“Bons tempos, né? Onde menor podia trabalhar”, diz Bolsonaro ao defender trabalho infantil

Bolsonaro disse que começou a trabalhar aos 10 anos de idade

Gustavo Maia
O Globo

Convidado para a abertura do congresso nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em um hotel de Brasília na noite desta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro falava sobre o impacto da pandemia da Covid-19 sobre o setor e revelou que teve primeiro emprego, sem carteira assinada, aos dez anos de idade, em um bar. Em seguida, classificou como “bons tempos” a época em que “menor” podia trabalhar.

“E vou dizer uma coisa para os senhores: meu primeiro emprego, sem carteira assinada, obviamente, eu tinha 10 anos de idade. Foi no bar do seu Ricardo, em Sete Barras, no Vale do Ribeira (SP). Eu estudava de manhã e à tarde, lá para as 2 da tarde, ia até umas 6, 7 da noite, ele tinha pouca gente no bar, a galera que gosta de uma birita chega um pouquinho mais tarde, né?, e eu trabalhava ali com ele porque meu pai me botou lá”, relatou o presidente à plateia.

“BONS TEMPOS” – “E bons tempos, né?, onde menor podia trabalhar. Hoje, ele pode fazer tudo, menos trabalhar, inclusive cheirar um paralelepípedo de crack, sem problema nenhum”, comentou Bolsonaro na sequência.

Não é a primeira vez que Bolsonaro defende o trabalho infantil. Em julho do ano passado, em transmissão pela internet, afirmou não ter sido “prejudicado em nada” por ter colhido milho aos “nove, dez anos de idade” em uma fazenda em São Paulo.

Sancionado em 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbe “qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade, salvo na condição de aprendiz”. Durante a campanha eleitoral de 2018, o então candidato Jair Bolsonaro declarou que “o ECA tem que ser rasgado e jogado na latrina” por ser “um estímulo à vagabundagem e à malandragem infantil”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
–  Há que diga que, apesar de o presidente afirmar que começou a trabalhar ainda menino, agora está de férias há mais de três décadas. Vez ou outra, pensa que é presidente, rabisca uns documentos, atrapalha a vida de muita gente e nas horas vagas ainda veste a camisa de garoto propaganda de remédios sem comprovação. Mais ou menos no estilo deixa a vida me levar. (Marcelo Copelli)

24 thoughts on ““Bons tempos, né? Onde menor podia trabalhar”, diz Bolsonaro ao defender trabalho infantil

    • Parabéns pela sua volta, prezado Bendl.
      Fico muito feliz por estar novamente nesta nossa T.I., o que nos garante que tudo ocorreu a seu favor.
      Um abraço e muita saúde.
      Jared.

  1. Bons tempos onde menor podia trabalhar? Além de ser uma assertiva imbecil foi linguisticamente mal construída – onde quer dizer no lugar em que; deveria ter dito: “quando menor podia trabalhar” (no tempo em que).
    Precisamos melhorar a AMAN!

    • Para Bolsonaro, que foi aluno de Albert Einstein, usar advérbio de tempo ou de lugar, é tudo a mesma coisa. Pois, segundo a Teoria da Relatividade, Espaço-Tempo são duas grandezas da Física Clássica, que, na Relativista, fundem-se numa só variável.

  2. sir bostanágua gostaria que menores pudessem trabalhar (por que são, segundo ele: dotô bostaná***, mais resilientes ao covid19) para produzir mais riquezas, que o permitisse dispor de mais recursos para comprar deputados e eleitores pobres que, assim, impeçam que ele seja obrigado a responder por seus crimes, e de seus famigliciares e amigos, com o dinheiro público. Como disse um certo deputado: “vagabundo é pouco”!

    Vade retro, fur bum!!

  3. Mas os filhotes começaram a roubar, ops, trabalhar cedo e deu no que deu… todos trombadinhas, reis do rolo.

    A Sra. Michelle também começou a trabalhar cedo… deu no que deu…

    Qual a explicação que o digníssimo presidente tem pra esses casos da sua própria família?

    Começar cedo os dignificou? Os tornaram corretos?

    Ensinaram alguma retidão e caráter?…

    Vou perguntar ao Sr. Presidente da República:

    Sr. Jair Messias Bolsonaro, porque o Sr Queiróz depositou oito reais e noventa centavos na conta da sua esposa? Foi pra pagar o ônibus ida e volta de Ceilândia até o trabalho?

    Vamos nos esborrachar com força!!

    Cordialmente.

  4. A impren$a precisa de umas aulas com o Carluxo. Colocou a todos no bolso em 2018 e vai repetir a dose em 2022. Se Bolsonaro não ganhar no primeiro turno é fraude.

    • Olha sua chance, Eliel, você correspondente do Gabinete em Buenos Aires, vai lá rapaz, se conseguir eu te dou umas dicas de onde pegar um bife de “chorizo” maneiro e uma milonga quente.

  5. Fonte : site Jus.com.br

    A lei proíbe há muitos anos e até hoje, menores de 10 anos de idade trabalharem, e proíbe carteira assinada a menor de 10 anos. Então, Bolsonaro, mais uma vez, está mentindo. A não ser que o trabalho que ele fazia, dado o seu comportamento que hoje conhecemos, era o trabalho de “trombadinha”. Vejam o que diz a Lei :
    Consolidação das Leis do Trabalho

    A CLT trata do trabalho do menor do artigo 402 à 441. considera-se menor, para efeitos da CLT, o trabalhador que tenha entre 14 e 18 anos de idade.

    Seguindo os passos da Constituição da República, a CLT proíbe o trabalho dos menores de 16 anos de idade, salvo na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos. A CLT também aumentou a idade mínima de trabalho, dos 14 para os 16 anos de idade, por determinação da Lei 10.097 de 19/12/nº 2000.

  6. O boçal se aposentou muito cedo, então não sabe o que é por a mão na massa, levantar cedo para enfrentar o trânsito ou se socar no transporte coletivo. Gente que não trabalha ou deixou de trabalhar há muito tempo acredita que ainda se amarra cachorro com linguiça.

    • Não esquecendo que requereu sua aposentadoria na Câmara dias antes da posse na PR, e quando sair ou for saído, acumulará a terceira. Espero que não requeira a 4ª, do tempo de garoto.

  7. A propaganda fala:”O meu pais é a terra o meu país somos todos nós…..”.
    Moral da estória: O Brasil que é sempre vanguarda, já está se desfazendo para ser “local” de humanos seja quem forem venham de onde vierem.

  8. Naquele tempo era assim. Só faltou Bolsonaro falar que entregava o pagamento na mão do pai ou da mãe para ajudar nas despesas da casa. Também sou dessa geração, graças a Deus. Todos os que fizeram assim hoje estão aposentados e de consciencia tranquila. Os filhos fazem isso hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *