Bolsonaro enaltece trabalho de Pazuello, mas diz que “é um nome que não vai ficar para sempre”

Charge do Adnael (humorpolitico.com.br)

Ingrid Soares
Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro elogiou na tarde desta terça-feira, dia 7, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello. No entanto, apontou que o mesmo “não permanecerá no cargo para sempre”. A pasta está há quase dois meses sem um titular.

“Ele está fazendo um excelente trabalho e está realmente funcionando. Ele é ruim de imprensa, mas em compensação, é excelente como gestor da Saúde porque a gente precisa há muito tempo de alguém com esse perfil lá. Mas é um nome que não vai ficar para sempre. Está completando três meses como interino. Ele já deu uma excelente contribuição para nós”, afirmou.

AVALIAÇÃO – A fala ocorreu após Bolsonaro ter sido questionado se já havia escolhido um nome para o ministério da Educação. O chefe do Executivo afirmou que avalia alguns currículos e citou o nome do deputado Major Vitor Hugo como um dos candidatos. Porém, o presidente não bateu o martelo.

“Não posso falar porque o mundo cai na cabeça desse favorito. Todo mundo vai para cima dele, até o que ele fez quando tinha cinco anos de idade e eles sabem disso. Hoje vou ter mais um contato. É um candidato do estado de São Paulo, talvez seja ele. Temos como reserva até o major Vitor Hugo que é ali do governo na Câmara. Confiança em primeiro lugar, não pode fugir disso daí”, afirmou.

Bolsonaro ainda acrescentou :” É uma pessoa que  tem uma capacidade muito grande de organização. Em poucos dias estudou o ministério da Educação, trouxe para mim, apontou os problemas. É uma pessoa excepcional, mas vão cair em cima dele por ser major do exército. O pessoal acha que tem militar demais no governo. Até brinquei com ele. Como somos paraquedistas ele é um excepcional reserva para essa situação. No meu entender, caso seja ele, será um bom nome. Como por exemplo, alguns criticam o ministro da Saúde, o general Pazuello por não ser médico. O Serra lá atrás, como economista, foi um bom ministro da Saúde”.

9 thoughts on “Bolsonaro enaltece trabalho de Pazuello, mas diz que “é um nome que não vai ficar para sempre”

  1. Ué! Bolsonaro trabalha? Sim. contraiu o vírus chinês? Contraiu. Está de repouso? Não. Então corre risco de vida? Também não. Ah! Está com cara de doente? Não. Não entendo. Qual o milagre? Não existe milagre, apenas tomou o remédio certo – HIDROXICLOROQUINA no início da doença. Percentagem de cura 100%. Então o que a mídia bandida e a OMS (Organização Mundial Satanista) propagam é mentira? Sim. Milhões de trouxas acreditam nessas mentiras.
    O Presidente havia dito: vida que segue.
    Entretanto, a galerinha da tolerância, aquela gente democrática até o tutano, antifascista, limpinha também ficou sabendo e está clamando aos céus para que Bolsonaro venha a óbito. É. Eles querem que o homem morra.
    Sim, todos vimos as manifestações de “ódio do bem”, com máscara e desinfetante, pelos quatro cantos das redes sociais e nas páginas de alguns veículos da mídia chique e, é claro, que isso não é discurso de ódio não. É apenas a mais pura fofura democrática. Parecia até uma coreografia dos ursinhos carinhosos.
    Bem, diante dessa bagaça toda, uma questão veio pro limpo: Bolsonaro tomou, de cara, e está tomando, a tal da hidroxicloroquina, o “medicamento do mal” e, ao que parece, ele está se recuperando rapidinho.
    É. Isso mesmo. Tudo indica que o “remedinho do mal” funciona bem. Quer dizer, muitos já sabiam disso, só não diziam e a razão desse silêncio é um mistério não tão misterioso assim.
    Pois é. Agora resta-nos aguardar o pronunciamento dos estadistas “responsáveis” e dos arautos da “ciência” sobre o caso. O que será que eles irão dizer?
    No mínimo vão falar que a cloroquina não tem nada que ver com o assunto; dirão que Bolsonaro ficou são de lombo rapidinho por causa do histórico de atleta dele.
    É isso. Hipocrisia dos homens maus.

  2. ““Ele está fazendo um excelente trabalho e está realmente funcionando….”

    No caso o bom funcionamento é a morte de mais de mil por dia. Deve estar mantendo o 1º lugar entre os 20 maiores países do mundo. Por enquanto detém a medalha de ouro. Com isso o país está se livrando de mais de mil aposentadorias e pensões por dia (o desejo, não tão secreto, da secretária do ministro posto ipiranga), diminuindo a demanda aos cofres públicos. Sobrará mais $$$ para o centrão e entes do judiciário que votam a favor da “famiglicia”. O ômi merece um aumento no soldo e penduricalhos, se houverem.

    Vade retro, urubú!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *