Causas e consequências do isolamento

Dilma está cada vez mais isolada, por timidez e arrogância

Carlos Chagas

Na sua mais recente intervenção política, o Lula recomendou à presidente Dilma levantar a cabeça. Vamos supor a sucessora seguindo o conselho do antecessor. Verá o quê, além da paralisação dos caminhoneiros, da alta nos preços, das generalizadas reações contra a redução de direitos trabalhistas, mais o temor dos partidos de sua base política diante da lista a ser divulgada pelo Procurador-Geral da República por conta dos escândalos na Petrobras? Também verá a insatisfação do PMDB diante do distanciamento do governo, a rebelião no PT, o sentimento de independência do Congresso transformar-se em hostilidade, envolta por sua impopularidade expressa nas recentes pesquisas de opinião. Sem falar nas ameaças de impeachment e num ministério amorfo, insosso e inodoro. Quantos obstáculos e desgraças a mais?

Raras vezes alguém ocupando a presidência da República defrontou-se com tamanho inferno astral, mesmo pouco depois de seu aniversário.

Importa prospectar as razões dessa queda, justo em seguida à reeleição. É preciso ir além de suas características pessoais, como a presunção, a arrogância e a rispidez no trato com os subordinados. O fracasso na função de governar deve-se, basicamente, à incapacidade de compreender e de integrar-se ao Brasil e aos brasileiros. Não somos um quartel, nem uma repartição pública, muito menos um colégio de freiras onde a Madre Superiora impõe suas concepções às freirinhas assustadas. Há quanto tempo Madame não sai à rua como simples cidadã, não vai à praia lotada de gente num dia de sol, não faz compras num centro comercial, não entra num restaurante ou até num botequim, se é que já entrou?

Suas agruras tem raízes no isolamento, tanto faz se por julgar-se superior, dona das verdades absolutas, ou por timidez. Para resumir, falta um sorriso. Uma descontração. A presidente lembra mais o general Ernesto Geisel do que Juscelino Kubitschek, só para referir dois polos opostos de ocupação do poder. Mesmo sem sentir, ela transmite seus sentimentos e sua postura ao país inteiro. Acaba contaminando a maioria. Colhe o que vem plantando, com os olhos voltados para o canteiro, sem levantá-los.

DE ONDE TIRAR O DINHEIRO?

Os ministros, com Joaquim Levy à frente, silenciam quando escutam da grande maioria de parlamentares com quem tem conversado sugestões para ajustar a economia através da criação do imposto sobre grandes fortunas, taxando as remessas de lucro para o exterior, as heranças e até o faturamento dos bancos. Preferem defender a redução de direitos trabalhistas.

5 thoughts on “Causas e consequências do isolamento

  1. Que tal , é ou não é uma boa cartilha para mudarmos o Brasil.

    1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º salários etc.) dos poderes da República.

    2. Redução do número de deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo;

    3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

    4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de reais/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

    5. Acabar com as Câmara Estaduais, que só servem aos seus membros e aos seus familiares.

    6. Redução drástica da quantidade de vereadores, acabar com os salários de vereadores, diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das Assembleias Estaduais.

    7. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas atividades; Aliás, 5 partidos apenas, seria mais que suficiente.

    8. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;

    9. Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias… para servir suas excelências, filhos e famílias e até, as ex-famílias.

    10. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado;

    11. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc.;

    12. Acabar com o vaivém semanal dos deputados e respectivas estadias em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes;

    13. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós que nunca estão no local de trabalho). HÁ QUADROS (diretores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE CONSULTORIAS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES.

    14. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir aos apadrinhados do poder – há hospitais de cidades com mais administradores que pessoal médico. Às oligarquias locais do partido no poder.

    15. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar.

    16. Acabar com as várias aposentadorias por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Legislativo.

    17. Pedir o pagamento da devolução dos milhões dos empréstimos compulsórios confiscados dos contribuintes, e pagamento imediato dos precatórios judiciais.

    18. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente “legais”, sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efetivamente dela precisam.

    19. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efetivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas valem e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

    20. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.

    21. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu patrimônio antes e depois.

    22. Pôr os Bancos pagando impostos e, atendendo a todos nos horários do comércio e da indústria.

    23. Proibir repasses de verbas para todas e quaisquer ONGs.

    24. Fazer uma devassa nas contas do MST e similares, bem como no PT e demais partidos políticos.

    25. Rever imediatamente a situação dos Aposentados Federais, Estaduais e Municipais, que precisam muito mais que estes que vivem às custas dos brasileiros trabalhadores e, dos Próprios Aposentados.

    26. Rever as indenizações milionárias pagas indevidamente aos “perseguidos políticos” (guerrilheiros).

    27. Auditoria sobre o perdão de dívidas que o Brasil concedeu a outros países.

    28. Acabar com as mordomias (que são abusivas) da aposentadoria do Presidente da Republica, após um mandato, nós temos que trabalhar 35 anos e não temos direito a carro, combustível, segurança, etc.

    29. Acabar com o direito do prisioneiro receber mais do que o salário mínimo por filho menor, e, se ele morrer, ainda fica esse beneficio para a família. O prisioneiro deve trabalhar para receber algum benefício, e deveria indenizar a família que ele prejudicou.

    • O pt vai concordar com sua sugestão sr Renato?Duvido………………………………………………………………………………………………………..

  2. Satiro eu sou brasileiro, o PT vai passar e o Brasil vai ficar. Entretanto eu como eleitor devo escolher sempre. No caso temos a polaridade PSDB e PT então eu fico com o PT. Porque com o PT o Brasil avançou. Com o PSDB quem avançou foram os amigos e os parentes de fhc da cia. Obseve o intem 24. Não basta devassa no PT, a devassa deve ser em todos os partidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *