Brasil devia seguir exemplo do Egito e punir ONGs que receberem financiamentos ilegais.

A agência de notícias France Presse informa que 44 pessoas, entre elas 19 americanos e outros estrangeiros, serão julgadas por acusações de financiamento ilegal de organizações não-governamentais que atuam no Egito, indicou no domingo uma fonte judicial egípcia.

“Esses réus foram levados à Corte Criminal do Cairo em um caso do financiamento de ONGs”, confirmou esta fonte à AFP, ressalvando que nenhuma dessas 44 pessoas foi colocada em detenção, porque continuam à espera do julgamento final.

Esta ação na justiça ocorre após buscas em 17 escritórios de ONGs egípcias e internacionais de defesa dos direitos humanos, no dia 29 de dezembro. Entre as organizações estão as americanas National Democratic Institute (NDI), International Republican Institute (IRI) e Freedom House, além de uma alemã, a fundação Konrad Adenauer.

Este caso, é claro, deixou tensas as relações entre Washington e o poder militar egípcio que sucedeu o presidente Hosni Mubarak depois da queda deste em 11 de fevereiro de 2011.

###

NOTA DE REDAÇÃOEste fato evidencia que, apesar de o Egito ser altamente subsidiado pelo governo dos EUA, o país ainda mantém a soberania e não se curva completamente aos interesses da potência hegemônica mundial

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *