Boicote da Procuradoria-Geral à Lava-Jato em São Paulo prejudica três anos de investigações

Cpi da Lava Jato: Deputados. Charge do Paixão.

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Gustavo Schmitt  e Thiago Herdy
O Globo

Um embate no Ministério Público Federal (MPF) ameaça investigações em andamento há três anos na Lava-Jato de São Paulo, que apura suspeitas de corrupção envolvendo líderes do PSDB e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer.

Divergência internas levaram a um pedido de demissão coletiva de oito procuradores. Os integrantes da força-tarefa se insurgiram contra a chefe do grupo, Viviane Oliveira Martinez, titular do 5º Ofício da Procuradoria da República em São Paulo. Os colegas acusam Viviane de atuar contra investigações sobre políticos, impedir abertura de inquéritos e coibir novas delações.

SEM COMENTÁRIOS – Viviane Martinez não tem se manifestado sobre o caso e disse que ainda não teve acesso aos documentos oficiais sobre a debandada da equipe. A assessoria da procuradora informou que ela aguarda a conclusão de uma sindicância da corregedoria do MPF que apura supostas irregularidades na distribuição dos inquéritos aos membros da força-tarefa.

Em carta ao Conselho Superior do MPF, os procuradores relatam que Viviane pediu o adiamento de uma operação que atingiu o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB). O tucano é acusado de receber propinas da Odebrecht por obras viárias no período em que era governador do estado — ele nega as acusações. A operação foi mantida, Serra foi denunciado, mas o processo foi suspenso pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

RESULTADOS TÍMIDOS – Entre as forças-tarefas, a da Lava-Jato paulista é a que tem os resultados mais tímidos. Desde 2017, nove denúncias foram apresentadas, e seis operações saíram às ruas. Os trabalhos sempre esbarraram na falta de estrutura, no baixo efetivo de procuradores e em mudanças constantes na equipe, além da falta de um juízo único que pudesse agilizar os processos.

Este ano, quando a operação ensaiava uma decolagem, decisões judiciais do STF barraram investigações. Agora, um conflito interno coloca em suspenso a continuidades das apurações.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A Lava Jato corre o risco de desaparecer por falta de vontade política. O boicote a esse trabalho das forças-tarefas é uma vergonha para quase todos os brasieiros, mas há alguns que estão vibrando com isso, como os dedicados dirigentes de nosso podres Poderes, como diz Caetano Veloso. É lamentável. (C.N.)

8 thoughts on “Boicote da Procuradoria-Geral à Lava-Jato em São Paulo prejudica três anos de investigações

  1. Em seu Twitter, o advogado Cristiano Martins Zanin, defensor do ex-presidente Lula, elucida o “timing” da operação realizada nesta quarta-feira (9) que o coloca na mira da Polícia Federal. Ele ressalta que ela acontece após vencer o prazo para que a Lava Jato explicasse sua cooperação com os EUA, sem que o tivesse feito.

    “Sobre ‘timing’: 1) No último dia 31/8 o STJ mandou o ministro da Justiça falar em 5 dias sobre as cooperações internacionais da Lava Jato com os EUA – onde alguns juízes e promotores brasileiros fizeram ‘cursos’. O prazo venceu ONTEM e a decisão NÃO FOI CUMPRIDA”, escreveu Zanin.

    O advogado do ex-presidente Lula vê ainda outra motivação para a deflagração da operação nesta quarta-feira, que relata em sua rede social. “Nesta semana, após quase 3 anos de batalha judicial, deveríamos começar a fazer o exame do material proveniente do acordo de leniência da Odebrecht, que foi guardado até agora com muito sigilo pela Lava Jato”, contou. “Dá para imaginar por que a Lava Jato invadiu nosso escritório e pegou nosso material?”, questiona.

    https://revistaforum.com.br/noticias/timing-zanin-diz-que-operacao-da-lava-jato-acontece-um-dia-apos-fim-do-prazo-para-explicar-cooperacao-com-eua/?fbclid=IwAR3Lb6-gK_usCpAMf1m83neV3NNbjvJQGNoYYRngVbLBfWl3r9fIAXmmT90

  2. Afora as mazelas criminais que as modernas tecnologias de informação e comunicação trouxeram, uma vantagem é e será vital para futuras apurações e responsabilizações, o fácil e eterno armazenamento do que escrevemos ou dizemos.
    Carlos Newton, cuida e preserva bem os arquivos da Tribuna, ninguém sabe o dia de amanhã.

  3. Corrupção, praga que se ceba em humanoides vorazes e debiloides úteis, trazendo fome, miséria, ignorância e morte para milhares, senão milhões de brasileiros.
    Um dia, ainda vocês vão pagar por isso!

  4. Não nos preocupemos. Guedes disse que o teto salarial das carreiras do setor público (39,3 mil) está muito baixo e que é necessário aumentá-lo. Por outro lado, disse que os salários iniciais estão muito altos.

  5. Amigo Newton, um aparte no teu comentário de roda-pé.
    “A Lava Jato corre o risco de desaparecer por falta de vontade política.” Correto, mas não só dos políticos.
    Pergunto – onde está o povinho para defendê-la? Está dividido entre defender a corrupção (esquerdopatas e direitopatas) e parcela que sempre espera os outros!
    Um dia, ainda não sei quando, a parcela consciente e consequente da sociedade criará juízo e assumirá o comando da nau dos insensatos!
    Se quem paga não tem cuidado com seu dinheiro,não é quem rouba que terá!
    Fallavena

  6. A princípio, a Lava Jato se estabeleceu como um poder paralelo; daí a razão de muitas insatisfações no STF. Agora, a Lava Jato tenta sobreviver como uma forrageira do poder político. Forrageira por quê? Ora se a gente sabem que quase todos os políticos têm um “probleminha”; probleminha que, muitas vezes, são o cabo eleitoral dos candidatos, pois sem os quais fica difícil ganhar uma eleição.
    É hora de acabar com isso já! Valeu pelo papel de “carranca ou espantalho”. Vamos seguir em frente, com o Novo Normal da pós-pandemia, assim como na governança também. De agora em diante, repassemos a bola para aquele que se autoproclama o guardião da Carta Magna, o Supremo Tribunal Federal.
    E depois, os contituídos são frutos das escolhas dos constituintes. E então, nessa interação, quem é que não presta? Por que em membros de outros segmentos, as transgressões não produzem a mesma visibilidade que nos políticos?

  7. A Lava Jato já cumpriu o seu papel. Condenou Lula sem prova mesmo. Agora perdeu a finalidade e ainda pode acontecer de fazer alguma denúncia contra políticos do PSDB antes da prescrição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *