sim!
    -Será que usaram os 100.000 da mesada da mulher “do amigo do amigo do amigo” para os custos de impressão?

    “O livro “Democracia e Sistema de Justiça” foi lançado na noite desta quarta-feira (23), no Salão Branco do Supremo Tribunal Federal, em homenagem aos dez anos do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.

    A publicação foi coordenada pelos ministros Alexandre de Moraes, do STF, e André Mendonça, da Advocacia Geral da União. A obra teve a participação de juristas, ministros do STF, tribunais superiores, professores e outras personalidades.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *