Carluxo diz que é pré-candidato à reeleição no Rio: ‘Tudo segue normal’

Há poucas semanas, Carlos disse que não iria concorrer à reeleição

Deu no Estadão

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou nas redes sociais nesta sexta-feira, dia 17, que será candidato à reeleição no pleito municipal de novembro no Rio, e negou que tenha pretensão de se mudar para Brasília ou para fora do País.

“(…) Não morarei no Texas ou Marte, continuo no RJ, sou pré candidato, presente nas sessões e tudo segue normal!”, publicou Carlos nesta sexta no Twitter.

TOM ENIGMÁTICO  – Menos de um mês atrás, diante do cerco ao ‘gabinete do ódio’ imposto por inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) e após uma ação do Facebook que derrubou 73 contas falsas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, a seus filhos e aliados, Carlos, o mais influente da família nas redes sociais, postou mensagens em tom enigmático, que sinalizavam uma postura de afastamento.

“Aos poucos vou me retirando do que sempre defendi. Creio que possa ter chegado o momento de um novo movimento pessoal. Estou cagando para esse lixo de fake news e demais narrativas. Precisamos viver e nos respeitar”, chegou a escrever.

A interlocutores, ele também chegou a afirmar que estava decidido a não concorrer à reeleição para vereador no Rio. E, ao mesmo tempo, que estudava a possibilidade de morar no Texas, nos EUA, onde tem amigos. Ele também não descartava a possibilidade de viver em Brasília para ficar mais perto do pai, embora as recentes divergências sobre os rumos do governo o obrigassem a se afastar do Planalto.

9 thoughts on “Carluxo diz que é pré-candidato à reeleição no Rio: ‘Tudo segue normal’

  1. Poderá não ter a mesma votação, mas deverá se eleger. Assim como não tem curso para político tb não tem curso para eleitor. A democracia é assim. Se aprende com erros e acertos. Obviamente que o PSL não terá o número de votos que teve. As Fake News já estão manjadas.

    • Caro Antonio Gonçalves, não é malandragem não, é que aqui, como na maior parte do país, o povo escolhe cada candidato de dá dó (em nós).

      Veja este exemplo:
      Todos os governadores do Rio a partir de 1998:
      Garotinho, Benedita da Silva, Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral (duas vezes), Luiz Fernando Pezão (2 vezes) e agora Wilson Witzel.

      Coisas mais ou menos semelhantes acontecem com prefeitos, deputados e vereadores.
      Então, não dá pra duvidar da capacidade do carioca na escolha de seus candidatos.
      Um abraço, Jared.

    • ANTONIO
      Não precisa da maioria de nada! Só precisa de um pouco de votos. O resto o “destino eleitoral” resolve.
      É preciso que entendamos que o eleitor desqualificado, irresponsável, idiota e/ou fanático, para que a democracia seja exercida e cumpra com seu papel, tem de ser excluído.
      Um voto idiota mata um voto consciente, correto e bom!
      Fallavena

  2. Infelizmente, o pior para o Brasil é que é verdade incontestável o que disseram Fallavena e Jared. O país, o povo brasileiro está condenado a viver neste pais onde vivemos per omnia seculae pela ignorância, falta de instrução e desinteresse (não estar nem aí) da maioria dos eleitores e da população em geral. O brasileiro comum acha que política é problema dos outros, que uma andorinha só não faz verão e por isso na hora do voto ele faz qualquer merda e fod*-**.
    Somos vítimas da incúria da maioria.

    Vade retro, indolência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *