Bolsonaro defende auxílio-moradia e acusa a Folha de tentar desestabilizá-lo 

Imagem relacionada

Bolsonaro usou o dinheiro para “comer gente”

Camila Mattoso e Italo Nogueira

Em entrevista à Folha, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) voltou a criticar o jornal e a defender o recebimento de auxílio-moradia da Câmara, mesmo tendo imóvel próprio em Brasília. Ele disse que pretende vendê-lo e pedir apartamento funcional. Questionado se usou o dinheiro do benefício para comprar seu apartamento, ele respondeu: “Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente”.

Bolsonaro disse ter cometido um deslize em 1999 quando afirmou, em entrevista, que sonegava impostos, recomendação que transmitia na época a toda a população. Ele nega ainda irregularidades na construção de seu patrimônio.

A Folha publicou no domingo (7) que o presidenciável e seus três filhos parlamentares multiplicaram o patrimônio na política, reunindo atualmente 13 imóveis em áreas valorizadas do Rio e de Brasília, com preço de mercado de cerca de R$ 15 milhões.

A entrevista não foi agendada. A Folha encontrou-se com o presidenciável na porta de sua casa em Angra dos Reis, durante apuração sobre servidora lotada em seu gabinete.

O sr. tem escritório em Angra?
Não tenho escritório, ou você quer que eu tenha escritório? Como posso ter escritório aqui? Posso ter funcionário lotado no Distrito Federal e no Rio de Janeiro, como parlamentar. Não posso ter no Ceará, por exemplo. Se eu for abrir escritório em Resende, abrir em Angra, [já] tenho em Niterói, vou abrir quatro escritórios, vou pagar como?

A gente conversou aqui com algumas pessoas e todas identificam a Walderice (servidora da Câmara) e o Denilson como funcionários, caseiros.
Não são funcionários, a Wal raramente entra aqui, é esposa dele, não queira forçar uma barra…

O sr. afirmou que a Wal é comissionada (na Câmara). O que ela faz?
Ela faz o que qualquer comissionado faz. Qualquer problema da região ela entra em contato com o chefe de gabinete, tenho 15 funcionários no Estado do Rio de Janeiro.

Que tipo de problema?
Uma carência da prefeitura, para que um parlamentar possa apresentar uma emenda pra cá. O prefeito, atualmente, me dou muito bem com ele.

Mas o sr. tem quantos funcionários além dela?
Tem aqui, tem em Resende, tem no Rio de Janeiro, tem no DF.

Tem um período em que ela até virou “chefe de gabinete”?
Negativo.

Teve sim, em 2011 e 2012.
Chefe de gabinete? É comissionado, lá em Brasília, como é chefe de gabinete? O que acontece? De vez em quando o que acontece? Há um funcionário demitido, então aquela verba a gente destina por um funcionário por pouquíssimo tempo, é isso o que acontece. São pessoas paupérrimas aqui na região. Vocês querem criar um fato, não vão conseguir criar um fato.

O sr. fala que ela fica aqui atendendo demandas da região…
Sim, mas não tem uma vida constante nisso. É o tempo todo na rua? Não, não, ela lê jornais, acompanha o que acontece, faz contato comigo, não tem nada a ver com a casa.

Por que o senhor não responde as 32 perguntas que a Folha mandou (sobre patrimônio)?
Eu tenho obrigação? É CPI agora? Pergunta ao vivo que eu te respondo. Eu tô gravando agora, para vocês pinçar [sic] o que interessa… eu sei a serviço de quem vocês estão, vocês estão a serviço de me desestabilizar. Esse é o trabalho, que não é teu. Porque você, com todo respeito, você merece respeito, mas os interesses da Folha estão acima do seu conhecimento. Para vocês interessa qualquer um presidente da República, menos Jair Bolsonaro. Afinal de contas, aquela mamata de vocês, de milhões ao longo do governo do PT, aquela mamata da Folha vai deixar de existir. Dinheiro não é para dar pra vocês da imprensa desinformar, publicar mentiras ou meias verdades, o dinheiro público é para atender à população, não pra atender vocês.

O senhor falou em um vídeo no Facebook na noite de quarta que está pensando em abrir mão do auxílio-moradia e vender seu apartamento.
Sim, olha só. O que eu devo fazer? Chegando lá em janeiro, acabando o recesso [parlamentar], vou pedir o apartamento funcional, inclusive tem mais ou menos 60 m2 o meu apartamento, vou passar para um de 200 m2, espero que pegue com hidromassagem, ok? Eu vou morar numa mansão, não vou pagar segurança, não vou pagar IPTU, no meu eu pago, não vou pagar condomínio, no meu eu pago, eu vou ter paz.

O senhor utilizou, em algum momento, o dinheiro que recebia de auxílio-moradia para pagar esse apartamento?
Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente, tá satisfeita agora ou não? Você tá satisfeita agora?

Eu estou satisfeita pelo senhor dar uma resposta.
Porque essa é a resposta que você merece. É a resposta que você merece (…) O dinheiro que entra do auxílio-moradia eu dormia em hotel, eu dormia em casa de colega militar em Brasília, o dinheiro foi gasto em alguma coisa ou você quer que eu preste continha: olha, recebi R$ 3 mil, gastei R$ 2 mil em hotel, vou devolver mil, tem cabimento isso?

Diversos colegas do senhor fazem isso. O auxílio-moradia tem uma modalidade que você recebe em dinheiro e outra que recebe em depósito e presta contas. A maioria dos colegas do senhor faz isso.
Dorme em hotel, flat, geralmente hotel. Ninguém pega dinheiro. Ele apresenta a nota, até aquele limite, R$ 6 mil, o dinheiro é ressarcido para a conta dele. Qual a diferença?

A diferença é que ele comprova o uso para o auxílio-moradia.
Nenhuma nota técnica da Câmara, nada. Nada da Câmara diz o que você tá falando. Não diz que é proibido o parlamentar que porventura tenha casa…

Mas o senhor acha…
Não tem acha. Não vem com esse papo de acha.

É porque o senhor tem discurso de moralidade.
Sim, sim. Discurso, não. Prática. Por que vocês nunca publicaram na Folha que o Joaquim Barbosa me citou no mensalão? Peraí, me responda. Por que na Folha vocês nunca publicaram que o Joaquim Barbosa me citou no mensalão?

Deputado, vamos voltar, o sr está aqui para responder pergunta.
Que estou aqui pra responder pergunta, estou te atendendo, em consideração.

Por que o sr. não tem o mesmo comportamento do auxílio-moradia com a verba (indenizatória, para despesas do gabinete) da Câmara que o sr. se orgulha de ter devolvido?
Opção. Onde eu errei aí? Onde eu estou em curso em alguma lei, onde cometi algum crime?

O sr. não considera que foi um erro?
Não. É um direito que eu tenho. Onde tem alguma instrução na Câmara que diz que quem tem imóvel em Brasília não pode receber auxílio-moradia?

O sr. não acha também que é uma contradição com seu discurso?
Negativo. Eu poderia, esses R$ 100 e pouco mil que devolvi do ano passado, ter encomendado trabalho em gráfica, pago matéria em jornal. Eu poderia ter pago matéria em jornal.

A diferença objetiva entre auxílio-moradia e a verba da Câmara é que a verba da Câmara não vai para o sr. O auxílio-moradia vai para o sr.
Oh, meu Deus do céu. Dá na mesma, cara.

Vamos falar do seu patrimônio. O senhor estava criticando o fato de a Folha ter divulgado o valor do patrimônio do sr., da sua família.
Peraí, você tem que divulgar é o meu patrimônio. Daqui a pouco vão querer pegar minha mãe, com 91 anos de idade. Começar a levantar a vida dela.

Pegamos só dos parlamentares.
Peraí. Você vai pegar da minha mãe daqui a pouco. Meu pai já morreu. dos meus irmãos. Ok? Tem que pegar o meu. Esquece meus filhos. Se o meu filho assaltar um banco agora ou ganhar na Mega Sena, é problema dele, não é meu.

O senhor, por exemplo, quando colocou a economia que o senhor fez (com dinheiro da Câmara), colocou a sua junto com a do seu filho do lado. É a mesma forma como tratamos na matéria. Fizemos levantamento dos parlamentares. Não envolvemos nenhuma pessoa da família que não seja político.
Tem familiares que são igual cão e gato, não se dão. Você tem que levantar a minha vida. Igual, pegaram meu irmão em SP. Pegaram um tempo atrás, funcionário fantasma da Alerj. Não foram vocês dessa vez. Funcionário fantasma. Quando fizeram a matéria, já tinha uma semana que tava demitido. Não foi demitido de forma retroativa. Ninguém, imprensa nenhuma falou… A Folha fez a matéria, depois bateu em cima, não sei quem foi, Record ou SBT. Não diz quem foi que empregou meu irmão em SP. Não disseram. O objetivo é atingir a mim.

A gente procurou o senhor.
Ah, procurou, procurou. Eu tenho obrigação de atender?

Não tem obrigação, mas tem que dizer que a gente procurou.
Não procuraram. Estão mentindo. Não me procuraram. No meu telefone, não.

Procuramos sim, senhor. Procuramos no telefone do senhor, no telefone do Eduardo.
Vocês têm medo de falar comigo.

Não temos medo.
Têm, sim. Várias vezes, entrevista em Brasília, depois de duas vezes que fiz com vocês, se negaram…

Deputado, aqui não é uma disputa de quem é mais corajoso. A gente está em uma conversa sobre…
Auxílio-moradia.

Não, auxílio-moradia a gente já passou.
Patrimônio.

Agora sobre patrimônio.
Patrimônio meu está aí. Bem, vamos lá. O Janot, isso tem uns 3 ou 4 anos, disse que não tinha qualquer indicio de crime na transação.

O senhor tem duas casas num condomínio. A casa 58 e a casa 36. Estão no nome do senhor. Está correta essa informação?
Tá certo.

A casa 58 o senhor comprou em 2009. Está correto?
Tá.

E a 36?
Em 2012, se não me engano.

E como é que foi a compra da 58?
Tá no contrato, cara. Eu estava procurando casa no condomínio porque eu morava de aluguel e apareceu essa oportunidade. O vizinho resolveu vender pra mim porque deu preferência por saber que não vai dar problema pra ele. É simples. O preço que ele botou lá é problema dele, não é meu.

Mas o senhor não acha curioso, estranho, o fato de ela ter comprado 4 meses antes por R$ 580 mil?
Não acho estranho.

Ela ter declarado à Folha que reformou o imóvel para vender e depois da reforma ela vendeu por R$ 400 mil?
Quando eu entrei na casa, ela estava pintada, ela estava caiada, a reforma foi caiar a casa, mais nada. Aquilo não foi reforma que fizeram. Tanto é que, quando eu entrei, tive que refazer tudo. O mais fácil, se eu tivesse recurso, era botar a casa no chão e fazer outra.

O ITBI estava calculado em R$ 1 milhão e o senhor pagou R$ 400 mil.
O ITBI não é em função do que você paga, ele é em função do valor venal, você não tem como sonegar o ITBI.

Mas o senhor recorreu [do valor cobrado no ITBI]? Porque o senhor acabou pagando o dobro de imposto.
Eu não quis recorrer, o meu advogado não quis recorrer.

O senhor pode explicar para quem não entendeu?
Lá, por exemplo, as casas, 90% das casas não têm habite-se, aquelas ruas nossas, com uma chuva um pouco além do normal, ela alaga.

Deputado, a gente está falando de um condomínio na rua Lúcio Costa.
É um bom condomínio, sim. O total da área, da minha casa, é de 240m2.

290 e pouco, segundo o IPTU.
Não é 450m2, que é o padrão que tem por aí.

Há diferença entre o que o senhor pagou e o que foi calculado pela prefeitura. A que o senhor atribui essa diferença?
O meu corretor que fez a compra. Você acha que foi sair de Brasília e ficar 2, 3 dias correndo cartório, tirando certidões negativas, o corretor que fez.

Em 1999, o senhor declarou em uma entrevista que sonegava, defendia a sonegação.
Sim. Mas pera aí, deixa eu complementar. Terminou? Vai, continue.

Esse modelo de compra que o senhor fez, o Coaf classifica atualmente como uma operação sob suspeita de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos. O senhor sonegou impostos nessa operação?
Quando eu falei que sonegava… quem hoje em dia e no passado nunca se indignou com a sua carga tributária? Quem quer ter segurança tem que fazer o quê? Segurança particular, quem quer ter saúde, tem que colocar o filho em escola particular… educação. Quem quer ter saúde, precisa ter um plano. Foi um desabafo, e desabafo hoje de novo também. Hoje o povo, como um todo, só não sonega o que não pode, e é uma verdade isso daí. Eu, representando o povo, desabafei naquele momento isso.

Mas o sr., como homem do povo, o sr. acha…
Não é justo você sonegar. O injusto é o governo não dar nada em troca dos impostos que estão sendo arrecadados.

O sr. declarou que sonegou.
Eu nunca soneguei. Eu sonego… ‘Eu mato tudo quanto é bandido que vier pela frente’. Matei algum bandido?

Mas naquela declaração, o sr. falou…
Eu estava na televisão, desabafando a questão da carga tributária nossa.

Sim, e o sr. desabafou que sonegou um imposto.
Não desabafei. Falei ‘sonego tudo que é possível’. Como posso sonegar, por exemplo, ICMS?

Se o sr. sonega tudo o que é possível, o sr. confirma uma sonegação. Concorda?
Não é possível. Não, não, não. Negativo. Era um desabafo. Você acha que, na minha função de parlamentar, se eu fosse um sonegador, ia estar falando?

Mas o sr. falou.
Você acha? Eu tenho imunidade para falar, não é para entrar na Lava Jato. Tenho imunidade para falar o que bem entender. Sou o único deputado que não tenho imunidade parlamentar.

O sr. pode falar que cometeu uma sonegação fiscal?
Nunca cometi.

Mas por que o sr. afirmou naquela época?
Naquela época, eu estava reverberando, como agora poderia reverberar, um clamor popular.

O sr. pode reverberar defendendo a sonegação. Mas o sr., além de defender de defender a sonegação…
Pega a fita lá na íntegra.

Eu peguei. Além de defender a sonegação, o que seria um apoio à população, o sr., como pessoa física, reconheceu ter sonegado. Falou ‘sonego e recomendo a todas as pessoas que soneguem’.
Mas qual o problema? Estou desabafando.

Se o sr. sonega, é um problema fiscal.
Eu não sonego nada. Se houve um deslize num palavreado meu, é uma coisa. O que eu tava é reverberando a indignação popular.

Foi um deslize do sr.?
Hoje em dia, sim. Com a situação que estou, vou falar que foi deslize. Se eu chegar à Presidência da República, nós vamos tratar o dinheiro com zelo. Tanto é que não vai ter dinheiro para vocês da imprensa, que faz essa imprensa fake news como vocês aí. Então, a Folha fake news foi R$ 180 milhões, mais ou menos, no governo do PT. Essa grana vai para o povo.

O sr. acha o salário de deputado justo?
Para mim está excelente. Para mim sobra dinheiro demais.

Mas o sr. acha correto isso?
Pô, cara, você quer que eu devolva meu salário agora?

Não. Quero a sua opinião como pré-candidato a presidente.
Perto da população brasileira, é um salário astronômico.

O sr. acha correto seu salário?
Eu uso meu salário até para fazer campanha. Os 10% que tenho direito, até isso eu uso.

E por que, ainda assim, o sr. pega auxílio-moradia?
Você quer que eu faça o quê? Que eu ganhe um salário mínimo por mês? Quanto tu ganha na Folha?

Eu não sou funcionário público, não sou obrigado a responder isso.
Ah, é? Ah, é?

É.
Ah, é? Você não tem obrigação, você não tem obrigação, mas abre o jogo. Vamos abrir o jogo.

Eu sou da iniciativa privada
Vamos abrir o jogo. Fala o teu salário aqui. Quanto a ‘Foice de S. Paulo’ paga pra você? Conta aí. Vocês tão sem matéria mesmo, né? O Brasil, com 14 milhões de desempregados, roubalheira bilionária, a Petrobras afundada, vocês vêm me encher o saco por causa de um auxílio-moradia de R$ 3 mil.

Você acha que o trabalho da imprensa é encher o saco?
Porra, você está enchendo o saco, porra. Você está procurando ovo… cabelo em ovo, poxa. Você está preocupado… Fica tranquilo. A partir de fevereiro agora, eu vou ocupar um apartamento funcional…

Para que o senhor precisa de apartamento funcional se o sr. tem apartamento em Brasília?
Vou vender o de Brasília. Se quiser comprar, vou ver o preço de mercado.

Deputado, só para esclarecer uma coisa: nenhuma das duas matérias da Folha acusou o sr. que fez alguma coisa ilegal.
Vocês fizeram uma bomba de merda.

O sr. pode classificar como o sr. quiser. Mas o sr. usa como exemplo o fato de não usar dinheiro (verba indenizatória) que a Câmara disponibiliza como uma forma de economizar dinheiro público, que o sr. tem zelo pelo dinheiro público. Mas por que o sr. não tem essa preocupação com o auxílio-moradia, que o sr. ganha R$ 3 mil em dinheiro com o desconto de Imposto de Renda. Ou seja, a Câmara oficializa um aumento de salário já porque gasta Imposto de Renda.
Pergunte ao quarto secretário.

Mas por que o sr….
O dinheiro é legal.

Mas o sr. diz que é diferente de todos os 512 deputados…
Eu poderia devolver o auxílio-moradia e usar a verba da Câmara para outra finalidade. Qual a diferença? No final dá a mesma coisa.

O sr. está tratando o cotão (verba indenizatória de gabinete) como se fosse uma propriedade do sr. Aquilo ali é para o usar para o seu mandato, para o que o sr. necessita, para atividades parlamentares. Se o sr. não precisa, não tem por que o sr. usar. O sr. não devolveu.
Por que o sr. não questiona outros parlamentares que usaram 100% do cotão?

Porque o sr. é pré-candidato à Presidência. O sr. está em segundo lugar…
Ah, o objetivo é este?

Claro.
Me colocar numa estação de quem está denunciado no mensalão, na questão do petrolão, quem recebeu dezenas de milhões de caixa dois para campanha… Auxílio-moradia, para vocês, vale a mesma coisa de quem recebe R$ 20 milhões do petrolão. Ah, está de brincadeira comigo, né?

O sr. está concorrendo ao principal cargo do país.
E é bom vocês torcerem para eu não chegar porque vai acabar a teta de vocês e você vai perder o teu emprego lá.

Por que? O sr. vai pedir a demissão? O sr. vai interferir na imprensa?
Não vai ter dinheiro para vocês. O dinheiro para imprensa vai ser para o povo.

Mas aí quem vai avaliar a verdade é o sr. como presidente?
Não vai ter dinheiro meu, se eu for presidente, no Orçamento para vocês.

Mas o sr. se incomoda com esse olhar da imprensa em relação ao sr.?
Se você faz a matéria justa, bota as datas que eu adquiri, bota a data de compra da época…

A gente traz data, deputado…
Não. Bota lá atrás a data que foi adquirido, preço de mercado…. Como falei para você agora: quer comprar um apartamento em Copacabana por R$ 100 mil?

Mas os R$ 400 mil da casa 58 não é preço de mercado.
Aquela localização é igual a um apartamento em Copacabana na Ladeira dos Tabajaras.

Na orla, na avenida Lúcio Costa?
Isso foi em 2009.

Mas é disso que a gente está falando.
Pergunta para quem me vendeu. É simples o negócio. Se eu quiser vender essa casa aqui para este cara aqui agora por R$ 50 mil, eu posso vender?

Se o sr. quiser…
Ah, bom.

Mas que vai ser estranho o sr. vender esta casa por R$ 50 mil, vai.
Mas se eu quiser vender.

O sr. não vai achar estranho?
Não acho estranho.

Não?
Não. Se eu tenho uma dívida de gratidão com a pessoa. Posso até doar a coisa.

Como presidente o sr. vai manter essa postura de não responder a imprensa?
Respondo a imprensa séria.

Qual imprensa? O sr. já criticou O Globo, já criticou a Folha, já criticou a TV Globo…
Tem imprensa que eu elogio.

Quem por exemplo?
No Nordeste, quase todos os jornais do Nordeste, quando eu vou lá, eu sou tratado com dignidade. No Nordeste, eu sou tratado com dignidade. Estive agora no ‘A Crítica’, em Manaus, pergunta, resposta, numa boa, tranquilo. E a matéria saiu com o que foi tratado no dia anterior.

Como deputado e se for presidente, o sr. acha que pode escolher a quem responder e quem não responder?
Se você perguntar da Folha, vou falar ‘fake news, passe pra outra’. Pode ter certeza.

É essa a postura que o sr. vai ter?
Para vocês da Folha, vai. ‘O Globo’ não. ‘O Estado de S. Paulo’ não. É o meu entendimento. Eu respondo a quem eu quiser.

Como presidente da República?
Eu respondo a quem eu quiser. Vocês da Folha eu não respondo. Vocês da Folha desistam. Não precisa ter aquele comitê de imprensa no Planalto. Sai fora que vocês não vão ter resposta nenhuma.

Então, por que o sr. recebeu a gente aqui hoje?
Vocês estavam aqui na frente, eu até considerei. Querem conhecer a casa não? Filma a casa aí.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Quando um político se propõe a ser candidato à Presidência, sabe que sua vida será vasculhada pela mídia e pelos adversários. Bolsonaro mostra estar muito despreparado. Não devia ter acumulado tanto patrimônio imobiliário nem contratado empregados pessoais com verbas públicas. Quanto à entrevista, foi extremamente desrespeitoso ao dizer à excelente repórter Camila Mattoso que usou o dinheiro do auxílio-moradia para “comer gente”, porque “estava solteiro”. A jornalista foi educada, fingiu que não entendeu e seguiu adiante com a entrevista. (C.N.)

94 thoughts on “Bolsonaro defende auxílio-moradia e acusa a Folha de tentar desestabilizá-lo 

    • Com ele foi o preto no branco. Fala o que os outros pensam, mas não falam, o que o faz pecar na “aparência” politicamente correta. E se a Folha recebeu todo aquele dinheiro mesmo, tem motivos reais para não querê-lo no Planalto!

      “Desembargador sugere que imprensa recebe dinheiro do crime organizado:”
      http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/10/desembargador-sugere-que-imprensa-recebe-dinheiro-do-crime-organizado.html

      • Para o brasileiro, o bom político tem que ser ardiloso como um ESTELIONATÁRIO, tem que ter a voz suave de um PASTOR PENTECOSTAL, os argumentos convincentes de um VENDEDOR e os princípios morais de um MERCENÁRIO.
        -Esse sim, agradaria a todos os povos, gregos e troianos!
        E, ao final do mandato, todos estariam roubados, vilipendiados, chacinados – e ainda ficariam felizes, sorrindo com as gengivas para o MENTIROSO que lhes roubou os dentes com promessa de dar uma dentadura…

        “Pouca sinceridade é uma coisa perigosa, e muita sinceridade é absolutamente fatal.” Oscar Wilde

        Abraços.

  1. Ficou nervosinho com as perguntas dos jornalistas da folha?imagine quando tiver que negociar com as ratazanas do congresso.o trump falsificado tem muito o que aprender.

  2. Concordo que a folha tem lado, deve ter recebido dinheiro e tudo mais. Até pode ser um jornaleco.

    mas um candidato não pode responder perguntas, seja de quem e para quem for, de maneira bagaceira, petulante.

    Bolsanora vai colocar sua campanha fora!
    Falta de educação não tem nada a ver com verdade.
    Outros políticos falavam grosso, duro mas não eram indelicados ou mal educados.
    Exemplo? Brizola. jamais o vi ou ouvi dele qualquer grosseria. Falava sério, o que achava que tinha de dizer mas jamais com falta de educação, de compostura.

    Espero que outro candidato eleve seu nível de aceitação. Quem sabe Álvaro Dias. Não tem rompantes, não é duro em demasia e não falta com educação. E sabe muito mais do que Bolsonaro.

    E olha que nem considerei os fatos de compras, vendas e uso de auxílios. Esta começando a ficar como alguns dos outros. Talvez não como os piores, mas longe do que precisamos.
    Não sei se terá condições de se emendar!

    Fallavena

  3. Que entrevistadora t autologica. Ridícula entrevista. Mostra um homem acuafo por uma empresa que gosta de dissimulados e opiniões avima de tudo politicamente correto. Bolsonaro ganhou ponto.

  4. Eu não consigo entender porque Bolsonaro ainda dá Bola para esses jornalistas de merda da Folha de São Paulo… tudo merda …. O Jair deveria fazer igualo Tramp desconhecer …. mandar eles tomar no reto ….

  5. Pensei que o C.N estava de férias pois,em outras matérias apenas para tentar ludibriar os seguidores,quem assina a “Nota da redação do Blog “,é M.c mas,bastou sair uma matéria tendenciosa e canalha da “BOSTA DE SÃO PAULO e o rigoroso C.N,voltou a desilar todo seu ódio e veneno.
    Podem notar que em varias matérias anteriores C.N deu um tempo e entrou o M.C bastou vir algo contra o Bolsonaro então, o monstro se levantou.
    Quero ver se o blog,tem disposição,aquilo roxo,coragem,destemor,ousadia ou vontade para fazer uma matéria rigorosa e esclarecedora sobre toda a trama das Mortes de Celso Daniel e,Tuninho do PT.
    Eu desafio o blog a fazer essa matéria e creio que vários comentaristas deveriam constantemente cobrarem essa postura de jornalistas “tão independentes”.
    Chega a ser vergonhoso a parcialidade e acobertamento que fazem da quadrilha do Lula ladrão.
    Cadê a coragem para fazer essa matéria,é medo,é omissão,é conivência ou tem bandidos de estimação.
    Vou até cantar Ô,o C.N voltou,o C.N voltou,o C.N voltooou.

  6. A Folha de São Paulo está falindo, não na forma financeira,pois tem o respaldo em dinheiro do PT, mas moralmente.Está acabando com o legado de muitos e muitos anos.

  7. Lula falou,”CADÊ AS MULHERES DE GRELO DURO DO PARTIDO”.
    Nesse caso,não saiu uma “notinha do blog da redação”,censurando o Lula ladrão.
    Mas,para a “NOTADA REDAÇÃO,LULA LADRÃO PODE TUDO.
    Estranho,né “gentem”.

    • “… ao dizer à excelente repórter Camila Mattoso que usou o dinheiro do auxílio-moradia para “comer gente”, porque “estava solteiro”. A jornalista foi educada, fingiu que não entendeu e seguiu adiante com a entrevista.” (C.N.)

      Fingiu o que???? As manchetes do UOL, Tribuna e cia são essa de “comer gente”. Será que a “respeitosa” achou Bolsonaro um canibal???

      Presepada da grande, estes comunas estão desesperados.

      Bolsonaro tinha que chutar o balde e CONVOCAR O POVO para a INTERVENÇÃO!!!!

  8. O Lula firmou que a cidade de Pelotas era exportador de viados. As mulheres militância foram convocadas por seus grelos duros, e disse que entendia de ponto G que poderia ensinar como encontrar. Fernando Henrique aposentados de vagabundos, e discurso contra os nordestinos. Aqui no TI os PHDs também soltam suas pérolas, enfim o mundo politicamente correto é um sebo.

  9. O juiz Marcelo Bretas soltou uma notinha, sobre juízes sendo ameaçados e não ganhou importância nos meios dos blogs sujos da esquerda, muito grave o que estamos vendo no mundo real.

    “A quem interessaria uma Justiça acuada, cumprindo seu papel sob pressão e ameaças?”, indaga o juiz da Lava Jato no Rio –que sabe muitíssimo bem do que está falando.

  10. Questionado se usou o dinheiro do benefício para comprar seu apartamento, ele respondeu: “Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente”.
    Não sabia que o Bolsonaro era canibal….

  11. Mito. Melhor Já ir se acostumando.
    Meu presidente.
    Dinheiro não lhe faltará pra campanha.
    Pelo menos na minha cidade o que for de gráfica a gente contrata voluntariamente.

  12. O Bolsonaro é esse personagem aí mesmo, meio doidão há muito tempo, aliás, mais um personagem do catálogo de tipo$ por partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$ (mídia a bordo), que perfazem o $istema político podre e impõem a todos a plutocracia putrefata dos me$mo$, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia só para enganar a freguesia, bancada pelo capital velhaco e o establishment financeiro bandido, que mantém a política, o estado, o mercado e a população capturados, dominados e manipulados por bandidos mancomunados, entre os quais os juros bandidos são apenas a ponta do iceberg, dos quais, no Brasil, somos todos vítimas, reféns, súditos e escravos, há 128 anos, e dos quais urge nos libertarmos, antes tarde do que nunca, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, o contraponto ideal a tudo isso que ai está há 128 anos. Basta. Chega dos me$mo$. Fora todo$. Democracia Direta Já, com Meritocracia Eleitoral. O Leão ruge, e o tempo urge.

  13. -Não foram os FALASTRÕES que quebraram o Brasil.
    -Foram os LADRÕES, alguns deles poliglotas, cheios de não-me-toques e com lenço de seda importada na lapela!

  14. A esquerda está realizando propaganda em massa todos os dias para eleger o Bolsonaro. Será que o editor vai realizar esse trabalho minucioso com base na Folha para outros candidatos. Cada mês é um pré candidato para ter essa exposição ou TI muda de nome para Diário Bolsonaro.

  15. Lulalau comia a namorada dentro do Aerolula. Tudo free!
    Sempre soube que a maioria das jornalistas em Brasilia entregam a marmita a quem pagar mais, a da folha não seria diferente.

  16. Os presidenciáveis

    Procure saber as patifarias de gomes, desvendem os crimes do presidente, não se acanhem em descobrir o vendido que foi e é o ministro da fazenda, encontrem o elo entre álvaro e fachin, fumem unzinho ou estique uma carreirinhas com o garotão huck, se inteirem da origem familiar do almofadinha e paspalho da TV, saibam mais sobre marina a devastadora de florestas e lambe saco de lula e chegaram a conclusão que a “A corda arrebenta sempre do lado mais fraco”
    E não esqueçam, exponham o criminoso escondido no corpo e mente do renan…
    São muitos bandidos! Cansei.

    Pra Bolsonaro ser bandido teria de ter se misturado a eles, mas eles logo perceberam que o cara não tinha o menor atributo para a coisa e o isolaram, agora a ideia é extermina-lo.

    Ele é a pedra no sapato dos canalhas e vão ter de mata-lo pois cada vez mais, brasileiros exigem-no na presidência.

    sanconiaton

  17. Por hoje paro por aqui.

    Preciso pensar onde estou errando, as razões pelas quais algumas pessoas têm tanta raiva, e por que motivo uns e outros vomitam sua bílis, ao não escreverem comentários úteis e salutares ao momento atual.

    Ofendam a mim, agridam a mim, briguem comigo, mas deixem a minha terra em paz, a gauchada no fim do Brasil trabalhando, sem ofender a quem quer que seja.

    Esta demonstração também comprova o quanto o indivíduo detesta a sua Pátria, o seu país, confessando o seu preconceito contra certas regiões brasileiras.

    Não sei até que ponto o Mediador aprova textos desta natureza, mas eles não engrandecem a Tribuna, pelo contrário, a meu ver.

  18. Que decepção, CN, você sabe muito bem o valor de uma virgula. “eu usava o dinheiro para comer , gente!”.
    A jornalista muito grossa, atiçou o temperamento explosivo dele em busca de manchete, não procurava a verdade.
    Nem você, CN.

    • Desculpe, Teresa, não foi falta de vírgula. Bolsonaro é grosso, mesmo. Como você diz, tem um temperamento explosivo. Foi grosseiro com a jornalista, não há a menor dúvida. Veja que a frase dele começa com “Eu estava solteiro”…

      Abs.

      CN

      • Sim, tinha que comer fora, nao tinha ninguém em casa para fazer comida. Ele usa essa palavra “gente” em toda frase, como interjeição.

          • o dialogo acima mostra de forma cristalina a parcialidade do CN, o que é lamentável, apesar de considerar o CN como bom profissional, nesse caso ele está contribuindo com o serviço podre da Falha de São Paulo, todos sabemos que Bolsonaro não é um ser gentil, mas, que existe uma discriminação muito grande da mídia, isso existe, grande medo, pois as verbas publicitárias poderão diminuir e muito.

        • Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente, tá satisfeita agora ou não? Você tá satisfeita agora?

          Eu estou satisfeita pelo senhor dar uma resposta.

          Porque essa é a resposta que você merece. É a resposta que você merece (…) O dinheiro que entra do auxílio-moradia eu dormia em hotel, eu dormia em casa de colega militar em Brasília, o dinheiro foi gasto em alguma coisa ou você quer que eu preste continha: olha, recebi R$ 3 mil, gastei R$ 2 mil em hotel, vou devolver mil, tem cabimento isso?

          O tom desafiador da resposta ” tá satisfeita, agora? tá satisfeita?”, não deixa a menor dúvida, Teresa Fabrício.
          Depois ele completa com o hotel.
          Com todo o respeito, até porque a senhora parece ser muito educada, o equívoco está na sua interpretação, que não quer aceitar que o real e o imaginário são coisas totalmente distintas.
          Há outros aqui, na Tribuna da Internet, com o mesmo sintoma. O única receita possível, que posso sugerir, é colocar as lentes cortantes da verdade, que nos dão a exata medida do que gostamos assim que passamos a cobrar, com rigor, da coisa amada, suas atitudes, sopesando-as e confrontando-as tanto com o que é moral quanto com o que é genuinamente digno.
          Penso que seja melhor um orgulho ferido agora, porque remediável, do que um remorso inaplacável, depois.
          Abraços, saúde e paz.

          • Realmente, sem dúvida, quem mora em hotel come todas as refeições fora.
            Eu não busco aqui inocentar ninguém mas é que detesto calúnias e mentiras. Se vc não consegue ver a verdade, sinto pena.
            Já torcer fatos e palavras é um ato desprezível.
            Mas estou vendo que muita gente está inflamada demais para pensar fria e claramente. Vivemos momentos perigosos.

          • Carlos. A verdade quente é sempre melhor que a requentada dissimulação, pois sabe-se com quem se está lidando.

      • CN, quero pedir desculpas.
        Finalmente vi o vídeo e ele realmente fala sem vírgula! Fico preocupada porque me deixei levar por uma predisposição, provocada pela insistência deste blog em focar num político quando temos tanta coisa, até mais importante acontecendo. Mas fiquei feliz por você estar certo, porque me sentia decepcionada. Desculpe.

        • Prezada Teresa:

          Então posso considerar, também, que você, agora, “viu a verdade”, não é?E que não sou eu quem torci os fatos, não é mesmo?

        • Prezada Teresa Fabrício, entendo perfeitamente que a gente queira defender o Bolsonaro. Ele era uma esperança de ética e dignidade, mas é inteiramente falso, um herói com pés de barro. Se tornou deputado por defender aumentos salariais para os militares, e colocou toda família nessa onda. Mesmo assim, eu ainda tinha alguma esperança nele, mas me decepcionei, quando vi que ficou rico.

          Os outros candidatos também terão suas vidas vasculhadas.

          Abs.

          CN

  19. Quem é o próximo candidato a presidente da república a ser entrevistado? Qual o político que está preparado para ser presidente?

  20. Bolsonaro ao declarar “Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente”.

    Demonstra que ele é tão sem Caráter quanto Palocci e Cia que usavam dinheiro publico para contratar garotas de programa.

    Usar Auxilio moradia para outra coisa que não seja moradia, “Pode até ser até legal, mas é IMORAL”.

    Ainda mais usar como Auxilio Carência Efetiva.

    Conclusão que chego é que todos só pensam em pegar impostos de quem ganha R$ 954,00 para seu próprio beneficio.

    O samba Reunião De Bacana (Se Gritar Pega Ladrão), de autoria de Bezerra da Silva continua valendo vale neste país.

  21. Os animais e a peste

    Em certo ano terrível de peste entre os animais, o leão, mais apreensivo, consultou um macaco de barbas brancas.

    — Esta peste é um castigo do céu – respondeu o macaco – e o remédio é aplacarmos a cólera divina sacrificando aos deuses um de nós.

    — Qual? – perguntou o leão.

    — O mais carregado de crimes.

    O leão fechou os olhos, concentrou-se e, depois duma pausa, disse aos súditos reunidos em redor:

    — Amigos! É fora de dúvida que quem deve sacrificar-se sou eu. Cometi grandes crimes, matei centenas de veados, devorei inúmeras ovelhas e até vários pastores. Ofereço-me, pois, para o sacrifício necessário ao bem comum.

    A raposa adiantou-se e disse:

    — Acho conveniente ouvir a confissão das outras feras. Porque, para mim, nada do que Vossa Majestade alegou constitui crime. São coisas que até que honram o nosso virtuosíssimo rei Leão.

    Grandes aplausos abafaram as últimas palavras da bajuladora e o leão foi posto de lado como impróprio para o sacrifício.

    Apresentou-se em seguida o tigre e repete-se a cena. Acusa-se de mil crimes, mas a raposa mostra que também ele era um anjo de inocência.

    E o mesmo aconteceu com todas as outras feras.

    Nisto chega à vez do burro. Adianta-se o pobre animal e diz:

    — A consciência só me acusa de haver comido uma folha de couve da horta do senhor vigário.

    Os animais entreolharam-se. Era muito sério aquilo. A raposa toma a palavra:

    — Eis amigos, o grande criminoso! Tão horrível o que ele nos conta, que é inútil prosseguirmos na investigação. A vítima a sacrificar-se aos deuses não pode ser outra porque não pode haver crime maior do que furtar a sacratíssima couve do senhor vigário.

    Toda a bicharada concordou e o triste burro foi unanimemente eleito para o sacrifício. (Monteiro Lobato, Fábulas)”

    Moral da Estória: Aos poderosos, tudo se desculpa… Aos miseráveis, nada se perdoa.

    Pois é: confesso que o único ladrão neste país sou eu. Os demais – incluindo todos os políticos e juízes – são puros e translúcidos (epa !!!) como a verdade.

    • Carlos Vicente

      Foi o primeiro comentário que li hoje. Talvez seja o único.
      Muito belo lembrança no conteúdo do texto.
      Quando vai avançamos tecnologicamente,mais de nós se perdem e reduzem a capacidade de pensar, de agir e de acredita.

      Ou mudamos nossas relações pessoais e grupais, ou seremos presas fáceis do sistema e dos pequenos grupos organizados.

      Ainda ontem escrevi: “em alguns momentos, gostaria de não saber nada!”

      Me disse, coincidentemente também Vicente – meu irmão, faz muitos e muitos anos: “triste de quem tem consciência num país como o nosso”.

      É verdade, ruim mas verdade.

      Um bom final de semana.
      Abraço e saúde.
      Fallavena

      • Obrigado, Guri !!!

        Deixo-te mais uma:

        O VELHO, O MENINO E O BURRO.

        Fábula de Esopo

        Era uma vez um casal que tinha um filho de dez anos e um burro.

        Decidiram viajar, trabalhar e conhecer o mundo e assim, foram os três com seu burro.

        Ao passar por um povoado, todos comentaram : “Veja que menino mal educado; em cima do burro e os pobres pais, puxando as rédeas.”

        Então, a mulher disse a seu marido : Vamos permitir que essa gente fale mal do menino? E o marido resolveu. Tirou o menino e subiu ele no lombo do burro.

        No segundo povoado, todos murmuravam : “Veja que tipo sem vergonha; Vai bem cômodo em cima do burro enquanto a mulher e o filho vão puxando as rédeas”.

        Então, tomaram a decisão de colocar a mulher no lombo do burro, enquanto pai e filho puxavam as rédeas.

        Ao passar pelo terceiro povoado, comentavam : “Pobre homem. Depois de trabalhar o dia todo, ainda tem que levar a mulher sobre o burro! E, pobre filho que espera dessa mãe ?”

        Entraram então em um acordo e decidiram subir os três no lombo do burro para começar novamente sua peregrinação.

        Ao chegarem no povoado seguinte, o comentário foi : “São mesmo umas bestas, será que não vêm que podem quebrar a coluna do pobre animal.!”

        Por último, decidiram descer os três e caminharem junto ao burro. Porém ao passarem pelo povoado seguinte, ouviram todos sorridentes dizerem : “Vejam só estes três idiotas: caminham, quando têm um burro que poderia leva-los”

        Moral da história:
        1) O que quer que você faça, sempre vão te criticar, falarão mal de você e será difícil encontrar alguém que concorde com suas atitudes.
        2) Quem quer agradar todo mundo, no fim não agrada ninguém.

    • “Toda a bicharada concordou e o triste burro foi unanimemente eleito para o sacrifício. (Monteiro Lobato, Fábulas)” Portanto, não é sem fundamento que milhares de burros são sacrificados todos os dias, inclusive para fazer mortadelas e coxinhas.

    • Bolsonaro ainda é uma incógnita, para a qual Freud talvez tenha uma explicação ainda que pela boca aberta do filósofo “Faustão”, ex-calouro do Sílvio Santos, em busca de uma boquinha na televisão, que tem o Huck como seu amigão, que costuma dizer o seguinte para o seu povão: “todo galinha termina corno , e todo homofóbico tem um gay enrustido dentro de si que odeia olhar-se no espelho “.

  22. JAIR BOLSONARO é um mal caráter. Foi um péssimo militar, racista, não respeita as mulheres e é debochado. Vamos continuar esperando um milagre. SÉRGIO MORO ou JOAQUIM BARBOSA. Parece que o ilustre Deputado é uma duplicada bitcoin do LULA.

    • Ou como dizem alguns, o Boçal-Rato é o “menos ladrão”….

      E que todos os BolsoMinions votem no Menos Ladrão Corrupto…..

      Vive La France…!!!

  23. Bem lembrado pelo Gerson de Carvalho que foi cirúrgico.
    Lula comia a Rose vagabunda dentro do avião presidencial e a imprensa vendida sabia de tudo e acoitava.
    Nunca ninguém da mídia escreveu uma linha sobre isso.
    Não teve “NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG”,o sr C.N nunca deu um pio sobre a zona aérea,isso tudo enquanto a bruaca ficava em casa administrando a roubalheira,Rose aquela que levou a grana roubada para Portugal afim de ser depositada no Banco Espirito Snto fazia sexo no avião com conhecimento da mídia e,nunca vi alguma revolta do Sr C.N.
    Engraçado,né seu C.N,Lula pode tudo e ninguém fica com a cara vermelha.

  24. Os veladinhos do bolsonaro estão indóceis. Estão fazendo um pacto de “Suicídio Coletivo se ele Não Ganhar”. Newton não discrimina ninguém. O caso é Bolsonaro mostrar sua cara de “falso moralista”. Ele não tem mais direito do que ninguém. Ele agora diz que vai vender o apartamento de Brasília”, para continuar recebendo auxílio moradia. Isso é crime. Qualquer pessoa que fizer isso pode ser processado. Newton está certo.

  25. Cada dia esse Bolsonaro acende a chama do meu voto em sua candidatura ….
    Com ele não tem papas na língua , o politicamente correto passa longe , totalmente diferente de um tal lulinha paz e amor …com ele ferro na brasa , ou é ferro ou escoria ….
    Em 2018 Messias …Jair se acostumando que doi menos !!

    • O ferro não vai ser na brasa, vai ser no lombo de todo brasileiro,inclusive no de quem, lucidamente, está tentando fazer despertar, dessa ilusão,os mais ingênuos…

  26. Bolsonaro vinha dizendo desde 2013 que seria candidato a presidente. Já havia, naquela época, certo clamor popular por isso. Foi muito antes destes moleques abobados de fralda surgirem, estes que começaram a ler e estudar política anteontem. Eu, que sou um reles blogueiro, sabia que seria impossível ele sair como candidato a presidente estando no PP. O partido jamais colaboraria minimamente com isso.

    A questão é que se eu sabia, Bolsonaro obviamente também sabia. Se eu tinha essa informação ele certamente tinha, e provavelmente de forma mais precisa. Aí o tempo passou e o deputado foi fomentando a ideia até que, em 2014, quando houve a convenção do PP, ele SEQUER inscreveu sua candidatura.

    É preciso deixar claro que ele tinha alternativas. Poderia sair do partido, poderia ter trabalhado para colocar seguidores seus no PP e tomar o partido de assalto, poderia até mesmo fundar o próprio partido como a Marina fez. Ele teve tempo para isso. Foi uma questão de escolha.

    O deputado deliberadamente enganou seus seguidores jogando essa isca, aí foi candidato a deputado federal e teve quase meio milhão de votos, que é quatro vezes mais do que teve na eleição anterior. Este foi o primeiro sinal de alerta.

    Dali em diante tudo começou a desandar. O deputado passou a querer enganar novamente os seguidores quando tentou surfar na onda liberal. Um sujeito que nunca defendeu ideias liberais passou a fingir que as defendia da noite para dia, alegando uma “mudança”. Comecei a estudar seu histórico e notei algo curioso: ele sempre foi assim, mentiroso. Defendeu comunistas por mais de uma década abertamente, pulou fora quando o escândalo do Mensalão estourou.

    Depois disso surgiu a LENDA de que ele seria o ÚNICO DEPUTADO não envolvido com o Mensalão, uma mentira deslavada criada para gerar um mito sobre seu imaculado nome. As manobras começaram a ficar claras tão logo entendi que se tratava de um político como qualquer outro.

    Foi somente aí, e isso já era em 2015, que passei a firmemente me opor a ele, pois o vejo como trapaceiro e oportunista.

    Ele é a pior opção? Não. Tem bem piores. Mas dizer que é uma boa opção por si só já é forçar a barra. E toda essa militância antecipada queimando a largada, falando em “Bolsonaro 2018”, só serve para alimentar ainda mais a animosidade.

    Enquanto esse sujeito não decidir ser honesto quanto ao que quer – e o que ele quer é apenas poder – não terá meu apoio.

  27. Além do mais, não dá pra perder tempo respondendo a robôs. Acham que ninguém percebe, mas não fazem outra coisa senão monitorar todos os textos e deixar, a qualquer custo, sua última palavra, numa espécie de ” ganhar pela força.”
    Quanto a mim, perdem completamente seu tempo.
    Espero que as pessoas de boa-fé percebam isso o quanto antes.

  28. Bolsonaro é autêntico e é um dos poucos que vive do seu salário. A repórter quer criar um escândalo por causa de um auxílio moradia de R$ 3.000,00 que é legal. Mas a Folha sempre abafou denúncias contra Lula e FHC, sempre envolvendo dezenas ou centenas de milhões, algumas vezes até bilhões.

  29. Ele mesmo diz que tem um salário excelente e ainda solicita auxílio moradia!
    É de gente assim que tantos neobobos esperam vir a solução para o país!
    Na hora que ele vai ” comer gente”, com o auxílio moradia, deveria pensar na massa de miseráveis que, sem ter o ter o que comer, deposita nas palavras dele o sonho de dias melhores!
    Nojo, revolta e desprezo completo por esse espírito inferior!

  30. Sr C.N gostaria de saber,se o Sr tem conhecimento,que Lula fazia sexo até com as cabritas que a mãe do mesmo criava ?.
    Se o Sr não tem,pesquise na internet e verá que isso é verdade,não é montagem e são palavras do própio Lula.
    Gostaria de saber,se o Sr acha isso grave ou se por ser o Lula,pode tudo ?
    Gostaria de saber ainda,se o Sr vai se omitir mais uma vez de responde ou se vai manda o M.C responder ?
    Gostaria de saber,se o Sr vai pesquisar antes de responde ou se vai responder sem pesquisar ?
    Gostaria de saber,se o Sr vai se omitir de responder,se esconder ou,se vai aparecer apenas após uma outra matéria que atinja o Bolsonaro.
    Tá ficando feio a sua parcialidade e,omissão quando aparecem verdades sobre o Lula e o Sr não responde.
    Seu público mesmo que seja crítico merecem sua explicação e,não sua omissão.
    E o caso Celso Daniel,o Sr não vai fazer uma grande matéria,vai continuar também omisso.
    Vergonha isso,mostra a tua cara,o teu lado.

  31. Quero expressar, aqui, minha irrestrita solidariedade ao candidato Bolsonaro. Irrestrita. Afinal, quando se lê o que os eleitores desse candidato escrevem, as pessoas lúcidas são tomadas por profundo senso de comiseração_ profundo e melancólico.
    Triste Brasil.

  32. Jorge, tua paixão por Bolsonaro é doentia. Newton é um profissional de muitos anos. Viveu nossa história política por mais de cinqüenta anos. Toda morte é lamentável. A morte de Celso Daniel já foi investigada por mais de dez anos. Newton vai voltar no tempo?. Ele tem que dar sua opinião sobre o que está acontecendo agora.Você é um beberão de cachaça vagabunda. É melhor você se internar em uma clinica para dependentes de alcool. Aqui não é lugar para curar porre.

  33. Antonio Santos de Aquino,eu não sou beberrão de cachaça. A morte de Celso Daniel,não foi investigada,foi sim abafada pelo poder judiciário e,em consequência disso,vieram várias mortes seguidas de pessoas interligadas à esse processo.
    Você deveria ter caráter e deixar de defender ladrões iguais ao Lula e toda a sua quadrilha.
    Quanto ao Sr C.N,você não é “adevogado” do mesmo e, o mesmo deveria apenas se pronunciar para demonstrar que é um jornalista independente como insinua.
    Gostou ou quer mais,seu bosta.

  34. A coruja e a águia

    Coruja e águia, depois de muita briga resolveram fazer as pazes.

    — Basta de guerra — disse a coruja.

    — O mundo é grande, e tolice maior que o mundo é andarmos a comer os filhotes uma da outra.

    — Perfeitamente — respondeu a águia.

    — Também eu não quero outra coisa.

    — Nesse caso combinemos isso: de agora em diante não comerás nunca os meus filhotes.

    — Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes?

    — Coisa fácil. Sempre que encontrares uns borrachos lindos, bem feitinhos de corpo, alegres, cheios de uma graça especial, que não existe em filhote de nenhuma outra ave, já sabes, são os meus.

    — Está feito! — concluiu a águia.

    Dias depois, andando à caça, a águia encontrou um ninho com três monstrengos dentro, que piavam de bico muito aberto.

    — Horríveis bichos! — disse ela. — Vê-se logo que não são os filhos da coruja.

    E comeu-os.

    Mas eram os filhos da coruja. Ao regressar à toca a triste mãe chorou amargamente o desastre e foi ajustar contas com a rainha das aves.

    — Quê? — disse esta admirada. — Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos? Pois, olha não se pareciam nada com o retrato que deles me fizeste…

    Moral da história: Para retrato de filho ninguém acredite em pintor pai. Já diz o ditado: quem ama o feio, bonito lhe parece.

    No need to drawn.

    • O leão e a democracia

      Influenciado pelas ideias de alguns macacos gregos, o leão resolveu instaurar a democracia em seu reino. Convocou seus súditos para comunicar a novidade. A partir de agora seriam senhores de seus destinos. Lançaram-se muitos candidatos. Os bichos optaram pela solidez das propostas do elefante, cuja excelente memória garantiria ao governo um caráter conservador. Faltava-lhe, contudo, dinamismo. Quatro anos depois, sedentos de novidade, os eleitores caíram nos demagógicos ardis da raposa. Ao fim do mandato, sentindo-se traídos, acreditaram na utopia do governo operário da formiga, mas não veio o igualitário paraíso terreno. Em tempos sombrios, a cobra se afigurou como a mais perfeita e simbólica liderança. Adveio uma corrupção jamais conhecida. Por fim, entregaram o poder ao burro. Ao menos, dotado de poucas luzes, seria incapaz de operar danos maiores. Alguns macacos começaram a propalar que a saída era não haver nenhum governo. A selva conheceu as bordas do abismo. De sua savana esquecida, o leão via branquear sua juba. Mal pôde crer em seus olhos quando todos os animais vieram em assembleia devolver sua coroa. Na semana seguinte, todos os macacos foram passados em armas.

  35. Boa noite.

    Não li os comentários de todos, mas do Francisco Bendl leio sempre e, digo-lhe de coração: podem me humilhar nestes momentos, digo nestes momentos, aqui na TI e não responderei.

    Sabe por que amigo Francisco Bendl?
    Aqui já estamos na disputa, não leve a sério meu amigo, existem teleguiados para todos gostos. Interesses altos em jogo, e creia a verdade é forte e não esquecem de uma palavra dita que possam ferir seus interesses.
    Ela amedronta, veja que o repórter que entrevistava Jair Bolzonaro logo lhe perguntou pelo seu emprego quando este (Jair Bolzonaro) avisou que o mesmo não trabalharia mais para FSP sendo presidente.
    Bolzonaro, está correto na política de ser, no seu temperamento, deve ser mais pesado do que o Juiz Sérgio Moro, que disse: sou suave na palavra com uma das mãos e o machado na outra, como o Bolzonaro diz, não devemos soltar pombinhas da paz, até torço, mas vamos verificar no dia 24 de janeiro de 2018.

    Francisco Bendl, estudo até hoje Direito pois não tive oportunidade (QI) de trabalhar na área que mais amo no BB. Parabéns por você existir, aqui só existe homem para incentivar outros homens. Os cães ladram a carruagem passa.
    Abraços e que sejamos felizes junto ao povo neste 2018.
    Muita saúde para você e para mim, não sou bobo nem nada, para ainda curtirmos este Brasil, que muda da noite para o dia, dependendo de quem o governar.
    E se não pudermos ver, certamente que nossos filhos e netos ao menos em fé acreditem na transformação diante do que verão.

  36. Prezado Jorge

    Frequento este espaço já faz tres anos. Já tive rusgas com um ou outro, mas deixei para lá.
    Jamais esqueço que ocupamos um espaço democrático, por vezes maior do que deveria, espaço onde podemos trocar ideias, opiniões. Enfim, gastarmos um pouco do tempo que nos resta (de vida e de tempo).

    Os mais velhos já diziam que futebol, religião e política são temas complexos, quase sempre debatidos com paixão. Nem todos estão preparados para debates nestes campos.

    Bem sei, por vezes também perco a paciência, mas deve haver um limite. Ofender um contendor já é ruim. Ofender alguém da família de outro, é inadmissível. E a família então, é algo que não temos o direito de envolver, menos ainda ofender.

    A agressão verbal é tão abominável como a física e a psicológica.

    Quanto ao comandante da nossa TI, o jornalista CN, é uma pessoa séria, consciente de suas responsabilidades e tem aguentado, com muita paciência e equilíbrio, o destempero de alguns de nossos colegas.
    Dizer que ele tem lado, certamente tem. Aliás, cada um de nós tem o seu lado. Por que ele não teria ou não poderia ter?

    Em nome deste espaço democrático e importante, para o país e para nós, espero a compreensão e a boa educação de todos.

    Quando eu fugir ao limite, quero e espero que me recoloquem também no caminho.

    Espero que minha solicitação tenha sido compreendida.

    Fraterno abraço em todos.

    Fallavena

  37. Caro e amigo Fallavena,admiro você,sua sensatez, e sim as vezes tenho sido até agressivo com o SR C.N no que peço desculpas públicas mas,um elemento que certamente não é o Sr C.N,vir me atacar me chamando de cachaceiro de cachaça vagabunda,depois me ataca,dizendo que eu deveria me internar num hospício,procurando apenas criar brigas com suas mentiras,não poderia deixar de ter a devida resposta,à altura da qual esse elemento é merecedor.
    Isso tudo aconteceu apenas por eu falar sobre alguns crimes que Lula ladrão cometeu,os quais todo o Brasil sabe..
    Quanto às minhas agressões,à pessoas que possivelmente não merecem,à elas peço minhas sinceras desculpas.
    Grande abraço pra você e Pro Bendi.

    • Jorge
      Não nos conhecemos e, quem sabe, um dia ocorrerá um grande encontro de muitos de nós!
      Não esperava, sinceramente, outra postura de ti. Com raríssimas exceções, os Tribunários são pessoas de boa índole, brasileiras(os) que estam cada vez mais raros.
      Conheço muito o Bendl, pessoa séria, honesta e com princípios. Brigador, por certo, mas também eu sou assim e muitos de nós.
      Ainda precisamos continuar lutando, todos os dias. O país e a sociedade em geral não sabem: precisam muito de pessoas como você e tantos Tribunários.
      Continuamos aprendendo, embora a idade. Que bom que sabemos disso, que precisamos continuar e queremos continuar aprendendo.
      Um fraterno abraço e um domingo com paz e luz a ti, aos teus e a todos colegas Tribunários.
      Fallavena

  38. Parece,que o ANALFABETISMO,IMPERA NA FOLHA DE SÃO PAULO:
    Por que o sr. não tem o mesmo comportamento do auxílio-moradia com a verba (indenizatória, para despesas do gabinete) da Câmara que o sr. se orgulha de ter devolvido?
    Opção. Onde eu errei aí? Onde eu estou em curso em alguma lei, onde cometi algum crime?
    “EM CURSO em em alguma lei”,ao invés de INCURSO em alguma lei.

Deixe uma resposta para Francisco Vieira Brasilia - DF Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *