Bolsonaro antecipa a polêmica do fim de semana e diz que fará churrasco para 30 pessoas com direito a futebol

Charge do Jota A. (portalodia.com)

Augusto Fernandes e Ingrid Soares
Correio Braziliense

A despeito das orientações de distanciamento social da Organização Mundial da Saúde (OMS) como forma de prevenção ao novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro vai desrespeitar a autoridade sanitária e organizar um churrasco no Palácio da Alvorada no próximo sábado, dia 9, para ministros e servidores da Presidência da República.

Mesmo com as aglomerações não sendo recomendadas, o presidente disse que vai “cometer um crime” para reunir os convidados. O evento, segundo ele, deverá contar com cerca de 30 pessoas e ainda terá direito a uma partida de futebol.

“Estou cometendo um crime. Vou fazer um churrasco no sábado aqui em casa. Vamos bater um papo, quem sabe uma peladinha, alguns ministros, alguns servidores mais humildes que estão do meu lado”, disse Bolsonaro à imprensa nesta quinta-feira (7/5), na entrada do Palácio do Alvorada.

Ainda segundo o chefe do Executivo, será feita uma “vaquinha” para custear as carnes. No entanto, bebidas alcoólicas não serão permitidas, comentou. “Vai ter vaquinha de R$ 70. Não terá bebida alcoólica, se não, a primeira-dama coloca todo mundo para correr”, brincou.

O quadro da pandemia do novo coronavírus no país fica mais grave diariamente e nesta quinta o Brasil chegou à marca de 9.146 mortos e 135.106 pessoas diagnosticadas com covid-19. Mesmo assim, o presidente minimiza a importância de evitar aglomerações, que facilitam a proliferação do microorganismo.

Mais cedo, por exemplo, ele atravessou a Praça dos Três Poderes a pé junto a ministros, parlamentares e empresários para fazer uma reunião no Supremo Tribunal Federal (STF) com o presidente da Corte, Dias Toffoli. Bolsonaro não usou máscaras de proteção durante a travessia, tampouco dentro do Tribunal, enquanto conversava com Toffoli.

Bolsonaro protagonizou outras aglomerações desde o início da pandemia de covid-19. Além de passeios por regiões do Distrito Federal e visitas a lojas da capital federal — incluindo um episódio em que apertou a mão de um apoiador após limpar o nariz — o presidente também causou aglomeração e interagiu com uma multidão em uma visita às obras do hospital de campanha de Águas Lindas (GO), dedicado exatamente a atender pacientes com o novo coronavírus, e em um polêmico protesto no Setor Militar Urbano (SMU), em que os participantes pediam o fechamento do Congresso Nacional e do STF e uma intervenção militar, além de ter comparecido a recentes manifestações.

Na semana passada, Bolsonaro reuniu 25 parlamentares do PSL para café da manhã no Alvorada. Chamou a atenção a aglomeração dos convidados em meio ao clima de confraternização. A maioria dos parlamentares convidados não utilizava máscaras nem antes, nem após as refeições. Eles também não resguardavam distância entre as cadeiras nas mesas.

17 thoughts on “Bolsonaro antecipa a polêmica do fim de semana e diz que fará churrasco para 30 pessoas com direito a futebol

  1. KKK é certeza de mais barraco, o cara está nem aí para ninguém, muito menos para respeitar qualquer tipo de restrição. A lógica perseguida por este boçal é muito simples e claríssima, quer que toda a população se contamine, é o processo da seleção natural. Aí o INSS terá uma importante redução nas suas despesas.

  2. Será que também como os anti bolsonaro se comovem pelos que morrem nas estradas em acidentes de automóveis ??
    Ainda não vi nenhuma manifestação ,… # não comprarem veículos !

    Tudo que Bolsonaro faz é motivo de reprovação , oh gente chata !!

  3. Meu Deus, eu reflito, reflito e reflito e não consigo descobrir onde estava com a cabeça naquele segundo turno, mesmo sem a obrigação legal de votar, para dar meu voto para essa “coisa”. E conhecia bem seu desempenho parlamentar, suas limitações e seu duvidoso caráter, mas fui iludido pela esperança, a esperança de que o milagre de sua eleição despertasse nele um lampejo inesperado de inteligência que o fizesse vislumbrar a oportunidade divina de tornar-se uma pessoa melhor e passar para a história como um verdadeiro messias.

  4. Não será surpresa que um Juiz Federal de Brasília, provocado através de uma das muitas ações previstas em leis ordinárias, tais como Ação Popular, Ação Civil Pública, Ação de Improbidade Administrativa, Interditos Proibitórios…., ainda neste fim de semana, expeça liminar proibindo o uso de bem público nacional para a realização dessa farra que Bolsonaro vai promover, futebol e churrasco, em afronta às recomendações da Ciência, em desperdício do dinheiro público, em afronta à dor que milhares de brasileiros sentem pelas mortes de seus entes queridos, em desrespeito ao útil e necessário uso de imóvel nacional. Não será surpresa. Se uma ação, de 4 ou 5 páginas, no máximo, for apresentada à Justiça Federal de Brasília, com pedido de antecipação da tutela, a concessão da liminar é certíssima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *