Bruno: a violência da polícia de Cabral, a defesa da Mídia Ninja. E a deste repórter, contando toda a história. O sucesso do Papa, sua condescendência com os gays. Mas a incerteza de pregar, ‘sejam revolucionários’. Depois de ouvir Lula, Dilma decide: ‘Mantega fica’.

Helio Fernandes

A visita do papa ao Brasil, sua simpatia, simplicidade, carisma, conquista sensacional de milhões de brasileiros com repercussão no mundo inteiro, inegável. E tudo o que fez e disse nessa semana, complemento do seu comportamento nos quatro meses em que é a maior autoridade da Igreja Católica.

É evidente que não recebe apenas aplausos. Os que viam os Papas e a Cúpula do Vaticano como beneficiários da liturgia, da riqueza e das mordomias, não estão nada satisfeitos. E vão começar a utilizar seus brasões de cardeais para combatê-lo e impedir que imponha a verdade de Jesus Cristo, a uma congregação que sempre se refugiou na liturgia, belíssima, mas inútil.

Não só inútil, mas também contraditória, complacente com seus próprios exageros, omissos em relação à fuga de católicos. Essa fuga é visível e pode até ser identificada em números. Chegando a totais tão baixos, que assustam os que pretendem o que chamam de “recuperação ou reabilitação”.

A humildade e determinação de Francisco não são encomendados ou planejados para se satisfazer. É tudo rigorosamente verdadeiro. Não fugiu de nenhum assunto, não deixou pergunta sem resposta. Entrou até mesmo em terreno minado, como na questão dos gays, que tratou com humanidade, coragem e de forma inteligente.

Interrogado sobre o assunto, disse com total autoridade, gerando imediatamente aplausos do Brasil e do mundo: “Se eles confessam, quem sou eu para julgá-los?”. Foi a maneira de tratar a questão com simplicidade, credibilidade e autoridade. Acho que não exagerou ou deixou sem limite ou explicação o conselho que deu aos jovens: “Sejam sempre revolucionários”.

Depois da conversa pública, foi mais longe com a afirmação: “Jovem que não protesta, não me agrada”. Nem a mim. É a modernização do que se dizia há mais de 60 anos: “Um jovem tem que ser revolucionário até os 30 anos, se continuar revolucionário até mais tarde, alguma coisa está errada”.

REVOLUÇÃO E RENOVOLUÇÃO

Já escrevi tanto sobre o assunto, há dezenas e dezenas de anos. Mas defendo o cidadão (principalmente jovem) revolucionário, com objetivo, sabendo o que pretende e lutando com vontade. Lutar por lutar não tem sentido, não obrigatoriamente, mas quase sempre desemboca na guerra civil, tragédia, catástrofe, massacre.

Espero que Francisco defina os limites ou os propósitos revolucionários do seu conselho. Utilizei a palavra a partir de 1956, quando comecei a escrever artigo e colunas diários. RENOVOLUÇÃO era a forma que me satisfazia e que conseguia unir REVOLUÇÃO E RENOVOLUÇÃO. Não eram apenas mais duas letras, era um dicionário inteiro.

Espero que os que aceitarem os conselhos de Francisco seja multidões de REVOLUCIONÁRIOS, que lutem contra a DESIGUALDADE, a POBREZA, a DESUMANIDADE com que 90% da população são tratados pelo mundo.

SERGINHO CABRALZINHO
DE ANTES E DE AGORA

Fez o ginásio no Colégio Bennet, quase de classe média. Era “zoado” por todos, até fora de sua turma. Com cara de bobo, praticamente sempre de boca aberta, chamado de AE (gíria estudantil para identificar os quase retardados). Saíram, todos se acompanham.

Derrotado duas vezes para prefeito do Rio, vibraram, é o “nosso” Cabral. Eleito senador e governador, se assombraram, diziam ou perguntavam, não é o “nosso” Cabral. Quando começaram as irregularidades, as ilegitimidades, a falta de credibilidade, a vida de grande senhor, com apartamento no Leblon e mansão com iate em Mangaratiba, e as consequentes cobranças e protestos, todos os ex-colegas se relacionavam, diziam: “Esse é o “nosso” Cabral que voltou”.

A CULPA DE CABRAL NA
VIOLÊNCIA CONTRA PROTESTOS

Depois, o governador faria um apelo (?) para que os protestos contra ele não fossem em frente ao seu apartamento, e sim diante do Palácio Guanabara. Explicou: “Não sou um ditador e sim um político. No Leblon minha família é que é atingida, tenho filhos pequenos”.

O pedido era para aplacar a raiva dos moradores do seu prédio e de toda a rua, que querem que saia de lá. O desconforto e o desespero, total e inaceitável.

O ESTUDANTE BRUNO FOI
VIOLENTADO EM FRENTE AO GUANABARA

Houve polêmica sobre o fato, a polêmica e a controvérsia, nada contra. O importante é que os que atacavam o Bruno, falseavam, fraudavam e falsificavam os fatos. Só este repórter e o grupo do Mídia Ninja contaram os fatos como aconteceram.

Não vou repetir os atos de violência, jogado no chão com vários policiais em cima dele, levado para a delegacia e passado a madrugada numa cela, sem acusação. Liberado pela manhã, fui o primeiro a revelar: “O P2 que o prendeu, o único a confessar que não tinha molotov nenhum”.

Cabralzinho deu entrevista depois dos fatos esclarecidos, falou: “Não queremos punir inocentes”. Já sabia. Agora tudo foi arquivado, o estudante inocentado. Seu advogado está entrando com pedido de indenização por danos morais, materiais, violência, prisão ilegal. Vai se enquadrar na definição de Rui Barbosa: “Justiça tardia não é Justiça”.

NENHUM MINISTRO SAI AGORA

Depois de longa conversa com Lula, Dona Dilma “decidiu” e revelou: “Mantega não vai sair e este ano não haverá reforma ministerial”. É essa a palavra de ordem, que tem como suporte (?) o tempo: por que trocar ministros agora, se até 5 der abril muitos terão que sair obrigatoriamente, por causa da desincompatibilização?

####

PS – Valdenor, você acertou 2 dos que considero os 3 maiores generais da História. Faltou o terceiro, Julio Cesar, disparado. A minha classificação não é um dogma ou uma sentença, mas Caxias não passa nem perto.

PS2 – Foi general com 18 anos, marechal com 25, duque com 28. Aliás, o único duque da História do Brasil. Só lutou na estranha Guerra do Paraguai, que abandonou e foi para a Corte em 1868.

PS3 – A guerra só terminaria em 1870, foi substituído pelo Conde D’Eu, genro de Dom Pedro II. Caxias depois foi primeiro-ministro.

PS4 – Até gostaria, Alessandro Sá. Saindo no You Tube teria repercussão merecida. Não apenas pela minha prisão, mas pelos fatos colaterais e as consequências, é História pura.

PS5 – Em outra citação anterior, foi sugerida a mesma coisa, nos moldes do meu programa “O Repórter da História”, na TVE. O CN disse que ia providenciar o vídeo com o Vizeu (que produziu o programa), até hoje, nada.

PS6 – Você tem razão em parte, Aquino. Naquela época o vice era votado. O vice de Janio era Milton Campos, favorito. Mas Janio mandou votar em Jango, vice de outra chapa. Motivo? Ele sabia que não podia mandar Milton Campos para o outro lado do mundo, como fez com Jango, que aceitou tudo, sabendo que era “golpe”.

PS7 – Além do mais, Jango não podia ser candidato, já que fora vice de JK em 1955. Naquela época não havia reeleição. Escrevi isso na época, como era jogada da maioria, disseram: “O Helio já está na oposição”. (Se JK estava inelegível, por que Jango, eleito junto, e tendo assumido, podia se reeleger?

PS8 – Nenhuma novidade, Aquino, que foi o general Cordeiro de Farias que me deu a circular. Assim que fui preso, sabendo muito bem que eu não “entregaria” a fonte, procurou meus advogados: “Fui eu que dei a circular ao Helio, não sabia que teria tanta repercussão”.

PS9 – Imediatamente convocou uma coletiva de imprensa, assumindo a entrega da circular, e se colocando à disposição, para esclarecimentos. Não houve nenhuma pergunta. Ele já confessara o que interessava.

PS10 – Aquino, chamar Cordeiro de Farias de “o maior conspirador de nossa História” é um exagero. Chegou a general com 40 anos, foi para a FEB. Castelo Branco ainda era tenente-coronel. E os generais das grandes famílias ficaram bem longe do front. (Golbery foi em 1944, quando a guerra estava acabando).

PS11 – E mais, Aquino, Cordeiro de Farias foi interventor no Rio Grande do Sul, quando morreu o coronel-interventor, Daltro Santos.

PS12 – Depois da chamada “redemocratização” de 1946, foi governador E-L-E-I-T-O de Pernambuco. Pelo voto direto, governo competente e altamente democrático.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

15 thoughts on “Bruno: a violência da polícia de Cabral, a defesa da Mídia Ninja. E a deste repórter, contando toda a história. O sucesso do Papa, sua condescendência com os gays. Mas a incerteza de pregar, ‘sejam revolucionários’. Depois de ouvir Lula, Dilma decide: ‘Mantega fica’.

  1. Na questão dos gay o papa não teve uma posição mais firma procurou amenizar o assunto. O papa tem a mesma posição dos evangélicos que diz: amo o homossexuais, mas condena a prática; em embora a mídia colocou em letras garrafais dando a entender que o papa apoia os homossexuais coisa que não aconteceu. E até agora não vi ninguém da igreja católica, nem a mídia falarem da intolerância religiosa cometido na marcha das vadias e pelo; onde quebraram imagens da santa e outros símbolos.

  2. Na questão dos gay o papa não teve uma posição mais firma procurou amenizar o assunto. O papa tem a mesma posição dos evangélicos que diz: amo o homossexuais, mas condena a prática; em embora a mídia colocou em letras garrafais dando a entender que o papa apoia os homossexuais coisa que não aconteceu. E até agora não vi ninguém da igreja católica, nem a mídia falarem da intolerância religiosa cometido na marcha das vadias e pelo grupo LGBT onde quebraram imagens da santa e outros símbolos.

  3. No palco da existência

    Acreditando que existe alma e na teoria da reencarnação, inevitavelmente, temos que acreditar que estamos aqui em permanente missão de desenvolvimento espiritual. Se isso é verdade, como em qualquer escola, tem lá seu lado divertido e alegre. Mas também, deveres, provas, broncas, castigos e permanentes avaliações, expressas na cobrança pela sobrevivência, nas crueldades, injustiças e violências diversas, bem próprias do mundo capitalista. Há que acreditar ser a Terra um colégio para espíritos da pesada, para almas muito atrasadas e toscas. Por isso mesmo, de terríveis provações, inclusive, as doenças e a temida decadência orgânica.

    De um modo geral, para a grande maioria das pessoas, a provação mostra-se cruel, por certo, adequadas ao desenvolvimento do espírito de cada um. Cada alma deve vir com uma missão de desenvolvimento. Para tanto, recebe adequada rota existencial condizente com seu programa de desenvolvimento. Para tanto, aqui exerce o papel de operário, de artista, mendigo, engenheiro, jornalista, médico, prostituta, advogado, político, dona de casa, militar, empresário, comerciante, etc.

    Nesse aspecto, o sistema capitalista é de natureza muito adequada e própria à evolução espiritual de espíritos bem atrasados. Dado a sua selvagem natureza, propícia a grandes acumulações de riquezas, gerador de massas de miseráveis e de pobres, terríveis crueldades, injustiças e diversos sofrimentos, nos expõe permanentemente, a inúmeras grandes provas, de honestidade, de dignidade, justiça, coragem, força, fraternidade, solidariedade, compaixão, etc.

    Nesse modelo, o padre Jorge Mario Bergoglio, de visão humilde e preocupado com os sofrimentos dos pobres e miseráveis, justamente esse homem, Deus lhes reserva importante provação neste mundo, de papa Francisco, supremo executivo da bilionária Igreja Católica, de seculares alianças com poderosos e ricos de todos os tempos. Sem requerer imaginação alguma, é possível antever os sofrimentos e grandes pressões que por certo já estão incidindo sobre o papa Francisco. Dependendo do arrojo e extensão de suas pregações e ações, em defesa dos oprimidos, miseráveis e injustiçados, poderá pagar muito caro, até mesmo, com a própria vida. Rezemos por ele.

  4. AUGUSTO NUNES (Veja)

    As velharias ideológicas agrupadas no Foro de São Paulo querem construir o futuro com os escombros do Muro do Berlim

    No vídeo que ilustra o post republicado na seção Vale Reprise, Hugo Chávez conta que conheceu os companheiros Raul Reyes e Lula em 1995, durante a reunião do Foro de São Paulo realizada em San Salvador. Reyes, o número 2 na hierarquia das Forças Armadas Revolucionárias Colombianas, estava lá como representante do bando que nasceu sonhando com o paraíso comunista e, há pelo menos 20 anos, sobrevive explorando o narcotráfico. Lula, então convalescendo da primeira derrota para Fernando Henrique Cardoso e já a caminho da segunda, baixara na capital de El Salvador para falar em nome do Partido dos Trabalhadores.

    Gravado em 2008, o vídeo transformou-se numa prova contundente de que, ao contrário do que recitaram desde sempre os chefes do PT, as Farc são sócias fundadoras da confraria concebida por Fidel Castro para mostrar, uma vez por ano, que o comunista não é uma espécie extinta. Como nenhuma prova é suficientemente irrefutável para mentirosos patológicos, os pontapés na verdade prosseguiram. Assim que começa a quermesse anual dos órfãos da União Soviética, algum companheiro é escalado para jurar que as Farc jamais participaram do Foro.

    Nestes dias, os sacerdotes da seita lulopetista estarão trocando afagos públicos com lhamas-de-franja, viúvas-de-tango, filhotes-de-passarinho, ditadores-de-adidas e outras obscenidades cucarachas. Mas vão fingir que não viram nem de longe alguém procedente da selva colombiana. Nos bordéis de antigamente, as prostitutas topavam tudo, menos beijo na boca. No cabaré das velharias ideológicas, o PT topa qualquer ligação promíscua, aprova qualquer perversão. Mas só anda de mãos dadas com as FARC sem testemunhas por perto.

    É no Foro de São Paulo que a turma mostra a cara. A exemplo dos parceiros, o PT nem tenta camuflar o desprezo pelo Estado Democrático de Direito, a certeza de que os fins justificam os meios, a ojeriza aos princípios éticos, a obsessão pelo poder e o sonho do partido único. Na segunda década do século 21, os stalinistas farofeiros não desistiram de construir o futuro com os escombros do Muro de Berlim.

  5. Enquanto nosso povo se ferra com precárias condições de vida e por isso está nas rua manifestando contra essa realidade, o governo corrupto e comunista do PT financia a ditadura dos Castros com o nosso dinheiro. Os recursos vão para lá com a tarja de confidencial.

    É isso aí minha gente. São os revolucionários fazendo revolução com o dinheiro do nosso povo, que se afunda com os barracos construídos em cima de lixões.

    HEDIONDO.

    Aliás, para essa gente vítima de religiões ou ideologias, o que dá no mesmo, o hediondo encontra nelas justificativas para sua prática.

  6. Oi Hélio, gostei de v~e-lo de volta. E gostei muito do Papa Francisco, sua humildade, sua objetividade, seu carisma, seu conservadorismo e seu progressismo (sabia que é possível e recomendável ser conservador e progressista ao mesmo tempo, que os dois termos não são excludentes? O contrário de progredir não é conservar mas regredir, o contrário de conservar não é progredir mas destruir). Sobre os gays, nós não vivemos falando sobre isso, não os perseguimos nem excluimos, o Papa apenas confirmou a doutrina tradicional. Nós só consideramos santo o sexo dentro do matrimonio, isso sxclui não só a prática homossexual mas a masturbação, o adultério, a fornicação e, claro, os atos perversos de pedofilia, zoofilia e estupro. Mas, exceto esses ultimos casos que envolvem atentado aos direitos alheios (inclusive dos animais) os casos restantes nós respeitamos as opções. um caso para cada um resolver com Deus. Preconceito existe, cada vez mais, contra os cristãos, pois o objetivo final dessa ideologia laicista parece ser o de criar uma situação mundial onde todo cristão, ou assim considerado, seja condenado á morte. O que o Imperio Romano pagão já fazia. Uma abraço.

  7. JUSTIÇA

    “EUA pagarão US$ 4,1 milhões a jovem ‘esquecido’ em cela

    Estudante Daniel Chong, 25, ficou cinco dias isolado e teve de beber a própria urina

    DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – O governo dos EUA indenizará em US$ 4,1 milhões (R$ 9,32 milhões) um estudante de 25 anos que ficou esquecido por cinco dias em cela da unidade da DEA (agência antidrogas) em San Diego, na Califórnia.

    Acusado de distribuir ecstasy, Daniel Chong foi detido em 2012 durante ação da DEA na casa de um amigo. Depois de interrogarem Chong, agentes disseram que seria liberado, mas foi esquecido preso.

    Chong ocupou cela sem janela, com 3 m x 1,5 m. Para resistir, bebeu a própria urina. Quando foi encontrado, perdera sete quilos, estava coberto de fezes e desidratado. “Foi um erro de proporções inacreditáveis”, disse sua advogada.”

    Que fique mais essa lição para aqueles que gostam de estado forte onde os cidadãos não têm direito nenhum.

  8. Mauro Júlio,
    Você parece um disco de vinil estragado, sempre rodando na mesma faixa.
    Vire-o ou troque-o.
    Não percebeu ainda que esta sua cantilhena, neste espaço não causa espécie.
    Todo o infortunio que assola o povo e, a nação começou agora, os de hoje
    é que são responsáveis.
    Quem maculou o estado democrático de direito tantas e quantas vezes não
    foram as esquerdas, ou você nunca ouviu nada a respeito do golpe de 64.
    Quem alienou definitivamente o futuro deste povo, deste país, com as cri-
    minosas doações-privatizações, que calculos mostram um prejuízo de algo em torno de
    10 TRILHÕES, não foram as esquerdas.
    Quem asinou acordo que se ratificado pelo congresso nacional, tornará
    as reservas indigenas em nações livres, numa clara submissão e traição, na foi a
    esquerda.
    Então seu verbo, sua preocupação e tão brasileira, quanto e a do tio san.

  9. Welinton, você está certo, a passagem de todo ser vivo na Terra é muito curta, que a
    maioria do ser humano só se dá conta quando chega a velhice, mas existem aqueles que mesmo
    com idade avançada parecem não acreditar, querem amealhar mais riquezas, mesmo em prejuízo
    do povo. Um bom exemplo são os político brasileiros, que em breve estarão mortos sem poder
    levar a riqueza para o túmulo.
    Acredito, que no futuro os cientistas descobrirão que o espiritismo não é religião e
    sim ciência. A passagem na Terra é uma etapa da vida.

  10. Lafer, esse tipo de consideração sua, mostra de fato aquilo que você é: um religioso. Um fanático.
    Por isso se acha no direito de de exigir dos outros que não coloque aqui ou repita fatos concretos que contrariem sua crença.

    Contra fatos não há argumentos
    Para religiosos não há fatos.

  11. Luiz, SÓ o fato de ele ter se pronunciado com respeito pelos homossexuais, já é um grande avanço. E é isso que importa. Quem dos seus antecessores teve essa postura antes? Pare para pensar um pouco mais…

  12. ESTOU CONTIGO, LAFER, precisamos tomar uma posiçao, ao vermos o autor, Mauro Julio Vieira, é so ignormaos, so escreve baboseiras.
    como dissestes, é um vinil ralado. Sem conteudo nenhum. È de um besteirol, que casaria muito bem no blog do R.Azeveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *