Bolsonaro se irrita novamente com jornalista e volta a criticar imprensa em discurso

Bolsonaro discursa durante evendo da Usiminas

A entrevista de Jair Bolsonaro durou apenas dois minutos

Matheus Muratori e Mateus Adler
Estado de Minas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a demonstrar impaciência com a imprensa, na manhã desta quarta-feira (26/8), durante a reinauguração do Alto-Forno 1, na Usiminas, em Ipatinga, no Vale do Aço. Logo nos minutos iniciais do discurso, Bolsonaro criticou profissionais do jornalismo.

Mais tarde, durante uma entrevista coletiva, ele se irritou com uma pergunta feita pelo Estado de Minas e cessou a conversa com repórteres.

ALTO-FORNO 1 – Após o evento de reinauguração do Alto-Forno 1, Bolsonaro caminhou pelas instalações da Usiminas e cumprimentou funcionários.

Em seguida, parou por quase dois minutos para responder perguntas dos jornalistas. A reportagem do Estado de Minas questionou o presidente se estava arrependido pela ameaça feita a um profissional da imprensa no último domingo (23/8), em Brasília, além da ofensa da última segunda (24/8), quando disse que ‘jornalista bundão tem chance menor de sobreviver à covid-19’ do que ele próprio. O chefe do Executivo demonstrou impaciência e cessou a entrevista, que durou apenas dois minutos.

 “Não tem arrependimento aqui, não. O que eu falei, está falado… com todo respeito, tem alguma pergunta decente para fazer? Pelo amor de Deus. “Ah, você se arrepende? O que está feito, está feito. Lamento se eu pisei na bola”, disse Bolsonaro, antes de deixar a coletiva.

CRÍTICA À IMPRENSA– Mais cedo, em seu discurso de inauguração do Alto-Forno 1, Bolsonaro criticou a imprensa, citando como exemplo o episódio em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que taxaria o aço brasileiro, recuando em seguida e isentando o Brasil das tarifas adicionais. O fato aconteceu entre dezembro de 2019 e janeiro deste ano.

“O dia que eu for elogiado pela imprensa, pode ter certeza que o Brasil está indo mal. Lamento ter uma imprensa, em grande parte, que se comporta dessa maneira. Há poucos meses, tínhamos uma notícia que o presidente americano sobretaxaria o nosso aço. A imprensa me criticou. “Amigo do cara vai taxar o aço”. Eu segurei, quieto, por quase 30 dias. Obviamente conversei com o Trump. Tenho um profundo respeito e admiração por ele. Acabou que 30 dias depois o aço não foi sobretaxado”, alfinetou.

RETOMADA – O evento que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e de Romeu Zema (Novo), governador de Minas, marcou a retomada da produção do Alto-Forno 1 e da Aciaria 1 da siderúrgica Usiminas na cidade de Ipatinga.

O trabalho estava paralisado desde o início de abril deste ano, devido à pandemia do novo coronavírus.

RENDA BRASIL – O presidente discorda da proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, de acabar com o abono salarial e afirmou que o projeto Renda Brasil, apresentado a ele, na véspera, pela equipe econômica não será enviado ao Congresso.

“Bem como, quando se fala na imprensa, onde [sic] discutimos a possível proposta do Renda Brasil. Ontem, falei: ‘tá suspenso, vamos voltar a conversar’. A proposta que a equipe econômica apareceu pra mim não será enviada ao Parlamento”, disse Bolsonaro. 

9 thoughts on “Bolsonaro se irrita novamente com jornalista e volta a criticar imprensa em discurso

  1. Mas os filhotes começaram a roubar, ops, trabalhar cedo e deu no que deu… todos trombadinhas, reis do rolo.

    A Sra. Michelle também começou a trabalhar cedo… deu no que deu…

    Qual a explicação que o digníssimo presidente tem pra esses casos da sua própria família?

    Começar cedo os dignificou? Os tornaram corretos?

    Ensinaram alguma retidão e caráter?…

    Vou perguntar ao Sr. Presidente da República:

    Sr. Jair Messias Bolsonaro, porque o Sr Queiróz depositou oito reais e noventa centavos na conta da sua esposa? Foi pra pagar o ônibus ida e volta de Ceilândia até o trabalho?

    Vamos nos esborrachar com força!!

    Cordialmente.

  2. Estou convencido de que a discordância do senhor bolsonaro com o senhor paulo guedes não passa de uma jogada ensaiada e cheia de efeitos especiais para fazer as crianças brincarem e aos adultos se divertirem enquanto eles vão passando a boiada inteira sem resistência efetiva da chamada oposição.

    Os dois senhores, bolsonaro e paulo guedes, são craques nisso e contam com a generosa cumplicidade, digo, ajuda da imprensa nacional na propagação dessas ações.

    Pobre Povo Brasileiro.

  3. Depois que o boçal viu que agradou muita gente com o Auxílio Emergencial, que muita gente já o vê não mais como um mito mas como um gênio, abandonou aquela postura de paz e amor. O boçal voltou a subir no salto alto, se sente tão poderoso que está metendo medo até no Posto Ipiranga. Daqui para frente enquanto estiver alimentando o povo com o Auxílio Emergencial não vai baixar a bola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *