Candidatos da terceira via podem brigar entre si, para alegria de Lula e Bolsonaro

Charge do Galvão – Construindo a terceira via

Charge do Galvão (Upiara Online)

Vicente Limongi Netto

Os autos falantes da terceira via informam, sob demorado foguetório, que agora são 11 os pré-candidatos à Presidência da República. Um time completo de arautos patriotas decididos a tirar o Brasil do atoleiro. A democracia saúda a colossal festança eleitoral.

No entanto, essa quantidade de laboriosos homens públicos não tira o sono da cansativa polarização entre Bolsonaro e Lula, cantada em prosa e verso pelo noticiário político. Pelo contrário, quanto mais fogosos políticos apareçam na rinha, um se achando melhor qualificado do que os outros, mais Bolsonaro e Lula são levados para perto do paraíso. 

MORO ESTÁ CHEGANDO – O constante movimento das nuvens políticas, que Magalhães Pinto gostava de citar, indica que Sérgio Moro virá enriquecer o balaio da terceira via. Assim, até meados de 2022, Bolsonaro e Lula vão acompanhar de camarote os arranca-rabos entre os demais adversários.

Chutes na virilha soarão como carinhos. Enquanto o bom senso não for morar, de água e cuia, na cachola dos luminares da terceira via, consagrando apenas um nome para enfrentar Bolsonaro e Lula, tudo continuará como antes no quartel de Abrantes. É o scrip cortante do jogo que venho martelando, aqui na Tribuna da Internet, há meses.

PRÉVIAS PSDB – Enquanto isso, o candidato às prévias do PSDB, ex-prefeito de Manaus e ex-senador, Arthur Virgílio Neto encerrou sexta-feira o seu primeiro giro pelo Brasil em campanha pelas prévias do PSDB, que vão indicar, em novembro, o nome que deverá disputar a presidência do país.

Arthur Virgilio já percorreu estados das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste e, em todos os seus encontros com lideranças e militâncias tucanas, fez ardorosa defesa da Amazônia e do uso sustentável de seus recursos naturais e lançou a campanha “Salve a Amazônia! Riqueza de todos os brasileiros”, chamando a atenção para os riscos de destruição da floresta, seus efeitos ambientais e políticos e, também, das inumeráveis oportunidades econômicas a partir da biodiversidade, capazes de transformar o Brasil em uma verdadeira potência econômica.

COMPRAR A IDEIA – “São muitas as razões para comprarmos essa ideia, empunhar essa bandeira e nos mobilizarmos em torno dessa campanha. A Amazônia é nossa e devemos cuidar, defender, para poder usufruir. É a última fronteira de desenvolvimento para o país, é o nosso cartão de boa conduta junto às comunidades internacionais, é a nossa possibilidade de legar um planeta habitável para a humanidade”, afirmou Arthur. Ele disse também que está feliz com a aceitação que vem obtendo.

“Estou feliz com a aceitação. Quando falo isso para as pessoas, elas vibram, ficam em êxtase. Essa campanha já pegou, vai dar certo”, garantiu.

COPA DO QATAR – Por fim, bem que Deus poderia dar 60 anos menos para Pelé, Gerson, Rivelino, Zico, Clodoaldo e outros legítimos e eternos craques, para nos trazerem o hexa, na Copa de Qatar…

7 thoughts on “Candidatos da terceira via podem brigar entre si, para alegria de Lula e Bolsonaro

  1. Concordo com você Limongi, dentre todos os candidatos da Terceira Via, que estão sendo listados, o diplomata Arthur Virgílio é o mais preparado intelectualmente.
    Basta de amadores para dirigir o Brasil, precisamos de candidatos com experiência e profundo conhecimento dos problemas brasileiros para sentarem na cadeira presidencial e não ficarem reféns de especialistas em Economia, Energia, Educação, Saúde e Meio Ambiente, que na maioria dos casos enganam a autoridade máxima.

  2. Dos ditos candidatos da terceira via o mais viável de todos é o Moro, ela vai entrar com um outsider, um não-político, mesmo contando com o ódio declarado da suprema corte contra ele, conta com o respeito de boa parte da população. Abraçado na volta da Lava Jato, no combate à corrupção, bandeira com a qual o mito se elegeu, o Moro pode por fogo no arraial do mito e, incendiar de vez o do Luladrão.

    • E com quem Moro vai governar? Como vai o obter o apoio permanente de 3/5 do Congresso Nacional que todo presidente da república precisa ter o tempo? Com “idéias” e “projetos”? Alguém acredita realmente nisso? Em que universo paralelo vive esse alguém? Nem Lula nem o patife FHC idolatrado pela mídia, que chefiaram os únicos governos eleitos pós constituição de 1988 que foram mais ou menos funcionais, conseguiram trabalhar só na base de “idéias e projetos”, mas precisaram se envolver em esquemões de corrupção. É assim que a coisa funciona, e quem pensa ainda que o presidente da república é um super-herói que vai resolver tudo sozinho é extremamente ingênuo, para dizer o mínimo. Curiosamente, nem DC Comics nem Marvel parecem mais acreditar em super-heróis perfeitos e imaculados que resolvem tudo sozinhos, só aqui no Brasil é que ainda há gente que acredita nisso.

      Isso sem falar que Moro é mais um representante desse ideário neoliberal que deu errado no mundo todo e mais ainda no Brasil.

  3. Gosto de ler boas análises politicas, essa do Vicente foi uma que guardou certa coerência, analisou fatos e suas derivativas, foi bem.
    O problema de Vicente é quando ele assume e um lado e se dedica a arrancar uma tira de couro nas costas de seu desafeto. Espero que ele não leve para o lado pessoal, afinal a TI vive sob o signo da liberdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *