Bolsonaro critica demarcações de terras na Amazônia e diz que “índio sempre foi massa de manobra”

Bolsonaro minimiza e diz que Executivo “faz a sua parte”

Ingrid Soares
Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as demarcações territoriais indígenas na tarde deste domingo, dia 7. Após cumprimentar e tirar fotos com cerca de 30 motociclistas, sem o uso da máscara, Bolsonaro falou com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, em especial, uma comitiva do Pará.

Trajando camisetas amarelas com dizeres “A Amazônia é dos brasileiros”, o grupo intercedeu ao presidente pela regularização fundiária das áreas na região. “Você viu que a medida provisória caducou, né”, disse Bolsonaro. “O Executivo faz a sua parte”, disse, afirmando que ‘faz o possível’, dentro da lei.
 
IBAMA – Outro apoiador reclamou sobre uma ação de fiscalização do Ibama que estaria ‘queimando casas de agricultores e colonos’ e reclamou que o limite das demarcações existentes é muito amplo. “É muito longe o limite que eles demarcaram, é mais de um dia de barco até os índios. Essa fofoca que o pessoal passa de que existe contato com o índio isso é mentira”.
 
O presidente respondeu: “Tem uma lei feita lá trás. Eu, particularmente, tenho a minha posição. Agora, tem que cumprir a lei. Agora, se há algum exagero, parece que existe. A gente vai buscar uma posição”.

ÍNDIOS – Ao que outro bolsonarista insistiu para que o chefe do Executivo “olhasse por eles”, Bolsonaro rebateu dizendo que o governo se preocupa com a questão, que todos são favoráveis aos índios, mas caracterizou os mesmos de “massa de manobra”.
 
“O governo está preocupado com isso. A Amazônia é cobiçada pelo mundo todo, não é de hoje. Não é a toa que tem milhões de ONG’s lá e não tem no Nordeste, para exatamente nos tornar mais fracos na defesa da Amazônia. O que alguns países estão de olho é na riqueza mineral que tem lá, a sua biodiversidade. Isso vem de lá de trás dos anos 90. Eu cheguei para botar um ponto de flexão. O que está homologado, você não vai conseguir, no meu entender, rever essas questões todas. Eu botei um freio de arrumação. Todo mundo aqui é favorável ao índio que é nosso irmão, mas o índio sempre foi massa de manobra nessas questões aí”.

2 thoughts on “Bolsonaro critica demarcações de terras na Amazônia e diz que “índio sempre foi massa de manobra”

  1. Fora do texto.

    Aliados de primeira hora de Jair Bolsonaro disseram à Crusoé apostar que o presidente indicará o ministro da Secretaria Geral da Presidência ,Jorge de Oliveira , para primeira vaga no STF

    Para esses aliados , Bolsonaro deixou claro que quer aproveitar a primeira indicação para emplacar o nome de alguém próximo e de sua confiança.

    O presidente conhece’Jorginho” há quase três décadas .O pai do ministro , morto em 2018 , foi chefe de gabinete de Bolsonaro na Câmara por 20 anos.

    Será verdade?

    Toffoli perto desse Jorginho é Ruy Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *