Brasil dá soberbas mostras de que pode preservar a impunidade dos corruptos 

TRIBUNA DA INTERNET | Custo da violência e da impunidade no Brasil ...Celso Serra 

As críticas recentes à Lava Jato feitas pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, deram origem a reações de euforia em notórios grupos defensores de praticantes de atos nocivos à sociedade que sentiram nessas palavras a certeza de que seria sepultada a operação e eliminado o combate à corrupção de colarinho branco no Brasil, aquela que opera em escala industrial e que rende polpudos honorários para a classe.

Antes da Lava Jato – isso é fato incontestável –, a impunidade da elite milionária da corrupção era notória no Brasil.

INIMIGOS PODEROSOS – A operação Lava Jato quebrou essa tradição e, com isso, arrebanhou e consolidou inúmeros inimigos poderosos – ostensivos e ocultos – pelo fato de ter obtido provas materiais, confissões e colaborações premiadas que levaram para o xilindró pessoas de enorme poder e influência, de grande relacionamento político, social e também nas cortes superiores de justiça em Brasília, acostumadas aos salões, rapapés e festas com lagostas, caviar e outras iguarias, regadas a vinhos premiados e champanhes francesas.

Devido a tudo isso, é certo que há muitos corruptos de primeira classe que estão contando as horas para o enterro da Lava Jato e reinício dos eventos sociais não apenas em Brasília, mas também na Europa. Os castelos medievais são ótimos.

Por outro lado, a parcela de cidadãos decentes que sabe ler e entende o que lê – aquela que sustenta o Estado com o pagamento de impostos de uma pesadíssima carga tributária – tem a certeza que o aniquilamento da operação Lava Jato é, sim, um golpe letal na luta contra a corrupção.

POSTO DE GASOLINA – Todos sabemos que a Lava Jato recebeu este nome devido a falcatruas descobertas em um simples posto de gasolina em Brasília e, em princípio os investigadores achavam que era corrupção em pequena escala. Com o desenvolver da investigação foi aumentando o cardume de tubarões devoradores do dinheiro do povo em diversos mares, ou seja, as empresas estatais, dentre elas a Petrobras. Para desespero dos ladrões, foi descoberto o majestoso “Petrolão”.

É fato notório que o eficiente serviço prestado ao Brasil e aos brasileiros pelos agentes públicos operadores da Lava Jato alcançou incomparável e inédito sucesso ao colocar na prisão os delinquentes autores do “Petrolão” com a recuperação de bilhões que foram apropriados indevidamente da Petrobras, aqui e no exterior.

O BOM COMBATE – Com esse resultado – queiram ou não os corruptos e seus protetores do passado e recentes aderentes –, a Lava Jato e seus operadores, para os brasileiros honestos e reconhecidos, ganharam merecido e indestrutível posição na história do Brasil, como verdadeiros símbolos do inabalável desejo dos cidadãos de praticar com coragem o bom combate para eliminar a corrupção no Brasil. 

A Lava Jato também deu provas incontestáveis a todos os brasileiros que para combater a corrupção não pode haver limites de tempo, pois o combate tem que durar enquanto dura a corrupção, do contrário, ela torna a crescer com mais força e resistência.  E irá destruir o país, tendo em vista que, devido a sua própria etimologia, corrupção é palavra originária do latim “corruptione”, que também significa apodrecimento, decomposição.

A sensação que se tinha era a de que a corrupção no Brasil tinha virado instituição; a instituição mais forte do país, pois a impunidade era geral para os ladrões de bilhões.  O Estado estava apodrecendo.

DENTRO DA LEI – Vários juízes, principalmente de primeira e segunda instâncias, sentiram o contexto de violenta e progressiva putrefação que estava tomando conta do país e resolveram agir. Sempre o fizeram dentro dos limites da lei. Sempre, embora os beneficiários da rapinagem e seus comparsas preguem o contrário através da mídia de elite e das redes sociais bem remuneradas e sem compromisso com a verdade.

Todos sabemos, pois presenciamos, que Jair Bolsonaro se aproveitou desse contexto e se elegeu presidente da República. Convidou o juiz Sérgio Moro, valente e eficiente guerreiro contra a corrupção, para ser ministro da Justiça, afirmando que daria a ele toda autonomia para agir, carta branca.

Aliás, é bom que se frise que Moro era juiz de primeira instância por mérito, por ter sido aprovado em concurso público com inúmeros candidatos e nessa profissão tinha seu futuro garantido, inclusive aposentadoria dentro de mais alguns anos.

MORO ACREDITOU – É certo que deixou essa posição social de segurança e estabilidade por dois principais motivos: primeiro, desejar trabalhar e realizar mais pelo Brasil, por sua população e gerações futuras; segundo, por ter acreditado na palavra de Jair Bolsonaro que teria carta branca para agir.  O tempo fez sucumbir o segundo motivo, segundo prova a sucessão de fatos ocorridos.

Brasília é uma capital estranha, muito diferente das capitais das maiores democracias ocidentais, pois em Brasília o STF investiga, acusa e julga. Tenho pena de ti Brasil, mas as palavras de Rui Barbosa previram os dias que atualmente vivemos, transcrevo-as para meditação:

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem- se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

20 thoughts on “Brasil dá soberbas mostras de que pode preservar a impunidade dos corruptos 

  1. Os grandes ladrões da Petrobrás fizeram acordos milionários, devolveram uma parte e o resto compensou a pena. Eu falei milhões de reais. Aí para condenar o Lula inventaram o triplex onde ele não tinha nem um colchonete. A corrupção vale a pena. Mas tem que primeiro filiar se ao PSDB.

      • Uai, pra mim o dualismo fundamentalista reducionista tucano versus petistas já tinha se esgotado. Talvez porque o bolsonarismo versus o lulopetismo mostra que têm um DNA 99% semelhante: a imprensa, a Globo, a Lava Jato, o culto à personalidade de heróis de pés-de-barro etc… No fundo o que tem valido, nesse caso é a defesa da cleptocracia populista.

        • Sr. Delcio, enquanto enxerga superficialmente os fatos, tucanos, petistas, etc. Comento sobre os mesmos de sempre.
          O trabalhador (classe média inclusive, sei que é redundante mas há quem não reconheça sua posiçaõ) versus quem o explora.
          Algo que não pode ser considerado dualismo fundamentalista reducionista jamais.
          Basta ler alguns livros de história e entender Marx ou mesmo
          Thomas Piketty….só como exemplo.
          De resto, é blablabla de quem possui baixo perfil cultural

  2. Felizmente contamos com a incompetência técnica dos operadores do Direito que apoiam a cleptocracia como sistema político. Chegam a ser risíveis as artimanhas amadoras de que lançam mão.

    • Délcio, não esqueça que a defesa de corruptos, ativos e passivos, é a principal fonte de renda dos advogados 5*, aqueles que passam seu aniversário em Paris, mas que também são responsáveis pela miséria que retratei lá embaixo.

  3. Celso Serra, lavou minha alma, obrigado. Faz tempo que me bato pela importância de denunciar e divulgar a grande conspiração da elite política que, com a conivência dos maus magnatas econômicos e leniência de coniventes operadores da lei e da justiça, assim como a indiferença de uma parte da sociedade, apática e permissiva, explora contínua e impunemente o povo brasileiro.
    Se cada brasileiro trabalhador, honesto e contribuinte financiador dessa odiosa roubalheira se pronunciasse, através dos inúmeros meios modernos de comunicação, denunciando e exigindo legislação mais dura para punir os responsáveis pela falta de leitos, equipamentos e remédios em hospitais públicos, com o correspondente ônus de mortes de inocentes, pela falta de carteiras, salas de aula e merenda escolar, com a consequência de mais brasileirinhos analfabetos condenados à miséria ou ao crime, pela falta de saneamento básico, responsável por mais doença e mortes, por enfim, pela crise social, econômica e moral que se abateu sobre nosso País, com certeza total, poríamos os ratos para correr e vislumbraria-nos o sol da esperança.

    • Moreno, meu caro amigo,

      Não temos a fama obtida pelos próprios méritos profissionais de Celso Serra.

      Eu, por exemplo, sou um ilustre joão-ninguém, conhecido como imortal porque não tenho sequer onde cair morto!

      Mas, o texto que aplaudes em tela, é exatamente o que postamos na TI quase que diariamente.
      Não somos conhecidos pelo público; não somos jornalistas. Mas temos aguçada percepção e sensibilidade para saber o que se passa no país, mormente no governo federal, cujo objetivo atualmente é eliminar Moro de qualquer chance viável para disputar a presidência!

      O artigo é excelente, concordo.
      Mas, caso pudéssemos somar os comentários registrados na TI favoráveis ao ex-juiz, teríamos um apanhado muito bom quanto aos argumentos favoráveis a Moro, e sobradas razões para contestar seus algozes, difamadores e caluniosos!

      Abração.
      Saúde e paz.
      Te cuida, meu, pois registramos mais de 96 mil mortos pela pandemia, conhecida como a “gripezinha” de Bolsonaro.

      • Bom dia, Imortal Chicão.
        O Celso mereceu meu aplauso por ter abordado o tema um pouco mais incisivamente, já que, talvez por ter-se tornado a corrupção, um fenômeno tão vulgar e corriqueiro, a imprensa, em todas suas graduações, dá pouca ou nenhuma ênfase ao assunto. Chico, se seguirmos nesta marcha rumo à impunidade total, eu enxergo, nos meus piores pesadelos, uma escola de samba, a Unidos da Rachadinha, homenageando o Corrupto do Ano, e o Presidente de plantão, no camarote presidencial, entregando-lhe a Taça.
        Abraço.

  4. Boa tarde ,leitores (as):

    Senhores Celso Serra , Carlos Newton e Marcelo Copelli , lembram-se de um embate que houve entre o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa e o ainda ministro do STF Gilmar Mendes , quando Joaquim Barbosa disse que não tinha medo dos ” JAGUNÇOS ” que o ministro Gilmar Mendes contrata para ” MATAR ” seus opositores , ou seja , Gilmar Mendes além de ” ASSASSINO ” é covarde pois contrata assassinos/matadores de aluguel para fazer o serviço sujo dele , no entanto ninguém até hoje se interessou em ir á fundo e investigar as acusações do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa , que fez a acusação em plena reunião / presença de todos os ministros do STF na época , por aí tira-se o grau de banditismo político – jurídico institucional que impera no pais .

    • José Carlos, bom dia.
      Numa de minhas viagens a Espanha, para visitar amigos e familiares. pelo voo da TAP, BSB/MAD com conexão em Lisboa, o Ministro Joaquim também seguia até Lisboa, onde tinha programada uma conferência. Eram os dias finais do Mensalão e seu prestígio estava nas nuvens, vários passageiros foram até seu assento para cumprimentá-lo e eu, por estar numa poltrona paralela e próxima, não achei elegante omitir-me e também fui até ele após o jantar, onde numa rápida troca de amabilidades lhe comentei que tinha ficado apreensivo com o referido episódio e esperado um violento ataque verbal do Gilmar e ate´agora ele não tinha dito nada. O Ministro sorriu e disse, “ele não tinha nada para falar”

  5. Segunda Turma do STF determina retirada da delação de Palocci de ação contra ex-presidente Lula
    Decisão atende a pedido da defesa de Lula, que apontou quebra de imparcialidade de Sérgio Moro na inclusão dessas informações pouco antes das eleições de 2018.

    https://www.google.com.br/amp/s/g1.globo.com/google/amp/politica/noticia/2020/08/04/segunda-turma-do-stf-determina-retirada-de-delacao-de-palocci-de-acao-contra-ex-presidente-lula.ghtml

  6. No Brasil tem de tudo. Tem o Vasco que faz um o primeiroestádio de concreto armado da América do Sul em apenas 10 meses com dinheiro dos sócios do clube querido e continua sendo o maior estádio particular de uma metrópole há 93 anos.
    E há também o flamengo que está aí a 125 anos para fazer um e só conseguiu fazer um ninho, e mesmo assim , de urubu. E deu no que deu.
    Assim é na vida pública, temos juízes como Moro , perseguido impecavelmente, pelos seus covardes invejosos, encastelados no STF, ganhando dinheiro público de um povo esfomeado por alimentos e por colocar na cadeia esses rábulas subservientes aos bandidos de plantão, como luiz Inácio, fhc, Dilma, Collor, temer e agora bolsonaro.
    Mas temos a escolha,por analogia, ser Vasco ou flamengo.

  7. Engraçado como temos memória curta e seletiva.
    Muitos esquecem que o STF, ao condenar dirigentes de partidos no chamado mensalão, abriu as portas no combate à corrupção.

    No chamado petrolão, o PGR é que deu autonomia às equipes do MPF para investigar os desvios ocorridos no âmbito federal. A PF também foi fundamental.

    Atribuir a uma só figura o sucesso da operação, diminui e simplifica demais a questão.
    Moro foi importante na equipe, mas foi apenas mais uma peça na engrenagem. A mídia o transformou em um herói e muitos o acham um ser impoluto, que deve ser isento de qualquer crítica.
    Ele teve acertos? Sim, muitos, mas também cometeu erros ao ultrapassar os limites legais de sua atribuição.

    E muitos que criticam os excessos da lava jato não devem ser confundidos como pessoas favoráveis à corrupção. Eles, como eu, são contra aqueles que cometem desvios usando como justificativa que os crimes somente podem ser combatidos através desses comportamentos.

  8. Eu nunca vi uma medida tão parcial como essa que determinou a “quebra da imparcialidade” por um juiz ter autorizado a juntada de provas a um processo criminal perto de um evento eleitoral. Isso não é justiça, isso é desenvergonhado conchavo entre cômplices com o beneplácito do PGR, algoz declarado do juiz corregido, que incorre em prevaricação ao não pedir o impedimento do Lewandoski por suspeição, já que é manifestamente amigo íntimo e devedor do Reu por favorecimento funcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *