Cada vez aparecem mais fraudes no Ministério do Turismo. E o que vai acontecer? Nada.

Carlos Newton

Enquanto o ministro Orlando Silva continua em cima da escada, prestes a cair por terra, agarrado unicamente na brocha e na sombra de Lula, uma denúncia do site Congresso em Foco, um dos melhores da internet brasileira, mostra novas irregularidades no governo.

Dos 500 convênios irregulares firmados com o Ministério do Turismo entre 2003 e 2009, 82 foram destinados a festas juninas. E do total de R$ 80 milhões em repasses aos conveniados para os festejos, R$ 13 milhões foram gastos sem a devida comprovação.

Diz o site que agora o ministério estaria pretendendo receber de volta o dinheiro aplicado irregularmente. Vamos esperar sentados.

A prefeitura de São João da Barra, no Rio de Janeiro, foi a que mais recebeu dinheiro do governo federal para realização de festas juninas. O convênio, firmado em junho de 2008, rendeu à 6ª edição da festa do Circuito Junino – São João e São Pedro um total de R$ 513 mil em recursos da União.

O problema é que não foram apresentados documentos que comprovem que os gastos foram feitos corretamente, informa o Congresso em Foco. Juntos, 60 municípios receberam 61,5% dos R$ 20 milhões que o Ministério pretende reaver dos 500 convênios irregulares com 145 prefeituras.

O levantamento feito pelo site mostra que empresas públicas também gastaram a verba do ministério irregularmente. Só a Empresa de Turismo de Pernambuco recebeu R$ 2,1 milhões por meio de dois convênios para apoiar os eventos do São João Metropolitano em 2008. A empresa não especificou como o dinheiro da União foi aplicado.

Mesmo depois de contatada a irregularidade, a instituição continuou firmando convênios com o ministério e assinou mais 19 contratos. Fica assim demonstrado que a comprovação das despesas não tem a menor importância para os burocratas.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *