Bolsonaro quer amaciar a PF para evitar que Flvio e Queiroz sejam investigados

Resultado de imagem para bolsonaro e moro

O clima entre Bolsonaro e Moro no dos melhores

Tnia Monteiro
Estado

Momentos antes de descer a rampa que d acesso sala de eventos do Palcio do Planalto ao lado do ministro da Justia, Srgio Moro, na quinta-feira passada, dia 29, num gesto simblico da reaproximao, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro tiveram uma dura conversa. Segundo interlocutores dos dois lados, o encontro quase resultou na sada de Moro do governo.

A situao foi contornada, no entanto, a tempo de evitar esse desfecho, aps o presidente ser convencido de que teria muito a perder com uma eventual demisso do ex-juiz da Lava Jato, idolatrado por grande parte dos eleitores.

ELOGIOS – Durante o evento, que marcava o lanamento de um programa da pasta de Moro, o presidente elogiou o ministro que chegara a ter o status de superministro , a quem se referiu como patrimnio nacional.

Um dos ingredientes que azedou a conversa de horas mais cedo foi justamente a insistncia do presidente em fazer alteraes no comando da Polcia Federal. Bolsonaro repete que foi eleito para alterar a forma como o Pas vinha sendo conduzido e que, se no for para fazer isso, no valeria a pena ocupar o cargo mximo do Pas.

Essa posio de Bolsonaro foi explicitada em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, publicada nesta quarta-feira, em que o presidente disse ser necessrio dar uma arejada na PF e que j conversou com Moro sobre a troca do diretor-geral da instituio, Maurcio Valeixo.

MESMO GRUPO – O atual diretor-geral ligado ao grupo de Leandro Daiello, mais longevo a ocupar o cargo mximo da PF. Ele ficou no posto por sete anos, de 2011 at 2017. Apesar de ter chefiado a corporao durante os dois mandatos da ex-presidente Dilma Rousseff, foi em sua gesto que a PF deflagrou operaes que atingiram a alta cpula do PT, como a Operao Lava Jato.

Valeixo comandou a Diretoria de Combate do Crime Organizado (Dicor) na gesto Daiello e foi Superintendente da PF no Paran, responsvel pela Lava Jato, at ser convidado por Moro para assumir a diretoria-geral.

Embora a indicao para o comando da PF seja uma atribuio do presidente, tradicionalmente o ministro da Justia quem escolhe.

CHEFE DE GABINETE – O nome que tem sido ventilado para o cargo, de Anderson Gustavo Torres, atual secretrio de Segurana do Distrito Federal, prximo do deputado estadual Fernando Francischini (PSL-PR), de quem foi chefe de gabinete na Cmara dos Deputados. Embora aliado, Francischini se afastou de Bolsonaro na campanha eleitoral e abriu mo de tentar se reeleger deputado federal para dar espao ao filho, deputado Felipe Francischini (PSL-PR).

A inteno de Bolsonaro no s mexer na PF. Ele j sinalizou que vai fazer mudanas tambm na Agncia Brasileira de Inteligncia (Abin) e na Receita Federal.

Militares com cargos no governo concordam com a atitude de Bolsonaro de fazer trocas na PF, mas discordam da forma como o presidente age, com declaraes pblicas para demonstrar fora, repetindo que quem manda ele.

TENTOU TRGUA – Antes da conversa rspida da ltima quinta-feira, Moro j havia se encontrado a ss com Bolsonaro na mesma semana para tentar aparar as arestas. O desgaste entre os dois comeou aps o presidente anunciar, no ms passado, a troca do superintendente da Polcia Federal no Rio por questo de produtividade.

A declarao surpreendeu a cpula da PF que, horas depois, em nota, contradisse o presidente ao afirmar que a substituio j estava planejada e no tinha qualquer relao com desempenho.

SUBIU O TOM – Nos dias seguintes, Bolsonaro subiu o tom. Declarou que quem manda ele e que, se quisesse, poderia trocar o diretor-geral da PF, Maurcio Valeixo, nome de confiana de Moro. Internamente, as ameaas do presidente foram vistas como uma tentativa de interferncia poltica no rgo responsvel por investigaes.

Moro tem negado que tenha pedido demisso e fez demonstrao de apoio a Valeixo recentemente, ao elogiar publicamente o seu trabalho. Agora, a expectativa na PF saber se ele vai acatar o pedido de demisso feito por Bolsonaro.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
O objetivo de Bolsonaro claro. Quer amaciar os chefes da Polcia Federal, para evitar problemas para o filho Flvio Bolsonaro e o ex-assessor Fabricio Queiroz. Antes de ter o nome aventado para comandar a PF, o delegado Anderson Gustavo Torres, que deixou de perseguir bandido para ser servial de poltico e acumular salrios, j tinha ido se acertar com Flvio Bolsonaro, um fato abjeto que O Globo registrou em sua matria a respeito do assunto. Quer dizer, um tipo de policial que visita investigado. No se precisa dizer mais nada. (C.N.)

8 thoughts on “Bolsonaro quer amaciar a PF para evitar que Flvio e Queiroz sejam investigados

  1. A PF se quiser, derruba qualquer um, at presidente, quanto mais filho de presidente. Bolsonaro no vai dar sossgo a PF enquanto esta questo do Adlio no for esclarecida. Estaria Valeixo e outros dentro PF fazendo vista grossa e no investigando o que precisa ser investigado? Como pode at agora no ter descoberto nada, com tantas evidncias? Tambm o Valeixo desafiou o presidente e isso selou o seu fim. Bolsonaro no tolera insubordinao.

  2. Deveriam fazer levantamento detalhado da vida do candidato a presidente e da famlia. No d para ter um presidente que tem rabo preso. O resultado que ele vai amaciar a PF para que o caso do seu filho seja esquecido. Isso voltar ao desgoverno do Lula. J temos um STF putrefato, um congresso com pouca gente valorosa e agoar um presidente?
    Vamos gravar na mente essas coisas para em 2022 dar um chute no traseiro dessa turma.

  3. Carlos Marchi (via Facebook)

    Ser conhecido como de extrema-direita no mundo no o pior.

    Ser conhecido como grosseiro, despreparado, mal-educado, inoportuno, precipitado no o pior.

    E o que pior?

    que a extrapolao dessas caractersticas extremadas no se explicam, porque no se prestam a nada.

    Estressam o Brasil. No ajudam o pas – pelo contrrio, atrapalham e enchem de vergonha.

    Aos poucos, Bolso comea a ser entendido como um poltico que joga diariamente fora das regras.

    Que insulta mortos, que denigre reputaes ilibadas, que bate em quem no pode reagir.

    Que estimula queimadas e prega a violncia generalizada. Elogia torturadores condenados e justifica a tortura.

    Aos poucos, Bolso comea a ser entendido como um bufo, o incontrolvel macaquinho cego na loja de louas finas.

    Ou seja, resvala para o perigoso terreno da galhofa.

  4. Por falar em PF, a meu ver, o sorteio do hj da quina, n. 5064, com apenas um vencedor de prmio acumulado de forma anormal, em quase R$ 33 milhes, est sob suspeita, e faz por merecer uma profunda investigao.

  5. Boalnaro quer tentar controlar a PF para no apenas investigar Flvio Boalnaro e o Queiroz. Boalnaro quer evitar que se investigue o filho para que no segue NELE, Boalnaro.

    Boalnaro sabe que assim que descobrirem as mamatas dos filhos ele e a Micheque tambm sero pegos.

Deixe um comentário para Renato Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.