Cadeia neles

Carlos Chagas

Grande passo no rumo do combate à corrupção foi dado pela presidente Dilma Rousseff ao suspender por trinta dias o repasse de verbas federais a todas as ONGs contratadas para prestar serviços com dinheiro do governo. Cada ministro que promova detalhada investigação nos convênios celebrados com as organizações ironicamente chamadas de não governamentais.

Como são 350 mil em todo o Brasil, cada um que tire sua conclusão, apesar da evidência de que muitas jamais se aproximaram dos cofres públicos. Os ministérios terão 60 dias, depois de decorrido o primeiro prazo, para obrigar a se explicarem e devolverem os recursos recebidos, as ONGs incapazes de demonstrar o cumprimento de seus contratos.

Constatando-se o que se passa no ministério dos Esportes, serão milhares, operadas por partidos, grupos políticos e até bandidos em tempo integral. Está na hora de ampla revisão no mecanismo das ONGs. São bilhões de reais do tesouro público entregues a elas para exercerem todo o tipo de atividades, muitas vezes não realizadas. Importa que o palácio do Planalto fiscalize diretamente o cumprimento da decisão presidencial para a identificação dos responsáveis. E depois, cadeia neles.

***
A HORA DA BOINA

Chocado o ex-presidente Lula ficou, diante da notícia de estar com câncer, mas pelo depoimento dos médicos que o atendem, seu ânimo é bom. Preocupa-se, por certo, com a importância de o mal ser cortado pela raiz o mais breve possível. Assim, não se queixa da quimioterapia e da radioterapia a que começou a submeter-se desde ontem. Mas não se acha satisfeito com a possibilidade de perder os cabelos e a barba. Esta, em especial,sua característica desde os tempos de líder sindical. Uma boina poderá encobrir a falta dos cabelos, mas com a barba, fazer o quê?

***
PROPAGANDA DESMEDIDA

De uns meses para cá estamos sendo atingidos por imensa propaganda de automóveis de todos os tipos, tamanhos e preços. Jamais se viu em nossa imprensa blitz de tal intensidade. Jornais, revistas, rádio e televisão abrem páginas, espaço e tempo para todo tipo de viaturas, das coreanas às japonesas e chinesas. As americanas e européias não ficam atrás, entupindo nossos olhos e ouvidos.

Tudo bem, é do capitalismo essa disputa desenfreada pelo consumidor, mesmo quando tentam enganá-lo com os tais “999,00” em cada promessa. Pensam que o comprador é bobo e não percebe que com mais um real a desembolsar, o preço sobe para o patamar seguinte.

Qual a causa dessa publicidade olímpica que deve estar fazendo a felicidade dos proprietários dos meios de comunicação? Só pode ser a retração do mercado. A cautela que o cidadão demonstra para trocar de carro. É sinal de que outras preocupações de gastos o atingem.

***
OS MAIS RICOS VÃO OUVIR

Quinta e sexta-feira a presidente Dilma estará em Cannes para nova rodada de reuniões entre os países do G-20. Tudo indica que a linha de seu pronunciamento será a mesma exposta na abertura da Assembléia Geral das Nações Unidas, em Nova York. Para enfrentar as crises, nada de aumentar impostos, reduzir salários, demitir em massa e cortar investimentos sociais. Muito pelo contrário, como vem demonstrando sucessivos movimentos de protesto no mundo inteiro.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *