Carta aberta aos dirigentes do COI: deixem o Brasil e vão embora de vez

Bach sabia que o Rio não poderia sediar Olimpíada

Jorge Béja

Senhores membros do Comitê Olímpico Internacional. Em congresso realizado ontem aqui no Rio, os senhores fizeram duras críticas ao Comitê Rio-2016 relacionadas a problemas da organização dos Jogos, poluição das águas, fila intermináveis na entrada do Parque Olímpico, transporte, trânsito pesado, falta de decoração das arenas e muitas outras reclamações. “Há muitos questionamentos sobre poluição da água, na lagoa e na baía. Gostaria de saber onde estamos nessa situação”, resmungou Albert, o príncipe de Mônaco.

“Faltando apenas dois dias para os Jogos, apenas 15% do look dos Jogos (visual) foi colocado. O que podemos esperar?”, reclamou Camiel Eurlings, representante da Holanda. Não adiantaram nem os apelos de Thomaz Bach, presidente do COI, para que os membros do Comitê fossem mais amenos. Sá faltaram xingamentos explícitos. O clima foi pesadíssimo.

UM PEDIDO AO COI – Como cidadão brasileiro, carioca e advogado, tenho o dever de defender meu país e meu povo. E começo a defesa com um pedido a todos vocês: vão embora. O Brasil e a Cidade do Rio de Janeiro não lhes pertencem. Não aceitamos avacalhação. Temos sentimento e muito brio. Os senhores são estúpidos e não estão em suas casas, mas na casa do povo brasileiro.

Os senhores sempre souberam, de antemão, que nenhuma cidade brasileira teria condições de sediar uma Olimpíada. E mesmo assim aceitaram a arriscada candidatura do Rio para sediá-la em 2016. E após muitas visitas do Comitê de Avaliação, decidiram em 2009 escolher a minha cidade natal para sediar este grandioso evento.

Uma pessoa muito rica e poderosa que contrata com outra que sabe não ter condições de cumprir o pactuado, caso não esteja cometendo o crime de exploração de vulnerável, pratica, no mínimo, repugnante gesto de maldade. Os agiotas, usurários e vigaristas agem assim. Se prevalecem da fraqueza e da condição social e econômica do próximo para tirar proveito econômico.

SEM CHUTE NO TRASEIRO – Não venham agora nos repreender, nos desmoralizar, nem nos dar “um chute no traseiro”, como recomendou o tal Jerôme Valcke da FIFA, porque nós não aceitamos e repudiamos.

Sabem os senhores que a Olimpíada Rio-2016, cuja cerimônia de abertura se dará amanhã, no Estádio do Maracanã, será o evento mais rentável da história de todas as olimpíadas e de todo do Comitê Olímpico Internacional, o COI, desde sua inauguração. Os senhores ganharão fortunas de euros e de dólares. Terão mão de obra graciosa, que são os voluntários. E a exemplo da vestal e honestíssima FIFA, os senhores também estão isentos do pagamento da pesada carga de impostos que todos nós brasileiros pagamos.

O Brasil editou duas leis para beneficiar os senhores, a Lei 12.780/2013 e a Lei 13.284/2016. Os senhores não pagarão nenhum centavo de imposto. O lucro é inteiro. A dinheirama vai nas malas. Ou por transferência bancária, sem ônus, sem desconto, sem gasto algum. Os senhores também não gastaram um vintém para realizar a Olimpíada aqui no Rio. E os senhores ainda dizem que o COI é uma instituição sem fim lucrativo!

DESMORALIZAÇÃO – E os senhores ainda se acham no direito de nos desmoralizar e diminuir nosso povo, nossa gente. Esse ataque desferido contra o Comitê Rio-2016, mesmo que se trate de uma instituição elitista e que não representa o povo brasileiro nem a população da cidade do Rio, foi um soco em todos nós, cariocas e brasileiros.

Não é de agora que os senhores sabem que a cidade do Rio de Janeiro não tem condições e estrutura para receber Jogos Olímpicos. Quando o Rio se candidatou à Olimpíada de 2004, foi criado aqui um tal Comitê Rio-2004. Chegaram até eleger um “embaixador”, Ronaldo César Coelho, que viajou a Lausanne e entregou a documentação necessária à candidatura.

Eu também criei um comitê que dei o nome Comitê Rio-Real. Sem contar com o apoio da mídia do Rio, mas tão somente com o Jornal dos Sports e a Folha de São Paulo, fui avante, sozinho. E elaborei um relatório em francês, anexando mais de 100 sentenças da Justiça do Rio condenando o Estado e o Município do Rio por mortes nos presídios, por mau atendimento hospitalar, falta de medicamentos, erros médicos, retardo e ausência na prestação de serviços públicos essenciais e indispensáveis… Também anexei muitas fotos.

E com dinheiro do meu próprio bolso também fui a Lausanne e entreguei os cinco quilos de relatório, documentos e fotos na sede no COI.

NO COPACABANA PALACE – Meses depois, quando uma comissão de avaliação aqui esteve, fui chamado a comparecer no hotel Copacabana Palace. E lá os senhores me garantiram que o Rio não seria a cidade escolhida para sediar a Olimpíada de 2004. O próprio Thomas Bach estava lá e me recebeu. Me foi dito que o meu dossiê pesou. Me foi pedido que eu guardasse sigilo e não contasse a ninguém a notícia. Eu prometi. Cumpri. Guardei silêncio durante todos esses anos e que somente agora quebro e divulgo.

Saibam os senhores, que na reunião congressual do COI realizada ontem aqui no Rio, quando nosso país e nosso povo foram humilhados, que a cidade do Rio não recebe legado algum do Comité Olímpico Internacional. Legado quem recebe são os senhores e a instituição que dirigem, o COI, e ao término desta olimpíada estarão todos muito mais arquimilionários do que já são.

Nós, a população do Rio, é quem pagará a estrondosa dívida que fica e que vai custar muito caro até que seja inteiramente quitada. Isso, sim, é que é um “Fardo Legado Olímpico”.

Senhores dirigentes do COI, peguem seus aviões e vão embora daqui. Nós os consideramos “persona non grata.” Livrem-nos de suas nefastas presenças. E nos deixem sozinhos para apreciar a beleza dos Jogos Olímpicos.

28 thoughts on “Carta aberta aos dirigentes do COI: deixem o Brasil e vão embora de vez

    • Tenho que discordar. Se quiser parar de ser chacota mundial o povo brasileiro como um todo deve ir ao limite pra por fim às pataquadas tupiniquins. Do contrário, continuarão a ser tratados como chacota mundial !!!

    • Exatamente como diz a Ísis.
      No desabafo do Doutor Béja, dá a impressão de que nós,brasileiros, incluídos os governantes, somos todos vítimas.Na verdade,nós brasileiros, o povo, somos vítimas desse conluio existente entre esses gringos, que nos roubam de vez em quando e esses governos que nos roubam todo dia.
      É no pagamento do juros da dívida externa que existe uma roubalheira permanente dos gringos sobre o nosso patrimônio, com o aval dos governantes, que nunca cumpriram a Constituição Federal. No Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, está dito que seria feita uma perícia de toda dívida externa para se apurar se devemos e quanto. Nunca foram levantados esses valores. Não há interesse. O povo paga.

      • Os ‘módicos’ preços dos produtos licenciados pelo COI .

        ” Mas o artigo mais caro da loja de produtos oficial da Vila Olímpica dos atletas, segundo os vendedores, é uma mini tocha: R$ 550.Ainda na linha praia, a loja conta com modelos de biquinis, alguns por R$ 220 e aqueles que chegam a R$ 275.

        Em julho, a esposa do ex-jogador de vôlei Gustavo Endres revelou que ele pagou R$ 1985 para ter a réplica da tocha, depois de tê-la conduzido. Ela protestou sobre a informação de que todos os condutores eram premiados com o artigo.

        Estando na loja dá para perceber: quem é de fora do país compra uma lembrancinha ou outra; já o brasileiro, com a realidade de uma crise econômica, na maioria das vezes entra na loja de 1,8 mil m² só para ‘dar uma olhadinha’ e tirar foto. No total, são cerca de 3 mil produtos licenciados.

  1. Caro Dr.Beja, suas palavras tem significado, sou mais um dos que concordam com a sua generosidade nas palavras, o Brasil nao precisava dessa olimpiada, o pais estava muito melhor sem ela, mas os capitalistas resolveram fazer isso sabendo que ganhariam milhoes como o fizeram na copa e o povo e que se explode em engarrafamentos, maus tratos, falta de tranquilidade, saude e ainda tem que engolir as palavras de muitos diretores de fora que nos querem humilhar…escolheram o pais certo, com tanta sujeira e roubos pelos politicos brasileiros e diretores nefastos do COI e outras entidades, eu me sinto no dever de concordar com o DR.Beja…ele foi ate gentil , eu mandaria voces a merda

  2. Dr. Béja, como cidadão brasileiro que mora há mais de 10 anos no Rio, gostaria de agradecer essa revelação, pois o COI nunca faturou tanto como está faturando no Brasil.
    Tomei a liberdade de enviar 3 trechos de reportagens para mostar mais esse descalabro.

    COI ganhará mais com Rio-2016 do que a Fifa com a Copa-2014
    Rodrigo Mattos
    DO UOL, no Rio de Janeiro
    O COI (Comitê Olímpica Internacional) ganhará mais dinheiro com a Olimpíada do Rio-2016 do que a Fifa arrecadou com a Copa-2014. É o que mostram os números financeiros e projeções feitas pelo comitê. A receita total com os Jogos, no entanto, ainda não está fechada, pois faltam itens a serem contabilizados.
    Pelos números levantados pela reportagem, a renda da Olimpíada do Rio vai girar entre US$ 5 bilhões e US$ 6 bilhões (R$ 16,4 bilhões e R$ 19,7 bilhões), dependendo do resultado final da venda de ingressos. A Copa-2014 gerou US$ 4,8 bilhões (R$ 16 bilhões pelo câmbio da época) para a Fifa.
    Tanto o COI quanto a federação internacional de futebol tiveram isenção fiscal da maioria dos impostos no Brasil – a maior parte do dinheiro nem passa por aqui. Enquanto isso, o país vai investir perto de R$ 40 bilhões na Olimpíada, sendo a maior parte em infraestrutura urbana e uma parcela considerável nas instalações olímpicas.
    (…)…
    ——-

    Os dirigentes do Comitê Olímpico Internacional (COI) estão recebendo uma diária de US$ 900 (cerca de R$ 3 mil) durante este período de disputa dos Jogos Olímpicos do Rio. O pacote não inclui hospedagem e nem transporte, tudo arcado pela entidade, e o dinheiro serve apenas para que cada um dos delegados da “família olímpica” possa ter recursos para “gastos pessoais”.
    Segundo as regras do COI, os membros do Comitê Executivo do grupo recebem US$ 900, enquanto os membros regulares ganham US$ 450. A distribuição de dinheiro vem em um momento único para a família olímpica, que está registrando uma renda recorde.
    Apesar da crise que enfrenta o Rio-2016 e a recessão no Brasil, o COI anunciou na última terça-feira que terminará o ano com uma receita de US$ 5,6 bilhões (aproximadamente R$ 18,2 bilhões), um volume recorde.
    Apenas no ano passado, a entidade destinou US$ 67 milhões em salários aos funcionários e direção do COI. Em 2014, o valor chegou a ser maior, com mais de US$ 71 milhões distribuídos entre seus membros.
    Em um ano, a entidade ainda gastou US$ 13 milhões para organizar suas reuniões e congressos. Outros US$ 7 milhões foram destinados para o transporte e residências de diretores.
    ——
    Pouco antes do início das Olimpíadas militares tentam melhorar sua diária
    Por: Pedro de Carvalho 02/08/2016 às 15:30

    Dias antes de começarem os Jogos, uma articulação dos militares tenta melhorar o valor que eles receberão por dia. Soldados da Marinha, Exército ou Aeronáutica receberão, à princípio, 25,8 reais de diária, enquanto 3º Sargento receberá 58,98 reais; Cabo, 39,48 reais; e Capitão, 138,9 reais.

  3. É o caso de criarmos vergonha na cara e colocar na Constituição(que tem um monte de lixo e pouca coisa importante) uma exigencia de que no futuro para que o país possa assmiur novamente uma responsabilidade como essa de sediar OLIMPIADAS, COPA DO MUNDO e outros eventos de grande proporção, seja OBRIGATÓRIA UMA CONSULTA POPULAR EM FORMA DE PLEBISCITO. Só depois disso o governo teria autoridade para decidir algo tão custoso.

  4. Mais um dos efeitos desse descalabro…

    04/08/2016 11h20 – Atualizado em 04/08/2016 11h33

    Em greve, policiais do DF abandonam segurança de hotéis de seleções

    Mané tem 2 jogos nesta quarta: Iraque e Dinamarca e África do Sul e Brasil.
    PM substituiu serviço; secretaria nega prejuízo à Operação Olimpíada.

  5. Dr.Béja,

    Conforme escrevi recentemente, a Copa do Mundo e a Olimpíada foram destinadas ao Brasil durante o governo de Lula.

    Surgia de forma extraordinária para a quadrilha que nos governava – ainda tendo grande influência mesmo com a presidente Dilma afastada – fontes de recursos imensuráveis, diante dos “acordos” entre parlamentares e empresários em superfaturar os preços, obtendo desta maneira ilícita “COMISSÃO” às agremiações, deputados, senadores, ministros e dirigentes desses grupelhos de bandidos, travestidos em partidos políticos!

    Ora, diante do conhecimento que o mundo tem sobre a corrupção no Brasil, dirigentes da FIFA e, CERTAMENTE, AMANHÃ OU DEPOIS HAVERÁ TAMBÉM GENTE ENVOLVIDA DO COI, esfregaram as mãos pela fortunas que poderiam embolsar, tanto o governo quanto os estrangeiros que, em seus países, jamais seriam impunes pelos crimes que cometessem, mas na América do Sul .. . e … no Brasil …

    Desta forma, a reclamação de hoje pelo tal Comitê Olímpico Internacional é simplesmente ode ao cinismo e hipocrisia ou esconder a má intenção que determinou o Rio ser a sede dos jogos este ano, justamente pela falta de condições que atendessem as exigências dos atletas e nações participantes da Olimpíada, exatamente como o senhor escreveu em mais um artigo irrepreensível!

    A irresponsabilidade da comissão que aprovou o Brasil para receber os jogos olímpicos sem apresentar um projeto adequado e se comprometer com a despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas, não encontra agora a repercussão que deveria pelos protestos de ontem, haja vista as “manobras” políticas e financeiras (leia-se propinas) arquitetadas com esta finalidade precípua, a fortuna pessoal de dirigentes estrangeiros e políticos brasileiros!

    A FIFA, que foi investigada até pelos Estados Unidos pelos escândalos na Copa do Mundo e sediada pelo nosso país, lamentavelmente, acendeu alertas que o mesmo poderia acontecer com o COI, pois a sede olímpica seria no … Brasil, em seguida. Portanto, as obras da Copa que também algumas serviriam para os jogos, teriam contaminado as construções para a Olimpíada, então o berro desses dirigentes internacionais que desconheciam a Operação Lava-Jato e o petrolão, que abraçaram os mesmos crimes praticados na construção viária e de estádios de futebol por ocasião do grande torneio.

    Assim, concordo que esse pessoal que protesta sobre a desorganização encontrada, as instalações deixando a desejar, a poluição, a “zika”, e demais doenças que até mosquitos ocasionam, que deem o fora, mas que devolvam antes o dinheiro que embolsaram do povo pela permissão dos jogos olímpicos no Brasil!

    Um abraço, Dr.Béja.
    Saúde e Paz!

  6. Acho que não deveriam ter vindo, mas já que estão aqui…
    Essa maluquice toda protagonizada pelo chefe supremo da quadrilha só podia dar nisso aí.
    Foi gasto uma fortuna e mais outra fortuna com superfaturamento do nosso dinheiro, dinheiro do povo, principalmente dos paulistas.
    Acho que o cara do coi tá certo. Essa pouca vergonha que é essa Olimpíada no paraíso da “malandragem” só podia dar nisso.
    O povo brasileiro e principalmente o carioca é responsável por eleger gente como os prefeitos e governadores do Rio. E gente como lulla, gilma, e toda a quadrilha.
    O erro dos caras do coi foi ter caído no canto da sereia do poderoso chefão.
    Agora, Inez é morta. Só resta resmungar e reclamar.

  7. Muito acertada a missiva do Dr. Jorge Béja ao Sr. Bach e a comitiva do COI , explicando porque estes senhores são “persona non grata” em território brasileiro. Eles aqui estão replicando o que fez a FIFA na Copa do Mundo, que ficou com o dinheiro e o governo federal e os Estados com a dívida, inclusive em estádios “elefantes brancos” , e quando da FIFA o Sr, Jèrome Valcke, hoje réu na Suiça por corrupção, sugeriu dar um pontapé no traseiro dos brasileiros. Arrogante,

    Da mesma forma está se comportando o COI , que já sabia desde 2004 que o Rio de Janeiro não tinha infraestrutura para abrigar uma Olimpíada, fecharam os olhos, viram que o governo brasileiro federal e municipal arcam com as despesas e eles ficam com os lucros, pouco se importando com a infraestrutura, a lagoa Rodrigo de Freitas podre e fétida, as praias de competição idem. Mas ainda ousam criticar a organização que os brasileiros tentaram fazer.

    Verti a carta do Dr. Jorge Béja para o Inglês, e coloquei, com um retrato do Sr. Bach a mensagem, também escrita em Português, Tenho cerca de 4.000 correspondentes no Facebook e 80% são dos cinco continentes, e apenas 20% falam português. Penso que a expulsão simbólica do COI pelo Dr. Jorge Béja vai repercutir nos cinco continentes.

    • Dr. Ednei e Carlos Newton.
      Hoje, por volta das 14 horas, recebi ligação do Le Monde e do New York Times, que me fizeram muitas perguntas, com o prévio aviso de que a conversa seria gravada. Foi uma entrevista a respeito do artigo publicado aqui na TI e, vertido para o inglês, já repercutiu no mundo inteiro.
      Gratíssimo.

  8. Comitê Rio-2016 receberá repasse de R$ 270 milhõesDinheiro está disponivel mas, como só pode ser usado em gastos daqui para frente, deve ser utilizado principalmente nos Jogos Paralímpicos

    Clarissa Thomé, Jamil Chade e Paulo Favero,

    O Estado de S. Paulo

    O Comitê Rio-2016 receberá repasse de R$ 270 milhões para pagar parte dos custos das duas cerimônias de abertura e as duas de encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, mas isso não quer dizer que o dinheiro vai entrar na conta agora. O anúncio foi feito pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

    Deste total, R$ 120 milhões são verbas federais e R$ 150 milhões da prefeitura do Rio.
    Conforme o Estado revelou no último domingo, há um déficit de R$ 250 milhões no caixa do Comitê. “Superamos esse problema financeiro. É uma questão de operacionalizar, o que deve acontecer até o meio da semana”, afirmou o ministro. Segundo o Comitê Organizador Rio-2016, agora será preciso preparar uma operação para resgatar esse valor.

    A verba está disponível, mas existem regras bastante específicas para que se possa resgatar o dinheiro.

    Para a cerimônia de abertura dos Jogos, ele já não pode ser mais usado, ou seja, é uma verba que só vale para gastos futuros. Com isso, a tendência é que o montante seja usado principalmente nos Jogos Paralímpicos, para não ferir as regras.

    Eliseu Padilha fez anúncio em coletiva nesta quinta-feira

    A liberação dos recursos do governo foi feita depois de uma negociação que envolveu a Rio-2016 e o próprio COI. Para esta sexta-feira, a entidade com sede na Suíça havia indicado que iria liberar cerca de US$ 120 milhões (R$ 348 milhões) para os organizadores brasileiros. Mas exigiu que o desembolso fosse acompanhado por uma contrapartida de recursos públicos.

    Com o dinheiro, a Rio-2016 considera que poderá realizar as operações dos Jogos, depois que seus executivos indicaram ao COI na quarta-feira de que “novos cortes” de serviços teriam de ser realizados nos próximos dias por conta da falta de dinheiro.

    Com a injeção de recursos públicos, a Rio-2016 ainda rompe com uma de suas promessas: a de que não haveria dinheiro público no evento. Na quarta-feira, os diretores do comitê chegaram a dizer que a sociedade “não aceitaria” o uso de recursos públicos para bancar o evento.
    Eliseu Padilha reconheceu ainda que o desinteresse de chefes de estado em vir ao Rio para os Jogos tem a ver com a crise política brasileira.

    Esta será a Olimpíada com menor número de dignatários, em 16 anos – 45 confirmados, dos 100 previstos. “A interinidade causa algum tipo de restrição à participação. Do ponto de vista interno, é plena a investidura do presidente da República. Mas sob o prisma internacional há alguma interrogação. ‘Será que se confirma? Aí eu vou lá agora e está o interino, depois se não for o interino…’ Enfim, a gente compreende”, afirmou Padilha.

    O ministro foi o único porta-voz de uma coletiva convocada para tratar do esquema de segurança dos Jogos. Estavam previstos para dar entrevista o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, ministro da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen. Por uma decisão da Comunicação da Presidência da República, os ministros não falaram com os jornalistas.

    Coube a Padilha responder sobre questões de segurança, como a da equipe de basquete masculino da China, que ficou no meio de um tiroteio no acesso à Linha Vermelha, e de um arrastão no Túnel Rebouças, às vésperas dos jogos.

    “Com a posição que eu tenho no governo, tenho de ter conhecimento de tudo, ainda que superficialmente”, afirmou Padilha, ao explicar ser o porta-voz de entrevista convocada para tratar de segurança. Ele, no entanto, se enrolou ao dizer que os chineses não estavam em rota olímpica, quando na verdade se deslocavam entre o Aeroporto Internacional e a Vila dos Atletas.

    Sobre o arrastão, ele afirmou que o túnel não faz parte da rota que deve ser monitorada prioritariamente durante a Olimpíada.
    “Eu mesmo entrei e perguntei da segurança. Fui informado que a segurança quem faz é a Secretaria de Segurança do Rio e tive de me conformar com esse realidade. A Secretaria de Segurança foi contatada e vai redobrar o policiamento ali.”

  9. Béja:

    Parabéns! Estou com você e não abro!

    Os Jogos estão aí. A despeito de serem inoportunos e ligados ao discurso vagabundo do PT, eles são uma realidade e, com certeza vamos dar um chute na bunda desses abutres do COI realizando a maior Olimpíada que eles já viram.

    Como disse Reinaldo Azevedo – por quem não morro de amores – “o que nos envergonha estava aqui antes deles [dos Jogos]”, e isso é problema nosso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *