Capriles pede hoje a anulação das eleições na Venezuela

Leandra Felipe (Agência Brasil)

O governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, pede hoje ao Tribunal Superior de Justiça (TSJ) da Venezuela a impugnação das eleições presidenciais realizadas em 14 de abril. Capriles foi derrotado pelo presidente Nicolás Maduro por uma diferença de 1,5% dos votos e alega que houve irregularidades no processo conduzido pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

“Esgotaremos as possibilidades institucionais, ainda que não confiemos nos entes do Estado. Temos certeza de que este caso terminará percorrendo cada país onde exista democracia, para que a comunidade internacional nos ajude a conseguir que a justiça seja feita na Venezuela”, declarou em Chacal, capital de Miranda, durante concentração de eleitores da oposição neste Dia do Trabalho.
 
Capriles pediu ao Conselho Nacional Eeleitoral que a auditoria que será realizada a partir do próximo dia 6 também verifique os cadernos com os nomes dos eleitores que votaram nas sessões eleitorais, mas o conselho informou que o procedimento não poderá ser feito e que a auditoria contemplará os 46% das urnas que ainda não foram verificados.

Entre as irregularidades apontadas pelos oposicionistas, está a denúncia de que votos de pessoas que já morreram foram registrados. O processo eleitoral no país foi acompanhado por uma missão observadora da União de Nações Sul-americanas (Unasul) que, na ocasião, disse que o sistema venezuelano é “inviolável e cem por cento seguro”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

4 thoughts on “Capriles pede hoje a anulação das eleições na Venezuela

  1. Esse menino maluquinho, quis que se fizesse a recontagem dos votos, apos conseguir a recontagem, mesmo assim, não aceita o resultado. Se a Venezuela não apertar com mão forte, esses terroristas a soldo da Cia, o regime da Venezuela corre serios riscos.

  2. Se a missão observadora da Unasul for confiável(quais foram os membros da mesma?) e declarou que as eleições não foram fraudadas, então configura-se uma tentativa de golpe da direita venezuelana, com o a apoio explícito dos EUA, para derrubar um governo eleito legitimamente. Todos que acompanharam e continuam acompanhando os debates na Venezuela, antes e depois das últimas eleições, percebem que a direita, com apoio ostensivo dos EUA, quer a TODO CUSTO provocar uma guerra civil na Venezuela.

  3. A Venezuela, hoje, vive um estado de instabilidade política por motivos que todos sabem.Mas, o importante foi que,o comentário do Sr.Francisco de Assis mostra a sua face comunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *