Bolsonaro pensa em deslocar tropas para combater incêndios na Amazônia

Apoio das Forças Armadas é autorizado por meio de decreto

Por Guilherme Mazui
G1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta sexta-feira (23) que a “tendência” é a de que o governo federal envie as Forças Armadas para combater incêndios na região amazônica. Bolsonaro foi questionado por jornalistas na portaria do Palácio da Alvorada sobre ajuda do governo federal para combater as queimadas na Amazônia. “A tendência é essa, a gente fecha agora de manhã”, declarou.

O apoio das Forças Armadas é autorizado pelo presidente da República por meio de decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Geralmente ocorre de forma pontual, em localidade específica e por tempo pré-determinado. Nos últimos anos, a GLO foi usada em situações de risco de segurança para a população, como quando foi aplicada para combater o crime organizado no Rio de Janeiro e para garantir a normalidade de eleição no Amazonas, ambos os casos registrados em julho de 2017.

QUEIMADAS –  O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na noite desta quinta-feira (22) com ministros para discutir as queimadas na floresta, que aumentaram 82% de janeiro a agosto na comparação com o mesmo período do ano passado e se intensificaram nas últimas semanas. Participaram da reunião os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Ricardo Salles (Meio Ambiente), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Tereza Cristina (Agricultura).

Bolsonaro assinou um despacho determinando a todos os ministros que adotem medidas necessárias para o “levantamento e o combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal”. O objetivo, segundo o despacho, é a “preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional”. Nesta quarta-feira (22), o presidente disse que integrantes de Organizações Não-Governamentais (ONGs) estavam envolvidos nas queimadas na Amazônia. Bolsonaro não apresentou provas, e a declaração gerou críticas de ambientalistas. O presidente voltou ao assunto nesta quinta-feira (23). Novamente sem apresentar provas, ele disse que integrantes de ONGs e fazendeiros podem estar envolvidos nas queimadas.”Pode, pode ser fazendeiro, pode. Todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs”, declarou o presidente.

REPERCUSSÃO –  O assunto ganhou repercussão internacional. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou nesta quinta-feira (22) estar profundamente preocupado com os incêndios florestais na floresta amazônica. Também nesta quinta, o presidente francês, Emmanuel Macron, informou que o tema deverá ser discutido em reunião do G7 deste fim de semana, em Biarritz, sudoeste da França . Nesta sexta, a chanceler alemã, Angela Merkel, classificou a situação da Amazônia como “preocupante” e chamou de “ameaça” para “o mundo inteiro”. Ela também declarou que o tema precisa ser debatido no encontro do G7.

Nas redes sociais, Bolsonaro disse que lamenta que o presidente francês instrumentalize uma questão interna do Brasil e de outros países amazônicos “para ganhos políticos pessoais”. Segundo Bolsonaro, o tom sensacionalista com que Macron se refere à Amazônia, apelando até para fotos falsas, “não contribui em nada para a solução do problema”. Bolsonaro declarou que o governo brasileiro segue aberto ao diálogo, com base em dados objetivos e no respeito mútuo. Disse, ainda, que a sugestão de Macron de discutir assuntos amazônicos no G7, sem a participação dos países da região amazônica, “evoca mentalidade colonialista descabida no século 21”.

Nas redes sociais, Bolsonaro disse que lamenta que o presidente francês instrumentalize uma questão interna do Brasil e de outros países amazônicos “para ganhos políticos pessoais”. Segundo Bolsonaro, o tom sensacionalista com que Macron se refere à Amazônia, apelando até para fotos falsas, “não contribui em nada para a solução do problema”.

FORÇAS ARMADAS –  Caso a Garantia de Lei de Ordem seja, de fato, acionada pela Presidência da República, será a segunda vez desde 1992 que este mecanismo é aplicado para uma ação envolvendo o meio ambiente. Entre agosto de 2004 e dezembro de 2005, a medida foi tomada também na Amazônia Legal para garantir apoio logístico e segurança em ações do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

As demais ações de GLO foram feitas para casos de combate à violência urbana, greve da Polícia Militar nos estados, realização de grandes eventos, como cúpulas internacionais e visitas de autoridades estrangeiras, garantia de eleições e de segurança na realização de grandes obras, como usinas hidrelétricas e subestações de energia.

53 thoughts on “Bolsonaro pensa em deslocar tropas para combater incêndios na Amazônia

  1. Se os soldados flagrarem os meliantes e meterem chumbo nos incendiários, virão direitos dusmanos, OABosta, Piçol, Freixolixo, Macronlixo etc… para “denunciarem” ao mundo o abuso da matança de pobres seres humanos trabalhadores, que estavam ali apenas acendendo uma fogueirinha para esquentar suas marmitas… Aguardem em 3,2,1…

  2. é guerra. pode matar, pois jagunço não quer saber de meio ambiente, só tira madeira para lucrar.
    Será um bom exercício e ninguem saberá o numero de baixas, mesmo. Será também um belo exemplo para aqueles que insistem em desmatar, sem respeitar leis.
    Mas chega de criar zonas e reservas. mais de 45% do território está engessado. Vamos jogar na cara da frança, inglaterra, espanha e estados unidos a reflorestar suas terras.

    • gostei do seu parecer “Mas chega de criar zonas e reservas. mais de 45% do território está engessado. Vamos jogar na cara da frança, inglaterra, espanha e estados unidos a reflorestar suas terras.”

  3. Compartilho:

    Ah…EUROPA…sua linda…!!!

    Europa sua linda, inocente, desinteressada e bondosa! Você dividiu povos e nações, criou fronteiras artificiais que colocaram povos amigos em guerras.
    Escravizou milhões de africanos, dizimou milhões de indígenas, assassinou milhões de judeus, ciganos e gays. Viveu os últimos 2 milênios em guerras, produzindo inclusive duas guerras mundiais.
    De quebra nos brindou com o comunismo, o nazismo e o fascismo.
    A super civilizada Europa que matou, estuprou, explorou e roubou ouro, café, açúcar, madeira, minerais e vidas agora anda preocupada.
    Devastou continentes e civilizações inteiras.
    Extinguiu milhares de espécies animais.
    Agora essa mesma Europa que transformou suas próprias florestas em carvão, essa tão boazinha e inocente Europa agora está preocupada com a Amazônia e quer dar sermão no país que mais protegeu as suas florestas no mundo.
    Ah Europa sua colonialista genocida linda!

  4. Mais uma vez Forças Armadas, aplicar a GLO, são chamadas para apagar incendios, dessa vez literalmente.
    E desta vez o Presidente BOLSONERO é diretamente responsável. Assuntos que poderiam e deveriam ser resolvidos dentro de gabinetes, civilizadamente, foram indevidamente repercutidos e vociferados pelo presidente machão que gosta de mostrar que quem manda é ele e ponto final. O exemplo de um atrito totalmente desnecessário e indesejável foi a polemica e a briga com o ex diretor do INPE.
    Essas atitudes também geraram um clima de liberou geral na turma que está pondo fogo nas florestas,é até provável que a dimensão das queimadas nem seja tão grande assim mas essas atitudes infantis do BOLSONERO só estão fazendo umas fogueirinhas ganharem dimensões de incendios catastróficos. O BOLSONERO não tem a minima noção de relações públicas, faz consegeum fazer verdadeiras tempestades em copos de agua ou fogueirinhas de roceiros virarem incendios que estão devastando toda a Amazonia.

    • O desleixo vem de longe, mas não é desculpa para não agir. O excelentíssimo presidente, que tanto tem envergonhado a gente, poderia prever a repercursão que as queimadas têm no mundo avançado. Só como exemplo, o ponto principal do programa dos democratas americanos para a próxima eleição presidencial é o Meio Ambiente. Fala-se até num Green New Deal para ressaltar a sua importância (o nome lembra o grande programa New Deal do presidente Roosevelt).
      E o que os estrangeiros podem fazer? Invadir a Amazonia? Nao, mas eles podem exercer pressao atraves de restricoes comerciais e financeiras que simples coices e vociferações estúpidas não resolvem
      Precisamos ser mais responsáveis, elegantes e diplomáticos – por isso que só a nossa espécie tem direito a almejar a presidência da república. De outro modo nem precisaríamos votar – qualquer mula resolveria o problema.

  5. Acho que tem algo de muito estranho na nossa imprensa e em algumas pessoas sobre estes icêndios na região Amazônica. Sempre acompanhei este fenômeno e só agora vi o oportunismos de alguns idioatas só abrirem a boca agora (o macron, um tal de francisco , o portugues da onu, etc). Por que, durante 16 anos estes imbecis nunca pronunciaram uma palavra sobre este fenômeno. Atrás disto pode ter alguma sabotagem, tem que se pesquisar o que esta ocorrendo.

    • Porque NUNCA atingiu-se um nível de desmatamento tão assombroso quanto o deste ano, ambrósio….
      Porque neste ano LIBEROU GERAL, e porque os seguidores do Jefe da situação, e não as ONGS, armaram o tal “Dia do Fogo, convocação de incêndio florestal!

      Tá faltando cremogema (neurônio)? Olha pro céu….!

        • Realmente, é bom pesquisar:

          Copiei de um texto da Superinteressante:

          Dados da Nasa e as queimadas no Brasil
          Além das imagens dos satélites Terra e Suomi NPP, outro conteúdo produzido pela Nasa – em 16 de agosto – sobre os incêndios no Brasil ganhou destaque nas redes sociais nos últimos dias. Trata-se de uma nota do site do Earth Observatory, mantido pela agência espacial americana, de nome “Fires in Brazil”, que fala sobre imagens de incêndios no norte e centro-oeste do Brasil em 11 e 13 deste mês.

          Por causa de imprecisões no texto, já corrigidas pela Nasa, o conteúdo virou argumento para quem afirma que a temporada de queimadas no Brasil está mais amena do que em anos anteriores. Antes das atualizações, o texto afirmava que o número de incêndios na Amazônia estava abaixo da média dos últimos 15 anos.

          O texto destaca, agora, que “as observações de satélite mostram número de incêndios na Amazônia próximo à média em comparação aos últimos 15 anos”. E completa: “embora a atividade esteja acima da média no Amazonas e, em menor escala, em Rondônia, está abaixo da média nos estados do Mato Grosso e Pará, segundo a Global Fire Emissions Database, projeto que compila e analisa dados da Nasa”.

          • Neste caso, então, o Presidente está mais do que correto. São incêndios criminosos provocados por ONGs desmamadas. Mas quem vai acreditar na NASA?? Uma entidade “sem credibilidade” pois pertence ao império malvadão americano que quer comprar o planeta! A Europa, não. A Europa é boazinha.

          • Segundo o próprio pessoal responsável pelos lugares afetados, as causas são:
            1) Queimadas tradicionais nesta época do ano;
            2) Desmatamentos e posterior queimadas para aumentar áreas para criação bovina e áreas para o agronegócio;
            3) Desmatamentos através de derrubada de árvores para exportação de madeira ao sul do Brasil.

            Isso não é realizado por ONGs.

  6. Bolsonaro pensa em deslocar tropas para QUANDO?
    Quando acabar a fumaça?
    Quando o file mignon estiver servido em Washington?


    Escreve, esse que tá aí não vai fazer é nada!

    Como ficariam os seus últimos seguidores que armaram o tal “Dia do Fogo, convocação de incêndio florestal e zero de investigação para prestigiar as aloprações do minto??

    Fosse fazer algo, o PHM Atlântico A140, Porta Helicópteros Multiuso com 18 helicópteros e tripulação de 400 militares já teria dado conta do recado.
    Meio Bilhão de Reais gastos com esse porta helicópteros para essa bandalheira de políticos mamarem na União…

    Caso faça alguma coisa sera nos moldes que aprendeu com os israelenses que vieram trabalhar em Brumadinho, não fizeram porra nenhuma, mas abriram a oportunidade do Bozo se mostrar na tela levando para Israel medalhas da ‘Ordem do Cruzeiro do Sul’… para o ralo…..

    • Escreve, esse que tá aí não vai fazer é nada!
      se isso acontecer já estamos no lucro, pois qualquer dos outros fazeriam o pior e acabariam de quebrar vender e roubar o que restasse

  7. O curioso é que olhando as imagens de satélite na NASA, dá a impressão que na África tem a mesma quantidade de incêndios e não causa nenhuma celeuma!

  8. Não esquecer que o Hermann Khan, em 1968/69, sugeriu a estapafúrdia ideia de inundar a Amazônia, criando um lago, porque sabia da riqueza mineral lá existente.
    O General Albuquerque Lima, ouviu, pacientemente, e, cunhou o lema:
    Integrar, para não entregar.
    Criou a Zona Franca de Manaus, e o Projeto Rondon, com apoio das Forças Armadas.
    General Albuquerque Lima, meu pai, nacionalista, sem xenofobia, sabia o que dizia.

  9. Logo este incêndio vai apagar como já apagou o incêndio verdevaldiano.

    Depois virão outros ataques em outras frentes dos histéricos, preconceituosos, desbocados (os que perderam as boquinhas), carregadores de malas dos estrangeiros e o resto da cambada esquerdopata.

    E a caravana vai continuar passando enquanto a canalha ladra.

  10. Sim, há um problema de desmatamento no Brasil, como existe há décadas. Mas é difícil não acreditar que haja muita hipocrisia nessa onda repentina de protestos. As coisas estavam tão bem assim do ponto de vista ambiental nos tempos de Lula e Dilma? Porque as críticas de ambientalistas naquela época aos desmatamento e a megaobras como à Usina de Belo Monte e à transposição do Rio São Francisco eram tão facilmente postos de lado, e relegadas, ironicamente, às páginas de publicações esquerdistas ultra-lulistas? O Pior de tudo é ver agora Blairo “motosserra de ouro” maggi, o rei do agrobusiness tupiniquim, posando agora de preocupado com ambiente sob aplausos de toda a mídia, com direito a manchetes do tipo “Até Blairo Maggi critica Bolsonaro sobre meio ambiente”. No entanto, não faz muito tempo que o próprio Blairo Maggi minimizava os efeitos do desmatamento, inclusive contestando dados do Inpe, igualzinho ao que Bolsonaro faz agora:
    https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2011/12/06/blairo-maggi-rebate-dados-divulgados-pelo-inpe-sobre-desmatamento-na-amazonia

  11. Lula, quando presidente, usando aquele seu típico tom de infinita sabedoria que tanto encantava a todos, também criticou as medições do Inpe e a então Ministra do Ambiente Marina Silva:

    “Pela primeira vez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem uma advertência pública à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que, para ele, teria exagerado ao divulgar números sobre a alta do desmatamento na Amazônia. Sem citar o nome da ministra, Lula deixou claro que não considera alarmantes os dados registrados por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre agosto e dezembro de 2007, e divulgados semana passada por Marina. Ele também desautorizou declarações da ministra a respeito das causas do desmatamento. Horas depois, ao voltar de um sobrevôo sobre áreas desmatadas em Mato Grosso, Marina negou que tenha feito alarde sobre os dados, e manteve sua versão sobre os responsáveis pela devastação.

    – O que aconteceu… não sou comunicador, posso estar errado, mas você vai ao médico detectar que está com um tumorzinho aqui e, em vez de fazer biópsia e saber como vai tratar, você já sai dizendo que estava com câncer – comparou Lula, durante almoço no Ministério das Relações Exteriores.”
    https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/414219/noticia.htm?sequence=1&isAllowed=y

    E o mundo tremeu de indignação ante essas palavras? Não que eu me lembre.

    • E mais essa:
      “O presidente insinuou que ONGs estrangeiras não devem opinar sobre os assuntos da Amazônia.

      – Eu topo brigar com estas ONGs por causa disso. Vão plantar árvore no país deles – desafiou.”
      Bolsonaro? Não o Lula, no mesmo pronunciamento citado acima.

      • Acho que o sentido do comentário acima ficou bem claro, mas para prevenir patrulhas gramaticais, aqui a retificação:
        “Bolsonaro? Não, o Lula, no mesmo pronunciamento citado acima.”

        Peço desculpas pela pressa com que escrevi.

  12. 1) Por falar em queimadas na Amazônia, veganos e vegetarianos estão nas redes sociais propondo um boicote àqueles que pretendem fazer fazendas de gado na região…

    2) Um mês sem carnes vermelhas. Aliás, a presença dos naturalistas na Europa é forte, vi isso pessoalmente no mês passado.

    3) Partidos Verdes, Partidos Ecológicos, Partidos de Apoio aos Animais, crescem ocupando cadeiras nos parlamentos. É uma nova política que se descortina no Terceiro Milênio.

  13. Escrevi ontem que, Bolsonaro, desde o primeiro momento que declarou que iria se aproximar dos Estados Unidos, a Europa torceu o nariz para o Brasil.

    Também postei que a Amazônia não é de todo nossa, pois o território que nos pertence compreende 3.200.000km2, ou seja, 60%.
    Peru tem 13%, ficando o resto dividido em mais alguns países.

    Portanto, pergunto:
    A Europa também observa as queimadas efetuadas nos 40% restantes?
    A Europa também faz doações para as outras nações cuidarem da Amazônia?

    Ângela Merkel, a cínica e hipócrita chanceler alemã, muito antes de nos criticar sobre as queimadas, deveria se justificar perante ao mundo o uso que faz de 14 termelétricas, que geram energia como se fossem uma Itaipu … a carvão!!!!

    Macron nos ameaçou com bombas nucleares!!!!
    A informação foi via Twitter do general Villas Bôas, simplesmente. Portanto, algo gravíssimo em nível internacional, e que deveria reunir imediatamente a Comissão de Segurança da ONU, aquela turma que tem poder de veto.

    Desta forma, afora a campanha sórdida que Bolsonaro recebe da esquerda brasileira, mídia, e oposição, também tem contra si vários países europeus em razão desta proximidade Brasil/EUA, que desagrada o Velho Continente.

    Indiscutivelmente, atribuir a Bolsonaro o aumento da devastação da Amazônia, se antes país algum nos criticava a respeito, só mesmo o aspecto político, menos o geofísico e preservação amazônica.

    Diga-se de passagem, que a França esteve por um triz para ser dividida após a derrota dos nazistas.
    Dias antes do Dia D, que seria a operação Overlord, e comandada por Eisenhower, o narigudo e covardão De Gaulle, enfatizou ao general americano e para Churchill, que a invasão aliada pela Normandia (França), somente aconteceria com ele no comando.

    O francês se negava a dialogar e concordar que o comandante das forças aliadas no Ocidente, Eisenhower, continuasse na função.
    Um dia antes, De Gaulle quis blefar, e disse que não aceitaria o Desembarque em seu país, se ele não fosse o comandante em chefe dessa operação!

    Churchill, de saco cheio, empurra o general francês, muito mais alto que ele, para um canto da sala onde discutiam, e foi categórico:
    – De Gaulle, ou permanece o americano no comando ou vamos Desembarcar assim mesmo e, chegando em Paris, vamos dividir a França!
    O teu território será somente o Sul, onde está o governo provisório francês, depois de ser expulso de Paris pelos nazistas, e a outra metade ficará para ingleses e americanos.

    O grandalhão francês engoliu em seco, chegando em Paris junto com os aliados na sua libertação, mas não como o libertador do seu país, porém um mero coadjuvante que havia sido salvo pelos aliados!

    Macron não terá cacife e muito menos coragem, de repetir Hiroshima e Nagasáqui com o Brasil.

    O afetado francês, comedor de testículos de touro, úbere de vaca, tripas, patas e focinho de porco, e merda de ganso, esquece que Paris se transformará em um inferno!

    Vivem em nosso território milhões de imigrantes alemães, italianos, judeus, árabes, japoneses, poloneses, austríacos, húngaros, que simplesmente arrasariam com a capital francesa.

    Mais:
    Uma vez efetivada a sua ameaça, simplesmente os brasileiros que moram na Amazônia ateariam fogo na floresta!

    Macron terá o seu país finalmente dividido, e ficará sem a sua Guiana e sem a Amazônia.
    De quebra, ainda será decapitado pela Guilhotina.

    E porque também duvido que chineses, americanos e até os russos, concordassem com esta insanidade.

    Enfim, tudo é válido para desestabilizar o governo de Bolsonaro, que sem ter consigo assessores competentes, inteligentes, e de visão internacional, encontra-se atordoado, confuso, e sem saber o que fazer.

    Agora, esta ameaça do francês porco imundo, bem que merecia uma represália brasileira.

  14. Que viadagem, o Brasil em chamas, DESGOVERNADO, DESCONTROLADO, e tocam a falar em Alaska, Europa, o escambau….

    Realmente, deve ter algo a mais na água que estao vos servindo….

    Bando de ovelhinha desviando o olhar do fogo.
    É que o calor das chamas ainda nao picou vossas bundas…
    Aguardem, todos terão que saltar fora, correndo, que só tem maldade e ódio doentio nesse que tá aí…..

    Como dizia o Chico: tá com dó? Leva praôcê….
    Mas sustenta o bagual por TUA conta…

    Sai fora Bozolado CHULÉ

  15. Oque tem de puta de bordel com inveja da virgem é uma louuuuucura, a canhotada ta rasgando a calcinha pelo pescoço com qualquer fala do presidente, mas fiquem tranquilas, é só mais 3 anos e 4 meses, quem aguentou 20 de ptmdb, vai ser tranquilo.
    Perderam pro bozo, aquele bando de lesados, na próxima eleição vão colocar os mesmos de novo ou vai surgir alguém novo no horizonte,

  16. Bozolado Marabrás!? Quer agir QUANDO?

    O porta-helicópteros PHM Atlântico A140 é capaz de operar simultaneamente até sete helicópteros em sua cabine de comando e transportar mais doze helicópteros em seu hangar.

    O navio chega ao Brasil com 303 tripulantes e recebe mais 129 tripulações para operações.

    COMUNGAR COM CRIME?

    ONDE ESTÁ O NAVIO, COM SEUS 18 HELICÓPTEROS E TRIPULAÇÃO DE 400 MILITARES?
    NÃO TEM O QUE FAZER???

    Levando convidados para casamentos?
    Bebendo caipirinha na Urca?
    Ou foram pescar???

    POR QUE OS 18 HELICÓPTEROS NÃO ESTÃO COMBATENDO A INCINERAÇÃO CRIMINOSA DA AMAZÔNIA?

    POR QUE NÃO ESTÃO NA AMAZÔNIA PRENDENDO ESSES INCENDIÁRIOS “DESSAS ONGS”?
    OU PRENDENDO ESSES GOVERNADORES INCENDIÁRIOS DO NORTE E NORDESTE, ENVOLVIDOS NESSA FUMAÇA?

    POR QUE???

    PORQUE A FUMAÇA É OUTRA…..

    ↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓↓

    “Daquilo que se pôde observar, e prevendo o futuro pelo passado recente do mundo, o golpe terá quatro atos. A primeira parte já está completa. Bolsonaro, num primeiro momento, depois de garantir uma posição de destaque no Top Ten dos maiores inimigos da humanidade na percepção do homem médio ocidental, dá carta branca a madeireiros e garimpeiros para avançarem para cima da floresta, exterminarem a fauna selvagem e abaterem índios à vontade.

    Como esperado, algumas nações com forte interesse na Amazônia e um movimento ambientalista de peso se aproveitam disso para criticar o Brasil e incitar a opinião pública do mundo ocidental, ou melhor, dos países que fazem parte da NATO/OTAN, contra o Brasil.

    A segunda parte, a catástrofe ecológica, também chegou ao termo. Após poucos meses de governo, em pleno inverno no hemisfério sul (imaginem como será no verão…), eis que enormes incêndios deflagram em vastas áreas da floresta e cobrem parte significativa da América do Sul com fumaça, convertendo o dia em noite em muitas cidades, o que ainda por cima tem a virtude de tocar na questão do aquecimento global e dá belas fotografias para as primeiras páginas dos jornais mundiais. Imaginem quando aparecerem as fotografias dos pobres animais torrados nesse inferno! Sendo assim, estamos prontos para o terceiro ato.

    O governo Bolsonaro, o mesmo que entregou a estratégica Embraer para a Boeing, cedeu a distribuição de combustível para empresas internacionais e cortou os gastos com as forças armadas como nunca antes na história da atual república (enterrando programas estratégicos como o dos caças Gripen e o da construção dos submarinos), forças armadas essas que poderiam ter um papel de relevo na proteção ambiental, dos índios e no combate aos incêndios, mas agora vivem na penúria e estão impotentes, adotou políticas econômicas que levarão à perda de todas as reservas internacionais e à fuga de capitais, e isso enquanto usa a política externa para abalar as exportações agrícolas, a única coisa que ainda mantém o Brasil de pé.
    O acordo UE Mercosul recentemente assinado dá à Bruxelas, caso queira usar a sua legislação sanitária e ambiental, o poder para impedir unilateralmente as importações agrícolas do Brasil, ao mesmo tempo que garante que nada afetará a posição privilegiada das importações de produtos europeus, e Bolsonaro tem se esforçado para que isso aconteça, para além de hostilizar outros mercados importantes para o agronegócio (países árabes, Irão e China).

    O Brasil vai, em questão de algum tempo, quebrar. Terá então de recorrer, de mãos vazias, à banca internacional. Chegamos assim à quarta fase.

    Na quarta fase teremos o derradeiro pretexto para que todos aceitema “solução” já adiantada por Bolsonaro antes da eleição.
    O Brasil, quebrado financeiramente e diante de catástrofes ambientais contínuas, mostrando impotência e falta de vontade para combater a devastação da Amazônia, e forças armadas desdentadas, será palco de um enorme massacre de índios, talvez em conjunto com outra onda de incêndios.
    E num país onde não faltam pistoleiros, sabendo ainda por cima como os que estão de olho na Amazônia têm recursos e “disposição” de sobra (pensem na Síria e na Ucrânia), não é difícil imaginar onde quero chegar.

    Então, nesse exato momento toda a comunidade internacional se erguerá e Bolsonaro,o salvador da nação aos olhos de tantos imbecis, dirá que o Brasil perdeu a Amazonia e o melhor é explorá-la em conjunto com Washington, nosso aliado, para não perdê-la por completo, como desejarão os europeus.

    Os americanos então ficarão com os lucros, e o Brasil com o prejuízo da imagem desgastada. Após algum tempo, num quadro de miséria crescente, os EUA conseguirão, sem grandes dificuldades, fazer na Amazônia o que acabaram de propor em relação à Groenlândia, ou seja, comprá-la.
    E para esses idiotas cujo sonho de consumo é uma viagem à Disney, isso será um grande negócio.

    E com o Eduardo Bolsonaro em Washington, a família Bolsonaro ainda conseguirá engordar a sua conta bancária em 50 ou 100 milhões de dólares. Logicamente, o enredo pode variar de acordo com a evolução do cenário, mas não há de variar muito.

    Quanto aos militares brasileiros, que tanto diziam querer defender a Amazônia, só posso dizer uma coisa: se os senhores não estão vendidos, então são uns grandes palhaços. Mostraram em poucos meses que só servem para fazer policiamento de favela, a mando de americanos, nas favelas do Haiti.
    Não é a toa que até um bruxo especializado em enganar viúvas vos fez passar por néscios. Tenho vergonha dos senhores. Parece que toda a excelência que existia nas forças armadas morreu com a geração de Geisel e do Almirante Othon!”

    Fonte: http://libertoprometheo.blogspot.com/2019/08/como-bolsonaro-vai-entregar-amazonia.html

  17. A ONU poderia invadir e tomar os países que tem incêndios florestais tais como:
    California nos EUA, Austrália, Portugal, Sibéria na Rússia, Alasca no EUA.

    Na Sibería já foram queimados mais de 45000 quilometros quadrados, 10 vezes o que aconteceu em 5 anos na Amazonia. A ONU poderia tomar a Sibéria do Putin. Antes de falar mal do Brasil deveriam ver os próprios países.

  18. O site do Terra publica, agora, o seguinte:

    Canadá se junta à França por Amazônia, e Villas Boas reage.

    Justin Trudeau fez coro a Macron e Ivan Duque em defesa da floresta; Ex-comante do Exército enxerga apoio como ‘ameaça à soberania nacional’.

    Pelo Twitter, Trudeau disse que não poderia concordar mais com o que declarou Macron, ao propor que o G7 discuta medidas emergenciais para a Floresta Amazônica no encontro que ocorrerá nesta semana. “Precisamos agir pela Amazônia e agir para pelo nosso planeta – nossos filhos e netos estão contando conosco”, escreveu Trudeau.

    O ex-comante do Exército brasileiro, general Eduardo Villas Boas, por sua vez, diz enxergar os posicionamentos dos líderes internacionais como uma ameaça à soberania nacional, com risco de emprego do poder militar.

    “A questão ultrapassa os limites do aceitável na dinâmica das relações internacionais. É hora do Brasil e dos brasileiros se posicionarem firmemente diante dessas ameaças, pois é o nosso futuro, como nação, que está em jogo.”

    Pois, eis a mídia nacional, porca, traidora, venal, o que conseguiu:
    Um puta conflito, que poderá desandar mesmo para uma guerra sem precedentes!!!

    Os imundos presidentes civis nos deixaram neste estado, de calças nas mãos, sem defesa, sem Exército, Marinha e Aeronáutica.

    Somos presas fáceis para países que possuem suas FFAA bem preparadas, armadas, municiadas e treinadas.
    E, se a maioria pensa que as invasões serão como os ingleses fizeram com as Malvinas, engana-se.

    Os invasores virão pelo Canal do Panamá e, por terra, via Venezuela, até o nosso Amazonas.
    Ou acham que Maduro vai deixar de apoiar inimigos do Brasil, se pode tirar proveito desta situação?

    A meleca tá feita.
    Se é apenas ameaça, mesmo assim a ONU deve se reunir e dar um basta a essas agressões ao Brasil.
    E, caso tivermos decisões de meia dúzia de canalhas que queiram nos tomar a Amazônia, então que desde já o Batalhão Selva e demais unidades militares da região que se preparem, postando-se em locais estratégicos, e olho aberto.

    Como sou brasileiro, patriota, amo esta terra, minha família, parentes, amigos, o meu povo, deixo registrado que meus 70 anos não impedirão que eu me aliste para enfrentar essa corja de porcos imundos, que querem tomar o que é nosso sob o pretexto falso de preservar a Amazônia!

    Resta saber até que ponto o grande amigo de Bolsonaro, Trump, concordará que sejamos feitos colônia, desta vez de um consórcio de países que “administrará” parte importantíssima do nosso território.

    Bom, franceses e americanos levaram uma tunda de laço dos vietcongues, que lutaram dentro de florestas à base de guerrilhas.
    Duvido que os alemães, os frescos franceses, os panacas dos canadenses, conseguirão viver por muito tempo dentro das florestas do nosso Amazonas, duvido.

    Calor sufocante, umidade, perigos da mata, sucuris, piranhas, aranhas, sapos venenosos, a perda de localização, fuga difícil, ataques impossíveis … quero ver se esses europeus e canadenses, que até hoje não sabem se são ingleses ou franceses – país “bipolar” – suportarão o nosso clima!

    E se jogarem bombas atômicas em nossas cabeças, quem estiver na Amazônia QUE BOTE FOGO NA MATA, QUE DESTRUA O QUE ELES QUEREM!!!

    E, espero, a reação dos imigrantes, que são repudiados em Paris.
    Turcos, palestinos, árabes, africanos, que explodam com a capital francesa, e que iniciem pelos símbolos mais conhecidos ou atrações:
    Torre Eiffel, Montmartre, Louvre, Arco do Triunfo,
    Teatro de Paris, o TGV e cheio de franceses, Praça da Concórdia, Palácio de Versalhes, Jardim de Luxemburgo, cafés, restaurantes, cabarés, e assim por diante.

    Querem briga?
    Pois vão tê-la.

    Saliento, no entanto, que os covardes franceses, os cagões, só colecionam derrotas em suas história.
    Desde Napoleão, a francesada só tomou pé na bunda.
    Pois chegou a vez dos sul-americanos desferirem pontapés nos fundilhos e calções rendados dos delicados franceses, porcos imundos, que não tomam banho, que fedem mais que pocilgas!

    Quando os franceses estiveram no Brasil, os índios não acreditaram no fedor dessa gentalha!
    OS CARAS TOMAVAM BANHO DUAS VEZES POR ANO!!!!
    E alegavam que era decisão médica.

    Os índios, que tomavam banho até dez vezes por dia, deixaram os fedorentos franceses apavorados, pois suas roupas de baixo fediam à distância, as tais cuecas rendadas, típicas de mulheres.

    Francesada de merda; canadenses de bosta!
    Podem vir, pois estamos esperando.

    • Vai um estilingue aí ?
      Hoje em dia tem cada um bacana!

      Vem tudo da China…

      PS: as armas da OTAN hoje em dia, são ching-ling TOTAL, sucata;
      O Dolar deve implodir em coisa de um ano.
      Se Bozolado estiver no poder ate lá, será a viúva do que sobrou da merda que o Trump produziu na política, isto é, o ralo do ralo do ralo !!!!!!

      Vale mais proteger nossas florestas do que abrir uma auto-pista para zumbizada que virá pro velório…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *