Bastos Tigre, politicamente incorreto, mas genial

Tigre, a expressão do humor

O publicitário, bibliotecário, engenheiro, humorista, jornalista, compositor e poeta pernambucano Manoel Bastos Tigre (1882-1957), no soneto “Argumento de Defesa”, ao ser acusado de caluniar uma senhora, apresenta o seu melhor argumento de defesa, embora preconceituoso, ou seja,  ele sempre achou-a feia demais para não ser honesta.

ARGUMENTO DE DEFESA
Bastos Tigre

Disse alguém, por maldade ou por intriga,
que eu de Vossa Excelência mal dissera:
que tinha amantes, que era “fácil”, que era
da virtude doméstica, inimiga.

Maldito seja o cérebro que gera
infâmias tais que, em cólera, maldigo!
Se eu disser tal, que tenha por castigo
o beijo de uma sogra ou de outra fera!

Ponho a mão espalmada na consciência
e ela, senhora, impávida, protesta
contra essa intriga da maledicência!

Indague a amigos meus: qualquer atesta
que eu acho e sempre achei Vossa Excelência
feia demais para não ser honesta…

             (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

5 thoughts on “Bastos Tigre, politicamente incorreto, mas genial

  1. Nossa, C. Newton, você está arriscando a ser processado pela Deputada Maria do Rosário, ao publicar o notável soneto do Manoel Bastos Tigre.
    Sugiro ao advogado do Dep Bolsonaro inserir o “Argumento de Defesa” no Recurso à Decisão equivocada que o condenou a ressarcir em R$ 10.000,00 à “ofendida” Deputada – sem ter sido ofendida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *