Bolsonaro manda governo cancelar assinaturas da Folha e ameaa os anunciantes

Bolsonaro imita Trump que tambm cancelou assinaturas

Deu na Folha

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta quinta-feira, dia 31, que determinou o cancelamento de todas as assinaturas da Folha no governo federal. Em tom de ameaa, o presidente tambm disse que os anunciantes do jornal “devem prestar ateno”.

“Determinei que todo o governo federal rescinda e cancele a assinatura da Folha de S.Paulo. A ordem que eu dei [ que] nenhum rgo do meu governo vai receber o jornal Folha de S.Paulo aqui em Braslia. Est determinado. o que eu posso fazer, mas nada alm disso”, disse, em entrevista TV Bandeirantes.

CENSURA – “Espero que no me acusem de censura. Est certo? Quem quiser comprar a Folha de S.Paulo, ningum vai ser punido, o assessor dele vai l na banca e compra l e se divirta. Eu no quero mais saber da Folha de S.Paulo, que envenena o meu governo a leitura da Folha de S.Paulo.”

Questionado pelo apresentador Jos Luiz Datena se seria uma forma de censura, o presidente respondeu: “No uma forma de censura, nada”. Mais tarde, em live nas redes sociais, Bolsonaro voltou ao tema e ameaou anunciantes do jornal. “No vamos mais gastar dinheiro com esse tipo de jornal. E quem anuncia na Folha de S.Paulo presta ateno, est certo?”, disse.

VIOLAO – Se confirmada, a deciso de Bolsonaro configura uma violao dos princpios constitucionais da moralidade e da impessoalidade na administrao pblica, afirma Luiz Francisco Carvalho Filho, advogado da Folha. “Trata-se de atitude tpica de governos totalitrios. Chvez e Maduro, por irnica que seja a comparao, fizeram exatamente a mesma coisa com a imprensa na Venezuela. Os veculos todos so ameaados, no apenas a Folha”, diz Tas Gasparian, tambm advogada do jornal.

Em nota, a Folha afirmou que lamenta mais uma atitude abertamente discriminatria do presidente da Repblica contra o jornal e vai continuar fazendo, em relao a seu governo, o jornalismo crtico e apartidrio que a caracteriza e que praticou em relao a todos os outros governos.

CAF DA MANH – Antes de anunciar o cancelamento das assinaturas, Bolsonaro citou um caf da manh que teve com jornalistas da Folha no Palcio da Alvorada, em 3 de setembro. Participaram desse caf, alm de Bolsonaro, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, o chefe da Secom (Secretaria de Comunicao) da Presidncia, Fbio Wajngarten, e o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). O encontro ocorreu das 7h40 s 9h10.

Durante a conversa, o presidente autorizou que todo o teor da conversa fosse publicado, com exceo dos palavres ditos por ele durante o caf da manh, o que foi respeitado pela Folha. TV Bandeirantes nesta quinta-feira, porm, Bolsonaro deu uma declarao falsa ao dizer que o jornal publicou palavres na entrevista e que o contedo das declaraes foi todo distorcido reclamao que ele no havia feito quando a reportagem foi publicada.

“Recebi a Folha uma questo de uns 45, 50 dias atrs. Conversei com eles numa boa e, no dia seguinte, foi um festival de desinformao. Eu at fui criticado por assessores meus, e com razo. Por que falou com a Folha? Eu fui tentar dar uma chance pra eles.”

“DESINFORMAO” – “No saiu nada do que eu falei. S saiu desinformao. E algumas palavras que eu usei ali e falei: ‘Isso aqui palavro, segura a onda, escorreguei’. Saiu palavro [na entrevista], saiu tudo l. No d pra gente confiar, por exemplo, na Folha de S.Paulo.”

O ataque desta quinta-feira no o primeiro de Bolsonaro Folha. Em outubro do ano passado, em entrevista ao Jornal Nacional, o ento presidente eleito afirmou que por si s, esse jornal se acabou. No quero que [a Folha] acabe. Mas, no que depender de mim, imprensa que se comportar dessa maneira indigna no ter recursos do governo federal. O presidente eleito, depois, completou: Por si s esse jornal se acabou.

FAKE NEWS – Uma semana antes do segundo turno da eleio de 2018, no dia 21 de outubro, Bolsonaro afirmou que “a Folha de S.Paulo a maior fake news do Brasil”. A declarao, feita em vdeo ao vivo exibido em teles na Avenida Paulista, foi recebida com gritos de apoio dos eleitores do ento candidato.

Na ltima semana, o presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou que as agncias federais do pas cancelassem as assinaturas dos jornais The New York Times e The Washington Post por discordar da cobertura que as duas publicaes fazem de seu governo.

A seguir, a nota da Folha sobre as declaraes do presidente: A Folha lamenta mais uma atitude abertamente discriminatria do presidente da Repblica contra o jornal e vai seguir fazendo, em relao a seu governo, o jornalismo crtico e apartidrio que a caracteriza e que praticou em relao a todos os governos. A entrevista mencionada pelo presidente reflete de maneira correta o contedo de suas declaraes. Ela foi produzida a partir de uma conversa inicialmente feita off the records (no destinada publicao, no jargo jornalstico). Ao final da conversa, Bolsonaro autorizou que a Folha publicasse suas declaraes, evitando reproduzir os palavres pronunciados por ele. O jornal respeitou o pedido, ao contrrio do que o presidente afirma agora.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG Bolsonaro escolhe o mesmo caminho de Trump e a mesma linha de pensamento. No se trata de coincidncia. Nas ltimas semanas, Trump tem atacado as notcias publicadas nos jornais que considera como opositores ao seu governo, chegando a declarar que a mdia a verdadeira inimiga do povo, com informaes imprecisas, e at fraudulentas. Tal e qual. (Marcelo Copelli)

14 thoughts on “Bolsonaro manda governo cancelar assinaturas da Folha e ameaa os anunciantes

  1. Embora no goste da famiglia Bosolnaro, essa atitude certa – o governo no tem que pagar assinatura de jornal para funcionrio federal. Nem deveria haver os morceguinhos servindo caf e gua aos juizes nocivos do STF. Nos USA, o presidente da Repblica e demais autoridade tomam gua de garrafinha plstica! L no h essa mordomia vergonhosa e acintosa, em Repblica Banana tudo possvel.

  2. Mais vamos combinar a imprensa um partido politica vou dar um s exemplo foi a reforma da previdncia quem era contra e apresentava outra proposta no teve espao para defende-la seja nas rdios tv e jornais foi um massacre,agora esto tendo que aturar o ditador eleito e a reclamam.

  3. Por 20 dias, todos guardaram o segredo do porteiro.
    Dias Toffoli seguia sua rotina de manter Lula preso.
    Aras, ningum nem achava que ele j estivesse em atividades na PGR.

    De 09 a 29 de outubro, todos j sabiam, com exclusividade, que o porteiro do condomnio tinha afirmado que, no dia do crime, um dos assassinos entrou no condomnio do ento deputado federal, se passando por visita de Bolsonaro.

    Quando a polcia civil pegou o depoimento do porteiro pela segunda vez, o MP-RJ fez duas aes importantes: contou pra Witzel o que estava acontecendo e mandou parar as investigaes, alegando foro federal.

    Foram Braslia. Sentaram com Aras e Toffoli. Os policiais pediram permisso para manterem as investigaes no Rio e, o no pronunciamento de Toffoli, por 20 dias, foi o suficiente para acionar Bolsonaro, o sndico do condomnio, dar aos suspeitos, os registros de udio, vdeo e livros de visitas da portaria… Por 20 dias, todos os envolvidos e interessados na morte de Marielle, tiveram tempo suficiente para elaborarem grande plano de fuga pela tangente.

    Bolsonaro deixou o leo derramando no nordeste e pegou sua comitiva dos mais encrencados com a justia, entre eles seu fiel escudeiro fraudador do INSS, Helio Nego e partiu dar volta na sia e Oriente, sem agenda oficial.
    Enquanto passeava pela Muralha da China, Aras e Toffoli, MP-RJ e governador do Rio, davam “um jeito” de manterem tudo em sigilo.

    A Globo vaza o depoimento do porteiro. Sem nenhum compromisso social com nada, coloca um cidado comum, sozinho, de frente com a mais organizada quadrilha, agora, internacional.
    Bolsonaro se desespera (porque quem no deve, no teme) e acaba se enrolando numa live pra l de suspeita.
    Aciona Moro, Aras, Witzel, MP-RJ… Todos correm atrs do vazamento, antes que vire desastre ambiental.
    Bolsonaro, ainda enrolado, acaba confessando que Witzel lhe passou o andamento do processo em segredo de justia, no dia que o porteiro confirmou o depoimento pra polcia civil (9 out).

    Carlos tambm se desespera e tenta provar que nem estava em casa, no dia do crime. Se enrola tambm, com documentos e aquivos em segredo de justia, que j estavam em suas mos, antes que estes chegassem polcia e ao MP-RJ.
    Witzel se desespera e desmente Bolsonaro. Diz que no passou nada sobre o caso Marielle pra Jair.
    Moro se antecipa e, no incio da manh j dizia o que seria estampado nos jornais: “o porteiro mentiu e pronto”.

    Deputados e senadores se renem e, numa coletiva pra imprensa, defendem que o processo no corra no Supremo. H indcios mais que claros de corrupo de Moro, Aras e PF.
    Mas o processo est nas mos do Witzel/Bolsonaro/Carlos, no Rio.

    A polcia civil no consegue avanar com tamanha mquina criminosa e parcial, contra ela.
    A testemunha que ligaria os assassinos aos mandantes, encontrada e ouvida s h 20 dias, foi revelada pela Globo de noite e desmentida pelos suspeitos de dia.

    Queiroz que via com inveja, Adlio Bispo ser blindado, viu Adriano ser preso, Lessa ser preso, lcio ser preso e viu sua famlia toda fora dos esquemas das rachadinhas.
    Mesmo tendo fugido pra So Paulo com despesas milionrias pagas, se sentiu esquecido e, com isso, ameaado. Tudo aponta que os udios dele, que foram parar nas mos da imprensa, foi momento de desespero de Queiroz.
    Nos udios ele fala de uma “pica do tamanho de um cometa” que arrombaria o cl.
    O “segredo de justia” que a Globo teve “com exclusividade”, Moro j tinha, Aras j tinha, Toffoli j tinha, Carlos Bolsonaro j tinha e at Queiroz.

    Quem mandou matar Marielle, aps 2018, tem o MP-RJ nas mos, a GAECO-RJ nas mos, a Globo nas mos, a Record no bolso, a PGR, o presidente do STF, Moro, PF, o governador do Rio…

    Mataram Marielle em maro de 2018, depois a mataram de novo, com ataques fascistas nas eleies e com as fake news que ofendiam sua memria.
    Hoje, os assassinos de Marielle a mataram pela 3 vez.
    Na nossa cara.
    Por Malu Aires

  4. SE fizesse jornalismo, no precisaria ter o estado como maior assinante. Vai sofrer, vai espernear, mas se demitir pseudojornalista que gosta de agradar uns e outros, e puxador de saco de governante, e tirar a bunda da cadeira e ir pra rua, investigar, questionar, expressar os fatos sem tendncias, nem adjetivos, se reportar fatos e documentos, provas e concluses, no ideias socialistas, ento volta a ter assinante.

  5. Bolsonaro comeou governo j envolvido em srios atritos com a imprensa. Nada melhorou. Piorou tudo. Encontros matinais de jornalistas com Bolsonaro no resultaram em nada de positivo, saudvel ou estimulante. Maiores atritos com jornais, como Globo e Folha, mostram a incompetncia do governo em dialogar e somar. Cancelar assinaturas, Santo Deus, quanta asneira. Bolsonaro no vai conquistar apreo de veculos com ameaas e retaliaes. Coisa de criana que ficou sem pirulito. Igualmente errado e at pattico, Bolsonaro pensar( perdo, foi mal) que aliando-se a Band, Record e SBT, vai melhorar para ele e para o governo. A audincia da Globo, gostemos ou no, dar de goleada nos 3 canais juntos.

  6. Hahaha… primeiro cancela a assinatura da Hiena de So Paulo, depois da Hiena Platinada e por lltimo a Hiena Estado. O choror j comeou. Calcula a o prejuzo das matrizes da Tribuna…

  7. Se algum se dedicar a vasculhar a vida do Editor dessa Tribuna, se investigar filhos, netos, parentes e aparentados, o que come e onde, o que bebe, se for fotografado comendo um cachorro quente vai ser acusado de populista seguidor do Trump. Tudo que o senhor escrever ou at pensar vai ser escarafunchado no sentido de te deixar mal na fita.
    Quando o senhor perceber que no existe trgua e sim estratgia de ataque coordenado visando desconstruir sua imagem e seu servio, como o senhor reagiria?
    No seu lugar eu bloquearia, baniria do veculo.
    Na questo da Folha, o homem optou por atacar onde mais di, no bolso, da esse esperneio todo.
    Por lei o governo no obrigado a pagar assinatura de jornal para servidores.
    Na questo da Globo, se no pagar o que deve e o que sonegou est fora.
    A Receita me perdoaria uma divida de milhes, perdoaria o senhor, seu Editor?

  8. Precisamos pensar antes de postarmos opinies ou palpites que podem ser facilmente contestados, que nos deixariam meio desacreditados.

    Podemos errar, claro, mas no pode ser por desinformao ou m f.

    At pouco tempo atrs, a Globo era a grande inimiga para o PT, lembram?
    Tal ojeriza culminou com o impeachment de Dilma, em face das reportagens veiculadas no JN.
    No me lembro, agora, se a Globo pediu desculpas publicamente por ter apoiado a ditadura se antes ou depois desse episdio que afastou Dilma do Planalto (Newton poderia me ajudar), de modo a diminuir a presso que sofria por parte da esquerda.

    Compensada regiamente com verbas milionrias para elogiar as administraes petistas, a candidatura de Bolsonaro seria um risco enorme caso vencesse as eleies, ento iniciou a campanha contra o atual presidente para no ocupar o Planalto.

    Bolsonaro, que tem boca de jacar e estmago frio, dizia na sua campanha que, uma vez eleito, iria acabar com a farra do dinheiro pblico gasto em propaganda favorvel ao governo, pois esta tem sido a imprensa nacional, que vai para onde o vento aponta.

    Estabeleceu-se, assim, a declarao de guerra entre o presidente, agora, contra a mdia e vice-versa.
    Ambos contendores lutam pelos seus interesses e convenincias:
    Bolsonaro, que no quer a sua imagem mais arranhada e danificada que j est e, a mdia, que no pode perder as verbas que sempre contou com elas sobrevivncia dos grandes veculos de comunicao, notadamente do centro do pas.

    Se, nas guerras convencionais, os maiores prejudicados so as mes e a verdade, neste caso paga o pato o povo, que v o seu presidente perdendo um tempo precioso neste combate desnecessrio, e publicaes de exageros e notcias que muitas vezes no so adequadas realidade nossa.

    Bolsonaro, que prega o boicote mdia, principalmente Folha de So Paulo e a Rede Globo, com esses dois poderosos gigantes da comunicao no lhe deixando em paz e impedindo que trabalhe com tranquilidade.

    Resultado at o presente momento:
    O Brasil prejudicado, lesado, cada vez mais arruinado e, a imprensa, aumentando o seu descrdito junto populao.

    Legtima refrega de idiotas e imbecis, que sequer olham para seus prprios rabos, enormes, sujos e fedorentos!

  9. Em regimes democrticos nenhum chefe da nao tem poderes de pautar o trabalho da imprensa. No ser com medidas idiotas, estpidas e deplorveis contra jornais que Bolsonaro conquistar seguidores e alcanar sucesso como presidente. Exemplo mesquinho e inacreditvel; cancelar todas as assinaturas da Folha de So Paulo existentes no governo federal. Parece que Bolsonaro deseja ser lembrado pela posteridade como presidente rancoroso, incapaz de gestos nobres e grandiosos.

  10. Credo, quanta contradio!

    Se estamos em um regime democrtico, o presidente tem a liberdade de escolher no s o que quer ler, quanto deixar de adquirir jornais que no quer ou no gosta!

    No h inteno de pautar a imprensa, mas de a mdia citada pare de ter a imagem de Bolsonaro como nica existente para criticas, calnias, difamaes e desestabilizao do governo!

    Por outro lado, aplaudo o cancelamento de assinaturas de jornais para o servidor pblico se deleitar!
    Que compre o jornal que quiser, mas que pague do seu bolso, assim como faz o trabalhador da iniciativa privada, que vive do seu salrio para adquirir o que precisa a cada ms.

Deixe um comentário para James Pimenta Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.