Brasil Urgente – todo cuidado é pouco

Welinton Naveira e Silva

Ter livre direito de participar de pacíficas manifestações de rua é prática pertinente às democracias. Disso não se pode ter dúvida. As constantes arruaças, badernas, quebra-quebra, destruições de agências de bancos, roubos de lojas e de concessionárias de veículos, que surgiram com as manifestações de ruas, parece que terminaram. Entretanto, em semelhante perigosa linha de ação estão acontecendo os bloqueios de rodovias e transporte de carga.

Não podemos desconhecer que, sem os lamentáveis vandalismos e badernas diversas, a grande mídia não daria a cobertura que deu. É como novela sem baixaria. Possivelmente, não teriam obtidos importantes resultados sociais e políticos em curto tempo: queda da PEC 37, corrupção tornada crime hediondo, fim da safadeza do voto secreto parlamentar, 75% dos royalties do petróleo para educação, 25% para a saúde, redução das tarifas de ônibus, passe livre para estudante caminhando a todo vapor etc.

Os coordenadores dessa força invisível (visível), de grande poder, capaz de levar massas de rebelados em sincronizadas manifestação de rua, reunindo milhares de jovens de classe média descontraídos e despolitizados, por todo o Brasil, deveriam fazer os ajustes necessários para prosseguir as cobranças, objetivando turbinar nossos preguiçosos políticos, acelerando a construção de um Brasil mais justo, de forte economia e, importantíssima tecnologia e ciência de ponta. Sempre em cores Verde Amarelo. Entreguismos e à Pátria, nunca mais.

RISCOS GRAVES

É bom não desconhecer a tragédia econômica que nos espera, caso se desfaça a confiança dos empresários e investidores. A economia do Brasil tem dado continuadas provas de boa robustez, principalmente, diante da frágil economia mundial, graças às políticas econômicas de Lula/PT e Dilma/PT. Entretanto, acreditar que o clima de boa confiança em nossa economia, interna e externa, seria indestrutível, é delírio.

Acredito que a maioria do povo brasileiro não tenha muita noção das terríveis consequências para todos nós, caso haja descrédito dos empresários e investidores, prejudicando as principais atividades privadas no Brasil. Por certo que as tragédias reservada para todos seriam as maiores possíveis, decorrentes de milhares de indústrias e comércios fechando portas, produzindo gigantescas massas de desempregados por todos os lados, em reduzido tempo. Transformando o Brasil um grande inferno.

Por isso mesmo, não é possível ignorar o estado geral da economia mundial, desde 2008, demasiadamente abalada, com milhares de desempregados no primeiro mundo, sem espaço algum para expor a economia do Brasil a impensáveis perigosos riscos, empurrando a economia do Brasil para o caos. Seria alta traição. Pensem nisso. Que Deus nos ilumine.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

10 thoughts on “Brasil Urgente – todo cuidado é pouco

  1. Esse cidadão aí do artigo, desde o primeiro dia, só vem aqui fazer propaganda do seu governo petista.
    Não que eu tenha nada contra a opinião dele e acho que ele e outros do tipo, até um pouco melhorados , como boff, santayana tenham o acesso livre com o que têm por aqui. Mas o Brasil não é só essa gente sectária, tem muita gente diferente escrevendo coisas sérias, mas sendo censuradas pela patrulha que só admite um tipo de pensamento. O dela. ÚNICO.
    É isso que queremos numa democracia?

  2. Circula na internet uma piada, que diz assim.
    Quadro:
    Menino, no meio de outros, frente a frente com Obama, diz para ele:
    “Dad says you are spying on us, on line”
    (Papai diz que você anda espionando a gente, direto)
    “He’s not your dad”, replica Obama.
    (ele não é o seu pai)
    Então … “democracia” é ISTO???
    Então … as individualidades morreram???
    Então … a Liberdade morreu???
    Então … a Cidadania morreu???
    Espionar e torturar e matar com autorização oficial (para a CIA), como Jimmy Carter denunciou … agora é a Nova Ordem Mundial??? É a “Democracia”???
    O mundo então é uma Grande Prisão Guantánamo???
    Uma Grande Faixa de Gaza???
    E o Brasil, Welinton, já está em desgraça econômica e (pior ainda) em desgraça social. “Eles” podem nos destruir à vontade!!! Quando reagimos … somos terroristas, perigosos, o velho blablabla de sempre dos covardes, dos covardaços. Não assumidos.

  3. O distinto e cavalheiro Welinton Naveira e Silva sempre foi admirador do PT, e tal escolha não devemos comentar porque absolutamente pessoal, e temos de respeitar tal decisão.
    A minha constestação se dá quanto à conduta petista no comando do Brasil, que, se lá pelas tantas, reequilibrou o País economicamente – penso ser discutível esta afirmação -, não autorizava o PT a institucionalizar a corrupção, os desmandos, a desfaçatez, o aparelhamento do Estado.
    A prova incontestável da sua negligência com o povo e, em consequência, com esta nação, podemos ver através dessas manifestações genuinamente populares, que clamam por melhor Educação, Saúde e Segurança, basicamente.
    Ora, aceitar passivamente esta incompetência dos governos petistas e as formas encontradas à manutenção do poder indefinidamente mesmo que às custas de uma razoável economia, é um preço muito acima do que vale esta proposta inserida no texto do prezado Welinton.
    Mais a mais, um governo não tem esta liberdade de alterar o que está certo economicamente, mas pode e deve modificar o que está errado, e temos, sim, muitas decisões equivocadas pela equipe econômica da presidente Dilma que possibilitam correções e de imediato, a começar a nossa saída desta estagnação que nos encontramos.

  4. Wellington… Vou criticar teu texto pelo mesmo motivo que critico alguns outros.

    Não quero mais PT, nem PSDB, muito menos o que, DE VERDADE, nunca saiu do PODER que é PMDB.

    Acordem! Esses partidos e políticos que estão aí, não mais nos representam!

    Capitalismo x Socialismo…

    Chega de ISMOS!

    Quero algo novo!!!

  5. Cuidado minha gente! A mulher e treinada e formada em aplicação do 171 no Povo. Tudo que ela esta querendo e fragilizar os movimentos e dar um golpe no povo. As reformas eleitorais propostas poe ele não tem nada de interesse do povo so de interesse dela. O maior objetivo do momento e enfraquecer o Legislativo e depois o Judiciario

  6. Nem eu quero saber de esquerda ou direita, quero é ir prá frente como disse um dos cartazes dos manifestantes.
    Aliás eu nunca quis nada como certeza.
    Nem a certeza de que estou vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *