Chorando pela covardia contra os professores

1.jpg

Carlos Newton

Nos protestos dos professores em greve no Rio, uma das manifestantes despertava invulgar atenção. Enrolada na bandeira brasileira, sentada no meio-fio, a professora chorava.
A jornalista Ana Carolina Fernandes fotografou-a e conversou com ela. A professora se chama Iracema Dias de Carvalho, tem 58 anos e 15 de magistério. É professora primária em uma escola municipal de Marechal Hermes, na Zona Oeste do Rio.
Ana Carolina Fernandes perguntou a ela: “Por que a Sra. estava chorando? “.
E a resposta: “Eu choro pela covardia com os professores “.
2.jpg
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

16 thoughts on “Chorando pela covardia contra os professores

  1. – Algumas recomendações do ESTATUTO DOS PROFESSORES – Organização Internacional do Trabalho (OIT), Nações Unidas, ano 1966 –

    DO APERFEIÇOAMENTO DOS PROFESSORES. Item 31 – As autoridades e os professores deveriam reconhecer a importância do aperfeiçoamento durante o exercício, para assegurar um melhoramento sistemático da qualidade e do conteúdo do ensino, e das técnicas pedagógicas; 32 – As autoridades, ouvidas as organizações de professores, deveriam promover o estabelecimento de um vasto sistema de instituições e serviços de aperfeiçoamento gratuitamente postos à disposição de todos os professores. Este sistema deveria oferecer uma ampla variedade de opções e envolver a participação das instituições de formação de professores, das instituições científicas e culturais, e das organizações de professores. Deveriam organizar-se cursos de atualização e aperfeiçoamento, em particular para os professores que reintegrem a docência depois de uma interrupção do serviço;
    33 – 1) Deveriam organizar-se cursos e adotar-se outras medidas que permitam aos professores melhorar a sua qualificação, modificar ou ampliar o campo de atividades, aspirar a uma promoção e manter-se ao corrente dos progressos feitos, na sua matéria e na sua área de ensino, quanto ao conteúdo e quanto aos métodos de ensino. 2) Deveriam tomar-se medidas para colocar à disposição dos professores, livros e outro material, para melhoramento do seu nível de cultura geral e de qualificação profissional; 34. Conviria estimular os professores a participarem nestes cursos ou a tirarem proveito destas disposições em seu beneficio pessoal e profissional, proporcionando-lhes para o efeito, todas as facilidades.

    DA ASCENSÃO E PROMOÇÃO. Item 40 – Ao pessoal docente deveria ser facultado o acesso a outra categoria ou nível de ensino à condição que apresente as qualificações requeridas; 41 – A organização e estrutura do ensino assim como as dos estabelecimentos escolares, deveriam permitir e reconhecer aos professores a possibilidade de exercer atribuições complementares, desde que estas não prejudiquem a qualidade ou a regularidade do seu trabalho docente; 42 – Deveria ter-se em consideração que alunos e pessoal em geral, podem beneficiar das vantagens e oportunidades ligadas a escolas suficientemente grandes para permitir que uma variedade de funções e responsabilidades sejam assumidas por diferentes professores.

    DO SERVIÇO EM REGIME DE TEMPO PARCIAL. Item 59 – As autoridades e os estabelecimentos de ensino deveriam reconhecer o valor dos serviços prestados quando necessário, em regime de tempo parcial, por professores qualificados que, por qualquer razão, não possam prestar serviço a tempo completo; 60 – Os professores que prestam um serviço regular a tempo parcial deveriam: “a) Receber, em proporção, a mesma remuneração e usufruir das mesmas condições básicas de trabalho dos professores empregados a tempo completo.” “b) Ter garantidos os mesmos direitos assegurados aos professores empregados a tempo completo, nomeadamente no que se refere a pagamento de férias e de licenças por doença ou maternidade.” “c) Beneficiar de uma proteção adequada e apropriada no que respeita a segurança social, incluindo o mesmo esquema de pagamento de pensões.”

    DAS RELAÇÕES ENTRE OS PROFESSORES E OS SERVIÇOS DE ENSINO EM GERAL. Item 75 – Para que o pessoal docente possa cumprir plenamente as suas obrigações, as autoridades deveriam regularmente utilizar os meios disponíveis de consulta às organizações de professores, sobre assuntos ligados à política educacional, à organização escolar e a todas as transformações que possam ocorrer no sistema de ensino; 76 – As autoridades e os professores deveriam reconhecer a importância da participação destes, por intermédio das suas organizações ou por outras vias, nos esforços com vista ao melhoramento da qualidade do ensino, na investigação pedagógica, e no desenvolvimento e divulgação de novos e melhores métodos de ensino.

    DOS DIREITOS. Item 79. A participação dos professores na vida social e pública deveria ser encorajada no interesse do seu desenvolvimento pessoal, dos serviços educacionais e da sociedade em geral; 80 – os professores deveriam ter liberdade de exercer os direitos cívicos de que goza qualquer cidadão e ser elegíveis para cargos públicos; 82 – As remunerações e condições de trabalho dos professores deveriam ser estabelecidas através de negociações entre as organizações de professores e as entidades patronais; 83 – por via de regulamentação ou por acordo livre entre as partes, deveria garantir-se aos professores o direito de negociarem, por meio das suas organizações, com as entidades patronais públicas ou privadas; 84 – Deveria ser instituído um sistema paritário apropriado encarregado de resolver os conflitos entre o corpo docente e as entidades patronais resultantes das condições de emprego. No caso de se esgotarem os recursos e procedimentos estabelecidos ou no caso de se romperem as negociações entre as partes, as organizações de professores deveriam ter direito a tomar as medidas de que normalmente dispõem outras organizações para a defesa dos seus legítimos interesses.

    DA REMUNERAÇÃO DOS PROFESSORES. Item 114 – Entre os vários fatores que afetam a condição do professor, deveria ser dada uma atenção muito particular à remuneração, uma vez que, nas condições do mundo atual, outros fatores, como a posição e consideração que a sociedade lhes reconhece e o grau de apreço pela importância das suas funções, estão grandemente dependentes, tal como em outras profissões similares, da situação econômica que se lhes acorda; 115 – A remuneração do professor deveria: “a) Refletir a importância que a educação tem para a sociedade e consequentemente a importância do professor, e as responsabilidades de toda a espécie que sobre ele recaem a partir do momento em que começa a exercer as suas funções; “b) Poder ser favoravelmente comparado com os vencimentos pagos em profissões que exijam qualificações equivalentes ou análogas”; c) Assegurar aos professores a manutenção dum razoável nível de vida para si e seus familiares e permitir o prosseguimento da sua formação e aperfeiçoamento profissional assim como o desenvolvimento dos seus conhecimentos e enriquecimento cultural; “d) Ter em conta que determinadas funções requerem uma grande experiência e qualificações mais elevadas, e implicam maiores responsabilidades; 122. “1) Seria conveniente prever uma ascensão no interior de cada categoria através de aumentos de remuneração a intervalos regulares de preferência todos os anos.” “2) A progressão da remuneração entre o mínimo e o máximo da escala estabelecida não deveria exceder um período de 10 a 15 anos.”

  2. Por meio desse espaço livre venho pedir desculpas a essa professora de carreira, desculpe a ingratidão e a falta de RESPEITO com a sua classe, me sinto envergonhado nesse momento tão tragico na historia do Rio de Janeiro, não faço parte dessa corja de pessoas que se dizem policias militares, uma VERGONHA que eu sinto produndamente, a todos os professors a minha sincera desculpa!!! DE um brasileiro triste, envergonhado pelo tratamento dado aos professores que tanto o BRASIL necessita!

  3. Temos em http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2009/08/09/favelas-livres-da-ditadura-de-grupos-armados-212518.asp este meu comentário: “Nome: Lionço Ramos Ferreira – 9/8/2009 – 9:10 Noblat … … … Sérgio Cabral, Beltrame, PM e PC usam métodos semelhantes à ditadura … é comum se ouvir no JN, após as operações em que normalmente não há nenhum tipo de baixa policial, a afirmação: morreram x pessoas, a polícia diz que são todos traficantes … … … no tempo da ditadura se ouvia: morreram x pessoas, a repressão diz que são todos subversivos … … … que diferença entre Cabral e Médici??? ??? ??? na época o Globo também apoiava Médici??? ??? ??? ou nós do MDB tínhamos facilidade com a mídia em geral??? Cabral me envergonha como emedebista!!! !!! !!! até reprimenda da Anistia Internacional já ganhou!!! !!! !!!” … … … agora é todos contra Paes, Cabral e PMDB … só agora … por quê???

  4. bem feito ao SEPE desde os anos 80 venho brigando com este tipo de sindicato do Brasil que vai para o confronto e não faz um combate inteligente, não consegue atrair os Pais porque é corporativista, é só observar quando o movimento estava começando a tomar forma eles usaram os arruaceiros e aconteceu isto que acabamos de ver o o coitado do Professor não vê o seu Direito respeitado, mas o sindicato tudo bem…Temos primeiro que mandar estes dirigentes embora….a respeito da PM porque estão poupando o Beltrame?

  5. Com os professores, sempre!!!
    Contra a truculência e a violência, sempre!!!
    Pela suprema valorização dos nossos mestres, sempre!!!
    E o que acontecerá com o PM que expôs uma foto nos jornais, com o porrete quebrado, dizendo: FOI MAL, FESSOR???
    “Será afastado”, disseram. E … ser afastado, na linguagem deles, quer dizer o quê, exatamente? Ou a sociedade se mobiliza verdadeiramente contra bandidos fardados como este … ou chegará o dia em que matarão, impunemente, os manifestantes.
    E … serão “afastados” (argh!!!)

  6. pedro … Estimado senhor … desde as Capitanias Hereditárias que há distinção … http://pt.wikipedia.org/wiki/Capitanias_do_Brasil: “Os beneficiários, no total de quinze, eram elementos da pequena nobreza de Portugal, dos quais sete haviam se destacado nas campanhas da África e na Índia, quatro eram altos funcionários da corte e um deles era capitão de confiança de Martim Afonso de Sousa. “Não possuíam, em sua maioria, capital ou outros recursos que lhes permitissem fazer progredir as terras, apesar dos enormes privilégios jurídicos e fiscais que a Coroa lhes concedera. Esses privilégios incluíam o direito de fundar cidades e de lhes atribuir direitos municipais; o direito da pena capital para escravos, pagãos e cristãos livres das classes mais baixas; o direito de cobrar impostos locais, exceto no que se referia à mercadorias (como o pau-brasil) que constituíam em monopólio da Coroa; o direito de autorizar construções, como de engenhos de açúcar, e de receber dízimas sobre determinados produtos, entre os quais o açúcar e o peixe. O sistema de donatários, combinando elementos feudais e capitalistas, havia sido utilizado com êxito no desenvolvimento das ilhas da Madeira e dos Açores, e foi aplicado com menor êxito no arquipélago de Cabo Verde e, durante curto espaço de tempo (1575), em Angola.”2” Lionço Ramos Ferreira

  7. Almério Nunes … prezado, em http://cepesp.fgv.br/sites/cepesp.fgv.br/files/Capitanias%20Hereditárias%20e%20Desenvolvimento%20(relatorio_final).pdf: “7. Conclusão
    Os resultados sugerem que o fato de o município ter pertencido a alguma CH no passado influencia positivamente o Gini Terra, ou seja, as CH’s e a data de criação daquele município parecem influenciar de forma negativa a sua distribuição das terras.
    Quanto mais antigo for o município que tiver pertencido a alguma CH, maior concentração de terras este apresentará. Isto sugere que a concentração de terras no período de colonização do Brasil tem influência na concentração de terras observada até nos dias de hoje.
    Observamos também que uma maior distância do município em relação a Portugal parece influenciar de forma positiva a distribuição de terra daqueles municípios que pertenceram a alguma CH, diminuindo seu índice Gini, melhorando assim sua
    distribuição de terras. Isto pode ser observado devido ao argumento de que pela maior distância as metrópoles se esforçaram mais fortemente e terminaram por investir mais (o que teria desencadeado um melhor desenvolvimento) nas colônias mais afastadas.
    Adicionando os controles Ciclo_Cana e Ciclo_Ouro observamos que os efeitos isolados do fato de o município ter pertencido a áreas de colonização do ciclo cana ou do ciclo do ouro não parecem afetar em nada a distribuição de terras. Isto reforçou a hipótese principal do nosso trabalho e reforçam a nossa teoria de que a desigualdade de terras parece ter sido determinada anteriormente, pelas CH’s.”

  8. A covardia que estão fazendo, de há muito tempo, é com todo o sistema público de ensino brasileiro.

    Os prejuízos para o país serão, durante muitos anos, irreversíveis. Já estão sendo.

  9. Wagner Pires … meu caro, precisamos superar nosso medo de ler e escrever … todo judeu para ser maior tem que conhecer as Escrituras … saber ler e escrever era sinal judaizante dos maiores

  10. Independente desse salário aviltante pago ao professores, os mesmos perderam
    autoridade dentro da sala de aula. Os alunos ameaçam e batem nos professores, que são
    obrigados a suportar essa violência ou larga o magistério. No meu tempo, por muito menos
    o aluno era posto para fora da sala e tinha que ir se apresentar a diretora, que tomava providência: chamava os pais e dava uma dura, se o aluno fosse rescindente, era expulso
    da escola, não podendo estudar em mais nenhuma escola pública, mas isso era raro acontecer,
    porque fazia com que houvesse um grande respeito aos professores. Professor era visto como
    profissional importante dentro da sociedade, diferentemente de hoje.

  11. ALERTA BRASIL

    JUÍZES deixam de aplicar leis contra corrupção por medo de ficar sem promoção, assim diz o Ilustre presidente do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL JOAQUIM BARBOSA.
    JOAQUIM BARBOSA: OS antigos donos de engenho não se importavam com os bêbuns, até por que eles queriam mesmo era vê as pessoas consumindo a sua cachaça, e no caso do JUDICIÁRIO, nem um dos seus colegas estão querendo promoção, e sim corrupção que rende muito mais e ainda diz, nada pega em nos. Isso é apologia a á corrupção? NOS que pagamos as contas das suas boas vidas de REIS E RAINHAS estamos vendo tudo isso como um acinte vergonhoso a as pessoas humildes analfabetas que batalha o dia inteiro na colaboração dos seus salários, verem os seus empregados diplomados abusando dos direitos de terem um poder podre.
    UMA das maiores ações do grupo corrupto do JUDICIÁRIO foi á ação do SUPREMO TRIBUNAL ELEITORAL, foi o descredenciamento do titulo de eleitor de JOÃO DE DEUS FERREIRA só por que o cidadão quis filiar ao PARTIDO TRABALHISTA NACIONAL recebeu a seguinte resposta (NÃO FOI POSSÍVEL CADASTRAR O FILIADO), isso é mais uma vergonha que a JUSTIÇA ELEITORAL BRASILEIRA mostra bem claro e evidente o que acontece no sub mundo do crime contra as pessoas que pratica o bem para a humanidade, e tudo isso está documentado passo a passo.
    JOÃO DE DEUS FERREIRA: MIM sinto honrado em mostrar os grandes projetos da corrupção para os meus irmãos sofredores deste PAÍS.
    JOAQUIM BARBOSA critica a corrupção no Brasil, e dispara contra a corrupção dos seus colegas.
    COM o poder que esses caras de pau têm, e não tiveram a coragem de fazer nada pelo seu País, ou pelo povo pobre que lhes sustenta, Juízes e Promotores no ESTADO DO PARÁ têm medo de intimar pessoas acusadas de alguns crimes por medo dos intocáveis de DANIEL DANTAS, DO LULA, DOS FILHOS DE LULA, DO GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ SIMÃO JATENE, DILMA ROUSSEFF, ANA JULIA, E DOS CHEFES DOS PISTOLEIROS, que matam seus pais e filhos, e destrói aqueles que ficam, e o MINISTÉRIO PUBLICO ESCONDE DA SOCIEDADE.
    JUÍZES E PROMOTORES: JÁ estão sentindo na pele os efeitos das drogas na carne, vendo suas filhas e netos crianças ainda correndo atrás de sexo, esse é o preço por apoiar a bandidagem.
    UM OITAVO da população deste PAÍS sofre com a política do desemprego deste GOVERNO 25.000000 VINTE E CINCO MILHÕES de diplomados estão desempregados sobrevivendo com outro tipo de atividade.
    EDUCAÇÃO é uma calamidade, professores é forcado a trabalhar, em três quatro escolas, sofrendo um desgaste físico imenso para ter um salário que pague as contas, e com os policiais não são diferente, eles tem que conviver no dia a dia com os marginais que a corrupção manda soltar.
    USTRA afirma que DILMA ROUSSEFF queria implantar o comunismo aqui no BRASIL, uma ditadura disfarçada de democracia já existe, a quem diga que os professores da ditadura já estão convivendo com nós BRASILEIROS, e são milhares deles e vocês continuam enganados com esse governo venenoso.
    O PODEROSO DEUS DE ABRAÃO ISAAC E JACÓ ESTÁ REUNINDO A SUA IGREJA.
    JOÃO DE DEUS FERREIRA O HOMEM

  12. Essa covardia no Rio contra professores vem de longe. Lembro que o governador Moreira Franco, esse mesmo que hoje é ministro da Dilma, viajou para Brasília e deu carta branca para seu comandante da PM, o corrupto e marajá coronel Manoel Elysio dos Santos Filho, que chegou a receber do estado 35 mil reais mensais com a cumplicidade do TJ enquanto viveu, agredir e sangrar os professores que se manifestavam PACIFICAMENTE na rua Pinheiro Machado. E na ocasião não havia mascarados ou gente disposta a enfrentar o choque da PM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *