Brasil é um país atrasado, subdesenvolvido e miserável, porque não se industrializou

Frase do escritor tcheco Franz Kafka

Francisco Bendl

Na mente limitada do presidente Jair Bolsonaro, ser aliado significa estar ao lado de outra nação e povo para que lutem contra o inimigo comum. No entanto não estamos em guerra, quando este conceito poderia ser aplicado. Em tempo de paz, vale o que escreveu na Tribuna da Internet o meu amigo e articulista, e um dos melhores que temos, Roberto Nascimento –  nenhum país é aliado de ninguém, existindo apenas e tão somente interesses e conveniências políticas e comercias.

Na razão direta de que Bolsonaro é um político medíocre (bolsonaristas terão chiliques, mas que tomem calmantes, pois Lula seria professor do atual presidente nesse segmento de política externa), Trump, que seria outro troglodita em termos ipolíticos, tem em seu favor o poder comercial e armamentista. Mas Bolsonaro não tem nada.

UMA GRANDE FAZENDA – O Brasil é um país atrasado, subdesenvolvido e pobre, porque basicamente só produzimos e exportamos commodities. Nossas Forças Armadas, comparadas às americanas e até venezuelanas, são lamentáveis.

Não criamos tecnologia de ponta; Não temos marcas próprias no setor automobilístico; Não incentivamos laboratórios de pesquisas; Não fabricamos remédios avançados, sequer temos indústrias de respiradores; Não fabricamos trens; Não temos nem TV de marca nacional!

Então por que o presidente não se dá por conta dessa situação humilhante que temos, mas continua dando uma de pato a ganso?!

DESINDUSTRIALIZAÇÃO – Entra governante e sai governante, o povo está cada vez pior! Cada vez mais perdemos as nossas indústrias, nossas fábricas encolhem, nossa capacidade de produzir fica menor!

Bolsonaro erra e feio, ao pensar que tem aliados quando, na verdade, mais está nos deixando dependentes de outras nações que julga … aliadas!

Mas não estamos em guerra de matar, bombardear, de aniquilar o povo inimigo, de prender e torturar, de jogar bombas … não. Por isso, vou postar uma frase minha: É muito mais difícil viver em paz que numa guerra!

Na paz, obedecemos critérios, formalidades, temos de reverenciar as autoridades estrangeiras, respeitá-las, cuidar do que comentamos… Na guerra, vale tudo!

ESTAMOS POR BAIXO – Holanda e Bélgica, dois paísecos, se comparados à importância do Brasil, entretanto nos colocam em seus bolsos em termos de desenvolvimento, tecnologia e IDH!

Numa guerra, bastaria um batalhão nosso para tomarmos seus territórios, porém os aliados dessas nações europeias permitiriam?! E o que aconteceria conosco se fôssemos invadidos pela China, ou Rússia. ou Estados Unidos, ou Reino Unido? Não teríamos aliados.

Pelo contrário, os quatro que citei acima entrariam em acordo para dividir o nosso território, em face de o Brasil ter o que eles não têm em abundância: água doce; solo riquíssimo; clima favorável à agricultura; extensas terras para a pecuária; um litoral gigantesco; minérios de todo tipo; rios em profusão; fauna e flora inigualáveis; clima maravilhoso, pois sem o frio europeu ou as tormentas do Caribe, que atingem o sul dos Estados Unidos; uma população ainda aquém do que pode comportar a superfície nacional; e a floresta amazônica, a cereja do bolo.

Então, a pergunta, em consequência: Por que não somos um país rico e um povo desenvolvido?

UM POVO POBRE – Não somos desenvolvidos, porque nossa população é pobre! O povo é analfabeto absoluto e funcional. As nossas autoridades eleitas e instituídas são medíocres, traidoras, egoístas e se transformaram em castas!

Trump deu um tapa na cara de Bolsonaro, ao ter sido taxativo em declarar: “Se tivéssemos feito o que fez o Brasil com a pandemia, registraríamos mais de 1,5 milhão de mortos pela pandemia”.

Assim se comporta o amigo e aliado de Bolsonaro.

27 thoughts on “Brasil é um país atrasado, subdesenvolvido e miserável, porque não se industrializou

  1. Meu amigo Francisco Bendl acabou de me informar (pelo “whatsapp”) que passará agora por uma cirurgia, e portanto não poderá responder aos comentários deste seu artigo. Ele pediu desculpas e disse que os reponderá quando voltar, mandando um abraço a todos.

    • Francisco, seu artigo espelha a realidade do nosso país, a anos digo a mesma coisa, um país não industrializado, sem cultura, tende à todo tipo de pobreza e involução, um país de pessoas alfabetas de tudo geram políticos medíocres como os nossos, que vivem a criar e aprovar leis absurdas, complicadas e dúbias para gerar duplas interpletações, políticos cheios de mordomias, que em vez de fazer o país evoluir, criam cada mais analfabetos, será tais politícos colocariam seus filhos em uma escola pública. O Brasil é o país do desperdício, onde mínistros de instâncias superiorios, comem medalhão de lagosta e vinhos premiados. não sei onde vamos parar, mas sei que é preciso mudar. Se cobrir-mos o Brasil com uma lona, vira um circo, se o murar-mos todo, vira um manicômio. Nenhum país cresce sem cultura, pois sem cultura, não existem cabeças que pessam, não se pode vislumbrar horizontes melhores.

  2. Verdade seja dita, Justiça seja feita. Sérgio Moro, Ayres Britto e Joaquim Barbosa, entre outros e outras do mesmo quilate, caso queiram realmente ajudar a transformar o Brasil numa Nação de primeiro mundo, obviamente, têm espaço garantido com destaque e louvor na Terceira Via de Verdade, evolutiva, que propõe a Democracia Direta com Meritocracia, que tem a Democracia e o Estado Democrático de Direito como conquistas inalienáveis da Meritocracia para a Humanidade, e que se opõe ao continuísmo da mesmice do militarismo e do partidarismo, politiqueiro$, e dos seus tentáculos, velhaco$, que representam a primeira e a segunda vias do mesmo e velho sistema político apodrecido que ai está há 130 anos, dando as cartas e jogando de mão, em estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, à moda todos os bônus para ele$ e o resto que se dane com os ônus, e os ânus, não obstante totalmente desmascarados pelo STF durante o “Mensalão” e pela Lava Jato durante o “Petrolão”, que pegaram de calçar curtas, com a mão na massa e as bocas nas botijas, não só o Lula e o PT mas isto sim o sistema político podre inteiro, forjado pelo militarismo e o partidarismo, polítiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, e os seus 130 anos de malfeitos e desmandos sobre o Brasil e o povo brasileiro, enquanto donos da república 171 dos me$mo$, por ora de volta às mãos tb suja$ do militarismo politiqueiro, a ser tb historicamente enquadrado pela Terceira Via de Verdade, porque o Brasil, em sã consciência, não suporta mais esse estado de coisa$ que ai estão, há 130 anos, agora fazendo de tudo para conduzirem o Brasil rumo à Brazuela, sendo, pois, o nosso dever, fazer de tudo, o possível e o impossível (como nos ensinou o saudoso Teotônio Vilela pai, há 38 anos, via Canal Livre da Band ), para mudarmos não só o discurso mas tb o percurso nefastos dos me$mo$, e redirecionarmos o Brasil no sentido da Nova Europa sonhada pelos nossos bisavós, avós, país e mães, de todas as etnias, que para cá vieram para fazer do Brasil o Novo Mundo, se possível a vanguarda do mundo civilizado. Sejam, pois, bem-vindos à Terceira Via de Verdade, todos aqueles e aquelas que acreditam na Democracia Direta com Meritocracia, enquanto ferramentas apropriadas para fazermos do Brasil uma Grande Nação, alicerçada no saber, na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela mega-solução, que tem como foco o sucesso pleno do bem comum do povo brasileiro. E a oportunidade D as reservas morais e intelectuais se levantarem em prol da coisa certa e do lado certo da história é agora. http://www.tribunadainternet.com.br/moro-compara-bolsonaro-com-pt-e-sinaliza-apoio-a-atos-pro-democracia-contra-arroubos-autoritarios/?fbclid=IwAR2_kBNR07ua906YRFRD19GiDYkS_WPc7l6_fJ-n3O6Dfz0zDVmrer1LHiQ

    • Um artigo com premissa errada e muito confuso.

      Premissa errada: vivemos numa guerra danoninada ” guerra irrestrita” conceito criada por militares chineses. Nessa nova modalidade de guerra é “irrestrito” o campo onde atacar o inimigo, ou seja, pensar em “guerra de bombas e balas” já passou, agora além delas podem ter guerra bacteriológica, econômica, de informação, etc. Ou seja, o que já estamos vivendo.

      O artigo é confuso porque coloca a desindustrialização como o foco da situação de atraso que está o Brasil. Até concordo em parte desta premissa, porém o que tem a ver Bolsonaro nisto? Ele está menos de ano e meio no poder e o processo de industrialização demora décadas para implementar. Disse que concordava com a premissa porque mais que industrialização e o o Brasil precisa é Educação. Tem muito país que não tem as riquezas que tem o Brasil porém com cidadãos capacitados podem transformar as matérias compradas de outros países.

      Como vamos ter um país industrializado com um país cheio de analfabetos funcionais? O tipo de educação que temos está nas avaliações mundiais nos últimos lugares e se não conseguimos sequer entender isto como vamos querer ser um país industrializado?

      Não adianta somente apontar problemas e não apontar soluções e pelo contrário confundir com outros fatos que imediatamente pode dar aplausos porém mostram pouca contribuição.

      Porém o mais importante do problema que enfrenta o Brasil é o problema da perda de valores morais e éticos. Veja-se, quem preside o STF “foi reprovado 2 vezes para concurso de juiz”, a maioria de juízes nunca julgaram nada, somente foram parente, funcionário ou amizade de quem os nomeou! O maior problema está aí. Veja-se essas decisões “monocraticas”, de um só sujeito tirando prerrogativas de quem foi eleito por mais de 57 milhões de votos. Uma completa inversão de valores e o problema é ficar assistindo a todo isto como uma coisa normal.

  3. Prezado Francisco,

    Só acrescentaria que:

    É preciso investigar as razões fáticas desta não industrialização, para que se possa corrigir este erro nacional.

    Pouca culpa cabe ao Povo e muita às nossas elites.

    O processo de industrialização pressupõe a prévia formação de uma poupança.
    Coisa que as nações hegemônicas, desde sempre foram exitosas em não permitir que aqui acontecesse.
    Pois de todas as riquezas geradas por esta Gente neste Território, aqui somente ficou; parte da remuneração do trabalho, das comissões e de algum tributo no consumo.
    O resto, e bota resto nisso, foi-se… E foi-se porque o Capital não era nacional. Lembre-se que uma das razões da queda do senhor João Goulart foi a aprovação da Lei disciplinando a Remessa de Lucros de Empresas Estrangeiras para o Exterior.

    http://memorialdademocracia.com.br/card/lei-da-remessa-de-lucros-e-aprovada

    Então, na medida em que as nossas relações de troca, com as nações em questão, estão ocorrendo dentro da maior tranquilidade sem que haja nenhuma resistência ou mesmo desejo, de uma solução de continuidade de nossa parte para aquilo, que o Engenheiro Brasileiro Leonel Brizola chamava de Perdas Internacionais, não existe a menor chance de reverter esta situação sem antes corrigir este rumo.

    Não adianta querer trazer Capital Estrangeiro.

    A História Universal já demonstrou que não existe um único caso em todo o Sistema Solar, de Desenvolvimento de um Povo, de uma Nação com o uso de Capital Estrangeiro.
    São propósitos antagônicos, do tipo: Ou Um ou o Outro.

    Resumindo, não adianta falar mal do Bolsonaro, se nada é dito contra sua equipe econômica, a começar pelo senhor Paulo Guedes, hoje também conhecido por Tchutchuca dos Banqueiros e do Grande Capital, que só pensa em entregar ao Capital Estrangeiro o pouco que ainda temos como nacional, que é o patrimônio público – ativos de infraestrutura e financeiros.

    Obrigado, boa semana e abraços.

  4. Francisco Bendl, nosso amado comentarista da Tribuna Liberdade vida Internet. Sucesso para você na sua saúde.
    Realmente, uma sentença: países não têm amigos só interesses.
    Estamos numa guerra contra o vírus e na guerra, a primeira coisa que morre é a verdade. Tome- lhe mentira, falseamento dos números, mentiras e tudo mais.
    Aqui tá uma verdadeira loucura. Só mesmo um Marciano para dar jeito.

  5. Plagiando Kafka

    Um ladrão é um ladrão. Dois ladrôes são dois ladrôes. 100,000 ladrões( (por estimativa) são partidos políticos irmanados com o objetivo de roubarem um país de 8.400.000 km²

  6. o negocio que aqui todos os anos temos uma safra grande de traidores , eles crescem e se multiplicam e demoram a morrer . todos os projetos de industrialização do pais foram sabotadas . vide : guguel , feneme , loyde brasileiro, etc..

  7. Brasil é um país atrasado, subdesenvolvido e miserável, porque não se industrializou, E PORQUE NOSSA ELITE É ANTI-BRASILEIRA!

    A elite brasileira é vira-lata de norte-americanos que apoiam a NÃO INDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL.

    Os Estados Unidos sabem que o Brasil pode ultrapassá-los em tudo. Mas como os States não querem competição no Continente americano, ajudam na queda do Brasil financiando movimentos políticos à direita, liberais e também, pasmem, ESQUERDISTAS.

    Por que vocês acham que surgiram do nada às esquerdas identitárias (a “new left” norte-americana), criações das Universidades norte-americanas com o apoio do Governo do Tio Sam, as direita norte-americanizadas e liberais norte-americanizados (os dois últimos idolatras fetichistas dos gringos)?!

    Isso não é por acaso e não vem de pouco tempo não. Isso vem de MUITAS décadas, e só vem piorando a cada ano.

  8. Esperemos que o amigo Bendl se saia bem dessa.

    Quando perdemos nosso rumo? Ou pegamos carona no trem errado? As economias que não foram enfeitiçadas pelo canto da sereia da globalização, como muitos do do leste asiático, se deram bem. Eles, ao abrirem suas economias, protegeram suas indústrias existentes e ainda as modernizaram, com novas tecnologias.

    Como o Brasil poderia reverter essa situação? É muito difícil, mas é uma coisa necessária, pelo menos iniciar uma virada. Não vai ser com políticas que os governos anteriores praticaram, nem com as práticas deste governo que as está aprofundando.

  9. Bendl, parabéns pelo artigo. Um bom “sacode” em nossas mentes.

    De fato, o Brasil é um país rico com população pobre. Nosso povo, infelizmente, em sua grande maioria é analfabeto absoluto e funcional.

    Mas a causa disso, a meu ver, está no passado no qual ocorreu o gasto em supérfluo – para satisfazer egos faraônicos – em vez da efetivação do investimento no capital humano, na formação de mentes.

    Brasília é o grande exemplo dessa conduta. O dinheiro dos impostos pagos pelos brasileiros não foi investido na formação intelectual de sua população e sim em prédios suntuosos e decorações caríssimas.

    Não necessitávamos de uma nova capital mas foi implantada pois interessava aos políticos colocar o poder distante do povo.

    A partir desse lúgubre momento encaixo perfeitamente a parte final de teu artigo quando registras “As nossas autoridades eleitas e instituídas são medíocres, traidoras, egoístas e se transformaram em castas!”

    Peço permissão para acrescentar: e a essas castas dominantes interessa manter o povo sem preparo intelectual e com o título de eleitor em dia para votar … apena isso.

    Um grande abraço, muita saúde e inspiração para continuares a nos obrigar a pensar.
    Celso

  10. Indústrias o Brasil já teve,mas foram arruinadas pela miopia dos governantes dos anos 90, entusiasmados com as fantasias da globalização, baseada na idéia de que as economias deviam se “especializar”, e produzir apenas o que fosse competitivo no mercado internacional. Com isso o Brasil ficou reduzido à agricultura e à mineração, e mesmo assim cultivou ilusões delirantes de ser o celeiro do mundo, quando americanos e europeus desistissem de proteger suas próprias agriculturas, o que nunca realmente ocorreu. Além disso, nossas “zelites” provavelmente pensavam que, livrando-se das indústrias, se livrariam também do peso político dos sindicatos e das esquerdas, depois que os operários fossem obrigados a virarem “empreendedores” (i.e., viverem de bicos) sem espírito de classe. O resultado, tanto aqui como nos Estados Unidos pós-Reagan e na Grã-Bretanha pós-Thatcher, foi que a esquerda das reivindicações trabalhistas cedeu lugar à esquerda das guerras culturais, das academias e dos meios de comunicação.

  11. Nenhum país do mundo tem empresas como EMBRAER, PETROBRAS e empresas do ramo de construção civil que não devem as empresas estrangeiras.
    Se as empresas nacionais são ruins por que as multinacionais vivem comprando.

    Os governos Vargas, JK e militares deixaram uma estrutura de infraestrutura ( esta em entre 80 a 90% pronto) que os governos abem o que fazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *