Campanha de boicote a Israel ganha cada vez mais adeptos

Baby Siqueirão Abrão

BDS, sigla formada pelas iniciais das palavras Boicote, Desinvestimento e Sanções [a Israel], é um movimento iniciado na Palestina em 2005 (http://www.bdsmovement.net/). Baseados no que ocorreu com a África do Sul na época do apartheid – em que o boicote econômico internacional foi decisivo para derrubar o governo colonial e racista –, os palestinos fizeram um chamado à população mundial para que boicotasse produtos de Israel, evitasse investir no país ou retirasse seus investimentos de lá e pressionasse governos e órgãos internacionais a impor sanções ao país sionista pelos crimes cometidos contra a população nativa.

Em seus oito anos de duração, a campanha já se espalhou pelo mundo, levando universidades, colégios, Igrejas, governos, supermercados, indústrias e centrais sindicais a votar a favor do BDS e a deixar de comprar produtos israelenses, sobretudo os que vêm das colônias ilegais construídas na Palestina. O crescimento do apoio à campanha tem acarretado prejuízos sérios à economia do país sionista, a ponto de em 2011 o Parlamento aprovar uma lei criminalizando quem quer que apoie o BDS dentro de Israel. Os sionistas também tentaram impor sanções ao movimento na França, sem sucesso.

Em 2013 prepara-se uma nova ofensiva contra o BDS e contra o crescimento do apoio internacional à Palestina. No Fórum Global de Combate ao Antissemitismo (Jerusalém, 28 a 30 de maio), três grupos de trabalho terão como foco estratégias para “construir uma imagem mais positiva de Israel”.

Não se espere, porém, que isso signifique o fim da ocupação da Palestina e o reconhecimento dos direitos da população nativa. Os grupos estão propondo levar aos tribunais os ativistas solidários aos palestinos, sob a acusação de antissemitismo. Não se sabe como os sionistas conseguirão essa proeza, uma vez que os palestinos são os verdadeiros semitas da história. A maioria dos israelenses, vinda do Leste Europeu, tem origem cazar, asquenázi, não semita. Nesse caso, antissemitismo seria apoiar o sionismo, e não o contrário.

Outro objetivo do encontro é mudar as leis, de Israel e de países onde o BDS e o apoio à Palestina aumentam. Um dos alvos são os movimentos nos campus estadunidenses, onde o sionismo vem perdendo terreno de maneira acelerada. É importante lembrar que outras tentativas nesse sentido deram em nada. Como escreveu o comentarista político Stephen Landmann em análise recente, “Israel já perdeu toda a credibilidade”.

(artigo enviado por Sergio Caldieri)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

40 thoughts on “Campanha de boicote a Israel ganha cada vez mais adeptos

  1. Repetindo mais uma vez.
    O unico país do oriente médio amigo da cultura ocidental é Israel. Para eles muçulmanos pessoas como o Sr. Sergio Caldieri e a Sra. Baby e todos os ocidentais não passamos de um bando de cães infies.Dona Baby lá não escreveria uma letra sequer.
    Meninas proibidas de ir à escola analfabetas. Mulheres impedidas de trabalhar e de andar pelas ruas sozinhas.Viúvas que, sem poder ganhar seu sustento, dependem de esmolas ou passam fome. Mulheres com os dedos amputados por pintar as unhas. Casadas, solteiras, velhas ou moças que sejam suspeitas de transgressões – e tudo o que compõe a vida normal é visto como transgressão – são espancadas ou mortas.

  2. Campanha de boicote ganha mais adeptos, de cretinos.
    A nossa herança moral, ética, é oriunda do legado judaico-cristão, os símios que hoje são contra Israel, deveriam se unir aos homens bombas, aos fanáticos muçulmanos.
    Com certeza, se esta Sra. vivesse sob domínio do Islã, estaria usando uma burca, e jamais poderia ser uma jornalista, como é.
    Este tipo de jornalista, como esta Sra. empobrece a cultura, e não sabe dar valor a liberdade que possui.
    Horácio Melo.

  3. O livro do judeu Shlomo Sand, “A invenção do povo judeu”, é (ou deveria ser) leitura obrigatória. Mas, se o grande físico Stephen Hawking é um símio…

  4. Se o regime do Islã é bom ou ruim, é problema deles, o que não se justifica, é Israel
    com poderio bélico que possui, atacar, matar, prender, torturar covardemente o povo da Palestina, praticamente desarmados. É o forte tomando a força as terras do fraco.

  5. Estive em Israel recentemente e senti o temor em que todos por lá vivem no seu dia a dia. O terror é a regra.
    Aqui no Brasil é “politicamente incorreto” ser a favor de Israel. Por que?
    Uma cultura ímpar, invejável. Investem na Ciência, na Educação, na Saúde.
    Nossos valores vieram do judaísmo, pois somos cristãos. Jesus era judeu.
    Somos os infiéis para o outro lado e representamos uma ameaça aos seus costumes, a sua misoginia.

  6. Em Israel os homens e mulheres são iguais, podem estudar, trabalhar, votar e tem liberdade de se opor ao governo eleito, diferentemente dos países que fazem fronteira com Israel, que são ditaduras.

  7. VIVA O BRASIL E O POVO BRASILEIRO!
    Salve esta terra onde árabes e judeus se entendem;
    Salve esta grandiosa Nação onde não se utilizam métodos genocidas contra etnias;
    Salve este País cujos problemas residem apenas no Parlamento incapaz e incompetente, corrupto e desonesto que possui!
    Quanto ao povo judeu, que está sempre atento para qualquer notícia que seja veiculada na mídia internacional cuja intenção é a crítica ao SEU comportamento nesta questão delicada com a Palestina, ele merece ser repreendido, sim!
    Sem muito esforço, imagino a reação mundial caso fossem os judeus na situação dos palestinos, com estes possuindo um grande exército, construindo o muro da vergonha, e obrigando que o povo viva em guetos!
    Desta forma, o boicote a Israel é válido e eu concordo com ele, pois é pacífico e uma maneira de se demonstrar insatisfação com o modo como os judeus desumanamente estão tratando seus primos árabes.
    Tenho obtido fotos espantosas desta crise entre palestinos e israelenses através de Blogs internacionais, registros que no Brasil não são publicados, e que causam indignação pelo exagero absoluto como a reação é feita diante das manifestações palestinas.
    No entanto, a estupefação se estabelece por conta da série de condenações sofridas por Israel pela ONU, e nada foi feito para que este país cumprisse sequer parte das mais de duas centenas de admoestações prolatadas, havendo uma nítida tendência a favor dos judeus nesta questão de exterminarem gradativamente com os palestinos, sejam eles idosos, mulheres, crianças, não importa, o genocídio segue de forma impune, impiedosa e vergonhosamente à raça humana, mesmo em se tratando de uma nação – Israel – que tanto tem colaborado com o mundo com seus cientistas, na medicina e outras ciências.
    Em nada pode ser considerado diferente o tratamento dispensado aos palestinos pelos israelenses como aquele que os negros foram submetidos através do odioso e repulsivo Apartheid. E não houve nação alguma que se levantasse contra os crimes que eram cometidos diariamente contra a população sul-africana!
    lamentavelmente acontece o mesmo com os palestinos, que são vítimas de chacinas e não existe país que diga categoricamente aos judeus, BASTA!, chega de matanças gratuitas, de sangue de inocentes escorrendo pelas ruas do lado palestino e também dentro dos muros israelenses, claro, em proporção infinitamente menor.
    A verdade é que vivemos sob o jugo da covardia onde o mais fraco e que nada tem para ser explorado é submetido impiedosamente pelos poderosos. Os interesses e conveniências falam mais alto; o comércio internacional, os acordos, as táticas e estratégicas, suplantam a vida humana.
    Árabes, africanos, atualmente correspondem aos povos humilhados deste Planeta, violentados, explorados, ofendidos, gerando uma revolta no meio desta gente que refuto de pleno qualquer comentário que não entenda os ataques terroristas palestinos.
    ENTRETANTO, NÃO ESTOU QUERENDO AFIRMAR QUE CONCORDO COM ELES, AO CONTRÁRIO, MAS VEJO COMO ÚNICA MANEIRA DE SE FAZEREM OUVIR PELOS PAÍSES QUE PODERIAM RESOLVER O PROBLEMA, QUE SE ESQUIVAM, QUE SE OMITEM, QUE NÃO QUEREM TOMAR POSIÇÃO, a não ser de apoio ao mais forte, lógico!
    Enquanto judeus atacam de helicópteros, F-16, F-18, armas extremamente sofisticadas, os árabes se imolam, morrem em defesa de sua causa, igualmente matando inocentes em um círculo vicioso interminável, alimentado pelo ódio, intolerãncia, preconceito, soberba, arrogãncia e prepotência!
    Aprovo e aplaudo este boicote comercial sobre os produtos israelenses.

  8. Acho muito engraçado os proverbiais fascistões que escrevem neste blog (poucos, felizmente), defenderem a violência praticada por países da tal “cultura judaico/cristã” contra desprotegidos e, quase que ao mesmo tempo, enfatizarem o que chamam de crimes da esquerda, do comunismo ou do socialismo. A imprensa acaba de publicar que mais de setenta mil sírios já foram imolados na tal revolta primaveril incentivada e patrocinada pelos judaicos/cristãos. E também que os cristãos da direita fascista no Brasil utilizaram napalm para exterminar um grupelho da chamada guerrilha do Araguaia. Quando se fala no criminoso e torturador Brilhante Ustra, ficam caladinhos. Mas basta falar em Mao Tsetung, pronto, uma mixórdia de argumentos irracionais é despejada aqui, sempre pelos mesmos. Eu gosto disto. Deixemos Israel de lado e falemos sobre o fabuloso Mao.
    Mal, ou bem, mas falemos sobre a jornada histórica antiimperialista e antifeudal iniciada a 4 de Maio de 1919 na China. No dia 4 passado, a data foi comemorada naquele país, sendo Mao reverenciado, como é feito todos os anos.
    O dúbio Sun Yat-sen, que já tinha sido Presidente e Marechal, acabou apenas tomando conhecimento, sem nada poder fazer, que estudantes de Pequim, liderados por um certo Mao Tsetung, haviam desencadeado uma luta considerável e implacável contra o imperialismo e o feudalismo. Os intelectuais chineses acompanharam. Claro, os trabalhadores também, Eles tinham presenciado o desmoronamento de grandes potências, a Russia, a Alemanha e a Austro-Hungria. Também, como está ocorrendo hoje e estamos presenciando, o enfraquecimento da Inglaterra e da França.
    Era tudo o que o jóvem estudante Mao Tsetung precisava. O movimento de 4 de Maio se agigantou como resposta ao apelo da Revolução Russa, ao apelo de Lenine.
    Hoje sabemos que essa jornada teve efeitos determinantes para o futuro do país. Era a revolta de um povo, de um país, de uma nação que despertava e começava a tomar consciência de seu próprio potencial.
    Sun Yat-sen foi novamente consagrado, restaurou a República e, a 5 de Maio de 1921, conduzido ao cargo de Presidente. A 30 de Junho de 1921, em Xangai, numa escola de jovens francesas, houve a primeira e histórica reunião do Partido Comunista Chinês, este que governa a China modernamente. Muitos pensam erradamente que Mao foi quem criou o partido. Mas, na realidade, o verdadeiro idealizador do Partido Comunista Chinês foi um professor de economia palítica chamado Tchen Tu-siu. Claro que presente estava um de seus mais brilhantes estudantes, Mao Tsetung, o mesmo que colocou em atividade, a 4 de Maio em Pequim, a manifestação que incendiara o rastilho.
    Chamaram Galen diretamente da Russia para organizar a Academia Militar de Whampoa, recém criada, a qual, mais tarde, foi confiada a um certo cunhado de Sun Yat-sen chamado Tchang Kai-chek, assistido por um mestre de nome Chu En-lai. Este desmpenharia importante papel na implantação do regime maoista, bem mais tarde.
    Tchang Kai-chek foi enviado em missão de estudos a Moscou, tendo sido recebido por Stalin e Trotsky.
    A História é dinâmica, o que é fascinante. Hoje Dona Dilma recebeu o Sr. Sr. Maduro, prova evidente do prestígio do bolivarianismo. Mao e Bolivar praticamente lutaram pelos mesmos ideais.
    Sun Yat-sen, como se sabe, era de fato revolucionário, abraçou o comunismo, mas não possuia a estrutura intelectual nem o dinamismo de Mao Tsetung. Tanto que foi sucedido por Tchang Kai-chek, que não era conhecido fora dos meios militares.
    Este, na verdade, era um burguesão confucionista. Acabou se voltando contra o Partido Comunista, executando vários dirigentes e angariando a inimizade de Mao Tsetung.
    Não precisava de inimigo mais terrível. A ruptura estava consumada. Uma guerra inexorável começou, a qual durou vinte e dois anos, até a vitória comunista de 1949.
    Dando um salto na História, chegamos a 1966, dois anos depois do golpe militar que fulminou a democracia no Brasil.
    Lá está, na praça Tien An Men, na então cidade proibida, um homem simpático mas impassível, corpulento, de rosto redondo, com um boné azul enterrado na cabeça. Mao Tsetung, o principal responsável pela Revolução Cultural desencadeada na China moderna. Por quê Revolução Cultural? Por causa dos próprios adversários de Mao dentro do Partido Comunista, os quais insinuaram no VIII Congresso do PC Chinês, em 1956, que a luta de classes estava superada. Queriam privatolatria. Queriam criar Batistas com o dinheiro do Estado. Queriam vender a Vale chinesa. Entregar e eles mesmos, melhor dizendo.
    Durante quase dez anos Mao Tsetung se fez de morto, atitude perigosa para os comunistas entreguistas e privatizantes. Como se sabe, para Mao a luta de classes era permanente.
    Mao classificou-os de revisionistas da direita. A bem da verdade, “desviacionistas da direita”, foi o termo empregado.
    E todos conhecem o final da história.
    Qual vai ser o final da história contra a libertação do povo Palestino?

  9. Pode ser que ela não queira se mudar pra outro país, porque aqui vive bem. Mas, não creio que lhe negassem visto de permanência nos países islâmicos citados. Porém, garanto-lhe que com o seu nome e sobrenome assinado no terceiro comentário não consegue na atualidade nem visto de 4 meses para rezar na Terra Santa ocupada pelos sionistas, mesmo revistado até a medula no Aeroporto Ben Gurion, quanto mais autorização deles para vender sua força de trabalho lavando latrinas de refeitórios de colonos em terras palestinas ocupadas.A razão é simples. Eles não toleram gentios, mesmo que sejam puxa-sacos. São racistas de carteirinha.

  10. Não é só a politicalha que me envegonha nesse país! A ignorância , a grosseria intelectual é de matar de vergonha. Primeiro: semita é a origem comum dos dois povos: ambos se originam do mesmo tronco, possuem o mesmo ancestral, pai, patriarca: Abraão que, aliás, era arameu, sírio. Os judeus, por causa da diáspora, espalharam-se pela Europa, África, etc daí, asquenazis e sefaraditas. Brasileiros e, principalmente brasileiras não têm o direito de criticar a cultura de nenhum outro povo, dado o costume que estas últimas têm de andarem semi-despidas pelas ruas com ‘shorts’ e bustiês mínimos que mal lhes cobrem as partes pudendas!Burca é cultura delas! Agora, quem conhece este senhor que teve a soberba ignorância de chamar o mundialmente famoso Físico britânico Stephen Hawking de símio?! Tamanha ignorância só se vê por estas terras! Que vergonha!

  11. Bem, Dione, acho que você não entendeu. Não sei se a pessoa que despertou sua indignação fui eu, mas vou me explicar: eu não chamei Stephen Hawking de símio. Eu ironizei a histeria desse Horácio Melo, que disse “…os símios que hoje são contra Israel…”, ou seja, para ELE, quem se posiciona contra Israel é um símio. Daí, eu disse, em tom de zombaria “se o grande físico Stephen Hawking é um símio…”. Entendeu?

  12. Paulo Solon:
    O que vem de baixo , de fanáticos, do bas-fonds, NÃO ME ATINGE.
    A sua pretensão de ser “intelctual”, “aristocrata”, não passa de senilidade precoce, doença da idade. É RISÍVEL.
    Horácio Melo.

  13. Aos Srs. Walter Martins e ao estelionatário Darcy:
    Walter Martins, histérico é o Sr; que além de ser pseudo intelectual, despreparado, não tem cultura alguma, senão conhecimento elementar sobre marxismo requentado.
    O Sr. Darcy, gramatticus bull shit, é incapaz de escrever um texto, mas tem a pretensão de querer ser revisor gramatical deste Blog. É um idiota.
    As observações destas eminentes nulidades, W.Martins, e do outro estelionatário, sobre mim, têm o mesmo valor de lixo.
    Horácio Melo

  14. Independente dos rótulos costumeiramente usados pelo Paulo Solon com referência a alguns comentaristas, penso que seria quase impossível traçar um paralelo a respeito da maneira como a China escolheu o Comunismo e as milhões de vítimas em consequência, e a forma como os palestinos estão sendo tratados pelos israelenses.
    Há uma diferença abissal!

    Primeiro, a cultura do árabe e do chinês, absolutamente incongruentes;

    Segundo, o povo chinês não era prisioneiro de nenhum outro. Não tinha as suas imensas terras dominadas por forças superiores como acontece com a Palestina;

    Terceiro, predomina entre os árabes a questão religiosa, diferente dos chineses, que jamais consideraram este aspecto como prioritário;

    Quarto, os árabes possuem vários grupos políticos. Uns são mais radicais, outros mais amenos e, entre eles, não há entendimento, enquanto que, na China, havia dois líderes: Mao e Chiang Kai-shek. Este último se viu enfraquecido depois que os chineses perderam a Guerra Sino-japonesa com a invasão dos japoneses na Manchúria, em 1937;

    Quinto, além de Israel contar com Exército e Aeronáutica infinitamente superiores aos palestinos, que só contam com seus fuzís AK-47 e uns foguetes de pouco alcance, os israelenses têm o apoio integral americano na eventualidade de os árabes receberem ajuda externa ou até mesmo de outro país muçulmano, aumentando-lhe o efetivo.

    Diante dessas características e peculiaridades não acredito que o futuro da Palestina tenha qualquer indício de similaridade com a Revolução Chinesa, que foi consigo mesma, e não com outra nação dominadora.

  15. Pessoas partidárias desse ativismo ignoram que em TODOS OS LUGARES, governos foram estabelecidos por meio de invasões, conquistas. Ninguém fica permanentemente no comando. Lutas pelo reconhecimento, autonomia, independência. A história é testemunha. Mas claro, ninguém aqui e a maioria por aí não gosta de ler.

    Francamente, apresentar Israel como ladrões de terras…!!! e a continuação de sua existência como uma injustiça… !!!

    Não se esqueçam de pesquisar na História. ANTES da criação de Israel, em época final ao exercício do controle pela mandatária britânica, quando desistiu da Palestina em 1948, países árabes buscaram de todos os modos disponíveis expulsar os judeus que ali já viviam e os que foram chegando anos anteriores, adquirindo propriedades por quilômetros quadrados, fazendas, casas, terras, sempre com espírito empreendedor. Então, chegou 1948 (hoje, uma Lei da Palestina declara que vender terra para judeus é crime e a pena é a morte). Sai de cena a Grã-Bretanha deixando que eles todos se entendam.

    Curioso é que, desde então, e vendo hoje, no lado da Palestina segue sem haver qualquer tipo de produção industrial, científica (a não ser de ódio, já florescendo e disseminadas na educação e na religião). Nunca se cogitou aceitar o país vizinho, sempre pregando uma luta contra os “invasores”. Enquanto que Israel fizeram o deserto florescer, recuperaram terras, drenaram pântanos, limparam canais, reflorestaram colinas, removeram rochas e retiraram sal do solo.

    Moral da história: enquanto um lado só se preocupa em derrubar o outro, este, por sua vez, busca se proteger e avançar e desenvolver enquanto país.

    Sífilis – teste de Wasserman que foi descoberto por um judeu Dr. Ehrlich.
    Gonorréia – o diagnóstico através de método descoberto pelo judeu Neissner.
    Doença cardíaca – tratamento usando Digitalis, descoberta pelo judeu Ludwig Traube.
    Dor de dente – tratada com a novocaína, descoberta dos judeus Widal e Weil.
    Diabetes – uso da insulina, o resultado da pesquisa do judeu Minkowsky.
    Dor de cabeçav – a Pyramidon e a Antypyrin foram descobertas pelos judeus Spiro e Ellege.
    Convulsões – uso de hidrato de cloral proposto pelo judeu Oscar Leibreich.
    Males psíquicos – a psicanálise veio com Freud, um judeu.
    Difteria – o “Schick” foi inventado pelo judeu, Bella Schick.
    Tratamento de danos cerebrais, o trabalho de judeus como o Prêmio Nobel, Robert Baram.
    Paralisia Infantil – a descoberta da vacina anti-pólio veio com Jonas Salk, judeu.
    Tuberculose – uso da estreptomicina pelo Zalman Waxman, judeu, inventou a droga contra esta doença mortal.
    Descobertas e melhorias na área da dermatologista por Judas Sehn Bento, judeu.
    Descobertas e melhorias na área da pneumologia por Frawnkel, judeu.

    Be happy

    • Daniel, parabéns. Você assimilou direitinho a regra do Manual do Sionismo que manda mudar o foco da crítica a Israel e louvar conquistas supostamente feitas por judeus — que na verdade se baseiam em descobertas de cientistas de todo o mundo, porque a ciência não surge do nada e sim de mulheres e homens que fazem sua (da ciência) história.
      Você é um aluno aplicado, Daniel. Pena ainda não ter percebido que seus professores, além de farsantes e mentirosos contumazes, são criminosos internacionais. Um abraço.

  16. Aprovo todo boicote a Israel, covardes e sanguinários, como neto de judeu , fico muito a vontade para manter minha critica e minha indignação contra o governo israelense, nunca generalizando logico, também existem muitos Israelenses que aprovam o boicote por não aceitarem conviver com tanta crueldade de seus governantes.

  17. Não conheço o Paulo Solon, mas ele é sensato e sabe o que diz. Palavrões, como diria o Mauro Souto Maior, são socos no ar. Mas carecem de limites, daí a necessidade do Horácio rebater as opiniões dele com argumentos seguros, não com palavras chulas. A troca de idéias não se faz dessa forma. p. s. o Fausto Wolff escreveu um livro sobre o tema, recomendo a leitura aos iniciantes sobre o assunto, como o Horácio.

  18. Sr. Dorivaldo Carlos:
    Não lhe pedi conselhos, admoestações. As grosserias, os ataques,partiram deste grupo de canalhas, que citei.
    Respondi à altura, pois não engulo sapos, e não temo ninguém.Esta escumalha deve ser tratada a pontapés.
    Horácio.

  19. KKKKK,

    Alto nível a discussão…

    Acho que o pessoal do G1 ta migrando pra cá…
    CN, não tem mais moderação? Esse tipo de coisa postada pode manchar o bom nome da tribuna como reduto de discussões inteligentes.

    Pessoal, o que se pode fazer é ignorar os trolls…

  20. Horácio, eu sou filho da puta? Não sabia que somos irmãos por parte de mãe! Mande um beijinho pra nossa mamãe aí! E, quanto ao corno, depois eu mandarei uma foto minha para a sua esposa. Acho que ela virá correndo ao Rio. E, por favor, não vá enfartar pra não magoar nossa mamãe amanhã. Com amor, seu maninho Waltinho.

  21. Agora, Horácio, só uma perguntinha: você disse que gostaria que eu tomasse no “centro do c…”. Por acaso, c… tem lateral? Mas, já que você recomenda… Posso não aceitar?

  22. Fiquei fora o dia inteiro e, ao voltar, deparo-me com este quadro pavoroso de palavras de baixo calão ornamentando este Blog incomparável!
    Lamento profundamente que as “relações” tenham chegado ao nível mais calamitoso e deplorável possível em se tratando de profissionais liberais, curso superior, homens que conhecem o mundo…
    Quando li o texto do professor Horácio, uma pessoa que tanto admiro, fiquei perplexo. Jamais eu lera algo parecido neste um ano e meio que frequento este espaço democrático.
    Igualmente, eu não imaginaria que haveria resposta na mesma medida, haja vista – detesto frase feita – que um erro não justifica o outro.
    Sinceramente, Hélio e Newton não merecem colocar à disposição a Tribuna da Imprensa para que ela sirva de arena, de palanque para ver quem escreve mais ofensas, quem consegue ter a “honra” de ser o mal educado de forma incomparável!
    Bah, pessoal, que fiasco!
    E ainda me criticam quando eu elogio os lutadores brasileiros que, NO RINGUE, são campeões mundiais?!
    E isto que hoje está registrado às vésperas do Dia das Mães é o quê?!
    Palavras amorosas?
    Sensibilidade à flor da pele?
    “Jeitinho” brasileiro de se querer bem?!
    Modo como os “homens” se tratam quando discordam entre si?!
    Credo, que vergonha!
    O mínimo que posso fazer é humildemente pedir perdão aos leitores do Blog. Implorar por compreensão. Esperar que não deixem de postar seus comentários diante desta demonstração de tamanha “sutileza” entre oponentes, e tentar prometer que hoje foi um dia de exceção, que não mais se repetirá este vexame em nível NACIONAL!
    Por favor, que os beligerantes transmitam às suas esposas o meu abraço constrangido, encabulado, depois desses acontecimentos acima.
    Que amanhã elas tenham seus maridos mais calmos, pacíficos, pensando na estupidez gigantesca que cometeram, e escrevam textos à altura de suas inteligências, cultura, sabedoria.
    Quanto ao mau emprego das palavras e desrespeito aos demais leitores, penso que ficará difícil voltar a credibilidade e seriedade antes obtida tão admiravelmente, para perdê-las tão infantilmente.
    Que pena!

  23. Não fiquei perplexo. Já esperava mais dia menos dia esse tipo de apelação. Errou um dos comentaristas ao responder no mesmo baixo nível. Os que se omitiram foram mais hábeis. Lamentável e desrespeitoso para todos os comentaristas. Espero que palavrões ofensivos não mais sejam escritos aqui.

  24. Voce não sabe, Francisco Bendl? Não é nenhum desmerecimento a você, pois também não sei muita coisa e até faço questal de não saber. Costumo dizer que esse ou aquele assunto não me interessa saber, pois isso ofenderia minha ignorância. Tenho um grande amigo, o sensei Tasuke Watanabe, que foi campeão mundial de karate em Paris, em 1972, com a equipe brasileira sob a orientação técnica do grande mestre Yasutaka Tanaka. Pois bem. Watanabe já me disse: “Eu sei tudo. O que eu não sei é que não me interessa saber. Se me interessasse, eu saberia”.
    Você falou que a China não tinha sua terra dominada por forças superiores “como acontece com a Palestina”.
    Acertou quando disse “como acontece com a Palestina”, Mas a China teve sua terra dominada sim, pelos ingleses, que exportavam ópio para viciar o povo chinês. A China foi invadida pelos russos e pelo Japão imperialista. Os imperialistas ingleses, dominavam e corrompiam o império chinês, a ponto de terem ocupado Hong Kong, claro que você sabe disso.
    A China estava esfacelada e humilhada antes do 24 de Maio de 1919. Não foi por acaso que surgiu o ínclito, douto, mas enérgico Mao Tse-tung, conforme tentei descrever acima. Nada acontece por acaso. Mao teve que implantar a ditadura do proletariado, com todas as suas mezelas, é verdade, para impedir a ditadura da burguesia corrupta e entreguista. Mao isolou a China durante muito tempo do resto do mundo. Depois da era maoista, a China se agigantou. Hoje país nenhum se atreve a se meter com a China. Já na época de Mao, a China desenvolveu seu armamento nuclear.
    Não estou dizendo que a Revolução Cultural da década de 1960 tenha sido um acontecimento excelente para o povo chinês. Mas ela ocorreu por absoluta necessidade para a caminhada da nação em direção à situação de grande potência que é hoje e todos reconhecem. A China começou exportando produtos de qualidade duvidosa, mas abarrotando o mundo. Hoje os produtos chinezes são de excelente qualidade, e continuam abarrotando o mundo. Indústria automotiva, eletrônica, naval, petrolífera, e uma série infinita de outras, já reverteram a preponderância industrial e comercial dos países do Ocidente.
    A Revolução Cultural surgiu pelo entreguismo de muitos chineses da burguesia que se abrigavam no Partido Comunista. Corrupção e entreguismo, você sabe disso.
    Portanto, a 17 de Agosto de 1966 a crise de problemas levianos levantadas pelo chairman Mao Tse-tung teve um desfecho. Uma advertência não disfarçada aos “inimigos do povo”, ou seja, ao Presidente da República Liu Chao-chi e aos seus amigos corruptos, gerou aqueles dezesseis pontos do comunicado histórico que precedeu à Revolução Cultural. Mas foi em vão.
    Portanto, logo a seguir, uma multidão cada vez mais densa, como foi amplamente divulgado, aglomera-se na Praça Tien An Men e nas avenidas e ruas vizinhas. O enquadramento é composto por guardas-vermelhos e soldados do Exército de Libertação Popular.
    As ruas da redondeza estavam lotadas. Mao passeia pela multidão, tendo pela mão uma jovem que uns dizem ser sua sobrinha, outros, sua enfermeira. Mao já estava debilitado quando o povo se revoltou. Conversa com o marechal Lin-Piao e com Chu En-lai. Um ambiente transcendente reinava entre as centenas de milhares de jovens chineses. Como naquela época não havia internet, o Ocidente ocultou o apoio dado pelo povo chinês. Mas esse apoio foi fatal para a burguesia disfarçada e enrustida no PC Chinês. Os rostos, de acordo com o historiador Pierre Guillemot, pareciam de “crentes que finalmente tinham o seu Deus”.
    “Chu En-lai fala, glorifica a Revolução Cultural. Muito bom orador, precede Lin-Piao, que não dispunha de talento para fazer discursos. Que importa: assimilando o pensamento de Mao, a multidão aplaude os grandes do regime, poi eles lhe dão razão e a encorajam a prosseguir na via traçada pelo presidente do partido.”
    E a partir dessa data, 19 de Agosto, os maoistas de Pequim começam a por em prática a luta contra as “quatro velharias”, tudo narrado por alguns diplomatas ocidentais.
    Em que consistiu basicamente a revolução Cultural?
    Isto vale a pena saber, para apoiar, ou combater:

    1— Todo burguês tem que trabalhar manualmente;
    2— Cinemas, teatros, livrerias, sem exceção, devem exibir fotografias de Mao Tse-tung;
    3—As citações de mao Tse-tung devem aparecer em todos os locais citados anteriormente;
    4—Os velhos hábitos devem desaparecer;
    5—Reorganização dos estabelecimentos comerciais para servirem os operários, os camponeses e os soldados;
    6—A delicadeza não pode ter lugar perante a oposição;
    7—Os restaurantes de luxo não têm razão de existir;
    8—Os interesses financeiros privados devem ser postos a serviço do Estado;
    9—Primazia à política;
    10—Os slogans devem ser em letras vermelhas e não douradas;
    11—As reclamações revisionistas devem desaparecer;
    12—Instalação de autofalantes em todas as ruas para a difusão de diretivas oficiais;
    13—O estudo dos pensamentos de Mao Tse-tung devem começar no jardim de infância;
    14—Os intelectuais são obrigados a trabalhar nas aldeias;
    15—Abolição dos lucros bancários; (Esta é ótima!)
    16—As refeições são tomadas em comum, a fim de se regressar aos hábitos das primeiras comunas populares;
    17—É preciso renunciar aos perfumes, às joias, aos cosméticos e ao vestuário e calçados não proletários;
    18—Supressão das primeiras classes e das carruagens de luxo;
    19—Proibição de fotografias das moças bonitas;
    20—Necessidade de coordenar a ação das massas no que diz respeito aos nomes de ruas e à manutenção de certos monumentos;
    21—É inadmissível que todos os quadros e manifestaçõs artísticas não estejam em conformidade com o pensamento de Mao Tse-tung;
    22—A pintura tradicional evocando bambus e temas não políticos deve ser abolida;
    23—Os livros que não contenham o pensamento de Mao Tse-tung serão queimados.

    Acho espantoso esse catálogo de determinações em que se fundem considerações econômicas, sociais, políticas e artísticas. Mas já que a mistura é ampla, eu adicionaria mais uma;
    24— Fica proibido o funcionamento de qualquer tipo de igreja. As atuais serão confiscadas, ou simplesmente transformadas em escolas gratuitas para o povo.

  25. Bem, ao longo desta semana, este Horácio, indiretamente, chamou-me de símio (devido ao fato do apoio ao boicote à Israel), chamou-me diretamente de estelionatário, filho da p…, pediu que eu me f…, que eu tomasse naquele lugar, chamou-me de canalha, na terça-feira, disse que eu andava com amantes e prostitutas, ano passado, após a vitória de Chavez, em seus comentários, chamou-me de cão e disse que eu me “prostituía intelectualmente”, no mesmo assunto, convidou-me para ir à Vitória da Conquista, para que lá pudessemos acertar as contas fisicamente, ameaçandi minha integridade. Mesmo assim, ele conquistou a admiração de muitos aqui. Respondi a ele sim, na mesma medida! Pois, talvez, esta seja a única maneira pela qual ele entenda. Ah! Tudo o que eu escrevi aí, pode ser provado e comprovado. É só ler as postagens dele e as minhas e as de outros. Além disso, é só comparar e observar, de onde partiram as ofensas iniciais. É só passar a conta bancária que eu deposito uma grana, para quem descobrir.

  26. Ah! Faltou dizer que ele me chamou de corno também. Aí não dá pra aturar! Ainda bem que ele não cometeu a ofensa máxima para mim: chamar-me de flamenguista.

  27. Walter, não esquenta. O tal baiano do interior deve ser daquele tipo de cão viralata que urina na rua. Ninguém pode ofender você se você mesmo não permitir ser ofendido. Estou no rol das ofensas, mas morrri de rir, já que sou bem pior do que ele falou. Por exemplo, sou capaz de ser para ele filhíssimo da putíssima, bem mais do que ele imagina. Covardíssimo, a ponto de dar-lhe uma tijolada pelas costas. Corníssimo, dando~lhe uma chifrada na virilha, ou na barriga. Canalhíssimo e tudo mais no superlativo. E me divirto sendo assim. Não tenho convicção alguma, nem religião, e nem mesmo caráter. O cara é tão boçal e ignorante que escreveu “fuder”, em lugar de foder. Assim é fuda!

  28. Não responderei mais aos insultos dos covardes, desqualificados. Deixo que a escória se junte ao lixo, e nem me lembro mais que estes desgraçados ainda vivem.
    Tenho muito orgulho de ser baiano, de ter nascido em família honrada, de ter construído uma família de pessoas decentes, de ter concluído os meus estudos com distinção e louvor, do curso primário ao doutorado, de ter conhecido o mundo ocidental,ensinado ao meus alunos, convivido e apreendido com os meus colegas professores, ter aprendido línguas, e não ter optado pela vocação para ser escravo socialista, capacho, como fizeram os mendigos intelectuais que me atacam.
    Que estes doentes, paranoicos, tenham o futuro que mereça.
    As palavras que empreguei contra estas nulidades, foram “elogios”, comparado ao que merecem, pois são insignificantes, ralé vestida de seda.
    Já postei o meu endereço neste Blog, qual esclarecimento ulterior, me procurem pessoalmente.
    Horácio Melo

  29. Não existe justiça por atacado. Cada caso é um caso.
    Criticar o governo do próprio país ou de qualquer outro é um direito. Já, condenar uma nação inteira, por não gostar da política de seu governo, é preconceito.

  30. Quando o pobre diabo,PAL0 ÇOLO, o pedante, diz não ter nenhum caráter, o que podemos esperar deste traste?
    Qual os valores que um mequetrefe deste pode deixar aos filhos?

  31. Boicotem entao:
    – Remova chips sionistas Pentium e Celeron.
    – Desinstale seu Windows XP.
    – Sistema Microsoft? Esqueça.
    – Remova anti-vírus e Firewall. Já!
    – Enviar e-mail? Não mais. Código de algoritmo é… israelense!
    – Compre um pager! Tecnologia do telefone celular foi desenvolvida em… Israel.
    – Desative seu voicemail. Israelense.
    – Facebook? Não te pertence mais.
    – Busca online? Cuidado, maioria é israelense.
    – Usa Waze? Usava.
    – Reinstalou ICQ? Sionista! Desinstale.
    – Curte e-book? Curtia!
    – Armazenar dados na Web? Vá com calma, maioria israelense.
    – Carro elétrico? No! Polua pra sempre.
    – Tomatinho-cereja delicioso? Volte pro tomatão.
    – Tecnologia de irrigação contra fome na África, China, Índia e Indonésia (maior país muçulmano do mundo): é o fim!
    – Genéricos: prefira os de marca. A israelense Teva é a maior do mundo!
    – Câncer: cientistas israelenses na vanguarda dos tratamentos.
    – HIV: já ouviu falar do AZT?
    – Diabético? Evite injetar insulina com aparelhos desenvolvidos em Israel.
    – Esclerose múltipla: pare Copaxone, dos mais eficazes. Laquinimod? Abandone.
    – Parkinson: remova marcapasso israelense que minimiza os tremores. Interrompa Levodopa.
    – Histórico de doença cardíaca ou arterioesclerose na família? Reze pra doença não ter. Detecção prévia? Não pra você.
    – Epilepsia: livre-se da pulseira sionista que envia alertas!
    – Apneia do sono: testes só sem aparelhos israelenses.
    – Dislexia: babau pro sistema de leitura baseado na intranet.
    – Alergias de pele: tratar com creme de esteroide, esqueça os sem.
    – Catéteres? Protegidos contra infecção por plástico israelense.
    – Cirurgia na garganta: só sem laser cirúrgico sionista!
    – Colonoscopia e gastro: aborte câmeras israelenses.
    – Nunca implante um coração artificial: Israel foi pioneira!
    – Transplante de rim: espere doadores do mesmo tipo sanguíneo! Métodos de Israel permitem outros doares!
    – Células tronco: esqueça fabulosos tratamentos!
    – Tratamento dentário: esqueça os principais, scanner desenvolvido em Israel.
    – Assistência humanitária e produção local: quase 40 países beneficiados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *