Bolsonaro desafia a pandemia, o ministro Mandetta e os governadores Doria e Witzel

Bolsonaro volta a circular por Brasília, limpa o nariz e aperta a ...

Bolsonaro insiste em formar aglomerações, passeando em Brasília

Pedro do Coutto

O presidente Jair Bolsonaro, contrariando as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, passeou na manhã de ontem, deixando-se fotografar ao lado de populares apertando a mão de muitos deles permitindo assim aglomerações em torno de si próprio. As cenas foram filmadas por várias emissoras que colocaram a matéria no ar. Absurdo total. Com isso, desmoralizou a política do ministro Mandetta no sentido de isolamento necessário, determinando que não haja aglomerações.

Foi exatamente o contrário disso que o Presidente da República praticou. Assim agindo, chocou-se também frontalmente com os governadores João Dória e Wilson Witzel, os que mais fixaram regras rígidas para o cumprimento das decisões de Mandeta, chegando até a retirar pessoas das praias do Rio de Janeiro e de São Paulo.

HÁ REGRAS A CUMPRIR – Além deles todos os demais governadores estão recomendando o isolamento entre as pessoas e a necessidade de se manter distância de um metro e meio nos contatos sociais. Incrível que o presidente da República possa adotar um comportamento que conduz e revela uma total insensibilidade para os riscos de uma doença que no mundo todo tem causado mortes, internações hospitalares e quarentenas.

No Brasil até a tarde desta sexta-feira havia sido registradas mais de 1000 mortes. Essa pandemia tem o espectro muito forte e em todo o planeta aponta um número enorme de vítimas.

MUITAS CONTRADIÇÕES – Reportagem de Filipe Bächtold, Folha de São Paulo de sexta-feira, destaca as contradições entre o presidente da República, os governadores e os prefeitos. No meio da tempestade, o governo federal estabeleceu o mês de junho como aquele que vai liberar 1.045 reais dos que possuem conta vinculada ao FGTS.

O que está fazendo o Executivo? Está apenas liberando aparentemente uma quantia que já pertence legalmente aos que trabalham. Não se trata de parcela adicional. Trata-se apenas de uma transferência que vai descapitalizar a política de habitação.

PASSAGENS AÉREAS – Reportagem de Pedro Capetti, edição de O Globo, destacou a explicação que o IBGE apresentou para ter chegado a divulgar uma inflação de 0,07% para o mês de março. Tal resultado causou espanto porque seria impossível, com aumento de preços seguidos nos supermercados, que a taxa inflacionária de março fosse só de 7 centésimos.

A explicação apresentada foi simplesmente com base num recuo do preço das passagens da ordem de 16,75%. Nos transportes em geral os preços ficaram em 1,8% a mais em decorrência da alta nos combustíveis.

Na minha opinião, a inflação de março superou por boa margem o cálculo de 0,07% feito pelo IBGE. O preço das passagens aéreas, tudo bem, caíram 16.7%. Mas qual é o peso dessas passagens no cálculo da inflação? Tenho dúvida que o IBGE responda a indagação.

NÚMERO DE ITENS – Vale frisar que quanto maior for o número de itens colocados em uma pesquisa menor será o cálculo final, partindo-se do princípio de que os itens adicionais tenham ficado estagnados ou diminuídos. Afinal de contas, quantas pessoas viajam pelos aviões que decolam e pousam a cada mês?

As estatísticas sobre a inflação não podem estar sujeitas à manipulação. Todo item da pesquisa deve ter um peso específico. No caso das passagens de avião, o peso deve ser de uma pluma.

6 thoughts on “Bolsonaro desafia a pandemia, o ministro Mandetta e os governadores Doria e Witzel

  1. Babaquice!!
    Não largam o homem com essa perseguição implacável e covarde, todos os mercadod e os bancos estão superlotados e ninguém faz e agora Pedro e a globo lico fazendo a caveira do homem.
    Vá lamber sabão, tome conta da sua vida !!

  2. Respeito a opinião do jornalista, ele precisa viver.
    Na visão fica subentendido que o Capitão é um gladiador na arena morte todo ensanguentado brandindo o gládio e desafiando todo império comido pelo coronavírus, o que ele não espetar vai matar com a inflação, o preço do respirador e as falcatruas no calculo dos índices econômicos e nos relatórios dos coronaviralizados.
    Atila, Gengis Khan e Stalin não passam de meros samaritanos perto do Capitão Flagelo da Humanidade.

  3. Tomara que não, mas a tendência é o número de infectados e mortos pelo covid-19 aumentar assustadoramente, haja vista que boa parte da população não está dando importância ao isolamento, tomando por base os exemplos que o Presidente da República vem dano contra o isolamento. Aí sim, não haverá leitos, nem equipamentos para atender a todos, o que será muito pior para economia. Se isso acontecer, o culpado terá nome e sobrenome.

  4. Aqui na periferia de Brasília, ninguém está nem aí. Minha tia mora em São Paulo e me disse que os bailes funk continuam da mesma forma que antes, com centenas de pessoas aglomerados é se drogando.

    A BOA novidade é que a previsão feita pelo virulogista que os casos duplicaram a cada três dias não está se confirmando oficialmente e estão duplicando a cada sete ou oito dias.
    Pessoalmente, eu acredito nos numeros do estudioso, e que os casos estão sendo subnotificados, mas parece que Boa parte dos brasileiros nem percebeu que já foi contaminada é continua tocando a vida normalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *