Chacina em Nairobi: fanáticos islâmicos exigem que o Quênia retire tropas da Somália e ameaçam novos atentados

Carlos Newton

Uma comoção internacional. Ao menos 39 pessoas morreram e cerca de 150 ficaram feridas neste sábado em ataque de atiradores que invadiram um shopping center em Nairóbi, no Quênia.

Segundo a agência de notícias Associated Press, o grupo fundamentalista islâmico Al Shabab reivindicou a autoria do ataque.  Ligado à Al Qaeda, o grupo afirma que o Quênia havia recebido repetidos avisos para retirar suas tropas da Somália sob pena de sofrer “consequências graves”.

“O governo queniano, no entanto, se fez de surdo às nossas repetidas advertências e continuou a massacrar inocentes muçulmanos na Somália”, disse o grupo em seu Twitter oficial.

O grupo radical Al Qaeda, criado pelos Estados Unidos, fugiu inteiramente ao controle dos americanos e deu nisso aí. Ajuda aos EUA a derrubar o governo da síria e comete uma  atrocidade desse porte no Quênia. A Somália é um  país independente. Por que o Quênia se julga no direito de manter tropas lá? Como diz o compositor Silvio Brito, parem o mundo que eu quero descer.

 

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Chacina em Nairobi: fanáticos islâmicos exigem que o Quênia retire tropas da Somália e ameaçam novos atentados

  1. CARO JORNALISTA,

    Não foi aqui que eu li, um dia desses, um artigo falando das VIRTUDES DA RELIGIÃO, que é nela que se deve buscar (e encontrar) a ÉTICA e que é impossível UMA PESSOA SEM RELIGIÃO ter comportamento ético e decente???

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *