Carvalhosa pede apoio para tocar pedidos de impeachment de ministros do STF

Resultado de imagem para carvalhosa

Carvalhosa diz que ato de Toffoli sobre Coaf foi “decisão infame”

Modesto Carvalhosa

Nesta terça-feira, no gabinete do ilustre Senador Lasier Martins, a Professora Janaina Paschoal e o MP Pró-Sociedade, na companhia do imprescindível movimento Vem pra Rua, foram recebidos por vários parlamentares daquela casa legislativa, aos quais expuseram as fundamentadas razões pelas quais pedem o impeachment de Dias Toffoli.

A infame decisão monocrática do presidente do STF determinando a suspensão de investigações iniciadas a partir do compartilhamento de dados bancários cedidos pelo Coaf, pela Receita e pelo Banco Central pode ser um primeiro passo para anular processos e mesmo condenações de corruptos e membros do crime organizado. Mas a voz das ruas começa a ser ouvida.

APOIO EM ALTA – Se na semana passada eram 12, ontem o número subiu para 19 e, a cada dia que passa, o que se espera é que mais e mais senadores levem Davi Alcolumbre a esengavetar os 17 pedidos de impeachment contra os ministros “garantistas da impunidade” no STF.

De uma vez por todas, é preciso que os políticos aceitem o que significa a democracia representativa. Os parlamentares devem prestar contas ao Povo.

É essa a conduta exemplar dos integrantes do Muda, Senado!, grupo que deve crescer não só em número, como em prestígio, e cujos parlamentares merecem os cargos para os quais foram eleitos: Alessandro Vieira (Cidadania), Alvaro Dias (Podemos), Carlos Viana (PSD), Eduardo Girão (Podemos), Fabiano Contarato (Rede), Jorge Kajuru (Patriota), Lasier Martins (Podemos), Leila Barros (PSB), Lucas Barreto (PSD), Luis Carlos Heinze (PP), Major Olímpio (PSL), Marcos do Val (Podemos), Oriovisto Guimarães (Podemos), Plínio Valério (PSDB), José Reguffe (sem partido), Rodrigo Cunha (PSDB), Juíza Selma (PSL), Soraya Thronicke (PSL) e  Styvenson Valentim (Podemos).

Vamos apoiar este movimento em prol do saneamento básico do STF.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGCarvalhosa é um dos gigantes da democracia  brasileira. Os mais jovens precisam se mirar no exemplo de homens como ele, que sabem o que significa defender o interesse pública. E a deputado Janaina Paschoal está de parabéns, por apoiar de forma incondicional a campanha lançada pelo jurista de São Paulo. (C. N.) 

27 thoughts on “Carvalhosa pede apoio para tocar pedidos de impeachment de ministros do STF

  1. Os brasileiro que ainda tem consciência, coragem, ética e moral, conhecem, reconhecem e admiram pessoas como Modesto Carvalhosa.
    temos de aproveitar sua história e sua luta pela democracia, esperando que tenha muita saúde e vida para defender princípios corretos e a nação.
    Mais do que apoiá-lo é preciso imitá-lo, segui-lo.
    meus sinceros agradecimentos pela disposição e capacidade de indignação.
    Fallavena

    • Do jeito que a coisa vai, tenho medo de que o inquérito secreto do tóf e do careca alex sirvam até para prender o professor Carvalhosa.
      Não se duvida mais de nada, neste Brasil colocado nas mãos dos bandidos do Legislativo e do Judiciário, pela defesa do sonho de um filho e liberdade de outro.

  2. Importante
    Todos os senadores que não assumirem a luta do grupo “MUDA SENADO” estarão incluídos na lista dos lesa-pátria!
    Estou encaminhando aos senadores e a deputada janaina a sugestão de que os grupos apoiadores e todos os brasileiros que assim desejem, realizem ABAIXO-ASSINADO com mensagem aos senadores e ao senado.
    Com milhões de assinaturas poder-se-á colocá-los nos devidos lugares!
    E estou me colocando a disposição para buscar assinaturas.
    Fallavena

    • Apoiado.
      Vamos para cima dos calhordas com maisnde 1 milhão de.assinaturas, conforme tiramos dilma, tiraremos gilmar, toffoli, marcola mello, o careca que esqueci seu nome, e outros comparsas.
      Aqui é Brasil, se querem zona, vão para Cuba babar o pau dos Castros.
      Viva o Clube de Regatas Vasco da Gama!

  3. Sucintas biografias de uma pessoa que exerceu o Poder Moderador e outra que tem a pretensão de exercê-lo:

    1. PEDRO II.

    “Nasci para consagrar-me às letras e às ciências”, comentou o imperador em seu diário pessoal em 1862. Ele sempre teve prazer em ler e encontrou nos livros um refúgio para a sua posição. Sua habilidade para relembrar trechos que havia lido no passado era notável. Os interesses de Pedro II eram diversos, e incluíam antropologia, geografia, geologia, medicina, direito, estudos religiosos, filosofia, pintura, escultura, teatro, música, química, poesia e tecnologia. No final de seu reinado, havia três livrarias em São Cristóvão contendo mais de 60.000 livros. Sua paixão pela linguística o levou a dedicar-se toda a sua vida ao estudo de novas línguas, chegando a falar e escrever não só em português, mas também em latim, francês, alemão, inglês, italiano, espanhol, grego, árabe, hebraico, sânscrito, chinês, provençal e tupi. Tornou-se o primeiro brasileiro fotógrafo quando adquiriu uma câmera de daguerreótipo em março de 1840. Criou um laboratório fotográfico em São Cristóvão e outro de química e física. Ele também construiu um observatório astronômico no paço.
    A erudição do imperador surpreendeu Friedrich Nietzsche quando ambos se conheceram. Victor Hugo falou dele: “Senhor, és um grande cidadão, és o neto de Marco Aurélio”, e Alexandre Herculano o chamou de um “príncipe cuja opinião geral o considera como o primeiro de sua era graças à sua mente dotada, e devido à sua constante aplicação desse dom para as ciências e cultura.” Tornou-se membro da Royal Society, da Academia de Ciências da Rússia, das Reais Academias de Ciências e Artes da Bélgica[ e da Sociedade Geográfica Americana. Em 1875 foi eleito membro da Académie des Sciences francesa, uma honra dada anteriormente a somente dois outros chefes de estado: Pedro, o Grande e Napoleão Bonaparte. Pedro II trocou cartas com cientistas, filósofos, músicos e outros intelectuais. Muitos de seus correspondentes se tornaram seus amigos, incluindo Richard Wagner, Louis Pasteur, Louis Agassiz, John Greenleaf Whittier, Michel Eugène Chevreul, Alexander Graham Bell, Henry Wadsworth Longfellow, Arthur de Gobineau, Frédéric Mistral, Alessandro Manzoni, Alexandre Herculano, Camilo Castelo Branco e James Cooley Fletcher.

    2. DIAS TOFFOLI.

    Foi reprovado duas vezes em concurso para Juiz de Direito.

  4. O povo queria o impeachment da Dilma. O povo quer que o Lula ladrão continue na cadeia. O povo quer a moralização do STF. Portanto, não deve ser difícil levar esse movimento adiante e obter sucesso, se houver líderes de peso como esse senhor Carvalhosa e a grande Janaína.

  5. Boa noite , leitores (as):

    Senhores Modesto Carvalhosa , Jorge Beja e Carlos Newton ( fugindo do tema acima ) o que acham da uma decisão da justiça do RJ á pedido da DPU , obrigando os responsáveis pela ” Segurança Pública do RJ ” á informar com bastante antecedência ” DIA , HORA e LOCAL ” em farão batidas policiais em áreas de conflitos e de interesse da segurança pública local , tal como fizeram os Ministros / Juízes do Supremo Tribunal Federal – STF , que obrigou que os órgãos de investigação do Estado Nacional , que informassem com antecedência aos seus possíveis alvos , que seriam investigados , dando – lhes tempo para destruir provas , testemunha e até mesmo fugir , como aconteceu inúmeras vezes com aval de alguns membros do poder judiciário ?

  6. Puxa, quer dizer que o Senado possui (até aqui….) 19 parlamentares dignos? E como ficam aqueles quadrúpedes que diziam que só tem ladrão por lá, hein??? Não tinha jumento pregando o fechamento do congresso ????

    “Ainnnn, mas agora que tem gente pedindo impeachment dos ministros do STF, o congresso presta!!!!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

  7. Boa noite , leitores (as):

    Senhores Modesto Carvalhosa , Jorge Beja e Carlos Newton , solicito gentileza traduzir de forma didática e objetiva o texto abaixo .

    Sem mais , agradeço .

    Inquérito visa apurar ataques ao STF ‘em toda a sua dimensão’, diz Toffoli :

    Dias Toffoli defendeu novamente a investigação de supostos ataques ao STF. Em ofício a Edson Fachin, relator de ações que buscam anular o inquérito, disse que a apuração das infrações “deverá ocorrer em toda sua dimensão”.

    “O que compreende não apenas investigação de ações criminosas isoladamente praticadas, como também a identificação de associações de pessoas constituídas com o fim específico de perpetrar, de forma sistemática, ilícitos que vão de encontro aos bens jurídicos em questão”, detalhou o presidente do STF.

    A manifestação foi enviada em ação da Associação Nacional de Procuradores da República que visa impedir investigação sobre membros do Ministério Público.

    O temor é que, assim como fez com auditores da Receita, Alexandre de Moraes também afaste integrantes da força-tarefa da Lava Jato.

    Toffoli lembrou Fachin que o inquérito também visa apurar “vazamento de informações e documentos sigilosos, com o intuito de atribuir e/ou insinuar a prática de ilícitos por membros da Suprema Corte”.

    Lula solto amanhã?

    OBS.:
    Pelo que sei , já existe uma lei sobre ” ABUSO DE AUTORIDADE ” regulando o comportamento / posturas das autoridades Brasileiras , e agora existe uma votação ” EXPRESSA ” de uma nova lei , pelo jeito é mais um tiro pela culatra / no pé , pois são os próprios Ministros / Juízes do STF , quem mais abusam da autoridade , não se respeitam e muito menos as leis do país , tal como aconteceu com as invasões , roubos e divulgações de mensagens , pelos responsáveis pelo ” Site The Intercepte e alguns órgãos da imprensa Brasileira .

  8. Por favor digam-me o que Carvalhosa(que pelo nome nao se perca) fez de objetivo e útil para a sociedade. Falar mal e acusar sem mostrar prova, não representa nada vezes nada. Devia pessoalmente processar (aquele que lhe deu porrada quando era jovem) e mostrar as provas para condená-lo. Fica rosnando há mais de 20 anos . Não ví nada de objetivo. Quero saber se estou enganado e cometendo injustiça.

    • Só o que Carvalhosa está fazendo agora, está se mostrando muito útil para mostrar que a população deste país não é feita só de idiotas.
      Quanto às provas dos desmandos de Toffoli, estão sendo noticiadas todos os dias aqui na TI, basta procurar qualquer artigo que cite o nome do presidente do STF. Se o Sr. não quer enxergar isso azar o seu. Ao menos os que enxergam sabem o que está sendo feito a este país de otários, como gosta de dizer o Roberto Marques.

  9. Perfeito, Mário. E da tal lista de senadores “que honram o mandato”, batendo todos no liquidificador sobrarão uns 3. Amadores em política. Deslumbrados e já demagogos. Fazem das tripas coração para pegar migalhas da banda podre da midia. E, geralmente, nem pegam. Ingênuos e parvos.

  10. Pedro Meira se Bertold Brechet estivesse vivo te chamaria tranqüilamente de “analfabeto político”, quiçá latu senso. O que lemos é notícia não é prova. E nem é informação é informe.

    • Não é prova? Toffoli criou um inquérito no qual é vítima, investigador e jjuiz, tentou censurar a mídia, está bloqueando as atividades investigativas que órgãos públicos que poderiam resultar em prejuízo para ele… O absurdo de tudo isso é tão óbvio que não é preciso ser bacharel em direito para perceber.

      E quanto ao “Analfabeto Político” de Brecht, esse poema, que eu sabia, não se refere aos opositores políticos do marxismo, mas se dirige contra aquelas pessoas que o jargão marxista chama de “alienadas”, ou seja, aqueles que se alheiam, se afastam da política, os que “não estão nem aí”. Não é o meu caso, não estou alienado, se estivesse nunca postaria nada aqui e você nunca se importaria de me ofender. Quem tem uma opinião política, qualquer que seja, não é analfabeto político, nos termos de Brecht.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *