2 thoughts on “Charge do Duke

  1. A questiúncula das adesões impugnadas, à evidência, por sí só, não pode ser vista como vício insanável, principalmente considerando que não houve má-fé por parte da comissão criadora da nova sigla, que, dada a natureza e complexidade da disputa partidária no Brasil, com quase todas as instituições aparelhadas em todos os âmbitos (união, estados e municípios), não se pode descartar a hipótese de armação ( sabotagem adversária…) contra a criação do novo partido, máxime em se trantando de uma nova agremiação capitaneada por uma pré-candidata que, de saída, desponta com aceitação social incomum, de modo que, face até ao emaranhado de dúvidas e interesses multifários que cercam a questão, não se pode descartar de antemãos a possibilidade de abertura de prazo, ainda que exíguo,para suprir-se as adesões consideradas viciadas, imprestáveis e inservíveis,parecendo até insensato julgar que os vícios teriam sido de autoria dos dirigentes da sigla novel, de modo que não parece impossível e nem nefasto ao sistema,doente pela sua própria natureza, a aprovação do novo partido, sob condições e as penas da lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *