Bolsonaro surpreende até aliados ao justificar presença de Queiroz na casa de Wassef: “É perto do hospital”

A casa onde Queiroz foi encontrado fica a 90 quilômetros do hospital

Gerson Camarotti
G1

Até aliados mais próximos do presidente da República, Jair Bolsonaro, foram surpreendidos pela iniciativa dele de tentar justificar a presença de Fabrício Queiroz em um imóvel de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.

Queiroz é ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e foi preso nesta quinta-feira, dia 18, em Atibaia (SP). Ele é suspeito de envolvimento no suposto esquema de “rachadinha” no gabinete do parlamentar quando ele era deputado estadual no Rio de Janeiro

JUSTIFICATIVA – Na noite desta quinta-feira, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro disse que Queiroz estava no imóvel do advogado por ser perto do hospital em que o ex-assessor fazia tratamento de saúde.

“E por que estava naquela região de São Paulo? Porque é perto do hospital onde faz tratamento de câncer. Então, esse é o quadro. Da minha parte, está encerrado aí o caso Queiroz”, disse Bolsonaro.

Até a fala do presidente, essa explicação não tinha sido dada por nenhum dos envolvidos diretamente no caso: nem pela defesa de Queiroz e nem pelo próprio Wassef, que ficou em silêncio durante toda quinta-feira. A tentativa de Bolsonaro de explicar o episódio causou estranhamento entre aliados e foi vista como uma fala defensiva.

“PERTINHO” – O grande problema na justificativa de Bolsonaro é que a casa onde Queiroz foi encontrado fica a cerca de 90 quilômetros de distância do hospital onde o ex-assessor foi operado, em São Paulo.  Além dessa questão prática, investigadores do caso não identificaram deslocamento constante de Queiroz para o hospital. Pelo contrário: todos os fatos levantados apontam que o ex-assessor estava escondido no imóvel de Atibaia.

Na transmissão ao vivo, Bolsonaro ainda deixou a principal questão sem explicação: por qual motivo Queiroz estava justamente no imóvel do advogado dele e do filho Flávio?

5 thoughts on “Bolsonaro surpreende até aliados ao justificar presença de Queiroz na casa de Wassef: “É perto do hospital”

  1. “Waldir Ferraz, ex-assessor e amigo de Jair Bolsonaro há 30 anos, afirmou que o presidente se cerca de “bandidos”. A afirmação foi feita em 13 de janeiro, em um áudio enviado por Ferraz via WhatsApp para um interlocutor na Esplanada dos Ministérios. Este e outros áudios enviados por Ferraz foram obtidos pela coluna.

    Procurado, Ferraz confirmou o teor do áudio, mas disse que não quis dar nenhuma conotação criminal ao usar a palavra “bandido”.

    Eis a íntegra do áudio, que você pode ouvir ao fim desta reportagem:

    “Só tem canalha mesmo. Os melhores são os que apareceram agora. E na verdade, o Bolsonaro gosta de bandido. Todos os bandidos são bem acolhidos. Como não sou, vou ficar de fora, mas não tem problema, não. São trinta anos jogados no lixo. Mas ninguém sai ganhando nesse mundo”.”(Época – 07/03/2020)

    Alguém tinha dúvida que o seu Jair é chegado a bandidos?

    Como já encontraram o Queiroz, agora queremos saber: “Cadê o porteiro?”

  2. O site O Antagonista já desmontou mais essa farsa do mentiroso contumaz Bolsonaro. O Hospital Novo Atibaia negou que Queiroz fizesse tratamento contínuo de câncer em suas instalações, com a seguinte nota:

    “O Hospital Novo Atibaia esclarece que Fabrício Queiroz, preso na manhã de ontem em Atibaia, não estava em tratamento de saúde contínuo nesta instituição como consequência de uma doença progressiva.

    Em janeiro e abril deste ano, o mesmo esteve no Hospital Novo Atibaia em consultas de especialidades diferentes e, em maio, realizou exames laboratoriais.”

    Segue abaixo o artigo daquele site:

    https://www.oantagonista.com/brasil/hospital-desmente-bolsonaro-e-diz-que-queiroz-nao-fazia-tratamento-regular-em-atibaia/?desk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *