Candidatos da terceira via terão desprendimento para apoiar Moro, diz Renata Abreu

Relatório da Câmara afrouxa cota de mulheres e coloca na Constituição amarras a STF e TSE - 13/07/2021 - Poder - Folha

Renata garante que Moro apoiará quem tiver mais chances

Malu Gaspar
O Globo

A deputada federal Renata Abreu herdou do pai e do tio o comando de um partido nanico, o PTN, e o transformou no Podemos. Hoje a legenda reúne a terceira maior bancada do Senado, está lançando Sergio Moro como candidato a presidente em 2022 e deve receber uma cota de cerca de R$ 200 milhões do fundo eleitoral para gastar na campanha.

Entrevistada do episódio 32 do podcast “A Malu tá ON”, Renata vê vantagens na manutenção de candidaturas como a de Ciro Gomes (PDT) – “ajuda a dividir o outro espectro, o da esquerda”. Mas está certa de que, na disputa pelo eleitor de centro e de centro-direita para compor a chamada terceira via, sua aposta no ex-juiz da Lava Jato vai prevalecer.

UNIÃO NA TERCEIRA VIA – “Se algum dos candidatos não contribuir para que tenha uma união e a ‘melhor via’ possa de fato ir para o segundo turno, vai ter uma pressão popular para que essa união aconteça.”

E ela ainda desafia: “Se tivesse algum outro candidato que pontuasse muito melhor do que o Moro, ou que ele por alguma razão despencasse nas pesquisas, ele não teria problema em contribuir. Agora sinceramente, eu não vejo possibilidade de isso acontecer, e aí os outros terão que ter esse desprendimento também”.

Na conversa com Malu Gaspar, a deputada ecoou o discurso de campanha de Moro e afirmou que Bolsonaro não tem liderança e nem pulso firme. E mesmo considerando que seu partido votou com o governo em 88% de suas pautas no Congresso – o Podemos foi a favor do voto impresso e da reforma da Previdência, mas refugou a reforma tributária – ela não vê risco de a candidatura Moro ser compreendida como um “bolsonarismo cheiroso”.

QUESTÃO DE COERÊNCIA – Segundo a presidente do Podemos, os apoios dos parlamentares do partido a pautas do governo foram por questão de coerência. “Oposição a qualquer preço eu acho uma irresponsabilidade”, justifica.

Aos 39 anos, Renata Abreu tem projeção e discurso de cacique tradicional. Mas conta que nunca gostou de política, e só decidiu assumir o comando do partido quando o pai se afastou em razão do Mal de Alzheimer.

“Você ser filha de político gera alguns traumas, porque você sente muito a ausência dos pais. Mas eu encarei isso como missão”, completa.

4 thoughts on “Candidatos da terceira via terão desprendimento para apoiar Moro, diz Renata Abreu

  1. Moro precisa do Foro Previlegiado. Sabe que é questão de tempo a cobrança dos 580 dias que gratuitamente impôs à Lula. Vai ser candidato nem que seja a deputado.

    • Olha, lendo essa matéria muito elucidativa, da entrevista da jornalista Malu Gaspar com a presidente do Podemos, a deputada Renata Abreu, deu para perceber, que Moro e Bolsonaro são o mais do mesmo. As diferenças são meramente pontuais. Atuam os dois ex-amigos em campos idênticos.
      E a deputada, com certeza, se esse projeto da direita mais palatável ao sistema for adiante, ela será uma Luciano Bivar do futuro. Será defenestrada e Moro vai migrar para o PSDB a sua verdadeira vocação.

  2. PODEMOS OU NÃO PODEMOS, NICODEMOS ? ” Cota de cerca de R$ 200 milhões do fundo eleitoral para gastar na campanha “, em 2022, quase R$ 20 milhões, ao mês, entre outras tetonas de dep. federal, com todas as vantagens, privilégios, mordomias, etc, e tal, verbas pessoais e de pessoal, emendas impositivas, gabinete de “liderança” da comilança, etc. e tal. Que puta que pariu de país é este, Renato Russo, que permite a prática dessas indecências na cara dura, na cara de todo mundo, um negocião desse, monopolizado à moda ditadura partidária, pra lá do tal negócio da China, em pessoal ? E o coitado no CN, um idealista, talvez acometido pela “Síndrome de Estocolmo”, mendigando alguns trocados para manter no ar a gloriosa TI, que para a Democracia e a liberdade de expressão é muito mais relevante do que o congresso fisiológico quase que inteiro, salvo exceções. Faz sentido essa senhora agora usar a expressão DESPRENDIMENTO (será que ela tem noção do que seja isso ?), como já se apropriaram indevidamente da expressão nova política em 2018 (não obstante dinossauros da política), e agora os me$mo$ estão tentando tungar tb a expressão terceira via, a evidência como nova tentativa de aplicação de mais 171 eleitoral ? Expressões essas, aliás, diga-se de passagem, a bem da verdade, que estão sendo roubadas pelos me$mo$ do bojo do megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a RPL-PNBC-DD-ME, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, com democracia direta e meritocracia, porque evoluir é preciso, que é oposição radical e declarada contra o continuísmo da mesmice dos me$mo$ e me$ma$, representantes da ditadura partidária, suas fake news, mentiras, enganações, golpe$ e estelionatos eleitorais, que ai estão há 132 anos, com prazo de validade vencido há muito tempo, dando as cartas, jogando de mão e decidindo sobre as nossas vidas e destinos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.