Bumlai reuniu-se com Delfim em hotel de luxo para tratar de Belo Monte

Resultado de imagem para JOSE CARLOS BUMLAI

Ao depor, Bumlai entregou Delfim

Julia Affonso e Ricardo Brandt
Estadão

O pecuarista José Carlos Bumlai relatou à Polícia Federal que encontrou-se com o ex-ministro Antonio Delfim Netto (Fazenda/ditadura militar), alvo maior da Operação Buona Fortuna, fase 49 da Lava Jato, no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, em meados de 2010. Na pauta da reunião, a construção da Usina de Belo Monte.

A Buona Fortuna, deflagrada na sexta-feira, dia 9, fez buscas na casa e no escritório de Delfim Netto. A Operação Lava Jato afirma que o poderoso ex-ministro do milagre econômico recebeu R$ 15 milhões em propinas de empreiteiras que fizeram parte das obras da usina. Deste total, R$ 4,4 milhões já foram rastreados.

TELEFONEMA – O depoimento de Bumlai foi prestado em 21 de dezembro de 2015. Ele relatou que, cinco anos antes, havia recebido ‘um telefonema de Antonio Delfim Netto ou de Delcídio do Amaral (ex-senador) solicitando que ele fosse a uma reunião em ‘um quarto no hotel Maksoud Plaza’.

“Dias após, no hotel, estavam presentes Delcídio do Amaral, Antonio Delfim Netto e Luiz Appolonio Neto (sobrinho do ex-ministro da ditadura); que a presença do reinterrogando (Bumlai) se devia ao fato de que possuía ampla experiência no setor de engenharia hidráulica”, contou à PF.

Bumlai disse que foram discutidos ‘assuntos políticos diversos’. Segundo o pecuarista, Delfim Netto falou sobre a questão da formação de consórcios envolvendo a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. “Delfim disse ao reinterrogando que o governo tinha interesse em montar um segundo consórcio; que Delfim disse que teria sido procurado para montar o segundo consórcio e que este tentaria economizar R$ 15 bilhões para a obra; diante deste panorama Delfim pediu que o reinterrogando lhe ajudasse”, narrou Bumlai.

CONSÓRCIO – Delfim Netto, afirmou o pecuarista, disse que mandaria uma pessoa conversar com ele sobre a formação do consórcio. À Polícia Federal, o pecuarista disse que se encontrou com um empresário que lhe ofereceu ‘uma cota do negócio’. Bumlai declarou que ‘prontamente recusou’.

“Após a ocorrência do leilão o reinterrogando se afastou do cenário”, aponta o depoimento.

José Carlos Bumlai declarou à PF que ‘um amigo’ contou a ele ‘que Delfim Netto teria recebido um percentual de comissão pela formação do consórcio’. O pecuarista relatou que, após saber da ‘comissão’ a Delfim, ‘solicitou a designação de uma reunião’ com um executivo da Andrade Gutierrez. “A reunião tinha por objetivo que o reinterrogando perguntar ao presidente da Andrade Gutierrez Energia se tinha sido pago comissão a Antonio Delfim Netto; que o reinterrogando desejava cobrar o pagamento de comissão para ele, uma vez que também teve participação na formação do consórcio”, narrou Bumlai.

FRAUDE AO LEILÃO – Segundo o pecuarista, o executivo da Andrade Gutierrez ‘disse que já tinha cumprido todos os compromissos referentes à construção da Usina de Belo Monte, inclusive os de cunho político’.

Na avaliação, do procurador Athayde Ribeiro Costa, da força-tarefa da Lava Jato, a ‘consultoria’ do ex-ministro Delfim Netto ‘na verdade constituiu uma fraude ao leilão’. Segundo o procurador, ‘não se apurou vantagem indevida’ a Bumlai, que não foi alvo da Buona Fortuna.

“Delfim Netto, em conjunto a Bumlai, ajudou o governo federal a estruturar o consórcio Norte Energia, que foi formado por diversas empresas que a rigor não teriam capacidade para o empreendimento. Em virtude dessa ajuda que, na verdade, constituiu uma fraude ao leilão, Delfim Netto foi angariado com o direcionamento das vantagens indevidas que (Antonio) Palocci (ex-ministro dos Governos Lula e Dilma) havia pedido ao PT e ao MDB”, declarou Athayde Ribeiro Costa.

11 thoughts on “Bumlai reuniu-se com Delfim em hotel de luxo para tratar de Belo Monte

  1. E esse ladrão safado ficava elogiando o governo lula e dilma e a mídia sem vergonha dava voz a este canalha. A corte de Brasalhes novamente junta afundando o país e o povo otário esperando a eleição fraudada na urna jabuticaba.
    sarney, lula, renan, dilma, delfim, jacques, pimentel, collor e por aí vai o conluio hipócrita que a mídia apoia.

  2. La no Claudio Humberto- 103/03/2017( Diário do Poder):
    OUTRO PETISTA GANHA VICE-PRESIDÊNCIA NA CAIXA
    O PT continua retomando o poder na Caixa. Após o presidente Michel Temer terceirizar ao banco oficial a nomeação dos próprios dirigentes, o seu presidente Gilberto Occhi tornou vice-presidente Corporativo o ex-diretor do governo do PT na Caixa Jair Mahl. A designação de Mahl deixou chocados os funcionários da Caixa. Era do Mahl a área de grandes negócios na Caixa, de clientes como JBS e Odebrecht.
    ASSIM COM LULA
    O petista que virou vice-presidente da Caixa ganhou confiança Lula no esquema montado para financiar a obra do estádio do Corinthians.
    OCCHI IGNOROU BRONCA
    O ministro Moreira Franco já teve um “papo reto” com Occhi sobre a volta de petistas ao comando da Caixa, mas isso parece ter sido inútil.
    BRAÇO DIREITO PETISTA
    Gilberto Occhi nomeou diretor de Negócios da Caixa o petista Luis Antonio Tauffer Padilha, ex-braço direito de Gleisi Hoffmann (PT-PR).
    AÇÃO ENTRE AMIGOS
    Roney Granemann ganhou a diretoria de Gestão de Pessoas da Caixa, com o beneplácito do conselho de administração, que Occhi controla.

  3. Falaram pro Delfim que foi arrolado…
    Num primeiro momento sentiu frisson… rsrs
    Quando soube que era um inquérito a gazela broxou!
    Ah coitada!
    Atenciosamente.

  4. “”BELO MONTE”” ???
    É mesmo um “monte” “belo”, até BELÍSSIMO !!!
    .
    É só puxar uma pena de um pintinho qualquer,
    que virá UMA BALAIO DE GALÕES (galos imensos).

    E X P E R I M EN T E M !!! !!! !!!

  5. Toda esta maracutaia e todos estes roubos ao erário tem nome e sobrenome: Luis Inacio Lula da Silva.

    Ele é o pai de todas armações nos últimos 14 anos.

    E ainda tem trouxa que o acha inocente.

  6. Delfim Neto,sempre foi farsante,comunista e coleguinha da Conceição Tavares,após 64 virou”capitalista”.
    Ficou famoso e rico em PARIS,com dossiê SARAIVA.
    Digno Cel.Saraiva relatou as promiscuidade financeira do gordo farsante..
    Ainda,mandou seus playboy da uma surra no Oliveira Bastos,que divulgava suas aventuras digamos assim.

  7. Reunir-se com o Delfim num quarto de hotel é tarefa muito perigosa.
    Em seu livro “Cabeça de Negro” ,Paulo Francis relatou as peripécias de um ministro da Economia de uma ditadura sulamericana que,em suas festas noturnas, respondia pelo nome de “Eduarda,a gorda” e recebia os convidados vestida com um baby doll cor de rosa toda lânguida à beira da piscina.
    Não sei se a história é verdadeira ou proveniente da fértil imaginação do Francis mas que todo boato tem um fundo de verdade, tem!
    Ou como dizem os italianos:
    “Si non é vero é bene trovato”!

  8. É de uma maldade sem limites o que estes políticos fazem, mas tem um povo selecionado por eles para ludibriar outros trouxas, enriquecem as custas destes trouxas, mas isto infelizmente está enraizado em todo o país, seria preciso uma retroescavadeira para limpar do país esta corja de larápios do erário público, até em lugares escondidos do Brasil eles agem, é uma vergonha, mas tendo um poder judiciário como temos, é fácil roubar do erário público, pobre país.

Deixe uma resposta para Darcy Leite Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *