Cabral e Beltrame criaram a farsa das UPPs e o resultado é esta guerra civil no Rio

Resultado de imagem para cabral e as UPPS charges

Charge do Alpino (Yahoo Brasil)

Carlos Newton

Sérgio Cabral Filho tinha uma carreira sólida. Sou testemunha-partícipe, porque estava entre os amigos de seu pai e de seu sogro, que impulsionaram a entrada dele na política. Já contei aqui. Em 1990, no lançamento da primeira candidatura de Serginho a deputado estadual, organizamos um jantar de adesão na Churrascaria Copacabana, para arrecadar recursos à campanha. Fiquei na mesa principal, com os pais dele, então vereador Sérgio Cabral e Magali, junto com o sogro Gastão Neves, sobrinho do doutor Tancredo, e os deputados federais Artur da Távola e Francisco Dornelles, também sobrinho de Tancredo. Era uma mesa pequena.

Serginho foi eleito e não nos desapontou, muito pelo contrário. Recusou o carro oficial e as mordomias, dirigia o próprio Voyage, criou os bailes da terceira idade no clube Boqueirão do Passeio e no Canecão, a gente se orgulhava dele, que se reelegeu em 1994, virou presidente da Assembleia e aí todos sabem o que aconteceu.

A FARSA DAS UPPs – Eleito governador, quando criou as primeiras UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), nosso orgulho era ainda maior. Pela primeira vez, havia um programa sólido para o problema das favelas. Um grande amigo, o delegado Manoel Vidal, ex-chefe de Polícia e considerado um mito na corporação, então me disse que era uma farsa de marketing, porque o Rio já tinha mais de mil favelas e não havia recursos nem efetivo para instalar UPPs em todas elas.

De posse dessas informações, saí em campo e descobri algo estarrecedor. As UPPs de Cabral e do secretário José Mariano Beltrame eram mesmo uma farsa e tinham sido criadas mediante acordo com os traficantes. A Polícia deixava de persegui-los, eles continuavam com a venda de drogas no estilo “delivery”, mas desfaziam suas tropas, desarmavam os “soldados”das máscaras ninjas, e as favelas ficavam em paz, sem maiores problemas.

Foi assim que a PM subiu nas favelas e não houve tiroteio, os traficantes não dispararam um só tiro, não lançaram granadas, não houve a menor reação.

CABRAL, DELIRANTE – Em seu delírio de grandeza, Cabral disse aos jornalistas: “Dei 48 horas para os traficantes saírem do Cantagalo e do Pavão-Pavãzinho”. Nesta época, eu apenas editava o blog e não escrevia artigos. Passei as todas informações por escrito a Helio Fernandes e o grande jornalista publicou uma série de artigos demolidores, que Cabral e Beltrame jamais tiveram a coragem de desmentir.

É por isso que Helio Fernandes afirma que o  ministro Torquato Jardim está certo em suas denúncias. Alguém acha que Cabral ganhou dinheiro somente com corrupção? Ora, os cargos nas UPPs sempre foram disputadíssimos, porque não havia mais o menor risco para os policiais, somente atendiam brigas de bêbados, marido batendo em mulher, rixas de vizinhos, pequenos delitos, coisas assim. Em contrapartida,  os traficantes, que não gastavam mais dinheiros com seus “soldados”, tornaram-se generosos com a corporação.

CRIMINALIDADE EM ALTA – Os antigos “soldados” do tráfico, sem alternativa para sobreviver, desceram para o asfalto e passaram a fazer assaltos, roubos de carga etc. A criminalidade se expandiu, apesar da maquiagem estatística, até fugir totalmente ao controle, invadindo shoppings e condomínios, como se vê hoje em dia.

A farsa das UPPs tinha data de validade para acabar, porque se formaram outras quadrilhas que resolveram participar do esquema, enfrentando os donos dos pontos de venda, que tiveram de armar novamente seus “soldados”. Começou assim esta guerra civil nas favelas, em todas elas, atingindo os bairros proletários do Grande Rio e até na Zona Sul.

###
P.S. –
Hoje, para qualquer PM, ser lotado em UPP é uma sentença de morte.

P.S 2 – As informações da Inteligência do Exército, citadas pelo ministro da Justiça, têm a griffe da “Tribuna da Internet”. Foi a partir das denúncias aqui publicadas por Helio Fernandes que o Exército conseguiu entender o que aconteceu no Rio de Janeiro, depois da “liberação” do tráfico de drogas pela dupla Cabral/Beltrame, e nesta armação o atual governador Pezão sempre foi apenas coadjuvante, é preciso reconhecer.

P.S 3 – O mais chocante é lembrar que Cabral esperava ser eleito presidente da República, no embalo do marketing da pacificação das favelas. Quase deu certo, porque estava cotado para ser vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff e levou uma rasteira de Temer. Se isto não tivesse acontecido, Sérgio Cabral seria hoje o presidente da República, e não poderia ser processado pelos crimes praticados antes de assumir o mandato, algo surreal… (C.N.)

34 thoughts on “Cabral e Beltrame criaram a farsa das UPPs e o resultado é esta guerra civil no Rio

  1. Excelente postagem. Protegido pelo foro previlegiado e toda blindagem que vemos acontecer com Temer que teria destino similar ao de Cabral, vemos o quanto esta República anda em franco perigo por conta das más intenções da classe política do país, traduzidas em blindagem contra punições, transformada em lei constitucional. Cabral ou Temer, vimos o que acontece, se protegido pelas leis produzidas por canalhas e abraçado as mesmas corporações que compraram e querem ver sair as tais reformas, que não passam de desdermos mais uns degraus na escala de evolução social do Brasil, para alguém lucrar mais, sem mexer no que realmente freia o desenvolvimento do Brasil. Realmente, quando se pensava que o PT já havia exposto todas as vísceras do que temos de pior na política do país, Temer veio mostrar que a coisa era ainda bem pior do que se pensava. O PT ainda dependia do populismo, já Temer nem isso. Beirando a zero de popularidade, Temer se mantém por conta do Conselho de Caciques de sua base que leva em seu bojo, as grandes corporações que tem como principal, o sistema financeiro, extremamente lucrativo no Brasil, principalmente, quando a especulação virou monopólio deles mesmos e a rentabilidade ao cliente, virou conto de fadas. Hoje seus clientes pagam serviços caros e juros estratosféricos e não recebem nem as perdas da inflação. Quanto ao Rio, muitos políticos se elegeram por conta da multiplicação de invasões e formação indiscriminada de favelas. Primeiro, proteção as invasões e depois a negociação de votos para se lutar por saneamento e melhores condições. Os políticos, especialmente, da esquerda, tem a maior culpa pela situação atual no Rio. Trabalharam para que a cidade virasse uma praça de guerra, o resultado não poderia ser outro.

  2. Anos passados motoristas de caminhões do sul do pais, faziam o que podiam para não transportar cargas para o Rio de Janeiro. A queixa era contra tratamento que a polícia carioca dava a eles, que alegavam que não conseguiriam entrar no estado sem pagar um “pedágio informal”.
    Hoje não sei se o comportamento policial mudou, porém a situação agora é dramática, porque a bandidagem não se contenta com um “pedágio”, quer toda a carga e não raro também fica com a vida do motorista.
    O Rio de Janeiro sempre foi um estado muito diferente dos outros, só que agora esta ficando parecido com o resto do Brasil. O Rio mudou? Não, é o Brasil que passou a ficar parecido com o Rio de Janeiro.
    A população carioca, sempre teve um pendor para a irresponsabilidade, principalmente na escolhas dos seus políticos e isto uma hora teria que ser fatal. Parece que a conta chegou, a guerra civil vivida nas comunidades é a prova de que soluções negociadas, não são mais possíveis, agora só a força poderá ter alguma eficácia.
    Bandido despreza a lei, não vai aceitar qualquer acordo com o poder público, então não mais qualquer dialogo, é partir para o confronto e rezar para que o estrago seja o menor possível.

  3. Excelente artigo, Carlos Newton. Fez todo um retrospecto da farsa das UPPs neste Rio de Janeiro.

    Essas unidades de polícia não trouxeram pacificação alguma, mas apenas algum silêncio temporário dos traficantes em poucas favelas, por causa de evidentes acordos secretos do Estado com essa bandidagem.

    Acordos semelhantes aos que já eram feitos há muito tempo nas favelas dos arredores do Sambódromo, nas épocas dos desfiles de carnaval.

    Só que seria impossível negociar com todas as quadrilhas criminosas que dominam as centenas de favelas do Grande Rio.

    E o tempo acabou desvelando toda essa armação, demonstrando agora a ruína das UPPs.

    Até mesmo a UPP pioneira e considerada “modelo”, a do morro Santa Marta em Botafogo, já está visivelmente abandonada, e os tiroteios diários já acontecem novamente naquele morro.

    Enquanto isso a PM nega o que acontece, como se o ato de negar resolvesse alguma coisa…

  4. Tem muito mais, como por exemplo a política de cantinas das penitenciárias e presídios do Rio , uma festa Onde 1 litro de 51 é vendido por R $ 170,00.
    O Roberto Jefferson coordenou toda a campanha de sua filha do interior do Presídio.
    Sem contar e ai é geral a farra da Taurus, pois a mesma pistola vendida aqui é no mínimo 3 vezes mais barata nos EUA.

  5. Caro Jornalista,
    O senhor cometeu um equívoco:

    “Os antigos “soldados” do tráfico, sem alternativa para sobreviver, desceram para o asfalto e passaram a fazer assaltos, roubos de carga etc.”

    -Como é dito nos filmes militares, “trabalhar não é uma opção?”

    Abraços.

    • Caraca! Quer dizer que a Inteligência do Exército só foi entender o que aconteceu depois de ler as informações publicadas na T.L.? Isso já nem é mais falácia, só pode ser delírio! O Pinéu que nos acuda!

      • Foram publicadas aqui as primeiras e únicas denúncias sobre a farsa das UPPs, quer você queira ou não queira, Anunnaki. Não tente “anunnarkizar” o trabalho de Helio Fernandes, que você deveria respeitar. Aqui no Brasil e em qualquer país do mundo, os trabalhos da inteligência geralmente se iniciam a partir de denúncias da imprensa.

        CN

        • O jornalista está certo.

          A farsa das UPPs era o XODÓ DA MAMÃE, da Rede Globo e da BBC Brasil e quem falasse contra ela seria sumariamente banido dos encontros e dos congressos politicamente corretos. Se fosse jornalista de alguma grande rede, correria o risco de ser demitido por “atentado contra a Nação e contra a paz social” e taxado de fascista.
          As UPPs representavam a fantasia de se ACABAR COM O TRÁFICO sem que ocorressem confrontos e mortes de inocentes e de traficantes, a obsolescência do poder de polícia e o fim da necessidade dos policiais andarem armados e de atirarem em via pública.

          Os idealizadores das UPPs, ao lado do ESTATUTO DO DESARMAMENTO e dos políticos esquerdistas, notadamente do PT e do PSOL, pregavam o desarmamento das polícias com, obviamente, a manutenção dos traficantes armados. E muitos ainda pregam isso, pois acham que o problema da violência e das mortes causadas pelas balas perdidas não são causados pelas armas dos traficantes, mas pelas armas dos policiais.
          O próprio Beltrame disse em entrevista que, a partir daquela data, os Policiais Militares trabalhariam sem os fuzis, o que só não aconteceu porque os comandantes dos quartéis peitaram a decisão e não aceitaram tamanha estupidez. Mas foi “quase”…

          Agora, não tem como saber se o Exército tomou ciência do assunto lendo esta Tribuna. É provável que não. Mas foi este espaço o primeiro que teve a coragem de mostrar a farsa e de dizer que os traficantes não tinham mudado de ramo e se tornado pastores ou padres de igreja, serventes de pedreiro ou assistentes sociais. Eles apenas traficavam mais discretamente do que antes para não comprometer o PACTO DE PAZ que tinham feito com as autoridades.

          Agora, quando um secretário ou um governador faz um pacto com uma quadrilha (como também fez o governador de São Paulo com o PCC), está oficialmente reconhecendo a existência dessa quadrilha como pessoa jurídica. Só faltou darem o CNPJ e isenção fiscal!

          Abraços.

        • Caro C.N.! Desculpe a insistência! Não estou querendo anunnarquizar nada nem ninguém. Acontece que as descobertas e informações levantadas pela Inteligência daqui ou de qualquer país do mundo não são colhidas a partir de noticiários de mídia que até podem ser complementares. Afinal, quem pode “confiar” no que diz “a mídia que mente desde as manchetes”? Ao contrário, os informes coligidos são mantidos em sigilo para orientação dos órgãos a que disserem respeito. Além disso, antes de serem considerados fidedignos, passam por rigoroso processamento. Aproveito para usar o seu neologismo relacionando-o com o próprio país, anarquizado por inteiro…
          Abçs

  6. O desastre das UPPs vai muito além das favelas e da cidade do Rio de Janeiro. As UPPs fizeram que inicialmente alguns traficantes ou associados fugissem para o interior do estado. O resultado atual é que a bandidagem ampliou seus territórios de atuação. Hoje eles mantém suas favelas em domínio e atuam também em cidades interioranas onde a tranquilidade deixou de existir. Só não viu a farsa desde o início quem estava de olhos fechados.

  7. As UPPs começaram a ser implantadas em dezembro de 2008. Dois meses antes dudupaes foi eleito vencendo Gabeira por uma pequena margem de votos. Eleição esta que teve a máquina da Globo, cabral e lula apoiando. Na reta final da campanha comentou-se que Gabeira foi a”alertado” pelo Bope que sua filha corria riscos, vejam só. Na zona oeste crianças entravam na urna com moradores para comprovarem em quem ele votou.
    O Rio foi escolhido para ser cidade olímpica no final de 2009 e, neste momento, já era candidata e obviamente as “negociações” também já estavam em curso. Toda a dramática farsa carioca de hoje, tem como base este período e seus patrocinadores: globo, paes, cabral e lula.

  8. Eu sou a favor da liberação das drogas ….
    Sou a favor do fim dos presídios …
    Sou a favor do fim do voto obrigatório ….
    Sou a favor da pena de morte ..
    Sou a favor do fim do foro por prerrogativa de função
    Sou a favor legalidade …do justo ..do honesto ..do respeito as leis …
    Sou a favor de tudo que for de boa fama !!
    Sou a favor de penalidades pra tudo que fizer mal uso da liberdade .
    Ex: motociclista sofre acidente sem proteção mínima como capacete ..todo gastos pra reestabelecer sua saúde feito em hospital publico será cobra se o cidadão não estiver usando a proteção recomendado para o uso desse veículo …Isso no meu entendimento é fazer justiça …

    • Na realidade a PM/RJ está trabalhando em um estado de paranoia constante há uns 20 dias eu estava no bar e chegou uma amiga ‘p’ da vida pois em uma blitz na Av. Brasil um PM notou um ‘ volume estranho’ embaixo de sua blusa, a derrubou no chão e pisou em seu pescoço. O ‘ volume estranho’ era uma 45 , pois ela é major das FAs,
      Essa questão está sendo tratada de forma passional/ideológica e não técnica, nos EUA liberaram a maconha ( THC 0,2% ) em 7 estados e não houve nenhuma alteração notável, já na Suíça uma rede de supermercados está vendendo o maço de cigarros de maconha ( THC 1,00% ) por U$ 20,00 também sem grandes alterações. Atualmente não sei se liberar adiantaria, pois as drogas já não são a principal fonte de renda do crime.
      Quanto as armas , seria interessante vermos o caso do Japão, pois isso não se trata de um simples jogo de causa/efeito .


      O Japão tem uma das menores taxas do mundo de crimes cometidos com armas de fogo. Em 2014, foram registradas no país seis mortes contra 33.599 nos Estados Unidos no mesmo período. Mas qual é o segredo dos japoneses?

      O resultado é um índice muito baixo de porte de armas: 0,6 armas por 100 pessoas em 2007, em comparação com 6,2 por 100 na Inglaterra e no País de Gales, e 88,8 por 100 nos Estados Unidos, de acordo com o projeto Small Arms Survey, do Instituto de Estudos Internacionais e de Desenvolvimento de Genebra, na Suíça.

      “Quando se tem armas na sociedade, há violência armada. E acredito que a relação tem a ver com a quantidade”, diz Overton.

      “Se há poucas armas numa sociedade, é quase inevitável que os níveis de violência sejam baixos”, acrescenta.

      Policiais japoneses dificilmente andam armados e a ênfase é maior nas artes marciais – todos devem chegar a faixa preta do judô. Eles passam mais tempo praticando Kendo (esgrima japonesa) do que aprendendo a usar armas de fogo.

      “A resposta à violência nunca é violência. A polícia japonesa disparou apenas seis tiros em todo o país em 2015”, diz o jornalista Anthony Berteaux.

      http://www.bbc.com/portuguese/internacional-38530919

      • Esta é apenas parte da explicação. A criminalidade no Japão é pequena, porque as leis são rigorosíssimas, existe pena de morte, e a condenação é cumprida militarmente, preso não pode nem mesmo “olhar” para os guardas, tem de permanecer sempre com a cabeça baixa. Se olhar, vai para a solitária. Todos os funcionários dos presídios, até mesmo os diretores, trabalham usando máscaras de cirurgia, para não serem reconhecidos. Bem diferente daqui, onde as facções ameaçam as famílias dos diretores e mandam nos presídios.

        CN

        • E o Uruguai que tem a maior porcentagem de armas por habitante da América Latina? Por que lá a criminalidade é baixa? Por que a população está armada, diria eu. E por que no Brasil, aonde o acesso às armas é super controlado para a população, o índice de mortes por armas de fogo é altíssimo? Por que só a bandidagem e os ricos que tem amigos na PF e contratam seguranças armados podem ter armas.

          • Em caráter de urgência acho que está na hora de criarmos um Secretaria Nacional de Segurança, com poder de intervenção sim , sobre as secretarias estaduais.

        • Concordo plenamente, além da legislação dura também tem a parte educacional, social e cultural.
          Na Inglaterra menos de 5% dos policiais não andam armados e segundo uma pesquisa da própria polícia 84% dos policiais não querem andar armados. Esse é um tema multidisciplinar extremamente complexo. Em Portugal a polícia certa vez passou 2 anos sem dar um tiro. Por isso é que acho que não existem mágicas para solucionar a questão, todos deveriam sentar e discutir ” sem paixões ” .
          No último levantamento dos mais de 60.000 homicídios menos de 5% foi produto de latrocínios. .

  9. Coelho, meu amigo,

    AINDA BEM que concluíste que o conceito de justiça que divulgas acima é teu, no teu entendimento!

    Sinceramente, mas liberação das drogas, fim dos presídios, tu queres aniquilar com a população ou pela dependência química ou pela violência!

    E, no fim, não abordaste o que irias fazer com o político ladrão e o governante corrupto!!!

    Um abraço.

    • Francisco Bendl ……..A pena de morte já contempla o corrupto nos bons costumes , penalidade pra tudo que estiver fora da lei .
      Qual é a função do presídio ?
      ressocializar o condenado ….sua função tem tido êxito ?
      …..Não, então pra que manter algo que objetivo não está sendo alcançado ?
      O combate a droga …está alcançando objetivo ? Não !!
      Usa droga quem quer …
      No meu entendimento crime não tem que ter idade mínima pra penalidade ….o criminoso sabe muito bem que está fazendo mal …

  10. Revista Veja, 10/12/2015

    “BELTRAME TIRA FUZIS DAS UPPs
    A partir do próximo dia 15, policiais que trabalham patrulhando favelas consideradas pacificadas passarão a utilizar as carabinas .40 compradas da Taurus, que têm poder de fogo menor do que o do fuzil. A decisão causou reação negativa entre os integrantes da cúpula da PM.”

    -Na época, todos os simpatizantes e representantes do crime organizado aplaudiram fantástica ideia.

  11. O mercado imobiliário carioca também tirou um ENORME proveito da farsa das UPPs.

    Imóveis situados na “linha de tiro” de morros perigosos acabaram sendo absurdamente valorizados quando a política das UPPs parecia funcionar direitinho.

    Isso aconteceu principalmente em áreas de Ipanema, Copacabana, Leme, Botafogo, São Conrado, Tijuca, Grajaú, Maracanã e Vila Isabel.

    Hoje muitos dos compradores desses imóveis estão apavorados com a volta dos tiroteios diários.

    Precisam ir dormir nos corredores dos seus apartamentos quando os tiroteios começam. E alguns apavorados já investem em janelas blindadas.

    Isso é o Rio de Janeiro!

  12. Excelente artigo.
    A farsa das UPPs não teria sido tão duradoura, se não fosse Sérgio Cabral um filho querido da intelectualidade e da classe artística carioca, com tantos amigos na mídia. Outro político qualquer teria sido visto com mais desconfiança.

  13. Texto esclarecedor.
    os vices eram escolhidos de acordo com suas qualificações. TEMER , no crime, é mais qualificado que Cabral. Vejam que o pt tem um arsenal de bandidos. Não dá um coloca o outro….

  14. Acabo de conhecer este blog através do meu pai, um senhor muito inteligente e lúcido, que está estupefato com o texto desse link.

    Eu queria muito estar estupefata como o meu pai, mas quem viu a ascensão das UPPs e seu declínio, ainda mais pra quem mora perto de favelas importantes da Cidade do Rio de Janeiro, é impossível deixar o queixo cair.

    Por aqui, todo mundo sabe disso. Pelo menos agora sei que não são somente impressões, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *