Brasil 6 X Baderna 0

Carlos Chagas

A conclusão surge óbvia: o Brasil venceu. Com todo o respeito aos australianos, tanto os que tentaram jogar um futebol honesto quanto os que abusaram das caneladas e dos ponta-pés, ficou clara a supremacia não apenas do time do Felipão,  mas, em especial, da população que rejeitou a baderna nesse inesquecível Sete de Setembro, isolando e deixando de apoiar os vândalos empenhados em tumultuar o jogo.

Tanto as arquibancadas que aplaudiram o selecionado brasileiro,  no Mané Garrincha, quanto as milhares de pessoas nas ruas do país inteiro, em especial os que discordavam da escalação dos craques, todos repudiaram ação da minoria de baderneiros dispostos a tumultuar o feriado. Não foi uma vitória fácil, apesar do resultado. No Rio, puderam romper as linhas da defesa e invadir parte da Avenida Presidente Vargas. Em São Paulo, depredaram agencias bancárias e saquearam patrimônio público. Em Maceió, conseguiram interromper  a partida já na prorrogação, em seus instantes finais.

Assim no Brasil inteiro, quando os protestos se fizeram sentir, mas na maioria das vezes, de forma pacífica.  As badernas não conseguiram sensibilizar a massa. Ficaram isolados,  como os beques australianos, aqueles poucos bandidos de cara tapada  e vestidos de preto.

Fica a lição desse dia inesquecível de ontem,   em que o país  real rejeitou o país radical, apesar das explosões. Nada contra os protestos  da sociedade indignada diante dos desmandos e da incompetência dos donos dos estádios. Merecem, até, ser expulsos de campo. Mas tudo contra os que pretendem extinguir o esporte ignorando o  que vão colocar em seu lugar.  Talvez duelos de gladiadores.

Em suma, a população não apoiou os vândalos. Mostrou que mesmo discordando das instituições postas em frangalhos, recusa a fórmula do “quanto pior, melhor”. Aplaudiu a ação do juiz, ainda que desmoralizado, nas vezes em que ele  interrompeu a partida para  marcar falta, se um lado e de outro. A polícia muitas vezes exagerou, no combate à baderna. Mas merece elogios por não haver permitido  o caos  pretendido pelos anarquistas.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 thoughts on “Brasil 6 X Baderna 0

  1. “Em suma, a população não apoiou os vândalos. Mostrou que mesmo discordando das instituições postas em frangalhos, recusa a fórmula do “quanto pior, melhor”. Aplaudiu a ação do juiz, ainda que desmoralizado, nas vezes em que ele interrompeu a partida para marcar falta, se um lado e de outro. A polícia muitas vezes exagerou, no combate à baderna. Mas merece elogios por não haver permitido o caos pretendido pelos anarquistas.” Parabéns.

  2. Chagas, você é muito delicado ao chamar de bandidos os que se vestem de preto com cara tapada e vão para as ruas provocar quebra-quebra. Na verdade são NAZI-FASCISTAS. Devemos condenar com veemência todos os protestos que ultrapassarem OS LIMITES DEMOCÁTICOS.

  3. Pingback: Brasil 6 X Baderna 0 | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *