Cada vez mais isolado de Mandetta, Bolsonaro busca orientação com Ernesto Araújo

Bolsonaro pediu sugestões para gravar vídeo que foi logo removido

Patrik Camporez
Estadão

Isolado cada vez mais do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro foi buscar orientação com o ministro das Relações Exteriores, Esnerto Araújo, numa conversa no Palácio Alvorada na tarde deste domingo, dia 29.

No encontro, o Bolsonaro pediu sugestões para gravar um vídeo que seria postado, em seguida, em suas redes sociais. No depoimento, o presidente defende a posição de medidas menos rígidas de isolamento social, algo que vai de encontro com o pensamento do ministro Araújo.

G-20 – O presidente e o ministro também discutiram aspectos internacionais da pandemia do coronavírus, além de medidas que estão sendo tomadas no âmbito da Cúpula extraordinária do G-20.

Juntos, Bolsonaro e Araújo listaram as quatro medidas que, na cúpula extraordinária realizada recentemente, os líderes das principais economias do planeta teriam se comprometido a dedicar empenho: proteger vidas; salvaguardar os empregos; restaurar a confiança e minimizar interrupções no comércio.

RESPALDO – Bolsonaro acredita que o compromisso assumido no G-20 lhe dá respaldo para implantar sua política de isolamento vertical, por isso a aproximação com Araújo, neste momento, seria fundamental.

Em um vídeo postado na internet, feito com orientação de Araújo, Bolsonaro comentou o tour realizado por ele nas redondezas de Brasília na manhã deste domingo. “Agora pouco estive em Ceilândia e Taguatinga. Fui ver na ponta da linha como está o nosso povo. E em especial os informais, os mais atingidos por essa onda de desemprego. Uma experiência que recomendo a todos os políticos do Brasil”, disse o presidente.

QUEBRA DE PROTOCOLO – Nas ruas da Capital Federal, Bolsonaro disse que as pessoas querem voltar a trabalhar. Ele foi a um açougue e também cumprimentou a população, causando alvoroço nas ruas. Após o tour, Bolsonaro voltou ao Palácio da Alvorada, por volta das 12h, quando se reuniu com o ministro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Os repetidos discursos restritos de Bolsonaro, que sempre incluem “tálquei”, “tem que ver isso aí” e “na ponta da linha”, não passaram batidos nas redes sociais. Os referidos vídeos citados na matéria foram sumariamente apagados pelo Twitter na conta de Bolsonaro por violação às normas da rede social. Na segunda-feira, dia 29, o mesmo foi feito com tuítes de Ricardo Salles e Flávio Bolsonaro. A plataforma conta agora com medidas que preveem a exclusão de conteúdos que neguem ou distorçam orientações dos órgãos de saúde em relação ao combate e prevenção ao novo coronavírus. (Marcelo Copelli)

9 thoughts on “Cada vez mais isolado de Mandetta, Bolsonaro busca orientação com Ernesto Araújo

  1. DITADURA É INSTALADA NA HUNGRIA.
    O governo da Hungria, do líder de extrema-direita Viktor Orban, conseguiu aprovar no Congresso uma ditadura.
    A partir de agora, Orban pode governar por decreto, suspender o parlamento, suspender eleições, prender pessoas por oito anos se considerar que furou a quarentena e prisão de cinco anos para quem o governo considerar que divulgou informações falsas.
    As medidas valem por tempo indeterminado.

    Outro motivo para preocupação e porque é tão grave: Orban há dez anos está no poder e neste período acabou com a imprensa crítica, estrangulando jornais financeiramente, mudou todo o curso da educação, tirou liberdades como a de expressão. Agora, com este decreto, ele terá muito mais poder.

    Detalhe: Orban faz parte do grupinho mundial de Bolsonaro. Foi o primeiro a ligar para o então novo presidente do Brasil. Dudu, o 03, foi recebido pelo primeiro ministro húngaro para receber dicas de como lidar com a imprensa no início do ano passado.

    Outro detalhe: na Hungria, o isolamento completo está em vigor desde o fim de semana.

  2. A chave para esse dilema entre saúde x economia é a taxa de expansão da contaminação pelo vírus. O Ministro da Saúde falou e eu concordo, que há de se fazer os maiores esforços para que essa curva não seja tão acentuada e o nosso sistema de saúde consiga dar conta. Caso contrário, haverá muito mais mortes e a economia continuará mal, e mais, piorará, porque não haverá consumidores em quantidade razoável. Certamente ninguém ignora que essa fase de contenção do vírus tem um efeito colateral terrível na economia.

    Esperemos que esse isolamento parcial já consiga resultados na próxima ou na outra semana, para que as restrições possam paulatinamente ser relaxadas. Sempre pautadas pela ciência. Devemos saber que a doença também atinge os que tem menos idade e que necessitam de tratamento intensivo. Enquanto isso, deverão ser tomadas ainda mais medidas para ajudar empresas e trabalhadores, tanto formais, como informais, para atenuar um pouco essa queda da economia que é inevitável. Claro que essa ajuda aumentará a dívida pública, mas quase todos os países estão fazendo isso.

    Aos que não tem o privilégio de poder dar um tempo, àqueles trabalhadores essenciais que continuam na batalha, o meu reconhecimento e a minha admiração.

  3. Vidal,

    Concordo em gênero, número e grau com o teu comentário acima!

    Bolsonaro e filhos sofrem da Síndrome de Vaidade Múltipla, onde simplesmente é proibido que outras pessoas no Planalto tenham a mesma popularidade do chefe.
    Moro foi posto de lado;
    Mandetta está sendo COVARDE E CRIMINOSAMENTE QUEIMADO, enquanto o energúmeno segue na sua trajetória de irresponsável com relação a arriscar a vida dos brasileiros!

    Guedes já deve ter assoprado no ouvido do presidente, que o Brasil não tem como resistir dois meses com a economia paralisada na sua maior parte.
    Uma vez que as reserva sejam gastas com a doença em auxiliar o povo, FALTARÁ DINHEIRO PARA AS CASTAS, que jamais admitirão que seus milionários proventos tenham um real de desconto!

    Conforme Bolsonaro vomitou dia desses, “mortes acontecerão” e, no domingo ou sábado, “que devemos enfrentar o vírus como homem, e não como moleque”.

    Comportamento de um canalha, de não saber trabalhar em grupo, autoritário, um legítimo energúmeno!

    Antecipo:
    Caso demitir Mandetta o bobalhão cai, será derrubado do poder na marra!!!
    O responsável pela saúde pública faz um trabalho elogiado em nível mundial.
    Correto, verdadeiro, honesto, sem tergiversar quanto à gravidade da doença, a limitação de leitos que temos e respiradores – na minha cidade TEM APENAS UM, no hospital! -, Mandetta está sendo o que Bolsonaro queria ser, porém sem o conhecimento e educação ao se comunicar com as demais pessoas, ainda mais de sua equipe.

    E provo o que afirmo:

    https://istoe.com.br/bolsonaro-reclama-da-postura-de-moro-na-crise/

    “A crise do coronavírus é o mais novo componente da tumultuada relação entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. Em conversas reservadas no fim de semana, o presidente reclamou que o ex-juiz da Lava Jato é “egoísta” e não atua para defender suas posições no enfrentamento às medidas restritivas tomadas por Estados e municípios. Na visão do presidente, Moro só age em circunstâncias que possam aumentar o próprio capital político.”

    Não sou de acreditar na política e muito menos nos políticos, que não é surpresa para ninguém neste blog.
    Mas, uma chapa em 2022 com Moro e Mandetta, ambos serão aclamados pelo povo.
    Bolsonaro sequer vai para o segundo turno, e merecidamente!

    Abraço, Vidal.
    Te cuida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *